0 Perrengues e Confusões - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Perrengues e Confusões - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Perrengues e Confusões

Brasil, Piauí, Caracol (P.N. Serra das Confusões), São Raimundo Nonato (P.N. Serra da Capivara)

Céu cor de rosa na cidade de Caracol, próximo ao Parque Nacional das Confusões - PI

Céu cor de rosa na cidade de Caracol, próximo ao Parque Nacional das Confusões - PI


Hoje cedinho, conforme nossos planos, voltamos ao Parque Nacional da Serra das Confusões acompanhado do Naldo. Nossos objetivos do dia: Toca do Capim e Toca do Enoque.

Chegando na Toca do Capim, no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Chegando na Toca do Capim, no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí


Mais uma vez, passamos pela descida escabrosa, mas desta vez até o fim. Lá embaixo a estrada melhora um pouco e avançamos parque adentro, pela parte baixa da Serra das Confusões. Passamos por pequenas comunidades ainda dentro do parque. No futuro, deverão sair todos de lá, mas o parque ainda está em processo de estruturação.

Moradia dentro do Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Moradia dentro do Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí


Passada a comunidade de Barreiras, seguimos para a Toca do Enoque e, um pouco antes de lá chegar, pegamos um desvio para a Toca do Capim, pouco mais de dois quilômetros de um areial através da caatinga. Fácil fácil para a Fiona. Quer dizer, nem tanto. Ouvi um barulho estranho no meio do caminho, desci do carro e não identifiquei nada. Uns minutos mais tarde, já estacionando na Toca do Capim, os olhos mais atentos da Ana perceberam "algo errado". Um galho tinha conseguido se enfiar no pneu esquerdo traseiro da Fiona e o ar jorrava lá de dentro. Já sabia que o mato da caatinga era duro, mas assim...

Pneu furado no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Pneu furado no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí


Começamos a sondar todas as nossas ferramentas e apetrechos. O spray para o pneu só deve ser usado se formos colocar o carro em movimento logo em seguida. As ferramentas para furar o pneu e colocar uma borracha vulcanizante (um "chicletão") lá dentro já estavam na mão, mas e a coragem de usar isso pela primeira vez? Testamos o compressor de ar e ele estava funcionando! E o estepe, ai, ai, ai... Pois é, a trava que colocamos para evitar o roubo do estepe (que fica dependurado embaixo do carro) travou, e nós não conseguimos tirá-lo. A trava é tão boa que impede não só o ladrão mas nós também de usarmos o estepe!

Pinturas na Toca do Capim, no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Pinturas na Toca do Capim, no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí


Não sobrou alternativa. Furamos o pneu e enfiamos o chicletão lá dentro. O furo era lateral e o chicletão funcionou bem meia boca. Botamos outro chicletão e o vazamento diminuiu bastante. Enchemos o pneu com o compressor e deixamos o ar ficar vazando enquanto visitamos a Toca do Capim. Cenário lindo, uma pequena toca logo acima do mar de caatinga verde abaixo de nós. Na toca, algumas pinturas rupestres de alguns milênios de anos e restos de escavações que descobriram esqueletos de paleoíndios, já levados dali.

Toca do Enoque no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Toca do Enoque no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí


Voltamos para o pneu, demos mais uma enchida e seguimos para a Toca do Enoque. Um enorme paredão com algumas pinturas e pictografias. Logo ao lado, um olho d'água no fundo de um pequeno e estreito canyon. Belo visual, mas nada convidativo para nadar. Uma trilha seguia para a direita do paredão, mas preocupado com o pneu, nem animei de explorá-la. Mais tarde descobrimos que aquela trilha nos levaria, a poucos minutos dali, à verdadeira Toca do Enoque, com bem mais pinturas do que o paredão que conhecemos. Confusão do Naldo, que estava estreando sua carreira de guia conosco. Ele bem que tinha avisado que não era guia. Bem, para nós ficou explicado o porquê do nome do parque, hehehe.

Enchendo o pneu da Fiona no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Enchendo o pneu da Fiona no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí


Voltamos para a Fiona, enchemos novamente o pneu e viemos voltando cuidadosamente. O maior medo era a descida escabrosa. No povoado de Capim acionamos o compressor novamente e mais uma outra vez antes da descida (agora subida!) escabrosa. A Fiona e seu pneu manco tiraram de letra!. E assim, acabamos chegando de volta à Caracol. Lá, o Adão, um borracheiro, consertou o pneu ferido. E pelejou, pelejou, pelejou mas não conseguiu destravar a trava do estepe. Pelo menos, deixou tudo limpinho lá embaixo. Coitado, ficou com o pó de uns cinco estados por todo o corpo...

Tentando consertar a trava do estepe em Caracol, próximo ao Parque Nacional das Confusões - PI

Tentando consertar a trava do estepe em Caracol, próximo ao Parque Nacional das Confusões - PI


Com a trava travada mesmo, deixamos Caracol no início da noite e seguimos para São Raimundo Nonato, principal porta de entrada da Serra da Capivara, um dos mais incríveis e bem estruturados Parques Nacionais do país. Queríamos dormir por lá para poder começar nossas explorações já de manhã! E deu tudo certo, a Fiona não nos deixou na mão. Instalamo-nos no Hotel Capivara e já contatamos nosso guia dos próximos três dias, o Rafael. Agora, é só esperar o dia amanhecer...

Brasil, Piauí, Caracol (P.N. Serra das Confusões), São Raimundo Nonato (P.N. Serra da Capivara), trilha, Parque, Serra das Confusões, Serra da Capivara, Estrada

Veja todas as fotos do dia!

Quer saber mais? Clique aqui e pergunte!

Post anterior Fim de tarde no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Chegando à Serra das Confusões

Post seguinte Paisagem da Toca do Catitu II, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Pinturas e Mirantes na Serra da Capivara

Blog da Ana Pictografias na Toca do Enoque no Parque Nacional da Serra das Confusões, no sul do Piauí

Confusiones

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 03/07/2012 | 10:45 por virgens

    Quando era criaça visitei esse paraiso, minha tia morava no Sobrado hoje serra das confusões é um lugar maravilhoso, pretendo retornar.

    Resposta:
    Olá Virgens

    Serra das Confusões é um tesouro escondido no meio do sertão!

    Retorne sim, pois vale muito à pena!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet