0 Barbados de Norte a Sul! - Blog da Ana - 1000 dias

Barbados de Norte a Sul! - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Barbados de Norte a Sul!

Barbados, Dover, Speightstown

Placa informativa em estrada no norte de Barbados

Placa informativa em estrada no norte de Barbados


Barbados é uma das poucas ilhas nesta região do Caribe que possui formação coralínea, no topo de uma montanha submarina que está em ascensão. Praias de areia branca como talco na costa oeste e paredões de pedra cobertos por uma mata verdejante na costa oeste, praias de coral e ondas agressivas para os surfistas mais corajosos. Conhecer Barbados é fácil, uma ilha com apenas 432 km2 que pode ser explorada em dois ou três dias, dependendo da sua pressa. Quer deitar, relaxar e aproveitar cada praia e cada momento para descansar? Aí pode planejar pelo menos uma semana no país.

Mesmo com chuva, o mar do caribe é lindo! (em Speightstown, no oeste de Barbados)

Mesmo com chuva, o mar do caribe é lindo! (em Speightstown, no oeste de Barbados)


A ilha está praticamente toda ocupada e oferece uma infraestrutura variada ao turismo. Nós gostamos de entrar mais na vida da ilha, a primeira opção de hospedagem era um hostal em Dover Beach, porém como estamos na baixa temporada, ele estava fechado. Um senhor chegou a nos oferecer um quarto na sua casa por 60 dólares por dia, porém sem internet, nossa ferramenta de trabalho. Andamos um pouco mais e chegamos ao Lawrence Gap, uma região turística à beira de uma pequena baía e rodeada de bares e restaurantes frequentados por ambos, turistas e locais, uma mistura perfeita.

River Bay, na costa nordeste de Barbados

River Bay, na costa nordeste de Barbados


Lawrence Gap está a apenas 10 minutos de caminhada da Dover Beach, tem restaurantes e lanchonetes de comida local e internacional (até uma churrascaria brasileira!), lojas de conveniência e uma vida noturna bem agitada.

Dia de sol na praia tipicamente caribenha de Dover, na costa sul de Barbados, no Caribe

Dia de sol na praia tipicamente caribenha de Dover, na costa sul de Barbados, no Caribe


A melhor forma de explorar Barbados é alugando um carro, depender de tour ou excursões pode tirar o gostinho da descoberta e a interação com os lugares e as pessoas. Se movimentar na ilha não é muito complicado, o mapa oferecido nos hotéis e oficinas de turismo é bem esclarecedor e lembre-se, você está numa ilha, não será muito fácil se perder.


Exibir mapa ampliado

A Costa Oeste da ilha é onde estão localizados os mega resorts, hotéis luxuosos, resorts boutiques e restaurantes mais bacanas. É onde está a casa do famoso jogador de golfe Tiger Woods. Se você quer praia, sombra e água fresca e não tem restrições de budget este é o seu lugar. Espalhada ao longo de Paynes Bay até Godings Bay, são em torno de 7 praias principais entre as duas maiores cidades da região, Holetown e Speightstown.

Morgan Lewis Mill, o último moinho em funcionamento em Barbados e todo o leste do Caribe

Morgan Lewis Mill, o último moinho em funcionamento em Barbados e todo o leste do Caribe


As vilas não são nada charmosas, cruzadas pela movimentada estrada, o charme fica reservado aos all inclusive hotels. No meio da confusão encontramos um clube de golfe e um centro comercial com vitrines da Louis Vuitton, Cartier e Cia, um contraste quase chocante com a vizinhança bajan.

Chuva no nosso restaurante em Speightstown, no oeste de Barbados

Chuva no nosso restaurante em Speightstown, no oeste de Barbados


Em um dia chuvoso mal conseguimos ver as praias, que possuem poucos acessos públicos e estão tapadas pelos resorts, não é bem o tipo de vizinhança que mais nos agrada. Almoçamos em restaurante de comida local, provando o marlin grelhado ao molho bajan e fruta-pão cozida, prato típico da ilha.

Banks, a cerveja mais popular em Barbados

Banks, a cerveja mais popular em Barbados


A culinária bajan teve influencia inglesa e indiana, portanto pratos apimentados são comuns. Os pratos locais preferidos são o sanduíche de peixe-voador, em falta no momento, pois os peixes se mudaram para a costa de Trinidad e foram substituídos pelo Marlin. O outro prato local é a Macarroni Pie, torta de macarrão com um tempero especial bajan, assada com queijo.

Flying fish e torta de macarrão com queijo, comida típica de Barbados em Bathsheba, na costa leste da ilha

Flying fish e torta de macarrão com queijo, comida típica de Barbados em Bathsheba, na costa leste da ilha


Os restaurantes variam de preço, da barraquinha de Macarroni Pie a 4 dólares o pedaço até refeições completas por 50 dólares por pessoa nos restaurantes de Laurence Gap. Dizem que um dos melhores restaurantes é o Cliff, o mais caro da ilha. Nem preciso dizer que nós não fomos até lá para conferir, até por que aqui no Caribe quando dizemos que é caro, é caro mesmo!

Com chuva, socializando com um pescador na costa norte de Barbados

Com chuva, socializando com um pescador na costa norte de Barbados


Continuamos dirigindo até o North Point e começamos a entender melhor a geologia e geografia da ilha que a partir daqui possui grandes encostas e pouquíssimas praias.

North Point, o extremo norte de Barbados

North Point, o extremo norte de Barbados


No caminho de volta fizemos um loop pelo interior da ilha, passando pelo Cherry Tree Hill, com uma linda vista da costa e pelo Morgan Lewis Mill, antigo moinhos de açúcar. Tambpem vale a pena uma visita a St. Nicholas Abbeyl, antiga fazenda de cana do final do século XVII, com uma imponente casa em estilo colonial inglês que recebe turistas para visitas, oferece restaurante e rum tastings.

A mais antiga Plantation da ilha, St Nicholas Abbey, em Barbados

A mais antiga Plantation da ilha, St Nicholas Abbey, em Barbados


Barbados, nossa vigésima ilha caribenha, suas praias lindas de águas cristalinas são um belo motivo para conhecê-la. Chegando lá, porém, você descobrirá que as praias não são o seu principal atrativo. Seu povo, sua mistura de ritmos, cores e sabores é que a torna ainda mais especial.

Fim de tarde visto do quarto do nosso hotel em Dover, praia na costa sul de Barbados

Fim de tarde visto do quarto do nosso hotel em Dover, praia na costa sul de Barbados

Barbados, Dover, Speightstown, Praia, ilha, Caribe, Culinária

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Muito stress na praia de Dover, na costa sul de Barbados, no Caribe

Rumo a Barbados!

Post seguinte Arte na destilaria Mount Gay, a mais tradicional de Barbados, na capital Bridgetown

Praia, Rum e Novos Amigos

Blog do Rodrigo Conhecendo River Bay, na costa nordeste de Barbados

Caribe com Chuva

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet