0 Lago Cocibolca - Blog da Ana - 1000 dias

Lago Cocibolca - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Lago Cocibolca

Nicarágua, San Juan Del Sur, Ometepe

Costa do lago Nicarágua em San Jorge. Ao fundo, o vulcão Concepción, na ilha Ometepe

Costa do lago Nicarágua em San Jorge. Ao fundo, o vulcão Concepción, na ilha Ometepe


Lago Cocibolca na língua indígena, ou Lago da Nicarágua como está descrito no mapa mundi, é o segundo maior lago da América Latina e está localizado na parte mais estreita deste país, sendo o mais próximo de uma ligação natural entre o Atlântico e o Pacífico.

Vendedor ambulante em praia de San jorge, no Lago Nicarágua

Vendedor ambulante em praia de San jorge, no Lago Nicarágua


Durante muitos anos ele foi utilizado pelos norte-americanos para acesso à costa do Pacífico, nos idos de 1850 na corrida pelo ouro da costa oeste. Nesta época o território americano, além de muito extenso e acidentado, era ocupado por milhares de peles-vermelhas (vulgos indígenas norte-americanos), “querendo matar” todos os cara-pálidas que vissem pela frente. Assim os americanos tiveram que encontrar outros caminhos, um deles era a travessia via território nicaragüense. Eles navegavam da foz do Rio San Juan do Atlântico até o Lago da Nicarágua e cruzavam por terra os poucos 20 a 30 km que sobravam até a Costa do Pacífico. No final do século XIX estudou-se fazer o famoso canal inter-oceânico aqui, já que as condições geográficas eram muito favoráveis.

Praia no lago Nicarágua, em San Jorge

Praia no lago Nicarágua, em San Jorge


A obra aqui seria muito mais barata e mais fácil, já que os 30 km de terra que separam o lago do oceano são na sua maioria planos, diferente das montanhas rochosas do Panamá. Porém a politicagem e um golpe de sorte da bancada que dava suporte ao Canal do Panamá, acabou por sepultar esse plano. O motivo final da desistência foi um selo comemorativo expedido pelo governo da Nicarágua com a imagem de um dos seus vulcões em erupção. Os senadores norte-americanos usaram esta imagem como argumento, afinal, como aplicar tamanha fortuna e mão-de-obra em um território instável e repleto de vulcões em erupção?

Os vulcões Concepción e Maderas, na ilha lacustre de Ometepe, na Nicarágua

Os vulcões Concepción e Maderas, na ilha lacustre de Ometepe, na Nicarágua


Assim o Lago da Nicarágua teve a sorte de escapar dos planos norte-americanos, ficando livre de uma obra de engenharia de grande impacto ambiental e deixando este paraíso intocado para os anos vindouros.

Garça enfrenta as ondas do Lago Nicarágua, em San Jorge

Garça enfrenta as ondas do Lago Nicarágua, em San Jorge


Hoje saímos da costa e cruzamos o pequeno estreito de terra no estado de Rivas até a cidade de San Jorge, às margens do lago. Existem barcos de passageiros e ferries para travessia de veículos, porém a alta procura exige agendamento prévio. Conseguimos uma vaga para a Fiona no ferry das 16h, o que nos deu bastante tempo para almoçar e buscar informações sobre a ilha. Se você já está no porto de San Jorge, a dica é o restaurante italiano El Navegante às margens do lago, além de uma bela vista da ilha e seus vulcões, tem uma pasta com molho delicioso feito pelo Darío Rucco, italiano radicado na Nicarágua.

Brindando suco de laranja com a Ilha Ometepe ao fundo, com seus dois vulcões (Nicarágua)

Brindando suco de laranja com a Ilha Ometepe ao fundo, com seus dois vulcões (Nicarágua)


Dario veio nos contar sobre sua viagem realizada em 2003 da Terra do Fogo ao Alasca de ônibus em 8 meses! Ele escreveu um livro “Da Capo a Capo” pela editora Greco & Greco, muito bacana! Está vivendo na Nicarágua há 3 anos, pois ficou curiosíssimo em aprender como o povo nicaragüense faz para viver o dia inteiro sem fazer nada! Rsrsrs!

Com o italiano Dario, que viajou da Patagônia ao Alaska em 2003 (no seu restaurante em San Jorge, a caminho da Ilha Ometepe, no Lago Nicarágua)

Com o italiano Dario, que viajou da Patagônia ao Alaska em 2003 (no seu restaurante em San Jorge, a caminho da Ilha Ometepe, no Lago Nicarágua)


Livro e rota do italiano Dario pelas américas (ele tem um restaurante em San jorge, no Lago Nicaragua)

Livro e rota do italiano Dario pelas américas (ele tem um restaurante em San jorge, no Lago Nicaragua)


Ainda conhecemos o Hector, da associação de guias, que nos deu várias informações sobre a ilha, onde ficar e o que fazer, além do um contato com guia de Ometepe para levar o Rodrigo ao Vulcão Concepción ou ao Maderas. Hector nos apresentou o Ernesto, dono do hotel Costa Azul na Playa Santo Domingo. Ernesto estava em Manágua embarcando para Chicago e se deu conta que esqueceu seus papéis de entrada nos EUA. Teve que retornar à ilha para esperar o próximo vôo no sábado. Assim, conversamos bastante e ele acabou nos fazendo um desconto especial para ficarmos lá! É a Ilha de Ometepe nos dando as boas vindas.

Na Nicarágua sandinista, o ferry que nos levou à Isla Ometepe, em pleno lago Nicarágua

Na Nicarágua sandinista, o ferry que nos levou à Isla Ometepe, em pleno lago Nicarágua

Nicarágua, San Juan Del Sur, Ometepe, San Jorge, Rivas, Isla de Ometepe, Lago da Nicarágua

Veja todas as fotos do dia!

Não nos deixe falando sozinhos, comente!

Post anterior Tartaruga recém nascida caminha para o mar na Reserva del Flor, em San Juan del Sur, na Nicarágua

Tartarugas Palasmas

Post seguinte Macaco posa para fotos no Charco Verde, na Isla Ometepe, no lago Nicarágua, sul do país

Isla de Ometepe

Blog do Rodrigo Os vulcões Concepción e Maderas, na ilha lacustre de Ometepe, na Nicarágua

Ometepe e o Canal da Nicarágua

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 21/12/2011 | 00:46 por mario sergio silveira

    Oi filha, pare de viajar tanto. Onde foi que eu errei? Volte, volte!!!!!!!

    Resposta:
    Que errou o que??? Tá doido é!?! hahaha! Saudades papo! Beijos

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet