0 Subindo o Cerro Falkner - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Subindo o Cerro Falkner - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Subindo o Cerro Falkner

Argentina, San Martín de Los Andes

Aos 2.200 metros de altitude, no cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Aos 2.200 metros de altitude, no cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Depois da manhã em San Martín de Los Andes e de termos obtido informações sobre trekkings na região no Club Andino da cidade, estávamos prontos para partir para o sul. Seguíamos para Bariloche de volta, mas por um caminho diferente daquele que viemos. Agora, era a hora de percorrermos a Ruta de Los Siete Lagos, a mais famosa estrada turística dessa zona. Em parte asfaltada, em parte de rípio, ela vai margeando diversos lagos entre San Martín e Bariloche e daí recebe seu nome.

Visão da ruta de los siete lagos do cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Visão da ruta de los siete lagos do cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina



Mapa da nosso caminho hoje, quase metade da Ruta de Los Siete Lagos, de San Martín até o lago Falkner. Amanhã, seguiremos até Villa La Angostura

Mas hoje ela era secundária na nossa programação. Na verdade, iríamos conhecer apenas parte dela, já que só iríamos até o Lago Falkner, o terceiro da lista para quem parte de San Martín. Começamos pelo próprio lago Lácar, onde está San Martín, passamos pelo pequeno Lago Machónico e chegamos ao Falkner, que fica em frente ao Lago Villarino, o quarto da lista. A estrada passa justamente entre eles, cerca de 40 km ao sul de San Martín. Aí paramos em um rústico restaurante em frente ao Falkner que serve também de loja e administração de um camping que existe na área do lago.

Ainda dscendo o Cerro Falkner, visão do nosso camping em frente ao lago, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Ainda dscendo o Cerro Falkner, visão do nosso camping em frente ao lago, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


A simpática loja-restaurante no camping Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

A simpática loja-restaurante no camping Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Antes de subir a montanha, um lanche no restaurante do camping para ganhar energia, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Antes de subir a montanha, um lanche no restaurante do camping para ganhar energia, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Além da bela visão do lago em frente, também pudemos admirar a montanha ali do lado, nosso verdadeiro objetivo do dia. Com pouco mais de 2.200 metros de altura, o Cerro Falkner (tem o mesmo nome do lago!) domina a região, seu cume sem vegetação sobressaindo-se sobre os bosques abaixo. O lago está a 930 metros de altitude, então seriam quase 1.300 metros de desnível para chegarmos até seu cume na trilha indicada pelo pessoal do Club Andino.

Dia lindo sobre o Cerro Falkner no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Dia lindo sobre o Cerro Falkner no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Início da trilha para subir o Cerro Falkner, cruzando uma fazenda, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Início da trilha para subir o Cerro Falkner, cruzando uma fazenda, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Trecho de mata, início da trilha para subir o Cerro Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Trecho de mata, início da trilha para subir o Cerro Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Enquanto comíamos um último lanche ali no restaurante, seu dono nos deu mais informações sobre a trilha, tempo para realizá-la e onde estava seu início. Resolvemos que iríamos dormir ali no camping mesmo, mas de frente ao lago Villarino, que era gratuito, ao contrário camping do Falkner, pago. Por isso, resolvemos armar nossa barraca só na volta e deixar a Fiona no próprio restaurante, para ficarmos mais seguros, já que toda nossa bagagem estava ali.

Trecho de bosque da trilha que leva ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Trecho de bosque da trilha que leva ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Ainda sob a sombra das árvores, subindo o Cerro Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Ainda sob a sombra das árvores, subindo o Cerro Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Eu levei a Ana e a Rowan de carro até a cabeceira da trilha, um quilômetro à frente na estrada e voltei para deixar a Fiona no restaurante. Depois, uma corrida de 5 minutos até a trilha enquanto as meninas já iniciavam a subida. Não tínhamos tempo a perder. O início da trilha é através de uma propriedade e cruzamos com vacas e cavalos. Logo depois, caminhamos um bom tempo sob um bosque e foi nesse ponto que nos reunimos novamente.

Vista que tínhamos no início da subida do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Vista que tínhamos no início da subida do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Com o lago Falkner ao fundo, subindo o Cerro Falkner no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com o lago Falkner ao fundo, subindo o Cerro Falkner no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Parte alta e já sem vegetação do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Parte alta e já sem vegetação do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


A partir daí a trilha vai alternando subidas mais suaves com outras mais íngremes, caminho bem claro para ser seguido, exceto em um ponto ou outro. Quase sempre protegidos pelas árvores, passamos em dois ou três pontos onde a vista se abre e podemos ver os lagos lá embaixo, o que nos ajuda a ter uma noção do quanto já subimos. Agora percebe-se claramente a estrada passando entre o Falkner e o Villarino, a área do camping, o restaurante e a nossa Fiona nos esperando lá embaixo.

Trecho final da subida do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Trecho final da subida do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


A bela vista que se tem do alto do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

A bela vista que se tem do alto do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Finalmente, ainda sob a sombras das árvores, a trilha se inclina de vez. Agora sim estamos subindo! É quando percebemos que a Rowan é uma andarilha formidável. Também, treinando nas highlands da Escócia... Ela disse que sempre caminhou com seu pai, um homem alto de pernas e passadas longas. Então, para acompanhá-lo, tinha mesmo de acelerar. Pelo visto, o treinamento funcionou e a Ana, para não ficar para trás, aqui andou mais forte do que nunca nesses 1000dias!

Com a Rowan, celebrando a chegada ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com a Rowan, celebrando a chegada ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


No cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

No cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Admirando a bela vista do alto do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Admirando a bela vista do alto do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Por fim chegamos ao final do trecho de vegetação. Visto lá de baixo, parecia que já estaríamos muito perto do cume. Doce ilusão! Aqui do alto percebemos que ainda tinha muita subida pela frente, agora sim de forma íngreme e quase direta rumo ao cume. Talvez mais uns 400-500 metros em altitude, sem ziguezagues e sobre um solo arenoso e pouco firme. Pequenas pedras pintadas colocadas de espaço em espaço nos mostravam a rota a seguir. Sim, por que não havia mais caminho, mas um rota, uma direção a seguir. Para o alto e avante, mas seguindo as pedras brancas ou amarelas!

Início da descida do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina. Lá embaixo, o lago Falkner

Início da descida do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina. Lá embaixo, o lago Falkner


Com a Rowan, no alto do Cerro Falkner e com o lago Falkner ao fundo, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com a Rowan, no alto do Cerro Falkner e com o lago Falkner ao fundo, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Com a Rowan, no alto do Cerro Falkner e com o lago Falkner ao fundo, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com a Rowan, no alto do Cerro Falkner e com o lago Falkner ao fundo, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Ficamos surpresos com a quantidade de areia lá encima. Uma areia bem fina, quase um pó, acinzentada, que se misturava com as pedras e seixos do caminho. Em alguns trechos, parecia até que estávamos em uma praia! E quando ventava, ela se levantava e cobria nossos rostos, entrando nos olhos, boca e qualquer buraco que pudesse encontrar. Para a Ana que estava de lentes, uma preocupação a mais. Em compensação, talvez pela energia gasta para subir e pelo dia lindo que fazia, não sentíamos frio, mesmo com o vento e já estando acima dos 2 mil metros de altura.

Ainda no alto, descendo o Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Ainda no alto, descendo o Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Ainda no alto, descendo o Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Ainda no alto, descendo o Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


A vista, claro, foi ficando mais e mais espetacular. Os lagos pequenos lá embaixo, outros, mais distantes, aparecendo no nosso campo de visão. Bem longe, as montanhas nevadas dos Andes. Para o sul, o emblemático Cerro Tronador que, com seus 3.491 metros de altitude, bem na fronteira entre Argentina e Chile, é o mais alto da região de Bariloche. Mais alto do que ele só o vulcão Lanin, este na direção norte, com quase 3.800 metros de altura. As duas montanhas bem distantes, pois ali ao nosso lado, estava tudo abaixo de nós.

Parada para descanso e água na volta do cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Parada para descanso e água na volta do cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Trecho de bosque da trilha que leva ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Trecho de bosque da trilha que leva ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Trecho de bosque da trilha que leva ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Trecho de bosque da trilha que leva ao cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Finalmente chegamos ao cume. Muita celebração e depois, mais calmos, momento para fotos, para água e para as frutas que havíamos levado. Depois, com mais calma ainda, a chance de respirar fundo e contemplar aquela beleza toda. Com exceção da irritante poeira que se levantava quando o vento batia forte, sentíamos o ar puríssimo das montanhas, acompanhado também daquele frio característico das altitudes. Com os nossos músculos já relaxados depois do descanso no topo e o sol se aproximando do horizonte, estava na hora de voltarmos!

Com o dono do camping Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com o dono do camping Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Fogareiro para esquentar o pequeno restaurante do camping Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Fogareiro para esquentar o pequeno restaurante do camping Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Cão dorme próximo ao fogareiro para se esquentar, no restaurante do camping Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Cão dorme próximo ao fogareiro para se esquentar, no restaurante do camping Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


A volta, claro, é muito mais fácil e rápida. Apenas algumas paradas estratégicas para fotos e água e logo já estávamos no trecho de mata. Outra hora de caminho e chegamos à estrada. Mais 15 minutos de asfalto e alcançamos o restaurante e a Fiona. Hora da merecida cerveja! E também de um pão bem gostoso que eles fazem ali mesmo. No frio de fim de tarde, um fogareiro no meio do cômodo de madeira servia para nos aquecer. Só tínhamos de disputar espaço com um cão que também buscava o calor!

A vista da nossa barraca no fim de tarde, a beira do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

A vista da nossa barraca no fim de tarde, a beira do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


De volta ao acampamento, fim de tarde no lago Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

De volta ao acampamento, fim de tarde no lago Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Ficamos amigos do dono do restaurante que se surpreendeu com nossa velocidade em subir e descer o Falkner. Ele havia olhado meio incrédulo para nós, quando perguntamos sobre a trilha mais cedo. Achava que já estava muito tarde no dia para subirmos a montanha. Agora, queria saber detalhes da subida. Quando lhe contamos intrigados sobre a quantidade de areia lá em cima, ele esclareceu o mistério. Aquilo não é areia, mas cinza. Cinzas vulcânicas. Cinzas vulcânicas chilenas! Dois anos antes houve uma grande erupção do outro lado dos Andes. Os ventos trouxeram a nuvem de cinzas sobre a cordilheira, para que caíssem aqui. No próprio restaurante, um metro de cinzas cobrindo tudo. A estrada permaneceu fechada por um bom tempo, a vegetação morreu, telhados e construções caíram sob o peso das cinzas. O número de turistas reduziu-se a zero. A última temporada foi morta.

A vista da nossa barraca no fim de tarde, a beira do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

A vista da nossa barraca no fim de tarde, a beira do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


O dia amanhece radianete em frente ao lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

O dia amanhece radianete em frente ao lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Pássaros sobrevoam a nossa barraca em frente ao lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Pássaros sobrevoam a nossa barraca em frente ao lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Agora, dois anos mais tarde, a natureza e a civilização recuperavam seus espaços. O lago estava belíssimo novamente. A floresta estava verde, a grama havia renascido e coberto os campos. A estrada havia sido limpa e as construções, refeitas. O próprio restaurante era todo de maneira nova. Os turistas estavam voltando e a vida parece estar retomando seu ritmo normal. Mas as cinzas continuam no alto da montanha, um lembrete de como tudo é efêmero e a realidade que julgamos eterna pode mudar num piscar de olhos. Principalmente se há um vulcão ali do lado...

De manhã cedo, nossa barraca ainda armada em frente ao lago Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

De manhã cedo, nossa barraca ainda armada em frente ao lago Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Depois de dormirmos acampados, manhã em frente ao lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Depois de dormirmos acampados, manhã em frente ao lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Depois dessa explicação toda, ele até nos deixou tomar banho por ali, o que foi mesmo uma dádiva. E aí, nos últimos minutos de claridade, corremos para o camping e armamos nossa barraca. Noite estrelada maravilhosa, mas com muito vento. Nossa barraca de frente ao lago nos proporcionava vistas fantásticas e foi difícil decidir se estava mais bonito no finalzinho da tarde ou na manhã de hoje, cada momento com suas cores distintas.

Fiona posa para foto com o Cerro Falkner ao fundo, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Fiona posa para foto com o Cerro Falkner ao fundo, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


O vento levanta cinzas vulcânicas que cobrem o cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

O vento levanta cinzas vulcânicas que cobrem o cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Fomos acordados pelos pássaros que também já retornaram depois dos estragos do vulcão. Depois, desmontamos, dobramos e guardamos nossa “casa” na nossa querida Fiona e fomos tomar o café da manhã na praia do lago Falkner, observados de longe pelo Cerro que subimos na véspera. Hoje o vento estava mais forte do que ontem e, aqui de baixo, podíamos observar bem o cume da montanha completamente tomado pela poeira das cinzas vulcânicas. Depois da experiência de ontem, sabíamos bem o que aquilo que víamos agora significava: estivéssemos lá naquele exato momento, estaríamos fritos! Pulmões e olhos completamente tomados pela cinza. Nem sei como iríamos respirar...

Com a Rowan comendo nosso café da manhã em praia do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com a Rowan comendo nosso café da manhã em praia do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Com a Rowan comendo nosso café da manhã em praia do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com a Rowan comendo nosso café da manhã em praia do lago Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Mas, felizmente, estávamos era na beira do lago, canga estendida e tomando nossa café de pão, queijo, suco e bolachas. Acho que até um golinho de vinho tinha sobrado! Vinho no café da manhã é chique no “úrtimo”, hehehe! A Rowan ainda descolou um café lá com o nosso amigo do restaurante. E assim, renovados e felizes, estávamos prontos para retomar a ruta de Los Siete Lagos e seguir para Villa Trafull e Villa La Angostura.

O café da manhã da Rowan no restaurante do camping Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

O café da manhã da Rowan no restaurante do camping Falkner, no parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina


Com a Rowan, no cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Com a Rowan, no cume do Cerro Falkner, no Parque Lanin, na região de San Martín de Los Andes, na Argentina

Argentina, San Martín de Los Andes, trilha, Parque, Montanha, Lago, Camping, Patagônia, Lanin, Falkner

Veja todas as fotos do dia!

Participe da nossa viagem, comente!

Post anterior Chegando à charmosa San Martín de Los Andes, na Argentina

A Pequena San Martín

Post seguinte Dia de muito vento e águas agitadas no lago Traful, em Villa Traful, no Parque Nacional Nahuel Huapi, na Argentina

A Ruta de Los Siete Lagos

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 01/01/2015 | 22:27 por samuel baker mororo aragao

    MARAVILHOSO POST, o 1000 DIAS nos surpreende, com paisagens, relatos e fotos.

    Resposta:
    Grande Samuel!

    Sempre muito generoso conosco!!!

    Um grande abraço e feliz ano novo!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet