0 Isla de Ometepe - Blog da Ana - 1000 dias

Isla de Ometepe - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Isla de Ometepe

Nicarágua, Ometepe

Macaco posa para fotos no Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Macaco posa para fotos no Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Ometepe, na língua nahuatl, “ilha com dois montes”, ou na nossa língua, um dos paraísos (quase) intocados da Nicarágua. Uma ilha com dois vulcões, Concepción (1.610m) ainda ativo e o Maderas (1.394m), já inativo, em meio ao Lago Cocibolca onde você pode estar em contato com a natureza, a história e a cultura deste povo. Se você gosta de escalar vulcões, trekkings, observação de vida silvestre ou simplesmente banhar-se tranquilamente nas praias de água doce ou em fontes de águas cristalinas, você encontrou o lugar correto.

A Urraca, um belo pássaro muito comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

A Urraca, um belo pássaro muito comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Esta ilha era um dos principais centros dos Nicaraos, indígenas que habitavam estas terras antes da chegada dos espanhóis, surgindo aí o nome Nicarágua. Este povo recebeu influencia de povos ainda mais antigos como os Tiwanacos da atual Bolívia e dos Chorotegas, que viviam mais ao norte na América Central.

Com o lago cheio, quase não se vê a praia de Santo Domindo, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país. Ao fundo, o vulcão Maderos, encoberto por nuvens

Com o lago cheio, quase não se vê a praia de Santo Domindo, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país. Ao fundo, o vulcão Maderos, encoberto por nuvens


O Museu de Altagracia, segunda maior cidade da ilha, possui uma pequena exposição que apresenta parte da história da ilha, mostrando as influências de diversos povos que chegaram a este território através de cerâmicas e furnas mortuárias encontradas em escavações feitas ao redor da ilha. A língua nahuatl, antiga língua dos astecas, presente nos nomes de cidades, lagos e vulcões no país, reafirma este intercâmbio cultural existente na época.

Exposição em museu no povoado de Altagracia, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Exposição em museu no povoado de Altagracia, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Em toda a Ilha de Ometepe estão espalhados petroglifos datados de 1000 a.C. a 800 d.C., ainda mais antigas são as pegadas humanas, de mulheres e crianças de mais de 6.000 anos de idade, nas proximidades do Lago de Manágua. As estátuas e escrituras da ilha são imagens antropomorfas de indígenas com adereços de crocodilos, águias e a principal delas, a Deusa da Fertilidade, imagem de uma mulher esculpida em rocha vulcânica.

Exposição em museu no povoado de Altagracia, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Exposição em museu no povoado de Altagracia, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Depois de visitar o museu e a praça, pegamos a estrada rural que liga Altagracia à Moyogalpa, a principal cidade da ilha. O caminho de terra faz o contorno leste do Vulcão Concepción, passando por pequenos vilarejos e sítios com plantações de banana, milho e yuca (mandioca).

Carona no caminhão de bananas, bem comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Carona no caminhão de bananas, bem comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Encontramos com um grupo de bugios gritadores almoçando nas árvores na beira da estrada, ficamos alguns minutos os observando, já mais acostumados com a presença humana que os seus irmãos brasileiros. Super curiosos e protetores os machos foram nos cercando nos galhos mais baixos, enquanto as fêmeas e os filhotes ficavam nos galhos mais altos. Já estava quase rolando uma interação, mas tivemos que continuar nossa rota para conseguir ver tudo em um mesmo dia.

Macacos são comumente avistados nas estradas da Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Macacos são comumente avistados nas estradas da Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Uma passada rápida por Moyogalpa e encontramos o correio fechado. Hora de almoço é sagrada, mas eu precisava enviar os postais do meu amigo do “Viajante Secreto” ainda hoje. Então fomos à praia na Ponta Jesús Maria, há 10 minutos do centro, almoçamos na beira do lago uma comidinha caseira deliciosa e voltamos à cidade quando o correio já estava aberto.

De frente ao lago na Punta Santa Maria, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

De frente ao lago na Punta Santa Maria, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Hoje em dia é difícil encontrar selos à moda antiga, a maioria já está computadorizado, viraram números em preto e branco e perderam a elegância da arte tão admirada pelos filatelistas. Quando era pequena eu cheguei a montar uma grande pasta de selos, ia à Feirinha Hippie em Curitiba para trocar e garimpar selos nas barraquinhas de filatelia... hoje nem sei onde este álbum foi parar. De qualquer forma não agüentei e trouxe alguns de lembrança comigo, verdadeiras pinturas.

Carro-de-boi, veículo muito comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Carro-de-boi, veículo muito comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Continuamos circundando a ilha, agora na Reserva do Charco Verde, uma pequena lagoa, dentro de uma ilha, dentro de um lago. Enquanto dois meninos pescavam tilápias, nós observamos a lagoa que é cenário para uma das principais lendas da Ilha de Ometepe.

Lagoa do Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Lagoa do Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


A Lenda de Chico Largo, um rapaz que teria feito um pacto com o diabo e possuía uma imensa fazenda sob a laguna do Charco Verde. Ele oferecia bom pagamento pelos serviços em sua fazenda, porém uma vez trabalhando para ele, a pessoa tornava-se sua escrava e não sairia nunca mais de suas terras e caso algo o aborrecesse ou uma linda mulher o renegasse ele os transformaria em porcos. Chico Largo era mau como um pica-pau! A lenda foi crescendo e hoje existem livros escritos pelo professor historiador na ilha com as histórias contadas pelos anciãos de Ometepe.

Pesca de tilápias no Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Pesca de tilápias no Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Terminamos nosso dia com um delicioso mergulho no Ojo de Água, fonte de água mineral com temperatura maravilhosa e diversos minerais como fero, magnésio, cálcio, etc. Um final de tarde delicioso nas cadeiras e redes ao redor da piscina de águas cristalinas, em meio a um bosque e com drinks de rum feitos direto no coco.

O incrível Olho de Água, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

O incrível Olho de Água, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Um grupo de hippies tocava violão do outro lado enquanto assistíamos a revoada de papagaios e aos morcegos bebendo água enquanto o sol se punha. Um lugar mágico e muito especial daqueles que simplesmente não queremos ir embora! A noite caiu, os zancudos (pernilongos) chegaram e nós fomos obrigados a nos retirar.

Refrescando-se no Olho de Água, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Refrescando-se no Olho de Água, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país


Um dia na natureza, em meio aos animais, arqueologia e lendas de Ometepe que já deixou em nossa memória uma marca muito especial deste paraíso intocado dentro da Nicarágua.

A Urraca, um belo pássaro muito comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

A Urraca, um belo pássaro muito comum na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Nicarágua, Ometepe, ilha, arqueologia, animais, Isla de Ometepe

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Costa do lago Nicarágua em San Jorge. Ao fundo, o vulcão Concepción, na ilha Ometepe

Lago Cocibolca

Post seguinte Secagem de café na finca Magdalena, na Isla Ometepe, no Lago de Nicarágua

Finca Magdalena

Blog do Rodrigo Estrada bucólica na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Explorando Ometepe

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet