0 O Fabuloso Abismo Anhumas - Blog do Rodrigo - 1000 dias

O Fabuloso Abismo Anhumas - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

O Fabuloso Abismo Anhumas

Brasil, Mato Grosso Do Sul, Bonito

Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul. Pessoas no canto esquerdo da foto dão uma ideia do tamanho da caverna!

Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul. Pessoas no canto esquerdo da foto dão uma ideia do tamanho da caverna!


Quando chegamos ontem de tarde na cidade de Bonito, tínhamos duas preocupações: comer e começar a organizar nossa programação na meca do turismo ecológico do Brasil. A primeira preocupação, resolvemos com aquele jantar pantaneiro de que falei no final do post passado. Mas antes mesmo da primeira, resolvemos a segunda, que era a nossa prioridade máxima!

Mapa do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul, mostrando a parte alagada e o túnel de acesso, além do percurso do mergulho

Mapa do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul, mostrando a parte alagada e o túnel de acesso, além do percurso do mergulho


Nós vamos ter dois dias inteiros para estar aqui em Bonito, mais a manhã do terceiro dia. Numa cidade com tantas atrações, entre rios transparentes, cavernas e cachoeiras, não é muito tempo. Fatalmente, teríamos de fazer nossas escolhas. Mas já tínhamos nossas prioridades. O Chico nunca esteve aqui, mas eu e a Ana sim, em diferentes oportunidades, ela com os pais e eu com amigos, duas vezes. Assim, já conhecemos várias das atrações e, mais do que isso, sabemos do que ainda não conhecemos e gostaríamos de conhecer. Já há alguns dias que a Ana vem mantendo contato por e-mail com algumas agências e ontem queríamos acertar tudo.

Com o Chico, prontos para iniciar o rapel para o fundo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Com o Chico, prontos para iniciar o rapel para o fundo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Descendo de rapel o Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Descendo de rapel o Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Bonito, além de meca do turismo ecológico, é também a meca das agências de turismo. Com exceção do Balneário Municipal, todas as outras atrações só podem ser feitas por intermédio de agências e com acompanhamento de guias. Não há o que inventar! Ainda vou falar disso em outro post, mas o fato é que precisamos comprar todos os vouchers com antecedência, reservar horários de visita e nos integrar a grupos maiores de turistas, devidamente liderados por um guia.

Estrutura montada no fundo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Estrutura montada no fundo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Início de passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Início de passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Pois bem, como disse, já tínhamos nossas prioridades, não necessariamente nessa ordem: o Abismo de Anhumas, a Lagoa Misteriosa, alguma flutuação em um dos muitos rios transparentes da região e uma visita à Gruta Azul, cartão-postal da região. Qualquer coisa além disso já seria lucro! Então, mãos a obra e lá fomos nós para as agências.

O Chico faz snorkel no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

O Chico faz snorkel no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Vestindo-se para mergulhar no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Vestindo-se para mergulhar no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Todas essas atrações, assim como as outras que não citei, tem suas regras próprias de visitação, entre elas os horários e quantidade máxima de pessoas por dia. Talvez, as regras mais estritas sejam para o Abismo de Anhumas, por causa de toda a logística envolvida. Essa verdadeira maravilha da natureza é uma enorme caverna com um lago transparente no fundo e cujo único acesso é pelo teto. Os visitantes tem de entrar e sair de lá fazendo rapel. E não é uma “rapelzinho” não! São mais de setenta metros de altura do teto até o lago, sem elevador ou escada ou paredes para nos apoiarmos! A gente desce no vazio mesmo, o que é a parte fácil, para depois subir fazendo força, sem qualquer ajuda lá de cima. Até por isso, para todos os que querem conhecer esse lugar incrível, é indispensável passar por uma aula e teste no dia anterior, para a equipe de apoio avaliar se você conseguirá mesmo sair da caverna. Enfim, com toda essa dificuldade para entrar e, principalmente, sair, e considerando que só podem estar nas cordas duas pessoas por vez, é fácil entender porque o número de visitantes diários é tão limitado. São 16 pessoas por dia, pois só para subir de lá, cada dupla demora mais de 30 minutos de muito esforço e paciência. E olha que nem estamos falando ainda dos mergulhos no lago lá embaixo...

Pronta para mergulhar no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Pronta para mergulhar no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Início de mergulho na escuridão do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Início de mergulho na escuridão do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Bom, sabendo dessa dificuldade toda, queríamos logo garantir um espaço para nós. Além de número máximo de pessoas por dia, tem também um número mínimo, para eles garantirem a operação. Assim, não podíamos perder a chance e marcamos logo para hoje cedo. Na base da correria, pois já estava tudo fechando por causa do horário, marcamos o passeio e marcamos também o tal do teste, para o início da noite. Enquanto não chegava o horário do teste, conseguimos também marcar o mergulho na Lagoa Misteriosa, para o dia seguinte. Metade do caminho andado, aparentemente!

Indicação a seguir durante mergulho no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Indicação a seguir durante mergulho no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Ossada de tamanduá no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Ossada de tamanduá no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Sem tempo de acertarmos os outros passeios, corremos para o local da aula teste, aí encontramos as outras pessoas que iriam conosco, assim como a equipe que nos acompanharia hoje. Nós três fizemos o nosso teste de subir e descer duas vezes até uma altura de uns sete metros, fomos “aprovados” e estávamos prontos para a aventura de hoje!

Estranhas formações no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Estranhas formações no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Estranhas formações no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Estranhas formações no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


A programação “normal” para quem visita o Abismo Anhumas é fazer a descida de rapel e, lá embaixo, fazer um snorkel no lago, antes ou depois de fazer um passeio em um bote inflável por lá. A alternativa, para quem tem experiência de mergulho, é fazer um mergulho autônomo por lá. Há um circuito predeterminado no lago, devidamente marcado por uma corda-guia e que passa por algumas das formações subaquáticas mais belas. O mergulho, é claro, deve ser acompanhado de um guia e foi essa a opção minha e da Ana, enquanto o Chico faria o snorkel.

Iluminando os enormes cones subaquáticos durante mergulho no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Iluminando os enormes cones subaquáticos durante mergulho no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


A Ana passa atrás de cone gigante no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

A Ana passa atrás de cone gigante no fundo do lago no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Então, tudo acertado, lá fomos nós, hoje bem cedo, para a fazenda onde está localizada a caverna, a meia hora de carro da cidade. A primeira vez que estive aqui, no início da década de 90, o Anhumas ainda nem era explorado e eu fui embora de Bonito sem sequer ter ouvido falar dele. Mas na segunda vez, no ano 2000, o Anhumas já havia se tornado uma das principais atrações da cidade e eu estive lá, descendo até o lago e fazendo o snorkel. Assim, estaria repetindo o programa, mas dessa vez com o mergulho. De qualquer maneira, só fazer a descida de rapel nesse lugar incrível já é uma experiência tão inesquecível que já valeria a pena repetir o programa. É mesmo de tirar o fôlego!

Formações abaixo e acima d'água no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Formações abaixo e acima d'água no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Formações abaixo e acima d'água no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Formações abaixo e acima d'água no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Assim foi! Como somos três e as descidas são feitas em dupla, eu desci primeiro, com a nossa guia de mergulho, e a Ana desceu depois, com o Chico. A entrada da caverna não é ampla, um pequeno buraco natural na rocha. Quem passa por ali, desapercebido, jamais imaginaria a maravilha que se esconde abaixo, apenas alguns metros sob a superfície. Mas para nós que descemos, essa maravilha logo aparece para nossos olhos, alguns poucos metros de rapel abaixo.

Passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Observando formações da caverna durante passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Observando formações da caverna durante passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Passeio de barco no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


A estreita entrada da caverna logo se abre num salão gigantesco, com mais de 70 metros de altura sobre a superfície do lago e com mais de cem metros de lado. É impressionante! A luz do sol entra por duas pequenas aberturas e parte da caverna é iluminada, nos dando a chance de observar tudo aquilo. Como ainda estamos lá no alto, podemos ter a visão do todo, do lago azul e das paredes e tetos com formações. É absolutamente incrível!

Formações de caverna no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Formações de caverna no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Formações de caverna no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Formações de caverna no lago do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


A única coisa chata é que não podemos estar com nossas máquinas fotográficas. Deixar cair algo lá de cima seria perigoso para quem está embaixo. De qualquer maneira, não seria fácil fotografar de lá. Com iluminação deficiente e com a corda de movimentando o tempo todo. As fotos tem de ser tiradas na saída ou na chegada, na estrutura armada sobre o lago. No “caminho”, nem pensar!

Do fundo da caverna, observando a abertura do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Do fundo da caverna, observando a abertura do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Durante o passeio de barco, admirando a beleza do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Durante o passeio de barco, admirando a beleza do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Lá embaixo, não há terra firme! O lago ocupa todo o fundo da caverna e foi feito uma estrutura de madeira sobre as águas, dois decks, uma ponte e um banheiro químico para quem passar aperto. Nossas máquinas fotográficas, mochilas com roupas secas e casacos e equipamentos de mergulho são descidos por cordas também. Lá chegando, além de tirar fotos e admirar aquele mundo fabuloso, temos logo de nos preparar para a etapa seguinte do passeio, que é enfrentar aquela água fria. O Chico e o resto do grupo fazendo snorkel e eu e a Ana, para o mergulho.

Estalagtites e o incrível lago azul do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Estalagtites e o incrível lago azul do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Fazendo festa com a equipe de apoio no fundo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Fazendo festa com a equipe de apoio no fundo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


O lago, em quase toda a sua extensão, não é muito profundo. De 15 a 25 metros, pontuados por estranhas formações subaquáticas, grandes cones de pedra que parecem brotar do fundo e querer chegar à superfície. Coisa de outro planeta! Mas há também um túnel mais profundo, que chega a mais de 80 metros de profundidade. Para ir até lá, apenas com autorização especial, em casos muito raros. Mas nós já estávamos mais do que contentes de passear por ali mesmo, em meio à exótica floresta de cones.

Pessoas fazendo rapel para sair da caverna ficam minúsculas perto do gigantismo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Pessoas fazendo rapel para sair da caverna ficam minúsculas perto do gigantismo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Observando o longo caminho de volta no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Observando o longo caminho de volta no Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Então, foi desse jeito, o Chico fez seu snorkel e nós, nosso mergulho, diferente de tudo o que já fizemos e vimos até hoje. Difícil é captar as imagens lá de baixo, com tão pouca luz e um equipamento tão simples. Tentamos bastante, mas foram as fotos feitas durante nosso passeio de barco pelo lago, logo após o mergulho, que melhor captaram a beleza das águas. Lá de baixo, além de umas fotos meio escuras, vamos trazer para sempre as memórias de um mundo absolutamente distinto, tão próximo e, ao mesmo tempo, tão desconhecido da absoluta maioria das pessoas que vivem nesse planeta. Estando em lugares como o Abismo Anhumas é que nos fica ainda mais claro o quão pouco conhecemos do lugar em que vivemos.

O Chico inicia sua ascensão para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

O Chico inicia sua ascensão para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Pessoas fazendo rapel para sair da caverna ficam minúsculas perto do gigantismo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Pessoas fazendo rapel para sair da caverna ficam minúsculas perto do gigantismo do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


No tal passeio de barco, a guia nos leva bem perto das formações da caverna que estão acima da linha da água, mas também tenta nos explicar como se formam as estranhas formações abaixo dela. Sempre o calcário, o mesmo que forma estalactites e estalagmites na parte seca, acaba se aglomerando na superfície da água e, mais tarde, ao afundar, são “atraídos” para os cones, onde se assentam, engordando mais um pouco a formação. Fácil e difícil de entender, ao mesmo tempo! Mais um dos mistérios desse misterioso mundo que se esconde sobre nossos pés.

Início da subida de rapel para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Início da subida de rapel para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Início da subida de rapel para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Início da subida de rapel para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Por fim, de volta à plataforma de madeira, somos os últimos a subir no nosso grupo, por causa do tempo que passamos embaixo d’água. Agora, é o Chico que sobe antes, o que nos dá mais uns 40 minutos para tentar fazer fotos. Depois, somos nós, eu e a Ana, a fazer o esforço para cima, com toda a paciência, aproveitando os tempos de descanso para admirar o estranho mundo à nossa volta. Meia hora mais tarde, estamos de volta ao mundo “normal” da superfície. Como já disse acima, e também em outros posts, a sensação é de ter mudado de planeta. Mas não, apenas alguns metros de rochas separam essas duas paisagens tão distintas. A gente sabe, mas é difícil acreditar... Ainda mais olhando aquela pequena abertura. E não somos apenas nós que nos enganamos. Os animais também, pouco atentos, caem lá embaixo. Alguns, vão parar no fundo do lago e viram atração para mergulhadores, como um tamanduá, ou os ossos deles, que encontramos embaixo d'água. Outros, trazidos provavelmente por pássaros, sobrevivem lá embaixo. São pequenos peixes, que nos acompanham durante parte do mergulho. Até um grande sapo vimos lá embaixo. Pelo peso, não deve estar encontrando problemas em se alimentar...

Já vamos altos na longa subida para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Já vamos altos na longa subida para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Já vamos altos na longa subida para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Já vamos altos na longa subida para sair do Abismo de Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Voltamos para nosso hotel em Bonito e, para mim, já estava feliz para o dia. Aproveitei a tarde para trabalhar um pouco nos blogs. Mas O Chico e a Ana queriam mais e foram ao Balneário Municipal para nadar entre os peixes num rio de águas transparentes. Um dia a Ana conta sobre isso, mas eu já deixo aqui algumas fotos do único local da região que pode ser visitado sem guias. Amanhã, já temos outro compromisso logo cedo que é o mergulho na Lagoa Misteriosa. De tarde, a ideia é fazer uma flutuação. Será um dia intenso...

Chegando ao Balneário Municipal, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Chegando ao Balneário Municipal, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Muitos peixes nas águas claras do Balneário Municipal, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Muitos peixes nas águas claras do Balneário Municipal, em Bonito, no Mato Grosso do Sul


Muitos peixes nas águas claras do Balneário Municipal, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Muitos peixes nas águas claras do Balneário Municipal, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Brasil, Mato Grosso Do Sul, Bonito, Mergulho, Caverna, Abismo Anhumas

Veja todas as fotos do dia!

Quer saber mais? Clique aqui e pergunte!

Post anterior Passeio de barco no rio Paraguai, na região de Corumbá, no Mato Grosso do Sul

Explorando o Pantanal Sul

Post seguinte A belíssima Lagoa Misteriosa, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

A Lagoa Misteriosa

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 11/11/2014 | 16:56 por Sheila Moralles

    Fizeram video com a GoPro da descida e subida da caverna?!

    Resposta:
    Fizemos sim, Sheila

    Só está faltando editar. esse e mais um sem número de filmes espalhados por todo o continente. Um dia, chegamos lá!

    Bjs

  • 21/11/2013 | 16:42 por Luis

    Fala Rodrigo! Onde estão agora? Se passar pelo PN das Emas tenho algumas dicas! Acabamos de voltar. Choquequirao foi show! A dica de deixar o carro em Capuliyoc foi excelente. Saímos do mirante às 8:30 e chegamos em Marampata às 17:15. No outro dia Choquequirao e no terceiro o retorno. Deu pra fazer em 3 dias. Atravessar o rio na volta é que foi casca. Nenhum peruano pra puxar a cesta. Tive que puxar na raça! E o esforço foi até o limite! Mas, valeu cada zig-zag infernal que fizemos! Vou postar no mochileiros. Aguarde o link!
    Grande abraço pra vcs!

    Resposta:
    Olá meu Grande Amigo

    Sabia que vcs iriam adorar Choquequirao! É a cara de vcs! E que legal que a dica do estacionamento funcionou. Economiza umas boas horas de caminhada, né? Como vc mesmo disse, aquelas ruínas valem cada gota de sour, cada curva daquel ziguezague infinito, hehehe

    Então, o P.N das Emas ficou para trás. Um bom motivo para voltarmos ao Cerrado

    Um grande abraço para vcs

  • 02/11/2013 | 14:09 por Paulo Pereira

    Show de bola :) Impressionante, desde a descida em rapel, até às águas cristalinas.

    Resposta:
    Olá Paulo

    Esse lugar é mesmo fantástico! Muito especial mesmo!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet