0 Receita de Jangadeiro - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Receita de Jangadeiro - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Receita de Jangadeiro

Brasil, Alagoas, Marechal Deodoro (Praia do Frances)

Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL

Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL


Há trinta anos, após passarmos alguns dias sem sair do Jatiuca e cercanias, meu pai alugou um chevete azul baleado para levar a família para passear na região de Maceió. A gerente do hotel nos indicou que fôssemos a uma praia maravilhosa, no sul, em estado semi-selvagem. Era a Praia do Frances.

Lá fomos a família toda. Realmente, não havia infra nenhuma na praia. O carro chegava praticamente na areia. Foi abrirmos as portas do carro apertado para o tamanho da família e corrermos para aquele praião maravilhoso, muito mais convidativa que a Praia do Jatiuca (que nos fazia preferir frequentar a piscina). Eu e meus irmãos vencemos rapidamente a larga faixa de areia e entramos em disparada pela água, em busca das ondas que estouravam mais ao fundo. Continuamos correndo e as primeiras ondas já tinham sido vencidas quando senti uma enorme dor no pé direito, como que um corte profundo. Que beleza! Tinha pisado no único ouriço naquela gigantesca praia de quilômetros de extensão. De certo, ele se soltou dos recifes e veio dar uma passeadinha em mar aberto. Foi como ganhar na loteria. Alguns ficam milionários e outros pisam em ouriços...

Saindo do mar na Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL

Saindo do mar na Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL


Saí manquitolante e choroso da água. Não custou muito para que a minha mãe percebesse o que tinha acontecido. Afinal, eram dezenas de espinhos no meu pé. E assim, minha temporada em Maceió tomou um rumo "diferente". Naquela mesma tarde, até meus irmãos, tomando sol na piscina, se compadeceram do pobre irmão mais novo que berrava lá do quarto. Minha mãe fazia uma tentativa de retirar os espinhos "à seco", mas meus gritos a demoveram da idéia após algumas tentativas. Para minha alegria e a do resto dos hóspedes do Jatiuca naquele verão de 81. De lá para o hospital e, com auxílio de uma anestesia local, os espinhos foram retirados.

Dois dias mais tarde, pé envolto em bandagens, acompanhei a família, de jangada, para as piscinas naturais de Maceió. Naquela época, não havia Maragogi nem Porto de Galinhas e as piscinas naturais de Maceió eram uma atração única! Não seria um pé enfaixado que me impediria de ir lá. O jangadeiro, ao ver o meu pé e saber da história, fez ar de reprovação...

Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL

Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL


Foi essa a história que preencheu a minha mente enquanto eu e a Ana passamos a manhã de hoje nesta praia maravilhosa e movimentada. Hoje há uma pequena cidade por lá. Mas basta caminhar um pouco que é possível fugir da multidão e da farofada. A praia continua linda, areias brancas e água verde. Um colírio para os olhos.

Ah, sim, de volta ao jangadeiro, trinta anos antes. Ele dividiu conosco a sabedoria de quem vive no mar e não tem medo de ouriços. Basta embeber um algodão em querozene e enrolá-lo no pé durante a noite. No dia seguinte, todos os espinhos terão saído. Se dor e sem intervenção cirúrgica. Vivendo e aprendendo...

Antigas memórias na Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL

Antigas memórias na Praia do Frances, em Marechal Deodoro - AL

Brasil, Alagoas, Marechal Deodoro (Praia do Frances),

Veja todas as fotos do dia!

Quer saber mais? Clique aqui e pergunte!

Post anterior Mar da praia de Pajuçara, em Maceió - AL

Pedalando Pela Orla de Maceió

Post seguinte No mirante da Praia do Gunga em Barra de São Miguel - AL

Pelas Praias do Sul de Alagoas

Blog da Ana Missa do Galo em Penedo - AL

Noite de Natal

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet