0 Travessia do Parque - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Travessia do Parque - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Travessia do Parque

Brasil, Minas Gerais, Delfinópolis (P.N. Serra da Canastra), São João Batista (P.N. Serra da Canastra)

Admirando o Caminho do Céu, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG

Admirando o Caminho do Céu, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG


Conforme combinado, bem cedinho a Mariângela já tinha o café e uma mapa pronto para nós. Como o carro já estava carregado, foi só a sessão de despedidas e fotografias e já estávamos na estrada novamente. Nosso objetivo era cruzar o parque de Fiona passando por várias atrações e chegar até a pequena São João Batista, do outro lado, para dormir por lá.

Com a Mariângela na sua pousada Rosa dos Ventos em Delfinópolis - MG

Com a Mariângela na sua pousada Rosa dos Ventos em Delfinópolis - MG


Após subirmos a serra ao lado do rio da Bateia, chegamos numa das atraçõesdo dia, que foi a que mais me impressionou: o Caminho do Céu. Merece o nome! É uma estradinha de terra que vai serpenteando através da crista da serra com uma vista maravilhosa. Uma não, duas! Uma para cada lado, uma para cada vale. Realmente, é uma região linda, a Serra da Canastra!

Caminho do Céu, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG

Caminho do Céu, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG


Essa vaca escolheu bem onde pastar! (próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG)

Essa vaca escolheu bem onde pastar! (próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG)


Muitos quilômetros e poeira depois, descemos do lado de lá, só para subir outra serra, a Branca e, novamente, ter lindas vistas. Após algum tempo, passamos a enxergar a própria Serra da Canastra, majestosa, ao longe. E despencando lá de cima a Casca D'Anta, a primeira grande queda do rio São Francisco. Vinte minutos mais tarde já estávamos na portaria do parque, rumo ao enorme poço formado pela cachoeira. Uma rápida caminhada nos leva lá. Nós e mais um montão de gente. Depois de alguns dias frequentando cachoeiras desertas, é estranho se acostumar com muita companhia...

A primeira grande queda do São Francisco, a Casca d'Anta, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG

A primeira grande queda do São Francisco, a Casca d'Anta, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG


Bom, na verdade, só do lado de fora da água. Ninguém estava com muita coragem de entrar na água. E quando eu fui entrar, muita gente protestou, dizendo que já havia morrido pessoas por lá. Sei... do mesmo jeito que morrem pessoas atropeladas cruzando a Av. Paulista. E não é por isso que deixamos de atravessar a avenida, certo? Bom, argumentos à parte, o poço é enorme, a água é fria mas, uma vez lá dentro, só ficamos é hipnotizados diante de tanta beleza e grandeza. Com um pouco de esforço, é possível nadar até onde cai a água. A sensação é incrível. Depois de mim, a Ana também entrou. Mas ninguém mais se animou, não. Não sabe o que perderam...

Enfrentando as águas geladas do poço da Casca d'Anta, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG

Enfrentando as águas geladas do poço da Casca d'Anta, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG


Enfrentando as águas geladas do poço da Casca d'Anta, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG

Enfrentando as águas geladas do poço da Casca d'Anta, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG


Voltamos para a Fiona e seguimos para São Roque de Minas, considerada a principal porta de entrada do parque. Delfinópolis tem mais cachoeiras por perto, mas são em serras adjacentes ao parque. São Roque está mais perto da Canastra. De qualquer maneira, não ficamos por lá, seguimos direto à parte alta do Parque para passar pela fonte onde nasce o Velho Chico e aos poços d'água logo acima da Casca D'Anta.

Nascente do Rio São Francisco, no Parque da Serra da Canastra - MG

Nascente do Rio São Francisco, no Parque da Serra da Canastra - MG


A nascente não impressiona muito pela beleza, mas sim pelo valor simbólico. Já os poços, são lindos e um convite ao mergulho. Enquanto as pessoas ficaram num poço mais raso, e desci para um mais abaixo, bem ao lado de uma cachoeira. Lugar maravilhoso! A água, inclusive, estava bem mais quente que lá embaixo.

Primeira cachoeira do Rio São Francisco, na Serra da Canastra - MG

Primeira cachoeira do Rio São Francisco, na Serra da Canastra - MG


Nadando no poço da primeira cachoeira do Rio São Francisco na Serra da Canastra - MG

Nadando no poço da primeira cachoeira do Rio São Francisco na Serra da Canastra - MG


Já no finalzinho da tarde, seguimos para a última perna da viagem de hoje: mais uns vinte km de terra (no total, foram uns 150, hoje, tudo de terra) até São João. Esse trecho final era a última chance de avistar animais que circulam pelo parque. Já tínhamos visto muitos pássaros e cervos, mas o que queríamos ver mesmo era o Tamanduá Bandeira. eles não estavam fazendo jus ao nome até então. Eis que, no finalzinho, quando já tínhamos quase desistido, um deles apareceu na estrada. Bicho engraçado! Deu para observar bem, mas quando a Ana foi pegar a máquina, ele se embrenhou no mato e as fotos ficaram bem mais ou menos...

Cervos no Parque da Serra da Canastra - MG

Cervos no Parque da Serra da Canastra - MG


Finalmente, quase 10 horas depois de partirmos, chegamos ao destino: o pequeno arraial de São João Batista. Um pequeno punhado de casas ao redor de uma praça. A gente se instalou na Pousada da Serra, do simpático Ricardo, amante de viagens e aventuras. Trocamos várias infomações e foi ótimo ter vindo para cá. Ele também nos orientou a encomedar o jantar no Bar do Vicente, onde comemos uma bela comida caseira com direiro à tutu cozinhado na banha mesmo. Muito saboroso!

Casal apaixonado no alto da Casca d'Anta, na Serra da Canastra - MG

Casal apaixonado no alto da Casca d'Anta, na Serra da Canastra - MG


Amanhã,o dia será longo também. Queremos pegar uma cachoeira logo cedo, para acordar direito, e seguir até Calda novas, em Goiás, passando por Araxá. Será uma longa esticada...

Um dos mapas que a Mariângela fez para gente. Esse é o do último dia, da travessia da Serra da Canastra

Um dos mapas que a Mariângela fez para gente. Esse é o do último dia, da travessia da Serra da Canastra

Brasil, Minas Gerais, Delfinópolis (P.N. Serra da Canastra), São João Batista (P.N. Serra da Canastra), trilha, cachoeira, Parque, Estrada, Serra da Canastra

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Cachoeira Solitária no Paraíso Selvagem em Delfinópolis - MG

Paraíso Selvagem

Post seguinte Cachoeira da Gurita, nascente do Rio Araguari, em São João Batista, na região da Serra da Canastra - MG

Mais um Estado: Goiás

Blog da Ana Nossa logo na placa no Caminho do Céu, próximo à Delfinópolis na região da Serra da Canastra - MG

Seu Francisco, o nosso Francisco…

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 24/04/2013 | 15:22 por Yara

    Muito linda a jornada de vocês! Essas cachoeiras são maravilhosas!

    Fico pensando como é viajar tanto tempo assim... Parabéns pelas postagens!!!

    Resposta:
    Olá Yara

    Depois de um tempo, nossa mente se acostuma e "viajar" passa a ser nosso cotidiano. A vida fica mais intensa, pois praticamente todos os dias são inesquecíveis. Enfim, a sensação é a de se estar vivendo, com "V" maiúsculo"

    Um abraço

  • 27/01/2013 | 23:22 por fernando luiz borges

    olá esse lugar é mesmo muito bonito, ja tive andadando por ai,como é a estrada de delfinópolis até a casca danta, da para passar sem traçao 4x4

    Resposta:
    Oi Fernando

    Não sei como está a estrada atualmente, mas quando passei, com jeito, passava carro sem tração sim. Mas é sempre bom perguntar para quem passou lá recentemente. A viagem é mesmo linda e vale muito a pena!

    Abs

  • 02/08/2010 | 22:05 por MAURO JOSE DA SILVA

    JA ATÉ FIZ UM DOWLOUD DESTE MAPA DA MINA...KKKK...MARIANGELA VC É UM AMOR...BJS.

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet