0 Nossa Rotina em Mamirauá - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Nossa Rotina em Mamirauá - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Nossa Rotina em Mamirauá

Brasil, Amazonas, Tefé, Mamirauá

Mesmo com a manhã chuvosa, pronta para mais um dia de explorações na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Mesmo com a manhã chuvosa, pronta para mais um dia de explorações na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Na chegada ao aeroporto de Tefé, a principal cidade no Médio Solimões, oeste do Amazonas, lá estava o pessoal da Pousada Uacari para nos receber. Não somente a nós, mas aos outros turistas que chegavam para a temporada de 5 dias na reserva. A Pousada Uacari trabalha com pacotes que incluem pensão completa. Pode ser de dois dias (fim de semana), cinco dias (segunda a sexta) e uma semana (de segunda a domingo). Boa parte dos visitantes chega à região de avião, é pega no aeroporto e transferida para o porto da cidade, de onde segue de voadeira para a pousada, a cerca de uma hora de distância.

Em Tefé, pronto para seguir para a Reserva de Mamirauá, no Amazonas

Em Tefé, pronto para seguir para a Reserva de Mamirauá, no Amazonas


A caminho da Reserva de Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

A caminho da Reserva de Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


A única outra alternativa é chegar em Tefé de barco, já que não há estradas que liguem a cidade ao resto do país. Quando chegamos ao porto, transferidos do aeroporto, encontramos alguns turistas que tinham optado por esse caminho. Essa foi a nossa opção para o final da temporada, na sexta-feira, quando desceremos o Rio Solimões por quase dois dias, confortavelmente instalados em alguma rede no convés de um dos muitos barcos que fazem esse percurso.

Porto de Tefé, no Amazonas

Porto de Tefé, no Amazonas


Tranporte de passageiros no rio Solimões, na região de Tefé, no Amazonas

Tranporte de passageiros no rio Solimões, na região de Tefé, no Amazonas


Agora com todo o grupo reunido, seguimos na canoa motorizada até a pousada, localizada nos meandros de rios e “lagos” entre o Rio Solimões e Rio Japurá, que se encontram justamente em Tefé. Após muitas curvas de um rio todo ladeado por uma floresta exuberante, avistamos as casas da pousada, erguidas sobre grandes troncos amarrados entre si e à borda do rio. Isso mesmo, a Pousada Uacari é flutuante! Uma ótima ideia em uma região onde o nível das águas varia mais de dez metros entre o inverno e o verão e que, durante o período de cheia, não possui um mísero centímetro quadrado de terra firme.

A bela Pousada Uacari, em plena Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

A bela Pousada Uacari, em plena Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Nosso quarto na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Nosso quarto na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Depois de todos instalados em seus confortáveis quartos, hora para um briefing sobre como funciona a pousada e sobre como será nossa rotina ao longo dos próximos dias. O café é sempre servido bem cedo, para que logo estejamos todos a bordo de pequenas canoas à remo ou motorizadas para o passeio da manhã. Voltamos para um pequeno descanso na pousada e em seguida é servido o almoço, sempre com comida típica da região. Pausa para a merecida siesta e, no meio da tarde, mais uma oportunidade de passeio pelos rios e floresta alagada de Mamirauá. No final do dia, nos espera o jantar e, para quem ainda estiver com pique, a possibilidade de assistir a alguma palestras ou filmes.

Delicioso café da manhã na Pousada Uacari, na Reserva de Mamirauá, perto de Tefé, no Amazonas

Delicioso café da manhã na Pousada Uacari, na Reserva de Mamirauá, perto de Tefé, no Amazonas


Um saboroso almoço na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Um saboroso almoço na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Nessa época do ano, com os rios cheios, os passeios são todos fluviais. Não há nenhuma chance de fazer alguma trilha, já que ninguém aprendeu a caminhar sobre a água. Os passeios na água podem ser feitos de duas maneiras: em um grupo grande, nas canoas motorizadas, ou em dupla, acompanhado de um guia, em canoas a remo. As canoas motorizadas são usadas para nos levar a distâncias maiores, como às comunidades ribeirinhas ou a um lago nas proximidades. Quando saímos nelas, ficamos apenas nas águas abertas, rios ou lagos, observando a floresta de longe. Já quando saímos nas pequenas canoas a remo, ficamos por perto mesmo, mas é quando temos a chance de entrar dentro da floresta alagada e por ela navegar, chegando mais perto do que nunca da flora e fauna local.

A 'frota' de barcos da Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

A "frota" de barcos da Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Entrando de canoa na floresta alagada, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Entrando de canoa na floresta alagada, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


As noites, como já disse, eram devotadas a documentários e palestras. Assistimos uma sobre a Amazônia e outra sobre a própria Reserva do Mamirauá, contando a história, características geográficas e informações sobre fauna e flora. Muito interessante. Mas a que mais nos empolgou foi uma palestra sobre as onças pintadas do parque, dada pelo maior especialista no assunto que, para nossa sorte, estava esses dias por lá. Nós, que estamos procurando esse animal por todo o continente (e ainda não achamos...) ficamos vidrados! Aí aprendemos como a onça se adapta a um ambiente sem terra firme, caminhando apenas sobre árvores a aproveitando-se do fato que é excelente nadadora. Que animal formidável! No futuro, com a ajuda de radio-transmissores, o plano é implantar um turismo por aqui especialmente voltado para o avistamento desses felinos furtivos. Já vi tudo: vamos ter de voltar!

Palestra de recepção na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas

Palestra de recepção na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, na região de Tefé, no Amazonas


Palestra sobre a região amazônica, na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, egião de Tefé, no Amazonas

Palestra sobre a região amazônica, na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, egião de Tefé, no Amazonas


Enfim, ficamos muito bem instalados nesses cinco dias por aqui. Os quartos tem varandas com redes de onde admiramos o rio e floresta à nossa frente. A sensação de contato com a natureza, mesmo sem sair da pousada, é enorme. Afinal, estamos cercados de sons e cheiros da floresta o tempo todo. No céu, pássaros passam todo o tempo. Ao longe, macacos gritam. E, das palafitas e pontes que ligam as construções da pousada, podemos admirar visitantes inofensivos, como sapos ou caranguejos fluviais, e aqueles nem tão amistosos, como os jacarés que adoram descansar sob a construção da cozinha. Todas as noites, nova sessão de fotos, para alegria dos turistas presentes.

De noite, um sapo vem nos visitar na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

De noite, um sapo vem nos visitar na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


De noire, um jacaré descansa sob uma das construções da Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

De noire, um jacaré descansa sob uma das construções da Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas


Melhor que isso, só ver a chuva cair, do conforto dos nossos quartos, varandas ou do restaurante. Água caindo sobre água, seguida pelo sol e pelos cantos da floresta, natureza no seu estado mais puro. Foi atrás disso que viemos, aqui em Mamirauá. E foi o que achamos...

A varanda do nosso delicioso quarto na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

A varanda do nosso delicioso quarto na Pousada Uacari, na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Brasil, Amazonas, Tefé, Mamirauá, Parque, Bichos

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Nosso último e magnífico nascer-do-sol na Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Mamirauá, Uacari e o Grande Herói

Post seguinte O maravilhoso reflexo do céu nos rios que cortam a Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

Os Passeios na Floresta Alagada

Blog da Ana O maravilhoso reflexo do céu nos rios que cortam a Reserva do Mamirauá, região de Tefé, no Amazonas

A Chuva Amazônica

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet