0 Adrenalina em Ginnie Springs (Vídeo!) - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Adrenalina em Ginnie Springs (Vídeo!) - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Adrenalina em Ginnie Springs (Vídeo!)

Estados Unidos, Flórida, Ginnie Springs

O feliz reencontro com a luz solar no final do mergulho em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

O feliz reencontro com a luz solar no final do mergulho em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Depois dos dois mergulhos na caverna de Peacock, estávamos prontos para algo mais radical: um mergulho em Ginnie Springs. Essa é, talvez, a mais famosa caverna para mergulho no mundo. Um local de incrível beleza que tem como principais características um forte fluxo de água e uma cor cristalina.

Entrada de caverna alagada, no rio transparente de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Entrada de caverna alagada, no rio transparente de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Saímos de Peacock cedinho, juntos com o Tony, nosso guia de ontem e de hoje também. Foram quarenta minutos de estrada, passando ao lado de várias outras fontes e cavernas alagadas. A Flórida é um verdadeiro queijo suíço, embora pouca gente que mora aqui saiba disso. Mas quem sabe, sabe aproveitar! Alguns dos melhores mergulhadores de caverna do mundo estão baseados aqui. Foram eles que, ao custo de muito aprendizado, desenvolveram os protocolos e equipamentos que fizeram da atividade algo bem mais seguro do que costumava ser nos primórdios.

Junto com Larry Green, um dos mais experientes mergulhadores de caverna do mundo, em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Junto com Larry Green, um dos mais experientes mergulhadores de caverna do mundo, em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Um desses pioneiros é Larry Green, de quem já tínhamos ouvido muito falar, no Brasil. Por isso mesmo, foi joia encontrá-lo em Ginnie. Tivemos nosso momento de fãs e até pedimos para tirar uma foto com ele. Afinal, foi o Larry que ensinou muita gente que depois nos ensinaria a mergulhar em cavernas. Encontrá-lo foi o sinal que aquele era mesmo o nosso dia de conhecer a famosa Ginnie Springs.

Mergulhadores se preparam para mergulhar em caverna alagada em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Mergulhadores se preparam para mergulhar em caverna alagada em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


O rio que passa pela caverna e fora dela é lindo, água transparente com uma tonalidade azul-esverdeada. Parece muito com os rios de Bonito, no Mato Grosso do Sul. Não com tantos peixes mas, em compensação, com uma enorme caverna para ser explorada.

Aviso ao lado do rio em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Aviso ao lado do rio em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Antes de cairmos naquela água linda e tentadora, o Tony nos chamou para uma rápida e séria conversa. Disse que, ao contrário de ontem, as coisas aqui são mais tensas. Há uma forte correnteza dentro da caverna. Tão forte que é inútil nadar contra ela. Seria um desperdício de energias e do precioso ar que levamos. Na verdade, ao invés de nadar, a gente deve “se arrastar” contra ela. Segurando nas pedras e puxando, encontrando mais pedras e bordas nas paredes e puxando novamente. Força toda nos braços, as pernas são apenas auxiliares. E assim vamos seguindo caverna adentro, até atingir a famosa “regra do terço”.

Com nosso guia Tony no rio de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Com nosso guia Tony no rio de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Essa regra diz que devemos gastar apenas um terço do nosso ar enquanto entramos numa caverna. Depois, temos dois terços para voltar. Mais um dos protocolos de segurança. Se isso já funciona bem numa caverna “normal”, sem fluxo de água, imagina numa como essa daqui, onde fazemos toda a força para entrar e depois, para voltar, a própria corrente nos traz, enquanto deslizamos tranquilamente pelos túneis, praticamente sem fazer esforço. Aliás, essa é outra regra de ouro no mergulho em cavernas: sempre entramos CONTRA a corrente, se houver alguma, e voltamos à favor dela.

O rio de águas claras de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

O rio de águas claras de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


O Tony também sugeriu que não levássemos a máquina fotográfica, para podermos nos concentrar na caverna. Afinal, para entrar nela, as duas mãos estariam sempre em uso. Tanto para nos puxar contra a correnteza como para iluminar o caminho. E assim foi, a câmera ficou para trás, nada de nos distrair num ambiente desses.

Nascente de água em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Nascente de água em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Foi a melhor coisa que fizemos! Por mais que ele tivesse avisado, a entrada na caverna foi realmente tensa. Eu me desdobrava entre ficar me puxando pelas paredes dos túneis e iluminar a paisagem ao meu redor. A respiração fica mais ofegante e, depois de um tempo, mais de duzentos metros caverna adentro, a gente fica se perguntando: “Nossa! Que lugar fantástico! Mas o que eu estou fazendo aqui???”. Pois é, tão longe do sol e do ar, no meio de um rio subterrâneo que corre embaixo de ouro rio, algumas toneladas de rochas entre nós e a vida lá fora, não é a toa que temos esse tipo de pensamento. “Será que já não está na hora de voltar?”. Pois é, depois da quinta vez que pensei isso, preocupado e, ao mesmo tempo, brincando com meus próprios medos, finalmente o Tony fez meia volta. Ufa!!!

Nadando para a plataforma no final de merguulho em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Nadando para a plataforma no final de merguulho em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Aí, como diz mais uma das regras do mergulho em cavernas, o último a entrar (eu) é o primeiro a sair. Deixei que o rio me levasse enquanto eu só manobrava para ficar próximo da corda guia. Abençoada corda guia, nossa bendita ligação com o mundo exterior. Finalmente, relaxei e aproveitei aquela “corrida”, fazendo curvas ora fechadas, ora abertas, admirando o maravilhoso visual ao meu redor.

O belo rio de águas transparentes em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

O belo rio de águas transparentes em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Voltamos para a luz e para a vida e lá descansamos um pouco. Estávamos prontos para um novo mergulho, nos mesmo túnel, mas entrando por uma boca mais radical, com corrente mais forte. Mas, dessa vez, já “experiente”, decidi levar a câmera. Tinha de registrar aquilo!

Mergulhando na caverna alagada de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Mergulhando na caverna alagada de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Dessa vez, deixei os medos do lado de fora, afinal só tenho mãos para carregar uma lanterna e uma máquina fotográfica! Do jeito que dava, fui filmando a Ana na minha frente, se agarrando e se puxando parede adentro dos túneis. Foto, só no finalzinho do mergulho. E do lado de fora da caverna, na maravilhosa água cristalina e iluminada do rio.

Mergulhando na caverna alagada de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Mergulhando na caverna alagada de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos


Foi uma experiência fantástica, uma das mais vibrantes desses 1000dias. Agradecemos ao Tony, que nos levou em segurança por esses ambientes alienígenas. E eu agradeço à Ana, que conseguiu juntar minhas confusas imagens e montar um filme bem joia. Quero só ver o que nossos filhos vão achar da arte dos pais, hehehe!



Como estamos ficando viciados em adrenalina, amanhã tem mais! Vamos trocar as cavernas alagadas do norte da Flórida pelas montanhas–russas de Orlando, cidade para qual ainda viajamos hoje de noite. Estamos hospedados do lado do parque da Universal e amanhã, seremos crianças novamente!

Fim de mergulho em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Fim de mergulho em Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Estados Unidos, Flórida, Ginnie Springs, Mergulho, Parque, Caverna

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior A tradicional placa de advertência na caverna alagada em Peacock, na Flórida, Estados Unidos

Dentro da Terra e da Água (com Vídeo!)

Post seguinte Chegando ao parque da Universal, em Orlando, na Flórida - Estados Unidos

Volta à Infância

Blog da Ana Entrada de caverna alagada, no rio transparente de Ginnie Springs, na Flórida, nos Estados Unidos

Ginnie Springs

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 14/05/2012 | 12:01 por antonio castello branco de araujo

    Como já tinha escrito prá vocês quando estavam na Groenlândia: "Cês são malucos!!" eheheheh....Divirtam-se!

    Resposta:
    Oi Antonio

    Vamos misturando nossa "maluquez" com nossa lucidez e assim, fazendo essa viagem inesquecível, hehehe! juízo, pero no mucho!

    Um grande abraço

  • 14/05/2012 | 11:29 por Renato Sabai

    SENSACIONAL!! PARABÉNS CASAL!!

    Resposta:
    Oi Renato

    Realmente, esse mergulho em Ginnie Springs é incrível! Uma das grandes experiências nesses 1000dias pela América!

    Abraços

  • 14/05/2012 | 11:14 por Werner y Nelita Schumacher

    Maravillosas las vivencias, felicitaciones y acompañaremos su viaje.

    Resposta:
    Olá, Werner e Nelita

    Que bom que vocês acompanham e gostam! Quando recebemos comentários como esse, ficamos mais estimulados a viajar e escrever!

    Abraços

  • 14/05/2012 | 08:15 por Guto Junqueira

    Valeu! Muito legal esses posts de mergulho na Flórida com os vídeos! Curioso agora para as narrativas e imagens da Islândia e Groelândia ...

    Resposta:
    Oi Guto!

    Legal que vc gostou. A Ana caprichou nos vídeos. Também gostei muito deles. Dá para ter uma boa ideia desses mergulhos fantásticos.

    Os posts da Groelândia e Islândia começarão em breve, intercalados com os posts da nossa volta aos Estados Unidos

    Grande abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet