0 Montserrat: o Mar - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Montserrat: o Mar - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Montserrat: o Mar

Montserrat, Little Bay

Início do segundo dia de mergulho em Montserrat, no Caribe (Yellow Monkey)

Início do segundo dia de mergulho em Montserrat, no Caribe (Yellow Monkey)


Quando chegamos ontem de noite em Montserrat, estávamos bem perdidos. Foi como cair de paraquedas em uma terra desconhecida. Nessa nossa viagem em que estamos mudando de lugar sem parar, indo sempre para novos países, fica difícil fazer planejamento prévio. Ultimamente, estamos sempre planejando o dia de ontem!

Café da manhã na nossa varanda em Baker Hill, em Montserrat, no Caribe

Café da manhã na nossa varanda em Baker Hill, em Montserrat, no Caribe


A ilha de  Montserrat, vista do nosso barco de mergulho

A ilha de Montserrat, vista do nosso barco de mergulho


Geralmente, já temos uma boa ideia geral do lugar para onde vamos. Mas os detalhes, mapas mais precisos, endereços, câmbio, pousadas, essas coisas do dia a dia, descobrimos no aeroporto mesmo. Mas aqui em Montserrat, quem nos salvou foi o irmão do taxista de Antígua que foi nos buscar no porto. Foi ele que achou um lugar para ficarmos (a pousada que tínhamos imaginado estava de férias!), um restaurante para aplacarmos a fome e um supermercado para ficarmos abastecidos. Afinal, estamos num apartamento que não oferece serviços e muito menos café da manhã. A vista é maravilhosa, lá do alto do morro, mas estamos bem isolados. E no Domingo, tudo fecha por aqui. Além disso, ainda nos mostrou onde fica a agência de mergulho.

A caminho do primeiro mergulho em Montserrat, no Caribe

A caminho do primeiro mergulho em Montserrat, no Caribe


Então, acordamos hoje e tomamos um delicioso café da manhã na nossa varanda com uma vista magnífica do mar lá embaixo. Frutas, pães, suco, tudo comprado ontem. Descansados e de barriga cheia, finalmente podíamos pensar direito. Por e-mail, e depois por telefone, a Ana conseguiu se comunicar com o Troy, dono da Green Monkey (a agência de mergulho), e marcamos uma saída para o início da tarde. Assim, pouco depois do meio dia, começamos a caminhar ladeira abaixo, até uma estrada. Ali conseguimos um ônibus (uma van!) que nos levou até perto do porto, onde está a Green Monkey. Lá encontramos e ficamos amigos do Troy e da Melody, americanos que vieram para cá há uns 8 anos e sabem de tudo da ilha. Foi apenas depois da boa conversa com eles é que conseguimos planejar nossa vida por aqui para os próximos dias.

Mergulhando em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe

Mergulhando em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe


Gigantescas esponjas negras são muito comuns em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe

Gigantescas esponjas negras são muito comuns em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe


Decidimos mergulhar no domingo de tarde e na segunda pela manhã. Depois do segundo mergulho, eles vão nos ajudar a alugar um carro e poderemos passear pela ilha e conhecer seu famoso vulcão, além da antiga capital Plymouth, soterrada após sucessivos fluxos piroclásticos. Teremos a tarde de segunda e a manhã de terça com o carro, quando voamos de volta para Antígua. Locomoção própria é fundamental numa ilha como essa, cheia de montanhas e com transporte publico bem limitado. De táxi, ficaria muito mais caro do que alugar um carro, nosso passaporte para a liberdade. Até botar as mãos nele, vamos nos concentrar no lindo mar que cerca essa esquecida ilha caribenha.

Uma vistosa Feather Dust no nosso mergulho em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe

Uma vistosa Feather Dust no nosso mergulho em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe


Pequena moréia pintada em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe

Pequena moréia pintada em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe


Como em todas as ilhas dessa região do Caribe, os mergulhos são feitos na costa voltada para o Mar do Caribe, no oeste, já que o Oceano Atlântico, no leste, é muito agitado. No primeiro dia, fomos em direção ao norte e o mar mais parecia uma lagoa, de tão tranquilo. Além das águas estarem paradas, também estavam quentes, perto dos 28 graus. Quase uma benheira! Para completar, tínhamos uma visibilidade de pouco mais de 20 metros, permitindo uma visão ampla do fundo coralíneo e todos peixes que ali habitam.

Aproveitando a vida em passeio de barco ao redor de Montserrat, no Caribe, em busca dos pontos de mergulho

Aproveitando a vida em passeio de barco ao redor de Montserrat, no Caribe, em busca dos pontos de mergulho


Navegando ao redor de Montserrat, no Caribe, em direção ao ponto de mergulho

Navegando ao redor de Montserrat, no Caribe, em direção ao ponto de mergulho


Todas essas condições favoráveis fizeram do nosso mergulho uma verdadeira “moleza”. Para nós, que vínhamos dos mergulhos congelantes da Islândia e das cavernas com corrente da Flórida, não poderia ter sido melhor e mais relaxante. Enfim, voltamos para a essência: um ambiente propício ao relaxamento e à contemplação. Havia momentos em que, se eu fechasse os olhos, dormiria tranquilamente!

As águas claras do porto de Montserrat, no Caribe

As águas claras do porto de Montserrat, no Caribe


Nossa primeira visão do fumegante vulcão de Montserrat, no Caribe

Nossa primeira visão do fumegante vulcão de Montserrat, no Caribe


Seguimos o beabá: um mergulho profundo, num local repleto de esponjas negras gigantes e um mergulho mais raso, onde as cores de corais e peixes ficam muito mais distintas. Nenhum dos dois foi espetacular, mas era tudo o que queríamos. Percebe-se logo que é um local pouco visitado e os corais estão em seu estado natural. O Troy nos confirmou: raramente recebe mais de 15 turistas por mês. Bem diferente de alguns locais em que mergulhamos em que são 20-30 mergulhadores por dia! Realmente, Montserrat é a ilha esquecida do Caribe. Para mergulhadores, é o paraíso!

Esponjas azuis e quase fosforescentes, em Yellow Monkey, na costa de Montserrat, no Caribe

Esponjas azuis e quase fosforescentes, em Yellow Monkey, na costa de Montserrat, no Caribe


Muitas cores nas águas rasas de Three Anchors, em Montserrat, no Caribe

Muitas cores nas águas rasas de Three Anchors, em Montserrat, no Caribe


No segundo dia de mergulho, rumamos para o sul, com tempo de navegação mais longo. Foi do barco que pudemos ver, pela primeira vez, o fumegante vulcão que destruiu a capital de Montserrat, Plymouth, desalojando toda a sua população. Vou falar sobre isso no próximo post mas, só para se ter uma ideia, o número de habitantes de Montserrat caiu em 2/3 nos últimos quinze anos, de 12 mil para 4 mil pessoas.

Moréia entocada nos corais de Three Anchors, em Montserrat, no Caribe

Moréia entocada nos corais de Three Anchors, em Montserrat, no Caribe


Uma das âncoras de Three Anchors, em Montserrat, no Caribe

Uma das âncoras de Three Anchors, em Montserrat, no Caribe


Os mergulhos foram tão gostosos e tranquilos como os de ontem: mar parado, boa visibilidade e águas quentes; esponjas gigantes no mergulho profundo, peixe e corais coloridos no mergulho raso. Infelizmente, o que encontramos também por aqui foram os belos lion fishes, essa praga invasora que está tomando conta do Caribe de pouco em pouco. O Troy os está combatendo da única maneira possível: quando vê um, o arpoa e tenta ensinar possíveis predadores a comê-lo. Uma andorinha não faz verão, mas o Troy nos lembrou que esse peixe se reproduz mais do que coelho e portanto, quando ele mata um, está na verdade matando centenas de possíveis descendentes ao mesmo tempo. Faz sentido. O fato é que, por aqui, eles ainda estão bem menores (em tamanho) do que nas ilhas mais ao norte do Caribe.

Entrando em uma esponja gigante em Yellow Monkey, na costa de Montserrat, no Caribe

Entrando em uma esponja gigante em Yellow Monkey, na costa de Montserrat, no Caribe


Voltando para o barco ao final do mergulho em Three Anchors, em Montserrat, no Caribe

Voltando para o barco ao final do mergulho em Three Anchors, em Montserrat, no Caribe


Além do prazer dos mergulhos, nesse dia, por causa da navegação mais longa, pudemos observar melhor a costa de Montserrat e seu perfil montanhoso. As praias não são o forte dessa ilha, pequenas e de areia bem escura, espremidas entre falésias e o mar. Uma beleza distinta das praias de areia branca de Antígua, com um aspecto mais selvagem, mais misterioso.

Tranquilo fim de tarde em Little Bay, em Montserrat, no Caribe

Tranquilo fim de tarde em Little Bay, em Montserrat, no Caribe


Caminhando pela praia de Little Bay até o porto onde está o barco de mergulho, em Montserrat, no Caribe

Caminhando pela praia de Little Bay até o porto onde está o barco de mergulho, em Montserrat, no Caribe


Nós estivemos na Little Bay, que é a praia do porto. Por ela caminhávamos diariamente, para ir da Green Monkey até o barco estacionado no píer. Depois, já de carro, estivemos também na Woodland Beach, onde assistimos a um memorável entardecer.

Belo entardecer na praia de Woodland, em Montserrat, no Caribe

Belo entardecer na praia de Woodland, em Montserrat, no Caribe


O vulcão destruiu o aeroporto, lá atrás, mas criou uma nova praia em Montserrat, no Caribe

O vulcão destruiu o aeroporto, lá atrás, mas criou uma nova praia em Montserrat, no Caribe


Finalmente, na terça, na nossa última manhã na ilha, estivemos numa praia nova, voltada para o Oceano Atlântico. Quando digo “nova”, é nova mesmo! Foram as cinzas das últimas erupções que, ao se depositarem na costa, acabaram criando uma nova e estranha praia. Ao invés de areia, cinza em pó! Parece uma areia escura, mas quando se pisa nela, percebe-se que é algo diferente...

Caminhando pela praia de cinzas em Montserrat, no Caribe

Caminhando pela praia de cinzas em Montserrat, no Caribe


Por enquanto, as principais frequentadoras da nova praia criada pelo vulcão são as vacas (Montserrat, no Caribe)

Por enquanto, as principais frequentadoras da nova praia criada pelo vulcão são as vacas (Montserrat, no Caribe)


Esta praia está totalmente isolada dos locais onde hoje existem vilas na ilha. Fica no caminho para o antigo aeroporto, destruído pelos últimos fluxos piroclásticos, e só se pode chegar até ali de carro. Nossa única companhia nessa estranha praia era um tranquilo rebanho de vacas, pastando a grama nas falésias um pouco acima. O mar, cheio de ondas, contrastava com a “piscina” do outro lado da ilha, voltada para o Caribe.

A nova praia de Montserrat, no Caribe, onde a areia é feita de cinzas de erupção vulcânica

A nova praia de Montserrat, no Caribe, onde a areia é feita de cinzas de erupção vulcânica


Pura alegria na noite do jubileu da rainha no bar Green Monkey, em Little Bay, em Montserrat, no Caribe

Pura alegria na noite do jubileu da rainha no bar Green Monkey, em Little Bay, em Montserrat, no Caribe


Por fim, um último momento onde o mar foi nosso companheiro nessa ilha formada por montanhas foi na noite de segunda. Logo após a celebração do jubileu da Rainha, com fogos de artifício e tudo, fomos para o bar que funciona na loja de mergulho do Troy e da Melody. É uma espécie de recanto dos expatriados, bem no canto da praia de Little Bay. Ali, os dois tiveram a bela ideia de fazer uma enome janela bem atrás do balcão do bar. Assim, passamos umas boas horas no balcão, conversando e conhecendo pessoas interessantes, tomando cerveja gelada, brindando à Rainha e sempre com aquele visual maravilhoso à nossa frente. Entre os novos amigos, um marinheiro de Tobago, uma londrina com família na ilha e uma bióloga especializada em sapos cujos trabalho é salvar uma espécie endêmica desses anfíbios, que só existe aqui e em Dominica. Foi nossa última noite na ilha e tratamos de fazê-la inesquecível!

Pura alegria na noite do jubileu da rainha no bar Green Monkey, em Little Bay, em Montserrat, no Caribe

Pura alegria na noite do jubileu da rainha no bar Green Monkey, em Little Bay, em Montserrat, no Caribe

Montserrat, Little Bay, Mergulho, Praia

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Half Moon Bay, uma miragem na costa sudeste de Antígua, no Caribe

As Praias do Paraíso

Post seguinte Visitando o mirante de onde se pode observar o vulcão e a antiga capital, Plymouth, destruída nas erupções dos últimos 15 anos, em Montserrat, no Caribe

Montserrat: a Terra

Blog da Ana Gigantescas esponjas negras são muito comuns em Pot of Gold, em Montserrat, no Caribe

Dive in Montserrat

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 09/06/2012 | 13:44 por Rosa e Roberto

    Os mergulhos são de dar água na boca! Que surpresa Montserrat esconde.
    Bjs

    Resposta:
    Olá casal!

    Montserrat é uma das ilhas esquecidas do Caribe, mas que, até por isso, é um tesouro a ser descoberto!


    Nós ADORAMOS!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet