0 Presenteados! Duas vezes! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Presenteados! Duas vezes! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Presenteados! Duas vezes!

Estados Unidos, Utah, Zion National Park, Bryce Canyon

A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


O pedido para Papai Noel fez efeito e hoje o dia nasceu radiante, muito sol e céu azul. Isso não significa calor, muito pelo contrário, mas a luz do sol ajuda a tornar tudo ainda mais bonito. Bastava caminhar no pátio do nosso hotel para já admirarmos as montanhas do Zion contra o céu azul, de um lado enquanto, do outro, a pequena Springdale e nosso próprio hotel, também com montanhas ao fundo, formavam outro cenário especial. Nosso 25 de Dezembro começava bem!

Céu azul no nosso último dia no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Céu azul no nosso último dia no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


O dia amanheceu lindo no nosso hotel, ao lado do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

O dia amanheceu lindo no nosso hotel, ao lado do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Não perdemos tempo e fomos logo para o parque, dessa vez diretamente à parte alta. Até o mesmo ponto onde chegamos ontem, de onde nem tínhamos saído da Fiona, por causa da neve que caía. Ele fica logo na saída do túnel com janelas, para quem vem da parte baixa. Daí sai uma trilha de pouco mais de um quilômetro que sobe as encostas de pedra até um mirante de onde se pode descortinar todo o canyon de Zion. É a vista mais clássica do parque.

Reentrância na rocha ao lado de trilha no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Reentrância na rocha ao lado de trilha no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Reentrância na rocha ao lado de trilha no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Reentrância na rocha ao lado de trilha no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Como a trilha não passa ao lado de precipícios, ele se manteve aberta esses dias. Mas de nada adiantaria ter seguido até o mirante ontem, já que as nuvens teriam bloqueado a visão. Hoje não! Além disso, com a maioria das pessoas celebrando a data especial em casa, junto da família, o caminho estava quase vazio. Encontramos mais cabras montanhesas do que gente, no dia de hoje.

Cabras montesas em seu ambiente predileto, no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Cabras montesas em seu ambiente predileto, no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Admirando as montanhas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos, num dia de sol

Admirando as montanhas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos, num dia de sol


A própria trilha já é linda, serpenteando por pequenos desfiladeiros e tocas naturais na encosta de pedra. Mas nada que se compare ao que vamos ver no final, uma fantástica vista do grandioso vale pelo qual desce o túnel e a estrada em caracol, com enormes paredes de pedra por todos os lados. Lá no mirante, estamos numa posição privilegiada, mais acima, bem em frente a este cenário de cinema. É de perder o fôlego. Só ficamos pensando: “Nossa... porque esse lugar não é tão famoso como o Grand Canyon?”.

Ao final de um quilômetro de caminhada, um mirante para o Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Ao final de um quilômetro de caminhada, um mirante para o Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Admirando a magnífica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Admirando a magnífica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Pois é, ele não é. Talvez por isso pudemos caminhar de lá para cá, tentando tirar fotos que mostrassem parte daquela beleza toda quase sem a concorrência de outros turistas. Os que lá estavam, pelo menos naquele momento, se preocupavam mais com um grande grupo de cabras montesas que caminhavam tranquilamente a uma centena de metros dali, numa encosta rochosa. Era o local que eu iria querer viver se fosse uma delas, com certeza!

Ao lado de um dos muitos penhascos do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Ao lado de um dos muitos penhascos do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Caminhando pelas inesquecíveis paisagens do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Caminhando pelas inesquecíveis paisagens do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Ficamos uma meia hora por ali, respirando o ar fresco e quase mágico que subia por aquele enorme vazio à nossa frente. A cada ângulo, para cada lado, uma nova foto incrível. Foi aí, nesse momento, depois de dois dias no parque, é que conseguimos ter uma ideia da real beleza do Zion em todo o seu esplendor. Absolutamente fantástico! Obrigado, Papai Noel!

A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Tanto nos empolgamos que resolvemos descer de novo por aquele túnel nosso velho conhecido e seguir uma derradeira vez até o fundo do canyon, onde termina a estrada cênica. Infelizmente, por lá as trilhas continuavam fechadas. Mas uma última visão das enormes paredes de pedra, das formações rochosas e do rio gelado que esculpiu tudo aquilo mais do que valeu o “esforço” de dirigirmos até lá essa última vez. Um dia voltaremos, durante meses mais quentes, e essas mesmas paredes estarão lá, nos aguardando...

A vista mais clássica do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A vista mais clássica do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Formações rochosas no fundo do canyon do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Formações rochosas no fundo do canyon do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Hora de seguir em frente. O Zion é apenas o primeiro parque dos tantos que existem em Utah que queríamos conhecer. Para isso, subimos pelo túnel pela zilhonésima vez, passamos pelo campo de dunas petrificadas, deliciosamente pintadas de amarelo e branco e saímos do parque pela mesma portaria que havíamos entrado dois dias antes. A quantidade de neve ao redor da estrada era ainda maior, um cenário que havíamos imaginado para o Alaska e não para cá.

Neve e rocha se misturam nessa época do ano nas encostas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Neve e rocha se misturam nessa época do ano nas encostas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Paisagem completamente tomada pela neve na saída do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Paisagem completamente tomada pela neve na saída do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Nosso próximo destino, não muito longe dali, era o Bryce Canyon National Park. Entre um parque e outro, vamos ganhando cada vez mais altitude e isso só pode significar uma coisa: mais frio! O rio congelado que corria ao nosso lado (ou “não corria”) era a prova viva disso. O termômetro, mesmo em plena luz do dia, mergulhava nas temperaturas negativas. Uma boa amostra do que nos esperava à frente.

A bela paisagem pintada de vermelho, amarelo e branco, no caminho entre o Zion e o Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A bela paisagem pintada de vermelho, amarelo e branco, no caminho entre o Zion e o Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Um pouco antes de chegar no Bryce, passamos por outra área de proteção, chamada Red Rock Canyon (existem dezenas com esse nome nos Estados Unidos!). Para nós, foi um contraste, nossos olhos acostumados com o solo amarelado dos últimos dias. Agora, a mistura era de vermelho e branco, pois a neve não quer nem saber se estamos em um deserto. Acima dos 2 mil metros de altitude, ela cai mesmo. Seja numa floresta de pinheiros, seja em torres de pedra vermelha como aquelas ali do Red Rock Canyon. Região lindíssima em que, ainda na década de 30, os americanos fizeram questão de fazer um túnel na estrada, bem embaixo de uma das formações.

Túnel na rocha no Red Rock Canyon, pouco antes de chegar ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Túnel na rocha no Red Rock Canyon, pouco antes de chegar ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


É como se fosse um portal para o que nos espera adiante, uma terra de fábulas conhecida como Bryce Canyon. Era o final do dia e, logo antes da entrada do parque, existe um grande complexo de hotéis, todos do mesmo dono. Na verdade, uma família, herdeiros do pioneiro que, 80 anos atrás, abriu a área ao turismo. O que começou como uma simples choupana, hoje são três grandes prédios com capacidade de receber centenas de visitantes.

Paisagem completamente gelada ao chegarmos ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Paisagem completamente gelada ao chegarmos ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Quando chegamos ali, tempo nublado outra vez, quase fim do dia, ficamos naquela dúvida: a gente se instala agora ou damos um pulinho rápido no parque? Por instinto, acabamos seguindo. Queríamos saber que estradas estavam abertas e o que poderia ser feito no dia seguinte, para já nos planejarmos com antecedência.

Parte da estrada está fechada pela neve no Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Parte da estrada está fechada pela neve no Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Só que, a esta hora, já não havia ninguém na portaria e a centro de visitantes estava fechado. Mas, como já estávamos lá, porque não seguir até algum dos mirantes à frente, pelo menos para ter uma primeira visão do canyon, Com o tempo do jeito que estava, não daria para ver muito, mas qualquer coisa já seria lucro. Não tínhamos ideia do que nos esperava... Papai Noel ainda não havia terminado conosco.

O sol de fim de tarde ilumina as paredes mais altas do Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

O sol de fim de tarde ilumina as paredes mais altas do Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Normalmente, é a Ana que opera a máquina fotográfica. Eu também tiro minhas fotos, claro, mas na nossa “divisão de tarefas” para cobrir a viagem e o blog, ela fica mais com as fotos enquanto sou eu que escolho quais serão guardadas e/ou enviadas para o site. Também sou eu que coloco as legendas e palavras-chave nas fotos. Um trabalhão danado, algo que consome mais meu tempo do que escrever os próprios blogs. Afinal, dependendo do dia que temos, podem ser mais de trezentas fotos. Daí, guardo um terço disso e envio para o site metade do que guardamos, talvez.

Chegamos ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos, bem na hora mágica das últimas luzes do sol. Fantástico!

Chegamos ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos, bem na hora mágica das últimas luzes do sol. Fantástico!


Enfim, fica a Ana fotografando e o chato aqui, atrás dela, falando para ela não fotografar tanto. Afinal, quanto mais fotos, mais trabalho para mim. Três ou quatro “clics” seguidos me irritam, hehehe.

Chegamos ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos, bem na hora mágica das últimas luzes do sol. Fantástico!

Chegamos ao Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos, bem na hora mágica das últimas luzes do sol. Fantástico!


Conto tudo isso porque foi engraçado que, ao atravessar a mata antes de chegarmos ao primeiro mirante, conversávamos animadamente sobre algum assunto qualquer quando, quase sem perceber, por instinto, gritei: “Pega a câmera!!! Agora!”. Foi só depois de falar isso é que consegui racionalizar o que estava vendo à frente: por uma fresta nas nuvens, passava uns poucos raios de luz do sol. Aquela luz mágica do fim de tarde. A luz incidia diretamente nas paredes mais altas do Bryce Canyon, colorindo-as de forma espetacular.

O sol de fim de tarde ilumina as paredes mais altas do Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

O sol de fim de tarde ilumina as paredes mais altas do Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Era uma visão surreal. Todo o resto na sombra, quase já sem cor. Mas, no meio de tudo aquilo, paredes com um tom fortíssimo de amarelo. Não poderia ser mais mágico! Sabe aquelas pinturas ou fotografias em preto e branco, em que apenas o tema central é colorido, destacando-se ainda mais? Era isso que se passava a nossa frente, nesse momento. Mas o tal quadro ou fotografia não media alguns centímetros de lado, mas muitos quilômetros! Um dos momentos mais fantásticos que tivemos aqui nos estados Unidos!

O solo amarelado, ainda mais realçado pela luz de fim de tarde, no Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

O solo amarelado, ainda mais realçado pela luz de fim de tarde, no Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Lá no alto, naquela fresta nas nuvens que agora se fechava, Papai Noel sorria para nós. Aqui em baixo, sem conseguir falar ou respirar, admirávamos cada segundo desse rápido momento de pura magia. Amanhã, temos um encontro marcado com aquela floresta de pedra tomada pela neve logo abaixo de nós, enormes e desenhadas torres rochosas construídas e moldadas ao longo de milênios. Mas o rápido momento que tivemos hoje, no mirante conhecido como “Sunset Point” já marcou o Bryce Canyon para sempre em nossas memórias.

Chegando ao fantástico e gelado Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Chegando ao fantástico e gelado Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Estados Unidos, Utah, Zion National Park, Bryce Canyon, trilha, Parque

Veja todas as fotos do dia!

A nossa viagem fica melhor ainda se você participar. Comente!

Post anterior A bela paisagem no caminho entre o Grand Canyon, no Arizona, e o Zion Canyon, em Utah, nos Estados Unidos

Do Arizona à Utah

Post seguinte Formações rochosas no Bryce Canyon National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Bryce, a Floresta Encantada

Blog da Ana No final da tarde, o sol ilumina as montanhas mais altas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Zion National Park

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet