0 Uma Noite de Tango - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Uma Noite de Tango - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Uma Noite de Tango

Argentina, Buenos Aires

Dançarinos de tango em palco na noite de Buenos Aires, na Argentina

Dançarinos de tango em palco na noite de Buenos Aires, na Argentina


Voltamos ao nosso hotel, tomamos um rápido banho e descemos ao saguão, onde nosso grupo já se avolumava a espera dos dois ônibus que nos levariam ao restaurante para o jantar e show de tango. Ainda sem conhecer ninguém, mas já curiosos em observar aqueles que seriam nossos companheiros inseparáveis pelas próximas três semanas, entramos aleatoriamente nos ônibus. Uma conversa rápida aqui, outra ali, o inglês rapidamente se consolidando como nova língua oficial, chegamos ao restaurante e nos dividimos em grandes mesas, grupos se formando de novo de forma aleatória.

Encontro no saguão do hotel do grupo que vai para a Antártida, em Buenos Aires, na Argentina

Encontro no saguão do hotel do grupo que vai para a Antártida, em Buenos Aires, na Argentina


A curiosidade de observar quem estaria conosco por tanto tempo era grande, mas a vontade de ver o show de tango era ainda maior. Boa comida, bom vinho, uma alemã, um australiano, um casal da Noruega, outro da Índia. Muitos americanos, canadenses e ingleses. Latino-americanos, só a gente. Quase todo mundo nos seus 50-60 anos, uns poucos jovens como nós. De repente, as luzes se apagam. Vamos ter ainda muito tempo para nos conhecer...

Preparados para o jantar e para o show de tango em Buenos Aires, na Argentina

Preparados para o jantar e para o show de tango em Buenos Aires, na Argentina


Nenhuma viagem para conhecer Buenos Aires sem a chance de ouvir e admirar o tango é completa. Afinal, foi na periferia dessa cidade (e na de Montevideo) que esse estilo de dança e música nasceu, já há mais de um século, e desde então tornou-se parte intrínseca da alma argentina. No final do século XIX Buenos Aires transbordava de imigrantes, principalmente italianos e espanhóis, todos em busca de uma nova vida e oportunidade em uma nação que dava seus primeiros passos. Vinham para trabalhar nas novas indústrias e no movimentado porto da cidade. Muitas vezes, filhos e esposas tinham ficado para trás, esperando que pais e maridos enviassem o dinheiro para a longa viagem. O clima nos bairros onde se aglomeravam esses imigrantes era um misto de esperança, nostalgia e muita testosterona. A tensão era aliviada nos bordéis que se multiplicavam por ali.

Cantor de tango em Buenos Aires, na Argentina

Cantor de tango em Buenos Aires, na Argentina


E foi justamente nesses bordéis que nasceu o tango, prostitutas e trabalhadores que ainda tinham seus corações na Europa, a família e a antiga vida a um oceano de distância, o trabalho duro e o dinheiro suado sendo gastos para ajudar a aplacar e esconder o sentimento de perda que não poderia ser demonstrado. Nascia a alma dramática e sofredora argentina através dos passos e expressões teatrais e dramáticas do tango.

Show de tango em Buenos Aires, na Argentina

Show de tango em Buenos Aires, na Argentina


Rapidamente, a nova dança se tornou uma febre nas classes mais baixas do país, mas era desprezada pela classe alta. Mas não demorou muito para que alguns jovens da classe mais abastada, com a rebeldia que é peculiar da idade, também fossem hipnotizados por essa nova arte. Foram eles que levaram a dança para a Europa, onde iam estudar. Ali, nos anos que antecederam a 1ª Guerra Mundial, a dança virou coisa chique nos cabarés parisienses. De Paris para Londres e Nova York foi um pulo. E aí, aceita pela burguesia mundial, foi a vez da sociedade portenha abraçar a nova dança. Bailar tango passou a ser chique também! Mais do que isso, passou a ser argentino.

Show de tango em Buenos Aires, na Argentina

Show de tango em Buenos Aires, na Argentina


Ainda mais com o advento de Carlos Gardel, que foi pioneiro e mestre em cantar o tango, algo que até então era só tocado e dançado. Agora com letras, geralmente tristes e dramáticas, mais uma vez o tango traduzia a alma do país, que por sua vez, traduzia o tango, numa espécie de retroalimentação.

Dançarinos de tango em palco na noite de Buenos Aires, na Argentina

Dançarinos de tango em palco na noite de Buenos Aires, na Argentina


Enfim, pode ser triste, mas é uma música linda de se ouvir, que nos toca a alma. E mais bonita ainda de se ver, quando bem dançada. Infelizmente, para alguém pouco coordenado como eu, é impossível de bailar. Tudo bem, já me basta ver, assistir e me emocionar. E assim faço, sempre que tenho chance.

Dançarinos de tango em palco na noite de Buenos Aires, na Argentina

Dançarinos de tango em palco na noite de Buenos Aires, na Argentina


A melhor maneira para ver o tango, na minha opinião, é ir a alguma milonga, que é onde os amantes da música e dança vão bailar. Em Buenos Aires há muitas delas. Não é um lugar de shows, mas onde pessoas normais, portenhos mesmo, vão se divertir. Turistas, de forma geral, preferem os shows que se espalham pela cidade, um estilo meio Broadway. Um pouco artificial, mas também vale a pena.

Show de tango em Buenos Aires, na Argentina

Show de tango em Buenos Aires, na Argentina


Nosso grupo de expedicionários para a Antárttida aplaude show de tango em Buenos Aires, na Argentina

Nosso grupo de expedicionários para a Antárttida aplaude show de tango em Buenos Aires, na Argentina


Foi a experiência que tivemos hoje. Felizmente, um show menor, para menos pessoas. Mas dançavam num palco e não num salão, como seria numa milonga. Enfim, o show apresentou a evolução do tango, seus diversos estilos e vários casais que sabiam muito bem o que estavam fazendo, além de um cantor com aquela voz grave e tradicional. Aqueles que vieram do hemisfério norte ficaram ainda mais impressionados do que nós, mas no fundo, o que todos queremos agora é zarpar amanhã. Mas antes disso, ainda temos um city tour pela frente... De qualquer maneira, sou um fã dessa dança. E deixo aqui abaixo, como homenagem a ela, uma das mais belas cenas de cinema das últimas décadas, um verdadeiro show de interpretação do Al Pacino no filme Perfume de Mulher, na magistral música de Carlos Gardel “Por Una Cabeza”

Argentina, Buenos Aires, tango

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Restaurante em San Telmo, bairro tradicional de Buenos Aires, na Argentina

De Palermo Para San Telmo

Post seguinte Um lindo dia de sol na Plaza de Mayo, em Buenos Aires, capital da Argentina

Um City Tour de Despedidas

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 30/06/2014 | 12:31 por Dona Helen

    Tudo sobrne Argentina e principalmente Buenos Ayres está como todo os outro relatos , muito bem feitos e inspiradores !
    Espero que seus leitores e seguidores , impacientes devido à
    ausência dos posts , circunstancial ,não desperdicem estes
    testemunhos vívidos e minuciosos ,preenchendo uma lacuna
    de um tempo , durante o qual , senti. , diaramente e duramente ,
    a ausência de seus blogs ! Mm

    Resposta:
    Olá Mama Querida!!!

    Elogios de vc valem o triplo! Sempre!

    Minhas primeiras lembranças de Buenos Aires, na verdade, são suas, daquelas viagens que vc fez e nos contava na volta, na década de 70. Jamais esquecerei tb das camisas que vc trouxe de presente uma vez, do River para mim e do Boca para o Guto. Essa do Guto, acho que ele usou uns dois anos seguidos, já que quando vc trouxe, era bem grande para ele.

    Beijos e saudades

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet