0 Aqui Começou o Brasil - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Aqui Começou o Brasil - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Aqui Começou o Brasil

Brasil, Bahia, Corumbau (P.N do Descobrimento), Itamaraju (P.N Monte Pascoal)

Entrada do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Entrada do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Depois da nossa "noitada" em Itamaraju, era chegada a hora de visitar o Parque Nacional do Monte Pascoal, a uns 30 km da cidade. Nos nossos últimos dias, a silhoueta dessa montanha, o primeiro ponto de terra a ser avistado pela esquadra de Cabral, foi presença constante em nosso horizonte. Cada hora com uma forma diferente, ele parecia estar sempre repetindo: "Dessa vez, não vá embora sem me visitar!". Pois é, nem uma volta pelas Américas seria completa sem visitar o ponto onde o Brasil começou...

Artesanato indígena no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Artesanato indígena no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Outras duas vezes eu tinha estado por aqui. Há vinte e um e há onze anos. Das duas vezes, o Monte Pascoal estava interditado. Problemas com os índios, me diziam. Mas não dessa vez! E lá fomos nós em direção ao pequeno parque, criado não apenas pelo seu óbvio seignificado histórico, mas também para proteger uma das poucas matas nativas remanescentes do sul da Bahia. Afinal, o desmatamento por aqui começou há 500 anos. Hoje, são as plantações de eucaliptos que se vêem para todos os lados. Já foi o cacau, o café, pastos, ou o puro extrativismo de pau brasil. O resultado é que mata atlântica se tornou mercadoria rara por aqui...

Com índios Pataxó na portaria do P.N. do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Com índios Pataxó na portaria do P.N. do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Chegando ao parque, somos recebidos por índios pataxós vestidos a caráter. Há pouco mais de dez anos eles colocaram o pessoal do Ibama para correr e passaram a administrar o parque eles mesmos. De certa forma, ficou bem mais interessante e autêntico. O grande atrativo do parque é, claro, a trilha que leva ao cume do Pascoal. Todos devem ser acompanhados por um guia índio que, no caminho, vai nos explicando coisas sobre árvores, bichos e cultura pataxó. Principalmente para os curiosos como eu e a Ana, que vamos bombardeando-o com perguntas.

Subindo o Monte Pascoal com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Subindo o Monte Pascoal com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


O nosso guia, na verdade, foi "nossa". A jovem Timiniá, 31 anos, mãe de quatro filhos. Quando a vimos pela primeira vez, confesso, não dei o menor crédito. Pensei: "Pô, vai ser essa baixinha gordinha, de havaianas, que vai nos levar lá? Vamos demorar umas três horas!". Afinal, a caminhada de cerca de dois quilômetros tem quase 400 metros de desnível. Não é pouca coisa não!

Com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Bastou a subida começar que eu paguei a minha língua! O Timiniá imprimiu um ritmo aluciante de subida. Eu grudei atrás dela, tentando disfarçar a minha respiração acelerada. Para minha sorte, de tempos em tempos ela parava. Era para esperar a "jokana", como ela chamava a Ana."Jokana" significa "mulher". Ela dizia: "Vamos esperar jokana. Ela quer "mianga" (água). Eu olhava para trás e via a minha linda jokana vinte, trinta metros para baixo na vardadeira pirambeira que estávamos subindo. Eu aproveitava auqles segundos preciosos para descançar e me preparar para o próximo pique da Timiniá, que com suas havaianas ía vencendo aquela subida como se estivesse indo comprar pão na padaria da esquina.

Com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


E olha que a jokana também subia rapidamente. A Ana está em forma! Foram uns 40 min para vencer esses 400 metros de desnível, até os 530 metros de altura do Monte Pascoal e uma visão maravilhosa do mar verde esmeralda lá na frente, a mais de 20 km em linha reta. Impossível não ficar procurando caravelas no horizonte, ou imaginar a cena de 510 anos atrás. Momento mágico na história, esse de encontro de civilizações. Pena que terminou tão mal para os pataxós e seus parentes...

Visual do alto do Monte Pascoal, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Visual do alto do Monte Pascoal, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Lá em cima, aprendemos outras palavras como "cakuçu" (homem) e "kitoki" (criança, filho) ou "jokana baixu" (mulher bonita, a Ana!). Coversamos sobre cultura e religião. Quase todos são católicos. As igrejas evangélicas também chegaram, na cinco ou seis aldeias da região. A antiga religião, poucos conhecem. Cabe ao pagé guardar esse conhecimento inestimável.
Foi uma visita rápida que valeu muito à pena. Um banho de cultura, um mergulho prático na história e inesquecíveis momentos com a pequena e valente Timiniá, uma brasileira muito mais antiga do que todos nós. Com ou sem havaianas.

O mar visto do alto do Monte Pascoal, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

O mar visto do alto do Monte Pascoal, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Brasil, Bahia, Corumbau (P.N do Descobrimento), Itamaraju (P.N Monte Pascoal), trilha, Parque, Montanha, Monte Pascoal

Veja todas as fotos do dia!

Não nos deixe falando sozinhos, comente!

Post anterior Dia de sol em Corumbau - BA

Muito Sol na Ponta do Corumbau

Post seguinte A Pousada da Praia, antiga casa de Zé Rubens, em Caraíva - BA

De Volta à Casa de Zé Rubens

Blog da Ana Canoas no rio Caraíva - BA

A Velha Caraíva

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 29/10/2010 | 10:02 por Lucia

    Rodrigo.
    Simplismente, fantástico!!!
    Bjs

    Resposta:
    Oi Lucia
    Estava sumida, hein?
    Realmente, foi emocionante para nós estar no Monte Pascoal
    Bjs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet