0 As Ilhas Galápagos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

As Ilhas Galápagos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

As Ilhas Galápagos

Galápagos, San Cristóbal

Mapa de Galápagos

Mapa de Galápagos


As famosas Ilhas Galápagos estão situadas a cerca de 1.000 km à oeste do Equador, no Oceano Pacífico. Situam-se quase que exatamente sobre a linha do Equador, portanto em plena zona tropical. É um arquipélago formado por centenas de pequenas ilhas, sendo quinze delas com mais de um quilômetro quadrado. Quase todas tem origem vulcânica e apenas quatro delas são habitadas.

Tela do avião mostra que chegamos à Galápagos!

Tela do avião mostra que chegamos à Galápagos!


O arquipélago está sobre a chamada Placa de Nazca, uma placa tectônica que se move em direção à América do Sul, submergindo sob o continente, a uma velocidade de cerca de 5 cm ao ano. Assim, num futuro não muito distante em termos geológicos, todas essas ilhas estarão primeiro sob o mar e depois sob a América. Em resumo, desaparecerão. Mas, ao mesmo tempo, existe um processo de formação de novas ilhas bem no ponto mais à oeste de onde o arquipélago se encontra hoje. É um chamado "hot spot". Lava vulcânica emerge dos confins da Terra e forma montanhas submarinas que acabam se transformando em ilhas. De tempos em tempos ocorrem grandes erupções que formam essas ilhas, que depois se movem para leste, junto com a Placa de Nazca. Novas ilhas são formadas enquanto as outras rumam para sua destruição inescapável.

Leões-marinho em Rocca Redonda, na Isla Isabel, em Galápagos

Leões-marinho em Rocca Redonda, na Isla Isabel, em Galápagos


O famoso blue footed boobie, um dos símpolos de Galápagos, em Rocca Redonda, na Isla Isabel

O famoso blue footed boobie, um dos símpolos de Galápagos, em Rocca Redonda, na Isla Isabel


O que em termos geológicos é um piscar de olhos, para a vida pode ser uma eternidade. Assim, enquanto as ilhas nascem e morrem através dos milhões de anos, a vida vai migrando para as novas ilhas, sempre se adaptando às novas condições do ambiente. Ilhas diferentes, vida diferente, adaptada. Isso sabemos todos nós, hoje. Mas foi Darwin, com base em suas observações nas Ilhas Galápagos há 180 anos, que inteligentemente deduziu e presenteou o mundo com sua teoria revolucionária, no seu inesquecível livro sobre a Origem das Espécies. Por cinco semanas o jovem estudioso esteve nas ilhas, em 1835, à bodo do navio científico Beagle. Veio para estudar geologia, mas foi a biologia do lugar que o deixou mais curioso. Pássaros e tartarugas com características próprias em cada uma das ilhas atiçaram sua curiosidade.

Uma orgulhosa iguana nos recebe em Tortuga Bay, na Ilha de Santa Cruz, em Galápagos

Uma orgulhosa iguana nos recebe em Tortuga Bay, na Ilha de Santa Cruz, em Galápagos


É esta história que atrai milhares de pessoas atualmente às ilhas, sua flora e fauna variada, além da incrível beleza cênica. Acima e abaixo do mar. Darwin só conheceu a parte de cima, mas por baixo d'água a quantidade e a variedade de vida são ainda mais impressionantes. Correntes de água fria e quente se encontram justamente em Galápagos, trazendo consigo uma infinidade de nutrientes. Atrás deles vem centenas de espécies de peixes e, atrás desses, peixes maiores, mamíferos e aves. É uma festa de vida que faz a alegria dos mergulhadores. Em poucos pontos do planeta se pode ver tantos "bichos grandes" como em Galápagos.

Cardume de tubarões em mergulho em Darwin, em Galápagos (foto de Hnning Abheiden)

Cardume de tubarões em mergulho em Darwin, em Galápagos (foto de Hnning Abheiden)


A paisagem vulcânica da Ilha de San Bartolomeu (próxima a Isla de Santiago), em Galápagos

A paisagem vulcânica da Ilha de San Bartolomeu (próxima a Isla de Santiago), em Galápagos


Isso tudo quase foi destruído pela ação da nossa espécie. Galápagos foi descoberta ainda no séc XVI e, pelos 250 anos foi um porto seguro dos piratas. Quando eles finalmente sumiram, foram substituídos por outro grupo não menos destrutivo: os baleeiros. Além de caçarem os maiores mamíferos do planeta até quase a extinção, ainda paravam em Galápagos para abastecer seus navios com centenas das tartarugas gigantes que habitam as ilhas. Isso porque esse pacífico réptil pode sobreviver por meses nos porões dos barcos, sem água e sm comida. Eram uma fonte preciosa de proteínas para os marinheiros que passavam meses em alto mar. Assim, além de acabar com as baleias, quase acabaram também com as tartarugas...

As famosas tartarugas de Galápagos, na Ilha de Santa Cruz

As famosas tartarugas de Galápagos, na Ilha de Santa Cruz


Bem, foi por pouco, mas não aconteceu. A população de tartarugas se refez em boa parte das ilhas que antes habitavam (embora tenham sido extintas em algumas delas), assim como a população de baleias também vem se refazendo. O fluxo de turistas é cada vez maior, o que acabou atraindo também uma grande população que vive desse fluxo. Já são cerca de 25 mil habitantes nas ilhas que nem fonte natural de água doce possui. Essa característica impediu a colonização pré-hispânica das ilhas (que nesta época eram somente visitadas). Hoje, a água vem da dessalinização da água do mar enquanto boa parte da comida vem do continente. O governo do Equador dificulta ao máximo a entrada de novos imigrantes, ao mesmo tempo que cobra cada vez mais dos turistas. Isso não tem impedido que o número de visitantes aumente a cada ano.

Ainda no aviãos, passaportes e formulários prontos para entrar em Galápagos, na ilha de San Cristóbal

Ainda no aviãos, passaportes e formulários prontos para entrar em Galápagos, na ilha de San Cristóbal


E nesse ano, nós contribuímos com esse aumento! Eu, a Ana, o Rafa e a Laura voamos de Quito para Guayaquil e de lá para San Cristóbal, onde está um dos dois aeroportos do arquipélago. Por sermos sulamericanos, pagamos apenas 50 dólares para entrar (a metade do que pagam turistas americanos e europeus - hehehe!) e fomos recepcionados pelo staff do nosso barco em pleno aeroporto. Nós e os outros 12 pasageiros do nosso live aboard, que chegaram no mesmo vôo. Mas isso é assunto para outro post...

Aeroporto de San Cristóbal, na chegada à Galápagos

Aeroporto de San Cristóbal, na chegada à Galápagos

Galápagos, San Cristóbal, Mergulho, Equador

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior

Aviso aos Navegantes

Post seguinte Voltando para nosso barco após visita à Ilha de Santa Cruz, em Galápagos

Os Passageiros

Blog da Ana Um preguiçoso leão-marinho nos dá as boas vindas à Galápagos, na Ilha de San Cristóbal

Welcome Aboard!

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 28/01/2017 | 13:11 por PRISCYLLA

    Oi Rodrigo!

    Meu marido e eu somos mergulhadores e iremos para Galápagos em Agosto/2017.

    Lí abaixo que vc disse que a melhor época para ir a Galápagos depende do que o vc gosta de ver.

    O que é mais visto em agosto? E como é a condição de clima e vento lá nessa época?

    Quais pontos de mergulhos e a operadora de mergulho que você recomenda la?

    Obrigada
    Priscylla

  • 30/09/2014 | 11:07 por vera

    Adorei seu blog , ams aidna não entendi direito como fazer um roteiro de viagempara as ilhas galápagos e conhecer o equador.Vc teria um roteiro explicado para mim???

    Resposta:
    Oi Vera

    Como nós somos mergulhadores, fizemos uma viagem diferente, específica para quem gosta desse tipo de atividade. Para a maioria das pessoas, o caminho normal é seguir de avião de Quito ou Guayaquil para San cristóbal, onde está o principal aeroporto de Galápagos. Ali, vc pode contratar vários passeios com as diversas agências de turismo que existem na cidade.

    Outra solução é já comprar um pacote pronto no própeio Equador ou mesmo aqui no Brasil. Recomendo pelo menos uns 4-5 dias nas ilhas. Se quiser conhecer o Equador tb, aí precisa de muito mais tempo. Apesar de pequeno, o país tem muita natureza e cultura para serem explorados. Nós ficamos quase um mês por lá e ainda faltou tempo!

    Abs

  • 03/09/2013 | 22:27 por futuro biologo

    . Nossa que lindoo tudo isso parabéns , muito dez ... amo essa magnífica história desse maravilhoso arquipélago que ainda irei conhecer ...

    Resposta:
    Oi Futuro Biólogo

    Legal que tenha gostado! Espero mesmo que possa ir, pois Galápagos são mesmo especiais! Ainda mais se vc gosta de biologia!

    Um abraço

  • 08/07/2013 | 05:59 por Luciana

    Olá, ameiiii o blog de vocês. Preciso saber qual é a melhor época de ir a Galápagos , janeiro ou julho. Obrigada.
    Luciana. Gusmão.

    Resposta:
    Oi Luciana

    Para ver as belezas acima da água, os dois meses são ótimos!

    mas se vc é mergulhadora,, aí depende de que tipo de peixe que vc quer ver, pois eles vão para Galápagos em épocas distintas.

    Um abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet