0 Do Pico Paraná às Areias de Santos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Do Pico Paraná às Areias de Santos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Do Pico Paraná às Areias de Santos

Brasil, Paraná, Pico Paraná, São Paulo, Santos

Neblina total no Pico Paraná - PR

Neblina total no Pico Paraná - PR


Apesar do cansaço da noite mal dormida, o desconforto nos fez levantar cedo. Além disso, o caminho seria longo e era bom começar logo. O dia amanheceu bem nublado e úmido, mas sem chuva. Como sempre, a Lei de Murphy tinha dado certo: tantos dias ensolarados e justo agora esse tempo...

Nossa barraca no acampamento 2, no Pico Paraná - PR

Nossa barraca no acampamento 2, no Pico Paraná - PR


Buenas, como dizem os hermanos, fueda-se Murphy e rumo ao pico. Sem a mochila nas costas, fica tudo mais fácil. Difícil mesmo foi colocar as roupas molhadas do dia anterior logo depois de acordar. Só a camisa, eu tinha uma seca. E desta vez, colocamos os dois a jaqueta de goretex. Ficou infinitamente mais confortavel, manter ao menos o torso seco e quentinho.

Auto foto no ponto mais alto da região sul do Brasil, no Pico Paraná - PR

Auto foto no ponto mais alto da região sul do Brasil, no Pico Paraná - PR


No caminho ao cume, como estava nublado e só víamos umas poucas dezenas de metros à frente, não tínhamos idéia da real distância. Na verdade, conquistamos diversos Picos Paraná. Mas sempre que chegávamos no alto de um, aparecia outro mais alto, um pouco mais adiante. E assim fomos seguindo e subindo, pico após pico, através da estreita crista com os precipícios sem fundo nos dois lados, novas paredes com grampos para auxiliar a subida e muitas plantas molhadas para nos deixar encharcados.

O livro de registros, no topo do Pico Paraná - PR

O livro de registros, no topo do Pico Paraná - PR


Finalmente, tivemos certeza que chegávamos no pico verdadeiro. Era imponente e orgulhoso demais para não ser. Dito e feito, lá estava o livro de assinaturas, o marco geodésico e neblina para todos os lados. Apenas com a imaginação deu para ver o mar ao longe, a estrada correndo no planalto lá embaixo e os outros picos da cordilheira. Assinamos nossos nomes, demos uma volta lá em cima, curtimos a sensação de estar lá, sós e conquistadores e iniciamos o longo caminho de volta.

Vencendo um dos trechos de escada na rocha, no Pico Paraná - PR

Vencendo um dos trechos de escada na rocha, no Pico Paraná - PR


Voltamos para a barraca quase três horas depois de termos partido, caprichamos no café da manhã com o resto do queijo que um rato que invadiu nossa barraca com os dentes enquanto íamos ao pico deixou para nós, empacotamos tudo, "vestimos" nossas mochilas para desespero dos nossos corpos e seguimos para baixo. A minha mochila, apesar de não estar mais carregando o vinho e a garrafa de água, parecia ainda mais pesada. Talvez pelo tanto de roupa molhada que estava carregando para baixo.

Maravilhosa bromélia na trilha do Pico Paraná - PR

Maravilhosa bromélia na trilha do Pico Paraná - PR


Aí, devagarinho, viemos descendo. Com um pouco de trabalho, vencemos a pirambeira e as escadas nas paredes. Depois, a subida até ´acampamento 1. De lá para frente, muita paciência para atravessar a bela floresta e a trilha cheia de rios, pedras, raízes, orquídeas e magníficas bromélias. A floresta, com aquele tempo enevoado, parecia assombrada. Muito bonita mesmo!

Bosque 'assombrado' na trilha do Pico Paraná - PR

Bosque "assombrado" na trilha do Pico Paraná - PR


A jararaca que nos esperava no final da trilha do Pico Paraná - PR

A jararaca que nos esperava no final da trilha do Pico Paraná - PR


Já era mais de quatro da tarde quando chegamos no alto do Morro do Esquenta e avistamos a fazenda e a Fiona lá embaixo. Quarenta minutos mais tarde, demos um olé no último obstáculo para chegarmos ao fim da trilha: uma preguiçosa e curiosa jararaca não queria sair da trilha. Tiramos fotos, demos a volta nela e chegamos à Fiona, felizes e cansados. Tínhamos feito o Pico Paraná e, com certeza, todo o perrengue tinha valido à pena! Minha memória tinha me enganado: realmente a trilha é pesada. Mas vale cada gota de suor!

Na base do Pico Paraná, após fazermos a trilha - PR

Na base do Pico Paraná, após fazermos a trilha - PR


Para completar o dia, numa típica "rodrigada", vim dirigindo até Santos. Queríamos já acordar aqui, para aproveitar o fim de semana. Queremos mergulhar na laje e passear na região. Dessa vez, tenho certeza que São Pedro vai colaborar!

Chegamos em Santos perto da meia noite. Aqui, tivemos a super valiosa ajuda do Wagner, também conhecido como Lomba, Gonza ou Metralha, meu grande amigo santista da época da Unicamp, para encontrar um hotel. A cidade está lotada nesse fim de semana para algum evento. Ele achou um super bem localizado, no Gonzaga. Nossa primeira idéia era curtir a night no centro histórico. Mas, depois de achada uma cama sequinha e confortável, achamos por bem desmaiar e deixar a night para depois. Zzzzzzzzzzzzzzzz...

Brasil, Paraná, Pico Paraná, São Paulo, Santos,

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior O Pico Paraná, com sol, que a gente não viu! - PR

Finalmente, Rumo ao Pico Paraná

Post seguinte Vista da orla de Santos, do morro da Asa Delta de São Vicente - SP

Em Santos e São Vicente

Blog da Ana Auto foto no ponto mais alto da região sul do Brasil, no Pico Paraná - PR

Para o alto e avante!

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 14/09/2010 | 23:20 por Dani

    Roooo! A jararaca é de verdade?
    Meu Deus, que medoooo!!! Como vocês fizeram para fugir do caminho dela? Ela estava tão pertinho...

    Ai ai ai, cunhado, se cuidem! Amo vocês!

    Resposta:
    Oi Dani!
    A jararaca estava lá nos esperando, para desejar boa sorte e ser fotografada. Uma simpatia só! Mas, pelo sim, pelo não, ficamos a uma distância segura!
    Estamos com saudades dos três! Como foi a semana de vacinação da Lulu?

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet