0 Monte Pascoal dos Pataxó - Blog da Ana - 1000 dias

Monte Pascoal dos Pataxó - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Monte Pascoal dos Pataxó

Brasil, Bahia, Itamaraju (P.N Monte Pascoal)

Artesanato indígena no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Artesanato indígena no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


O Parque Nacional do Monte Pascoal foi tomado no ano de 1999 pelos índios Pataxós, que vinham da aldeia da Boca da Mata, área próxima à parte baixa do parque. Os índios reivindicaram o parque e uma área de fazenda para formar uma nova aldeia. Hoje o parque é gerenciado pelo Ibama, Funai e pela tribo Pataxó responsável pela recepção e por guiar os turistas nas suas trilhas.

Entrada do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Entrada do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Quem nos guiou foi Timiniá, uma pataxó de 31 anos, casada e com 4 filhos que vivem ali na aldeia. Está localizada onde era uma antiga fazenda, onde produzem legumes, verduras e raízes para subsistência e para venda nas feiras próximas. Com este dinheiro eles podem comprar roupas e alimentos para a família.

Nossa guia índia, a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Nossa guia índia, a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


No início da trilha logo passamos pela praça da resistência e por um monumento em homenagem a todas as tribos e etnias indígenas existentes no país. Ali, na comemoração dos 500 anos do Brasil, foi realizado um encontro que reuniu índios de todos os estados brasileiros. Seguimos pirambeira acima e Timiniá mostrou ao Rodrigo quem realmente entende de subir montanhas! Ela subiu tranqüila com a sua hawaiana amarela e o Rodrigo no seu encalço. Eu, pra variar, fiquei um pouco para trás. A trilha normalmente leva 1h30, conseguimos fazer a subida em 1h e mesmo assim Timiniá dizia estar acostumada a ir mais devagar quando tem jokanas, mulheres, e kitokis,crianças, nos grupos que guia.

A Praça da Resistência, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

A Praça da Resistência, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


1700m de trilha em uma pirambeira bem inclinada que nos leva dos 100m até os 535m de altura do Monte Pascoal. Ele fica um tanto quanto afastado do mar, eu sempre imaginei que era mais próximo à praia, pois segundo relatos foi o primeiro ponto a ser avistado pelas caravelas portuguesas. Este parque, junto ao PN do Descobrimento, guarda o pouco que restou da Mata Atlântica na costa brasileira.

Orquídeas no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Orquídeas no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Lá do alto podemos avistar de alguns mirantes a área do parque e a quantidade imensa de terras devastadas, hoje fazendas, que ficam no seu entorno. Conseguimos ver também o mar, belíssimo! Voltado para o continente enxergamos o Morro do Pescoço, com uma formação rochosa bem característica que lhe rendeu este nome.

Morro do Pescoço, visto do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Morro do Pescoço, visto do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


Durante a trilha conversamos com Timiniá que foi nos ensinando um pouco da história do parque, da tribo, significados das palavras em pataxó e dos nomes de deus filhos. Coração, raiz, pedra brilhante... O único nome que não conseguimos saber o significado foi o dela própria, que por tradição guarda segredo do significado que pode ser revelado apenas a indígenas. Eu tentei convencê-la que também tenho índio na família e que sou casada com um, “praticamente” índio, moreno e olhos mais puxados pelo menos ele tem! Rsrsrs! Na volta, Timiniá percebe que desta vez é o cakuçú (homem), que está mais devagar e falou, “Afinal, jokana, para baixo todo o santo ajuda, né?”. Assim ela nos lembrou novamente como tudo começou, missões jesuítas já pregavam desde cedo por estas terras, hoje os índios são católicos e em algumas aldeias a religião evangélica é a que domina.

Monte Pascoal e portaria do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Monte Pascoal e portaria do P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA


É, mais uma vez esse Brasilzão nos ensinando na prática um pouco da nossa história.

Com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Com a Timiniá, no P.N do Monte Pascoal, próximo à Itamaraju - BA

Brasil, Bahia, Itamaraju (P.N Monte Pascoal), trilha, Montanha, Trekking, pataxó, índios, parque nacional, Monte Pascoal

Veja todas as fotos do dia!

A nossa viagem fica melhor ainda se você participar. Comente!

Post anterior A longa ponta de areia em Corumbau - BA

Ponta do Corumbau

Post seguinte Canoas no rio Caraíva - BA

A Velha Caraíva

Blog do Rodrigo A Pousada da Praia, antiga casa de Zé Rubens, em Caraíva - BA

De Volta à Casa de Zé Rubens

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 02/01/2016 | 11:20 por Tita

    Como eu entro em contato c algum guia pra eu fazer essa trilha do MOnte Pascoal??? Muito obrigada :)

  • 12/04/2011 | 14:49 por luciene

    quando eu fui na casa do meu tio eu tive a oportunidadse de pode conhecer os artesanatos que ali sao vendidos eu gostei muito alias eu sou descendente de indio

    Resposta:
    Oi Luciene! É uma cultura muito linda e que deve ser preservada! Bjos

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet