0 Costa do Descobrimento - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Costa do Descobrimento - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Costa do Descobrimento

Brasil, Bahia, Corumbau (P.N do Descobrimento), Cumuruxatiba

Praia em Corumbau - BA

Praia em Corumbau - BA


Todo esse pedaço do litoral baiano que vai das pequenas cidades ao norte de Porto Seguro até a cidade de Prado, ao sul, é conhecida como a "Costa do Descobrimento", uma alusão ao fato da esquadra de Pedro Álvares Cabral ter aportado por aqui em 1500. Não há dúvidas quanto ao primeiro ponto avistado, o Monte Pascoal, mas há controvérsias sobre o ponto do primeiro desembarque. O documento que dá as melhores pistas sobre onde teria sido é a famosa carta de Pero Vaz de Caminha. Através de suas descrições, o principal suspeito é a barra de um rio chamado Cahy (nas últimas décadas, ficamos com essa mania de trocar o "i" de várias palavras de origem indígena pelo "y", às vezes acompanhado de um "h". Assim, Parati virou Paraty, Saí virou Sahy e Caí virou Cahy. Acho que as pessoas pensam que fica mais charmoso, mais chique, sei lá).

O primeiro azul no céu, em Corumbau - BA

O primeiro azul no céu, em Corumbau - BA


Logo pela manhã o tempo deu sinais de que iria abrir. Era São Pedro sorrindo para nós e a previsão de tempo se confirmando. Vocêss não imaginam a alegria de ver os primeiros pedacinhos de azul no céu depois de tantos dias nublados! Depois de trabalhar um pouco na pousada tentando tirar leite de pedra da internet daqui (via TIM, bem intermitente), partimos para o nosso dia de explorações.

Coqueiros em falésia na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Coqueiros em falésia na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA


A nossa programação hoje foi explorar este litoral histórico. Fomos direto para a Barra do Cahy, de carro. A estrada de terra dá uma longa volta de quase 50 km, bem mais longo que os 12 km pela praia. Mas resolvemos poupar o ouvido da Ana e passar todo o esforço para a Fiona. Uma hora de estrada e estávamos lá.

Falésia colorida na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Falésia colorida na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA


Durante o verão há um restaurante na fazenda onde está a barra do rio, mas hoje estava tudo bem vazio. Aliás, vazio também estava o próprio Cahy, sem forças de chegar ao mar. Virou uma lagoa. Mesmo assim, o local é muito agradável e bonito, com suas falésias coloridas, plantações de coqueiros, o rio de águas escuras e o mar de águas verdes. Cabral escolheu bem o local de chegada. A diferença é que quando chegou não havia coqueiros, mas uma verdejante mata atlântica. O pouco que resta dela hoje na região está protegida por três pequenos parques nacionais: do Descobrimento, do Monte Pascoal e do Pau Brasil. O primeiro é nosso vizinho por aqui e estamos sempre cruzando por ele através de estradas de terra. No segundo, ainda pretendemos ir para subir a montanha que lhe dá nome. Por falar nela, o Monte Pascoal hoje foi presença constante no horizonte, enquanto andávamos de carro. Parece um pequeno vulcão e estamos loucos para subi-lo. Amanhã...

Com o ouvido protegido na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Com o ouvido protegido na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA


Voltando à Bara do Cahy, a Ana se segurou e evitou entrar nas águas. Nem no mar nem no rio. E olha que com o sol estava tentador! Tudo por conta do ouvido que hoje parece um pouco melhor do que ontem. Porcaria de fungos!

Nadando na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Nadando na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA


Já eu, tive de nadar pelos dois. Uma delícia! A gente fica só imaginando como teriam sido aqueles mágicos momentos de 510 anos atrás, os portugueses com seus trajes carnavalescos desembarcando e encontrando os índios peladões. Troca de bugigangas, olhares desconfiados, vergonhas de fora e os lusos de volta para os barcos, estupefatos. Nos dias seguintes, novos encontros e as pessoas foram relaxando, baixando seus arcos ou mosquetões e até rezando a primeira missa. Pobres índios, não sabiam o massacre que se seguiria nos anos vindouros...

Bar na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Bar na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA


Hoje, sentado nos bancos do bar que estava fechado, viajei no pensamento de uma "pegadinha" com Cabral. Imagine que legal conseguir voltar no tempo, para 1500, levando o bar junto. Encher ele de garçonetes lindas e cerveja gelada e esperar os gajos de Cabral desembarcarem. Qual seria a reação deles, chegando e dando de cara com um bar desse, com cerveja gelada? "E aí, Cabral, vai uma cervejinha? E vc Pero, porção de aipim?" Hehehe... dei boas risadas!

Praia em Cumuruxatiba - BA

Praia em Cumuruxatiba - BA


De lá, seguimos para a charmosa Cumuruxatiba, mais ao sul. As pousadas da chegada tem o maior clima de Ilha do Mel. Impressionante. Há vinte anos, quando terminei minha caminhada ali, não havia nada disso. Hoje a vila cresceu. Bons restaurantes, inclusive um que comemos muito bem, o Restaurante do Hermes. Comemos uma mistura de risoto com paella chamado Jambalaia. Que delícia! Aliás, o nome do prato me lembrou uma boate meio hard core que existia na BH do início da década de 80. Não é do meu tempo, mas ouvi as histórias...

Almoçando em Cumuruxatiba - BA

Almoçando em Cumuruxatiba - BA


Cumuruxatiba, não sei porque, me parece mais capixaba do que baiana. Talvez porque os principais frequentadores sejam mineiros. No verão, lotação completa. Hoje, bem tranquilo. Assim com sua baía de águas bem rasas e quentes. Lá passamos um delicioso fim de tarde, muito bem alimentados, tiramos fotos e voltamos felizes para Corumbau.

Mirante em Cumuruxatiba - BA

Mirante em Cumuruxatiba - BA


Nada como um dia de sol, cheio de explorações para nos deixar bem humorados. Que venham muitos mais!

Nadando na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Nadando na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

Brasil, Bahia, Corumbau (P.N do Descobrimento), Cumuruxatiba, Barra do Cahy

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior O pequeno Artur, na nossa pousada em Corumbau - BA

Decidindo o Rumo

Post seguinte Dia de sol em Corumbau - BA

Muito Sol na Ponta do Corumbau

Blog da Ana Falésia colorida na Barra do Cahy, em Cumuruxatiba - BA

22 de Abril de 1500

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet