0 Tranquilidade em Talkeetna - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Tranquilidade em Talkeetna - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Tranquilidade em Talkeetna

Alaska, Talkeetna

Antiga pousada  em Talkeetna, no Alaska, há mais de 60 anos recebendo alpinistas

Antiga pousada em Talkeetna, no Alaska, há mais de 60 anos recebendo alpinistas


Há muito tempo conheço a cidade de Talkeetna pelo nome. De tanto ouvir falar, tinha virado algo meio lendário para mim. Uma pequena cidade perdida no maio do Alaska, local de encontro de alpinistas de todo o mundo, indo ou voltando para o campo base do Denali, montanha a cerca de 100 km ao norte Talkeetna.

O famoso trem da região de Talkeetna, no Alaska

O famoso trem da região de Talkeetna, no Alaska


Apesar de já ter lido sobre ela e escutado de outros alpinistas, a principal fonte de informação para que eu formasse a minha imagem da cidade foram os relatos do primo Haroldo, o mesmo que já nos encontrou em alguns pontos desses 1000dias (mas que ainda está nos devendo algum outro encontro!). Foi com ele que subi o Monte Aconcágua, em 1999. O Haroldo continuou com suas escaladas e esteve duas vezes aqui em Talkeetna, nas suas tentativas de atingir também a montanha mais alta da América do Norte.

A mais antiga casa de Talkeetna, no Alaska

A mais antiga casa de Talkeetna, no Alaska


Na sua segunda tentativa ele chegou ao cume, levando para casa fotos e lembranças maravilhosas da experiência. E entre as boas lembranças, destacam-se também os bares da pequena Talkeetna, na celebração da conquista da montanha. Desde então, além de também acalentar a subida do Denali, sempre imaginei como seria, ao vivo e a cores, a movimentada Talkeetna.

Muitos bares e cafés em Talkeetna, no Alaska

Muitos bares e cafés em Talkeetna, no Alaska


Imaginava uma cidade quase inacessível, exceto por avião ou trem. Que nada, a estrada chega muito bem até aqui e a Fiona nos trouxe com todo o conforto. Imaginava um lugar na fronteira da civilização. Que nada, nós viemos do norte, de lugares muito mais isolados e Talkeetna nos pareceu até bem “sofisticada”. Imaginávamos um lugar cheio de alpinistas barbados e com roupas surradas, mas agora, já no final de temporada, estava quase que completamente vazia.

Cervejaria em Talkeetna, no Alaska

Cervejaria em Talkeetna, no Alaska


Bom, e tudo isso tirou algum charme da imagem que eu tinha criado? De maneira nenhuma! Aliás, muito pelo contrário! A cidade é uma delícia, ruas de terra no meio de muito verde, casas de madeira, bares e restaurantes aconchegantes e um clima de aventura e exploração que paira pelo ar, mesmo depois de terminados os movimentados meses de verão.

Relaxando e aproveitando a vida em Talkeetna, no Alaska

Relaxando e aproveitando a vida em Talkeetna, no Alaska


Chegamos aqui ontem de noite e nos vamos amanhã pela manhã. Foram momentos de intensa tranquilidade, ar puro, consciência leve, cheiro de chuva e de mato, um friozinho do inverno que está batendo na porta e uma curiosa e saborosa procura pelo bar que meu primo tanto nos descreveu. Não sei se o reconhecemos, mas certamente passamos por ele, pois fizemos uma verdadeira peregrinação por todas as opções.

Um dos bares de Talkeetna, no Alaska, já bem tranquilo depois da temporada

Um dos bares de Talkeetna, no Alaska, já bem tranquilo depois da temporada


Enfim, dias deliciosos. Só não sei o que vou achar da Talkeetna movimentada, agora que conheci a Talkeetna tranquila...

Alaska, Talkeetna,

Veja todas as fotos do dia!

Participe da nossa viagem, comente!

Post anterior O colossal Denali, maior montanha da América do Norte, durante sobrevoo do Denali National Park, no Alaska

Voando Sobre o Denali

Post seguinte Quadro mostrando família de nativos em sua habitação, no Museu de Anchorage, no Alaska

Anchorage e um Pouco de História

Blog da Ana Antiga pousada  em Talkeetna, no Alaska, há mais de 60 anos recebendo alpinistas

A Lendária Talkeetna

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 24/09/2012 | 01:22 por Sotero

    Rodrigo

    Muito bonita essa cidade que em algumas fotos me fez lembrar de Gramado e a foto do trem lembrar meu pai que foi condutor de maquinas como essa no Rio Grande do Sul nos anos 60 e 70. Aproveito para dizer que gosto muito do teu estilo de narrativa e das diversas informações que são incluidas e que enriquecem a nossa visão dos lugares, pessoas e ambientes que voces visitaram. Felicidades

    Resposta:
    Oi Sotero

    Lembra Gramado, mas é muito menor! E agora, fora da temporada, está bem vazia. mas o clima de montanha e o ar puro realmente lembram essa nossa querida cidade gaúcha.

    Já o trem, nós adoramos. Sempre que vemos um (aqui nos EUA tem muito!), fotografamos. Uma pena que o Brasil tenha sucateado toda a nossa malha, que já não era grande...

    Joia que vc goste do estilo do texto. A gente sempre tenta ir além de ama mera descrição de acontecimentos, acrescentando informações e sentimentos. Algumas vezes, a fórmula dá certo!

    Abs

  • 24/09/2012 | 01:05 por Sotero

    Rodrigo
    Agradeço as recomendações que me deu para visitas que ficam proximas de Maceio. Pretendo ir em todas e além disto em ir a muitos lugares que eu só fiquei sabendo da existência ao ler o teu blog. Já faz um bom tempo que leio. Antes de voces passarem em Alagoas eu já estava acompanhando. Para quem, como tu, já leu No Ar Rarefeito. Viu a noticia abaixo deste domingo ? Avalanche mata alpinistas na cordilheira do Himalaia. Deslizamento ocorreu neste domingo, no Monte Manaslu, a oitava montanha mais alta do mundo. Li em http://revistaepoca.globo.com/Mundo/fotos/2012/09/avalanche-mata-alpinistas-na-cordilheira-do-himalaia.html
    Abs

    Resposta:
    Olá Sotero

    Que bom que os relatos estão servindo para mostrar partes do país que vc e outras pessoas ainda não conheciam. Esse é um dos nossos principais objetivos, quando repartimos nossa viagem com vcs! Ainda tem muita coisa bonita para ser descoberta por aí, além dos destinos tradicionais propagandeados pelas agências de turismo

    Eu li a notícia sim. Uma tragédia. O Manaslu não é uma montanha fácil. Para lá, não vai marinheiro de primeira viagem. Pelo que li, uma avalanche pegou todo mundo desprevenido, no acampamento na alta montanha. Aparentemente, foi puramente a sorte que decidiu quem morreria e quem não morreria.

    Enfim, as montanhas continuam lindas como sempre. Elas realmente não se importam conosco. Estavam lá antes de chegarmos e, certamente, estarão depois de partirmos...

    Abs

  • 23/09/2012 | 14:30 por Jorge Martins

    Olá viajantes,
    Como estou programando uma pequena viagenzinha de fim de ano, acabei resvalando nas suas fotos sobre a Serra da Capivara (PI) e vi seu projeto dos 1k dias. Achei fantástico e muito bom (vou ver mais fotos agora). Mas apressei-me em mandar um e-mail para vez se os pega ainda no Alaska e não deixem de ver: North Pole (a terra do Papai Noel americano) perto de Fairbanks e, principalmente Valdez, no extremo sul - façam tudo mas não deixem de ir a Valdez e principalmente, a estrada de acesso a ela. É uma Suíça despovoada, linda e mágica. Se der, não deixem de ir. (Tb. sugeriria Wasilla e a coisas da Iditaroid. Lá tb. o cemitério ortodoxo russo e Homer, perto de Anchorage e as casas russas). Tb. as geleiras, principalmente a Prince Williams). Abços e aproveitem. JH

    Resposta:
    Oi Jorge

    Serra da Capivara é uma excelente escolha para a "viagenzinha de fim de ano". Se for mesmo, tente fazer um passeio com o mesmo guia que nós. Dos tantos que conhecemos por essa Américas, o Rafael foi um dos mais competentes e simpáticos que conhecemos!

    Obrigado pelas dicas que vc mandou! Nós passamos rapidamente em North Pole. Demos muitas risadas ao perceber que Fairbanks é tão longe, mas tão longe, que fica depois do Polo Norte, hehehe

    Quanto a Valdez, outras duas pessoas nos disseram o mesmo que vc: "Não perca Valdez!!!". Pois é, estava nos nossos planos. Mas agora, nessa mudança de estações, chove muito por aqui, principalmente no sul do Alaska. Nós até fomos na península do Kenai, onde estão Homer e Seward. Mas a previsão estava péssima para os próximos dias, e Valdez, infelizmente, dançou. Voltamos para o norte onde reencontramos o tempo bom e maravilhosas Auroras Boreais. Agora, vamos precisar arrumar um jeiro de voltar algum dia para ver Valdez...

    Pelo menos, de estradas bonitas, não podemos reclamar. A que vai para Seaward é linda, e a que vai para Haines é absolutamente fantástica! Com as cores do Outono, então, são indescretíveis!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet