0 Jamaica Reggae Yeah! - Blog da Ana - 1000 dias

Jamaica Reggae Yeah! - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Jamaica Reggae Yeah!

Jamaica, Negril

A maravilhosa praia de Long Bay, em Negril, na Jamaica

A maravilhosa praia de Long Bay, em Negril, na Jamaica


Eu estive pensando... ando querendo encontrar a verdadeira Jamaica. Qual será essa Jamaica? Qual é a imagem que eu tenho? Sem dúvida o primeiro contato que eu tive com a cultura “jamaicana” foi através das músicas de Bob Marley.

Toalhas à venda em  Negril, na Jamaica

Toalhas à venda em Negril, na Jamaica


Reggae, com temas sociais e religiosos, como o preconceito, a pobreza e o rastafarianismo aos poucos foram moldando a imagem que eu fazia do país. Mais do que o lugar, eu sempre imaginei encontrar as pessoas, conhecer seus costumes, sua forma de pensar e seu estilo de vida. O problema é que estou esperando ver a Jamaica de 20 anos atrás. Somado a isso, ainda estão as notícias de alta criminalidade e tensões políticas que escutamos de outros turistas ou guias de turismo. Sair de dentro do resort seria problema na certa! “Pessoas já foram assaltadas, levaram facadas e até estupradas, cuidado!”

Fim de tarde disputado e fotografado no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Fim de tarde disputado e fotografado no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica


O que encontramos é uma sociedade globalizada, desenvolvida, sim com muita pobreza também, mas nada diferente do que já encontramos em toda a América Latina. A indústria dos hotéis resorts all inclusive na Jamaica é tão grande que para se manter deve ter como estratégia de marketing espalhar estas barbáries por aí. Aos poucos vamos conhecendo pessoas como Winston, um baita negão viajado, culto e super querido que todos os dias no bar do hotel nos apresenta um pouco da boa música jamaicana.

Fim de tarde com banda de música no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Fim de tarde com banda de música no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica


Conversando com David e Antoine em Montego Bay, ficamos sabendo que dos aproximados 5,5 milhões de jamaicanos, pelo menos metade seria rastafári, 25% se dividem entre católicos e batistas, 15% chineses e indianos e cerca de 10% são estrangeiros europeus e americanos que moram na Jamaica. E se pedimos para ele chutar qual é o percentual da população que curte ganja, eles dizem 90%! Excluem aí apenas os católicos e batistas mais religiosos e assíduos. Ainda assim todos trabalham, com turismo, comércio ou são agricultores no interior.

Chegando ao famoso Rick's Cafe, em Negril, na Jamaica

Chegando ao famoso Rick's Cafe, em Negril, na Jamaica


Com estes pensamentos vou aos poucos reconstruindo a imagem da Jamaica, vendo que parte daquela cultura ainda existe e está entrelaçada com a nova onda turística em que vivem todos os países do Caribe.

A maravilhosa praia de Long Bay, em Negril, na Jamaica

A maravilhosa praia de Long Bay, em Negril, na Jamaica


Começamos uma longa caminhada pela praia, o objetivo era chegar ao final dela. Andamos pelo menos 12km, 6 indo e 6 voltando no nosso hotel, passando em frente à vários hotéis e resorts all inclusive, onde imperam os turistas de terceira idade e famílias norte-americanas. Quase chegando ao nosso objetivo, encontramos o único trecho de praia “fechada”, mas decidimos seguir, já que a principio todas as praias são públicas na Jamaica. Foi quando percebemos que estávamos no meio de vários peladões, ou seja, dentro de um resort naturista, o Hedonist Resort, um hotel all inclusive. Eu nunca tinha entrado em um e não imaginava, foi uma cena totalmente inesperada! Passar por ali era o único jeito de chegar até o final da praia, falamos com um segurança e ele nos liberou a passagem. Curioso é que o resort estava lotado, cena completamente diferente do paraíso natural que imagino que os naturistas estejam procurando. Afinal, quem paga um caminhão de dinheiro para ficar à vontade em um resort na Jamaica e tem que ficar disputando cadeira e um lugar ao sol, ainda sem nenhuma privacidade? Com roupa ou sem roupa, praia lotada dentro de um resort é o fim da picada.

Lagostas capturadas em Negril, na Jamaica

Lagostas capturadas em Negril, na Jamaica


Depois da longa caminhada nos pusemos a trabalhar em frente ao computador. Rodrigo no quarto e eu no deck, próximo à piscina em frente ao mar. Não demoraram 15 minutos para eu me entrosar com um grupo de americanos que freqüenta a praia há mais de 18 anos. Bert, Bobby, Peter e Howard vêm para a Jamaica todos os anos, alguns já tem casa e até investimentos na ilha. Bobby veio pela primeira vez em 1978, quando Negril não tinha nada a não serem palmeiras na beira da praia.

Salto com piruetas de 30 metros de altura no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Salto com piruetas de 30 metros de altura no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica


Super conhecedores do local nossos novos amigos nos adotaram e quiseram nos apresentar os principais lugares de Negril. Saímos ali do bar em direção ao Rick´s Café. No alto das pedras em West End, o Rick´s Café é uma das principais atrações de Negril. Mergulhadores profissionais fazem suas performances para saltar de trampolins instalados no alto dos penhascos. Turistas também podem saltar de um trampolim mais baixo, com pelo menos uns 12m de altura! Haja coragem! Brindamos com Bert e Peter ao por do sol, às novas amizades e à sorte que tivemos de encontrá-los ali!

Saltadores e o coletor de dinheiro, no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Saltadores e o coletor de dinheiro, no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica


Voltamos ao hotel para um período de descanso e preparativos para um show de reggae que eles nos convidaram. Chegamos ao show em um super lugar, vendo a lua e a praia, poucos turistas e um som de altíssima qualidade. Rolou até uma Jam Section entre uma das bandas e uma cantora de Blues de Louisiana, animal! No intervalo, seguindo as orientações e dicas dos nossos amigos, provamos finalmente o famoso Jerk Chicken! O frango é assado com madeiras especiais que defumam a carne com um sabor diferente e ao final o molho “jerk”, um dos preferidos na culinária jamaicana, é apimentado, mas delicioso!

Demonstração de coragem antes do incrível salto no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Demonstração de coragem antes do incrível salto no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica


Após este rápido pit stop, começou o principal show da noite: The Mighty Diamonds! O primeiro trio de reggae do país, formado em 1969 e uma das mais antigas bandas de reggae em atividade na Jamaica! Os três vocalistas eram inacreditáveis, três tiozinhos com uma voz suave e cantando em harmonia as melhores músicas de toda a sua carreira. Eu e o Rodrigo não estávamos acreditando no momento que vivíamos, lembramos dos nossos amigos que adorariam estar ali, curtindo aquele som e viajando na música e na história que passava ao vivo em frente aos nossos olhos! Momento mágico e especial que sem dúvida alguma já fez valer a nossa vinda à Jamaica, por si só!



Quem diria que o nosso melhor dia na Jamaica, seria guiado por quatro norte-americanos, todos entre 50 e 60 anos, super figuras? Adoro surpresas e quando estamos abertos para isso elas acontecem da melhor maneira possível!

Com nosso amigo amigo Bert, no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Com nosso amigo amigo Bert, no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Jamaica, Negril, Praia, Caribe, reggae

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Gaiola-armadilha para lagostas na praia de Long Bay, em Negril, na Jamaica

Welcome to Negril!

Post seguinte O belíssimo rio de águas azuladas de Ys Falls, no interior da Jamaica

A Disputada YS Falls

Blog do Rodrigo Fim de tarde com banda de música no Rick's Cafe, em West End, em Negril, na Jamaica

Negril e o Encontro com o Reggae

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 08/03/2018 | 13:08 por Nayla

    Não sei se ainda estão com o blog ativo, mas podem por favor dizer onde foi esse show do Mighty Diamonds em Negril? EStarei lá em abril.

    Valeuuu

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet