0 Rota do Cangaço - Blog da Ana - 1000 dias

Rota do Cangaço - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Rota do Cangaço

Brasil, Alagoas, Piranhas

Navegando no rio São Francisco, próximo à Piranhas - AL

Navegando no rio São Francisco, próximo à Piranhas - AL


Partiu de Piranhas o barco que nos levou conhecer a Rota do Cangaço, chamada assim por fazer parte de um dos momentos mais importantes na história deste movimento. Foi logo aqui em frente à antiga Piranhas que lampião e mais 38 cangaceiros desceram o rio em canoas até um novo esconderijo, a Grota do Angico.

Grota do Angico, local onde Lampião e Maria Bonita foram mortos, em Canindé do São Francisco - SE

Grota do Angico, local onde Lampião e Maria Bonita foram mortos, em Canindé do São Francisco - SE


Foi a primeira vez que ficaram neste esconderijo, segundo o guia turístico do local. Lampião liberou os vigílias, já que os macacos pensavam que ele estava em outro esconderijo. O coitero de Lampião foi comprar alimentos na vila para todo o bando e despertou desconfiança entre os moradores da vila que avisaram a volante da cidade. Esta por sua vez reuniu três grupos de volantes das cidades vizinhas e imediatamente foram para o local.

Casa do coitero de Lampião, perto da Grota do Angico, região de Canindé do São Francisco - SE

Casa do coitero de Lampião, perto da Grota do Angico, região de Canindé do São Francisco - SE


As volantes subiram com metralhadoras das mais modernas, doadas pelos EUA para combate de guerrilhas ao Brasil. Lampião morreu com rajadas de metralhadoras e foi decapitado, Maria Bonita não teve a mesma sorte, pois morreu durante a decapitação. Suas cabeças foram expostas em Tapera e diversas cidades da região, como exemplo e represália aos cangaceiros que restaram. Ali não morreram apenas Virgulino e seus comparsas, morreu também o cangaço.

Foto de Lampião e seu bando exposta em restaurante próximo a Grota do Angico, em Canindé do São Francisco - SE

Foto de Lampião e seu bando exposta em restaurante próximo a Grota do Angico, em Canindé do São Francisco - SE


Eram 45 homens, que por mais cuidadosos e silenciosos que fossem, estavam na caatinga, pisando em folhas secas e carregando armamentos, perguntamos: como Lampião e seus homens não ouviram e perceberam a chegada dos policiais?

Navegando no rio São Francisco, próximo à Piranhas - AL

Navegando no rio São Francisco, próximo à Piranhas - AL


Alguns dizem que foi a cachaça que apagou o bando, o que eu duvido já que eram acostumados a beber todos os dias. Outros acham que armaram para eles, colocando alguma droga ou sonífero nas bebidas. O que aconteceu lá ninguém sabe ao certo e sem dúvida alguma esta é uma das faíscas que mantém acesa a chama da curiosidade e paixão pela história deste personagem tão controverso do nordeste e do Brasil.

Com os especialistas em cangaço, na Grota do Angico, região do Canindé do São Francisco - SE

Com os especialistas em cangaço, na Grota do Angico, região do Canindé do São Francisco - SE


Este mergulho na história foi entremeado por conversas divertidíssimas com os nossos amigos historiadores do cangaço, uma dose de pinga com caju e um tucunaré frito às margens do SanFran.

Nadando no São Francisco depois do passeio à Grota do Angico - SE

Nadando no São Francisco depois do passeio à Grota do Angico - SE


Depois de um mergulho e despedidas de tal local histórico foi que demos falta de um dos personagens mais importantes do 1000dias, o nosso querido celular! Voltamos, procuramos no restaurante e não encontramos. Ele só pode ter ficado ali, na mesa, no balcão ou então na trilha. Será este mais um dos mistérios que rondam a Grota do Angico? Lampião decidiu ficar com ele para fazer contatos imediatos de terceiro grau? Nosso amigo Nokia saiu dos 1000dias, mas entrou para a história do cangaço!

Brasil, Alagoas, Piranhas, cânion, Rio São Francisco, Lampião, Maria Bonita, Grota do Angico, Xingó, rota do Cangaço

Veja todas as fotos do dia!

Participe da nossa viagem, comente!

Post anterior passeio de catamarã no rio São Francisco em Canindé do São Francisco, divisa de Sergipe e Alagoas

Cânion do Talhado

Post seguinte O canyon do Raso da Catarina, região de Paulo Afonso - BA

Raso da Catarina

Blog do Rodrigo Descendo o rio para visitar a Toca do Angico, próxima à margem sergipana do rio São Francisco

Mistérios do Angico

Comentários (5)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 29/04/2016 | 10:12 por sergio

    oi Ana maravillosa as fotos

  • 26/02/2015 | 16:23 por Socorro Lima Silva

    Sou de Ilhéus/Bahia, completamente fascinada por esta história do cangaço, a trajetória da vida de Lampião/ Virgolino da Silva ( vai que somos parentes/Silva),é muito interessante, me contagia não sei explicar. Quero muito conhecer a Grota de Angico.
    Parabéns pelo lindo trabalho.

  • 13/10/2014 | 20:19 por marco

    to doido pra ir conhecer a rota , e sua maneira misteriosa de contar a historia instigou mais ....

    Resposta:
    Nosso sertão é riquíssimo não apenas em histórias, mas também em belezas naturais! Vai lá e nos conte como foi depois! =)

  • 16/01/2014 | 13:11 por Murilo Gomes

    Sou nordestino, Alagoano de Viçosa, e não entendo porque nossas escolas não explora de forma mais profunda esta estória tão interessante da nossa cultura chamada cangaço, sou fascinado por esta história tão importante, também tive o prazer de conhecer a grota de angico em Poço Redondo-se e adorei os depoimentos de populares sobre o assunto.
    Agradeço pela publicação da nossa cultura. Abraço, Murilo Gomes.

    Resposta:
    Obrigada Murilo! Também somos fãs da história do cangaço. Viva a cultura popular!

  • 03/07/2011 | 16:40 por Vera Helena

    Amo Historia,ver o passado faz viver melhor o presente,amando o futuro preservando o meio ambiente VHGM
    Tiro o chapeú para quem se dedica ao estudo.
    Parabéns pelo trabalho,muita força e coragem!!!...

    Resposta:
    Obrigada Vera Helena, bela frase! Beijos

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet