1 A Trilha da Onça - Blog da Ana - 1000 dias

A Trilha da Onça - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

A Trilha da Onça

Brasil, São Paulo, Petar

Pegada de onça na trilha da Teminina, no PETAR

Pegada de onça na trilha da Teminina, no PETAR


Começamos a trilha para a Temimina e já descobrimos que éramos os primeiros a passar ali nos últimos 5 dias. A trilha estava super fechada e totalmente enlameada, um sabão só. Ontem o Edson já tinha nos mostrado boa parte do seu conhecimento sobre a flora e fauna locais, e hoje não seria diferente. Logo no começo da trilha ele já encontrou algumas pegadas de onça e disse: “Essa aqui é fresca”. Eu já fiquei pensando... fresca 10 minutos, 1 hora ou 12 horas? Nesse momento é que vamos ajustando os nossos pré-conceitos. Bem, havia chovido a noite toda, então se estávamos encontrando pegadas é por que era recentes mesmo! Perguntei se havia problema cruzarmos com uma onça, qual seria a reação dela, etc, e ele falou: “Ela só pode atacar se estiver com filhote”. Ufa, eu pensei... seria muuuuito azar essa onça estar com filhote, não vai acontecer. Mais 50m eu vejo uma pegadona e ao lado uma pegadinha, também frescas... “Edson!?!?!”, “Sim, ela está com filhote”... ai meu Deus...

Adoro aguçar os meus sentidos e percepção nas trilhas, então a cada passo eu procurava pelas patas e confirmava com o Edson! Estávamos na trilha da onça, pegadas nos dois sentidos, ela foi e voltou por ali algumas vezes e há poucas horas! De tempos em tempos o Edson também chamava atenção para o cheiro, primeiro para um grupo de catetos, um tipo de porco do mato, que devia ter passado por ali, pegadas e cheiros cruzando a trilha, prato predileto da onça. Logo depois o cheiro era de xixi de onça, marcando o território. Mais uns 300m xixi de onça de novo! É claro que seria bacana ver uma onça, mas a esta altura eu já estava preocupada, tinha certeza de que a onça estava ali, com seu filhote, marcando território e com fome, pois provavelmente estava seguindo aqueles catetos. Nós tínhamos apenas uma certeza, nós não vimos a onça, mas ela nos viu! Seguimos adiante, cuidando para não pisar em cobras e rezando para esta onça ser igual à todas as outras estudadas, com hábito noturno de caça. Chegamos a uma parte super íngreme da trilha, descemos com a ajuda de uma corda e aí pude relaxar. Finalmente saímos da trilha da onça, as pegadas sumiram, afinal onça não gosta de ficar escorregando e escalando ribanceiras.

Obs.: Aguardem, logo teremos fotos desta trilha!

Brasil, São Paulo, Petar, trilha, Parque, Caverna

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Entrada da caverna Temimina, no PETAR

Temimina, Núcleo Caboclo

Post seguinte Fiona com o pneu no chão, no PETAR

O primeiro furinho...

Blog do Rodrigo O famoso 'Chuveirão', na Caverna Teminina - PETAR. Foto do Jura, da Parque Aventuras

Mais Fotos de Cavernas

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 04/03/2013 | 21:14 por Hudson

    Olá amigo. Gostaria de tirar algumas dúvidas sobre umas pegadas que encontrei ao subir de bike a Serra da Bocaina em São José do Barreira SP, na parte alta da estrada ví várias pegadas que eu deduzi sendo de onça e ao pesquisar na internet cheguei até o seu nome em um site. Será que vc pode me ajudar, tenho várias fotos e um vídeo das pegadas.

    Desde já agradeço.

    Hudson Martins

    Resposta:
    Olá Husdon! Nos não somos especialistas em pegadas, mas estamos aprendendo a cada dia. Se voce reparar nos comentários, uma pessoa que aparentemente conhece melhor disse que esta nossa foto nausearia de pegada de onça, diferente do que o nosso guia disse... Onça com certeza. Enfim, se quiser nos mandar a foto podemos tentar ajudar. Email: ana@1000dias.com. Abraços!

  • 24/04/2012 | 15:56 por Gustavo

    Sou veterinário e biologo, formado pela universidade Metodista de São Paulo, e sinto muito em informar que esta fotografia infelizmente não retrata uma pegada de onça e sim de um cão, o qual não posso dimensionar seu tamanho ou peso, sem ter uma referência métrica na foto.

    Resposta:
    Oi Gustavo! Não sou especialista, então acreditei no que o nosso guia que nasceu e vive no meio do PETAR nos afirmou. O tamanho era um pouco maior que o de uma laranja (ou 6 dedos de diâmetro) e a outra evidência era o cheiro de urina que encontramos na trilha. Curioso é que é uma trilha pouco frequentada nessa época e longe de tudo, difícil um cachorro aparecer sozinho por lá, já que as pegadas estavam todas frescas logo após a grande chuva da manhã. Enfim, fica o mistério. Obrigada pela informação! Abs!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet