0 Do Arizona à Utah - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Do Arizona à Utah - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Do Arizona à Utah

Estados Unidos, Arizona, Grand Canyon, Utah, Zion National Park

A bela paisagem no caminho entre o Grand Canyon, no Arizona, e o Zion Canyon, em Utah, nos Estados Unidos

A bela paisagem no caminho entre o Grand Canyon, no Arizona, e o Zion Canyon, em Utah, nos Estados Unidos


Ontem, dia 23, acordamos na pequena cidade de Cameron, no Arizona. Tínhamos chegado lá pela noite, depois de uma longa caminhada subindo o Grand Canyon, seguido de uma hora de estrada. A cidade é um conhecido centro comercial Navajo, um dos mais importantes povos nativos dessa área do país. Nosso pequeno hotel, o único da cidade, é também uma grande loja de artesanato, além de mercado e restaurante.

O rio Colorado cruza e esculpe o deserto no norte do Arizona, nos Estados Unidos (Marble Canyon)

O rio Colorado cruza e esculpe o deserto no norte do Arizona, nos Estados Unidos (Marble Canyon)


Como havíamos chegado de noite, não tínhamos ideia da paisagem em que estávamos. O amanhecer nos mostrou bem: estávamos em pleno deserto. Essa região entre os estados do Arizona e de Utah e uma das mais belas dos Estados Unidos. Paisagens grandiosas, horizontes a perder de vista, poucos sinais da civilização e uma natureza exuberante. Dá gosto de dirigir por aqui. Ainda mais que desertos quase sempre tem o céu limpo e a luz do dia fazem as cores ficarem mais fortes e vivas.

As incríveis cores e formas do deserto do norte do Arizona, quase fronteira com Utah, nos Estados Unidos

As incríveis cores e formas do deserto do norte do Arizona, quase fronteira com Utah, nos Estados Unidos


A gente saiu meio sem pressa e também sem ideia do quão bonita seria a viagem até o Zion National Park, já em Utah. Meio que por instinto, contrariamos o nosso GPS, seguindo por uma estrada que ele solenemente ignorava, apesar de nos parecer mais interessante. Acertamos na mosca!

Montanhas esculpidas pelo tempo no dserto entre o Arizona e Utah, nos Estados Unidos (Cliff Dwellers)

Montanhas esculpidas pelo tempo no dserto entre o Arizona e Utah, nos Estados Unidos (Cliff Dwellers)


Passamos primeiro pelo Marble Canyon, mais um dos tantos canyons escavados pelo rio Colorado. É exatamente aqui que passa a primeira ponte sobre o rio, para quem vem do Grand Canyon. Com cerca de 100 metros de altura e quase duzentos de comprimento, nós a atravessamos primeiramente a pé, para poder fotografar e admirar a beleza. Ali embaixo passou a expedição do Major Powell, em 1869, em seu caminho rumo ao Grand Canyon, muitas dezenas de quilômetros rio abaixo. Eles já devem ter ficado bem impressionados por aqui, imagina quando chegaram ao Big Canyon. Pois é, esse era o nome do Grand Canyon até então. O nome com que o conhecemos hoje vem exatamente da expedição de Powell.

As magníficas vastidões entre a fronteira de Arizona e Utah, na Kaibab National Forest, nos Estados Unidos

As magníficas vastidões entre a fronteira de Arizona e Utah, na Kaibab National Forest, nos Estados Unidos


Em pleno território Navajo, agora já ao norte do rio Colorado, continuamos a cruzar o deserto e suas paisagens fantásticas. Ainda no Arizona, mas cada vez mais perto de Utah, chegamos à Kaibab National Forest. Agora, ao vermelho e amarelo do deserto, se juntavam também o verde das floresta e o branco da neve nas partes mais altas. Outra vez, paisagens de perder o fôlego. Daqui sai a estrada para o North Rim do Grand Canyon. Agora no inverno, fechada a cadeado.

As magníficas vastidões entre a fronteira de Arizona e Utah, na Kaibab National Forest, nos Estados Unidos

As magníficas vastidões entre a fronteira de Arizona e Utah, na Kaibab National Forest, nos Estados Unidos


Finalmente, chegávamos à Utah, estado com diversos parques nacionais e que vínhamos “guardando” para essa parte final da nossa viagem pelos Estados Unidos, para fechar com chave de ouro nossa passagem pelo Tio Sam. E o primeiro destino no estado, de uma longa fila, era o Zion National Park.

Chegando a Utah, nos Estados Unidos

Chegando a Utah, nos Estados Unidos


Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Os Estados Unidos tem tantos parques famosos internacionalmente, como o Yosemite, Yellowstone e Grand Canyon, que muitos outros ficam “escondidos” atrás dessa fama. Muitos desses parques de “2ª linha”, na verdade, são de primeiríssima linha, paisagens cinematográficas, verdadeiros tesouros naturais que são tão magníficos como os parques mais famosos. Aqui em Utah estão alguns desses parques e o Zion certamente é um deles.

A paisagem grandiosa de Utah, chegando à área do Zion National Park, nos Estados Unidos

A paisagem grandiosa de Utah, chegando à área do Zion National Park, nos Estados Unidos


Para quem chega ao parque pela estrada principal, vindos do leste como foi o nosso caso, a primeira coisa com que nos deparamos são gigantescas dunas há muito petrificadas. Hoje, são como enormes montanhas amareladas, cortadas por fraturas horizontas e verticais, fazendo com que tenham uma aparência toda ondulada. Em pleno inverno que estamos, e nessa altitude, muita neve cai sobre o parque, especialmente na parte alta de Zion, onde estão as antigas dunas. O resultado é que o amarelo de mancha de branco, fazendo o cenário ficar ainda mais especial. Mas nas encostas que ficam mais tempo voltadas para o sol, aí a neve logo some e é mesmo o amarelo a cor dominante.

A neve cobre a parte alta do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A neve cobre a parte alta do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Encostas voltadas para o sol ainda estão sem neve no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Encostas voltadas para o sol ainda estão sem neve no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Mas não são as dunas que dão nome ao parque, mas algo ainda mais espetacular: o Zion Canyon. A estrada, após passar pelas dunas petrificadas, chega a esse fantástico vale e desce até o fundo, a parte baixa do Zion, onde está a maioria da infraestrutura do parque. Para chegar até lá, passamos primeiro por um enorme túnel escavado na rocha, uma impressionante obra da engenharia. O túnel tem algumas grandes janelas, de onde podemos observar, de relance, as enormes montanhas de maciços e cercam o canyon. A única tristeza é não poder parar por ali, mas não há acostamento. O jeito é dar uma freadinha e ver mesmo rapidamente. Ou então, passar várias vezes na estrada e no túnel, que foi o que fizemos nesses dias.

A vista de uma das 'janelas' do enorme túnel da principal estrada do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

A vista de uma das "janelas" do enorme túnel da principal estrada do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


As montanhas e paredões do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

As montanhas e paredões do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Lá embaixo, uma estrada cênica nos leva através do canyon, ao longo do pequeno rio que esculpiu essa maravilha através dos milênios. Várias trilhas saem de estacionamentos ao longo dessa estrada, seja para subir em ziguezague as enormes paredes de pedras, seja para chegar em cachoeiras em pequenos canyons laterais. Como em todos os parques desse país, são centenas de quilômetros de caminhos, alguns pavimentados, outros bem rústicos, que te levam aos mais isolados rincões do parque, longe de qualquer outro turista.

Caminhada pelo canyon no fundo do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Caminhada pelo canyon no fundo do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Cachoeira completamente congelada no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Cachoeira completamente congelada no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Acontece que, com todo esse frio que está fazendo por aqui, boa parte das trilhas está fechada, pois literalmente congelaram. Asfalto ou cimento congelado ao lado de grandes precipícios é um convite à acidentes. Então, até segunda ordem, várias das trilhas mais “acessíveis”, por estarem temporariamente “inacessíveis”, estavam fechadas.

O gelo tomou conta das trilhas no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

O gelo tomou conta das trilhas no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Muitas trilhas fechadas por causa do gelo no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Muitas trilhas fechadas por causa do gelo no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Ontem, já no final da tarde, fizemos um curto caminho até uma cachoeira completamente congelada e, depois, fomos até o final da estrada cênica, bem no fundo da canyon. Daí em diante, de tão estreito que fica, apenas uma trilha segue em frente, Pudemos seguir por ela quase dois quilômetros, mas também ela estava fechada. Aqui, o problema não era o cimento congelado, mas a quantidade de gelo nas paredes do canyon e que, a qualquer momento, podem desabar sobre um andarilho mais incauto. Tivemos que nos satisfazer apenas com as fotos que mostram paredes de quase 100 metros de altura, praticamente coladas uma na outra, com uma estreita fenda no meio, por onde passam o rio e a trilha.

Chegando à cachoeira semi-congelada no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Chegando à cachoeira semi-congelada no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Ponte cruza o rio que froma o canyon do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Ponte cruza o rio que froma o canyon do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Dormimos na pequena Springdale, na saída da parte baixa do parque e hoje, voltamos ao Zion para novas explorações. O que mais impressiona são mesmo as grandes paredes de pedra ao redor do canyon mas, mais uma vez as trilhas estavam fechadas. Caminhamos aqui e ali, tiramos fotos e enfrentamos o frio congelante. Quando o céu ameaçou abrir, aceleramos para a parte alta do parque, através daquele túnel novamente, para tentar fazer algo por lá. Mas fomos recebidos pela neve que caía do céu e nem animamos a sair da Fiona quentinha. Quando muito, nos divertimos com a própria neve que caía, o que para brasileiros, é sempre uma festa! Aproveitamos também, claro, a passagem pelo túnel e suas janelas.

Dia frio e nublado no magnífico Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Dia frio e nublado no magnífico Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


O rio que formou o canyon principal do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

O rio que formou o canyon principal do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Voltamos a Springdale e, numa espécie de presente de Natal antecipado, bem no finalzinho da tarde, algumas nuvens se abriram e deixaram passar os últimos raios de sol. O vale já estava na sombra, mas a luz do sol iluminou as montanhas mais altas, aquela luz mágica que deixa tudo meio amarelado. Foi incrível. Alguns poucos minutos e o tempo de tirar umas fotos, mas que já valeram o dia.

No final da tarde, o sol ilumina as montanhas mais altas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

No final da tarde, o sol ilumina as montanhas mais altas do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos


Por falar em dia, hoje é véspera de Natal. Longe de amigos e familiares, não queríamos deixar a data passar em branco. Na única loja da cidade que vendia vinhos (em Utah, álcool é super regulado!), compramos o nosso que, junto com queijos, pães e outras iguarias, compôs a nossa ceia natalina. São nesses momentos que a saudade bate mais forte, mas o vinho e a companhia um do outro servem um pouco para amenizar a falta da família e amigos. Amanhã, Papai Noel há de nos enviar um dia com muito sol e alegria.

Nosso delicioso jantar que queijos e vinhos celebrando a véspera de Natal, no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Nosso delicioso jantar que queijos e vinhos celebrando a véspera de Natal, no Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Estados Unidos, Arizona, Grand Canyon, Utah, Zion National Park, trilha, Parque

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Observando a luz do sol entrar, aos poucos, pelo fundo do Grand Canyon, no Arizona, nos Estados Unidos

Tudo que Desce, Sobe!

Post seguinte A fantástica paisagem do Zion National Park, em Utah, nos Estados Unidos

Presenteados! Duas vezes!

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 30/06/2014 | 15:59 por Tatiana Wolff

    Obrigada!

    Resposta:
    Um prazer nosso, Tatiana, tentar ajudar

  • 26/06/2014 | 18:35 por Tatiana Wolff

    Oi, Rodrigo! Que outra estrada é essa que vocês pegaram, a própria I-89 que aparece no Google Maps, passando pelo Marble Canyon (sem passar por Page)? Ou alguma outra que nem aparece no google maps?
    bjs!

    Resposta:
    Oi Tatiana

    Nós fomos um trecho pela I-89, mas depois seguimos pela 89A, onde tiramos as fotos que aparecem no início do post, até encontrarmos a I-89 novamente. Estrada linda!!!!

    Bjs

  • 21/01/2013 | 23:50 por Luis

    Que lugar!!!
    Quero todas as informações de Belize. Ano que vem o charter vai ser lá com direito a mergulhos. Não esqueça de ir no blue hole!!!
    Vou fuçar no site de vcs sobre o Perú e arredores. Será uns 20 dias. O que vc me indica de melhor fora Machu-picchu? Se puder, me passe por e-mail.
    Abraço.
    Os 1000 dias estão chegando. Acho bom mudar o site, pois vai passar!!!!

    Resposta:
    Oi Luís!

    Mais umas poucas semanas e chegamos lá! Com certeza, passaremos no Blue Hole e vamos juntar todas as informações possíveis.

    Olha, o Perú está cada vez melhor! Para quem gosta de história e arqueologia, é o paraíso. Para vcs, que gostam de caminhadas, então, nem se fala.

    Fora de Machu Pichu, recomendo muito a região de Arequipa, cidade com centro histórico maravilhoso e ao lado de um vulcão perfeito para ser escalado, o El Mistí. Mais ao norte, região de Huaraz. As caminhadas na Cordillera Blanca estão entre as mais belas do mundo! No nosso site, tem detalhes disso tudo. Qualquer dúvida, pode perguntar!

    Os 1000 dias já passaram. Rumo aos 1300, hehehe. Mas o nome, gostamos tanto desse, vai ser difícil mudar, hahaha

    Um grande abraço

  • 21/01/2013 | 22:26 por mabel

    Lugar maravilhoso!!!! Nunca tinha visto nada de Utah.
    Os Estados Unidos me surpreendeu.

    Resposta:
    Oi Mabel

    Utah eh incrível! Vc vai ver pelos próximos posts!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet