2 Caminhando nos Lençóis - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Caminhando nos Lençóis - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Caminhando nos Lençóis

Brasil, Maranhão, Atins

Bela paisagem vista do alto da duna em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Bela paisagem vista do alto da duna em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Hoje foi dia de botar o pé na areia. Na areia das ruas, das praias e das dunas. Decidimos ir caminhando até o famoso "Camarão da Luzia", o restaurante mais famoso de todos os Lençóis Maranhenses. Com toda a justiça! Ele fica a cerca de sete quilômetros aqui do Rancho do Buna, cortando caminho por dentro, seguindo por enormes descampados e pelas dunas ao invés de dar uma volta bem maior seguindo pela "confusa" praia que as vezes é de rio, as vezes é de lago, as vezes é de mar.

Cruzando igarapé em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Cruzando igarapé em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


A maioria das pessoas vai para lá de carro e até de cavalos, combinando o almoço com outros passeios. Sempre com guias. Mas nós estávamos mais naquele clima de aventura, de descobrir caminhos. Afinal, mesmo em um lugar com litoral tão "complicado", sabíamos que o restaurante era próximo da praia. Não poderia ser tão difícil assim encontrá-lo, apesar de termos sido advertidos de que era. Sei...

Com o Edu e a Mel, em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Com o Edu e a Mel, em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Além de dispensarmos guias e cavalos, convidamos o outro casal que estava na pousada para nos acompanhar, o Edu e a Mel, super recém chegados de São Paulo. Imagina o contraste: estavam ontem na maior metrópole do país e hoje caminhavam por essas vastidões vazias.

Chegando ao alto da duna, vista dos campos, lagoa e mar ao fundo, em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Chegando ao alto da duna, vista dos campos, lagoa e mar ao fundo, em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Fomos seguindo a indicação da Mônica, a gerente da nossa pousada, cortando o descampado pelas ruas de areia bem fofa, o barulho do mar ao longe e as dunas no horizonte. De novo, a incrível vastidão do local nos deixou meio desorientados, não na direção a seguir, mas no local e nas distâncias até os pontos de referência. Acabamos seguindo até a praia, num local onde há uma enorme lagoa que deixa o mar de verdade a quilômetros de distância. Aí, decidimos entrar terra adentro novamente, em direção às grandes dunas que se destacavam sobre os descampados alagados. Do alto dos seus pouco mais de 30 metros de altura, finalmente pudemos ter uma visão mais ampla da região e "entender" sua geografia entrecortada, águas para todos os lados.

Caminhando sobre as dunas em direção ao Restaurante da Luzia, no Canto do Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Caminhando sobre as dunas em direção ao Restaurante da Luzia, no Canto do Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Lá do alto, a gente consegue ver a foz do rio Preguiças que, no seu encontro com o mar, vai formando lagoas. Também a maré baixa "faz" as suas lagoas, que acabam se misturando com as lagoas do rio. O resultado é que o mar verdadeiro fica a quilômetros de distância "mar adentro". Estranho, né? Não é à toa que, lá de baixo, sem conseguir observar tudo, a gente fique bem perdido.

Grupo caminha pelas dunas para o Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Grupo caminha pelas dunas para o Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Enfim, finalmente com o mapa no visual, fomos seguindo pelo alto das dunas até a altura do restaurante e lá cruzamos novamente o descampado alagado até o restaurante. Pouco mais de uma hora de caminhada para atravessar toda essa paisagem de outro mundo. No restaurante, fomos recebidos por uma esfuziante Luzia, mulher de personalidade forte e interessantíssima, cuja conversa e companhia, por si só, já valem o esforço da caminhada.

Cruzando a Ponta do Mangue em direção ao Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Cruzando a Ponta do Mangue em direção ao Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Ela logo nos disse que, com uma hora de caminhada através das dunas, chegaríamos ao Poço das Pedras, uma piscina de águas azuis no meio das dunas. Até então, desconhecíamos totalmente esse lugar. Ela falou tão bem que a gente se animou. Encomendamos os pratos e seguimos, agora sim guiados, dunas adentro. Mas, antes disso, para uma re-energizada, ela nos serviu um churrasco de camarão.

Refrescando-se no delicioso Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Refrescando-se no delicioso Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Hmmmmmmmmmm!!!!! Que coisa mais deliciosa! É algo realmente divino. Para quem gosta de camarão, vai ficar hipnotizado. Para quem não gosta, vai aprender a gostar! Uma carne tenra, suculenta e, preparado desse jeito, com um gosto de churrasco. Esse "aperitivo" foi mais do que um estímulo para que enfrentássemos essa caminhada extra que não tínhamos planejado.

Refrescando-se no delicioso Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Refrescando-se no delicioso Poço das Pedras, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Atravessamos o pequeno povoado da Ponta do Mangue e, mais uns 30 minutos, chegamos neste pequeno poço de água corrente que formava até uma pequena queda d'água. Um oásis no meio da areia, água bem refrescante. Foi nossa primeira experiência de caminhar no meio dos lençóis, um enorme campo de dunas a se perder de vista. É bem interessante caminhar entre dunas, a paisagem mudando aos poucos, passando vagarosamente pelos nossos olhos e, ao mesmo tempo, tudo parecendo mais ou menos igual: dunas, dunas e alguns charcos entre elas. Aos poucos, prestando bastante atenção, vamos aprendendo a nos orientar. Mas a presença do guia "ajuda" bastante, hehehe.

Na volta é mais fácil, seguindo nossos próprios rastros. E nossas pegadas nos levaram diretamente para o restaurante da Luzia, onde vários pratos de camarão e peixe nos aguardavam. Grelhado, acebolado, strogonoff... um banquete! A gente se deliciava com a comida e com a conversa com a sábia Luzia. Tão bom que prometemos retornar amanhã, quando formos para a Lagoa Verde.

Com a Luzia em seu restaurante, no Canto de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Com a Luzia em seu restaurante, no Canto de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Saímos de lá já com as últimas luzes do dia. Caminhando sobre as dunas, tomamos um belo banho de chuva, desses para lavar a alma. Eu e a Ana já estamos ficando acostumados com isso, heheheh. Depois, já no escuro, foi seguir os rastros das Toyotas através dos campos alagados.

Cerveja merecida com a Mel e o Edu,, depois da longa caminhada na região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Cerveja merecida com a Mel e o Edu,, depois da longa caminhada na região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA


Chegando em Atins, fomos fazendo pit-stops nos bares, uma cerveja ali, uma cachaça aqui. Num dos bares, encontrei outros turistas e, junto com eles, negociamos um bom preço com um dono de Toyota para seguirmos para a Lagoa Verde amanhã. Com programa garantido, muitas lembranças da caminhada e embalados pela cerveja, dormimos pesadamente, tranquilos e felizes! A única preocupação era não perder o horário do passeio de amanhã!

O Vovô do Violão mostra sua arte em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

O Vovô do Violão mostra sua arte em Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Brasil, Maranhão, Atins, Praia, trilha, Dunas, Lençóis Maranhenses, Poço das Pedras, Camarão da Luzia, deserto

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior No barco, durante viagem pelo Rio Preguiças, entre Barreirinhas e Atins, nos Lençóis Maranhenses (MA)

Descendo o Rio Preguiças

Post seguinte Caminhada para a Lagoa Verde, região de Atins, nos Lençóis Maranhenses - MA

Rumo à Lagoa Verde

Blog da Ana Lagoas começam a aparecer entre as dunas nos Lençóis Maranhenses - MA

Paisagens e Personagens dos Lençóis Maranhenses

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 15/02/2011 | 08:11 por clenilça alves da silva(cleo)

    Olá bom dia Rodrigo ,já estava PENSANDO que lenções maranhanes tivesse hipinotizado vocês kkkkkkkk,mas value a pena ah!quanto ao comentário do camarão me deu água na boca ah!!!!.Que delícia esse lugar heim!!!.agora vou te dizer, essa interação de vocês com as pessas dos lugares que passam e fantástica.parabéns ....!!!!!!

    Resposta:
    Oi Clenilça
    esse camarão é realmente incrível. Nunca comi nada igual... A conversa com ela tb é muito jóia. Pessoa simples,verdadeira e sábia! Vale muito a pena!
    Abs

  • 14/02/2011 | 23:14 por Luis

    As lagoas em Atins estavam vazias? Ainda bem que te dei um toque sobre a Luzia. Os caras daí já estavam querendo levar vcs na lábia... O Buna não falou que dava pra ir à pe? Sacanagem...E a lagoa verde? Esta nós não conhecemos. Estava tudo muito seco.

    Resposta:
    As lagoas estavam começando a encher. Para nadar mesmo, só a Verde. Ou então, caminhadas ainda mais longas.
    A caminhada para a Luzia foi ótima. Assim como a ida até o Poço das Pedras. A Mônica recomendou que fôssemos de carro e voltássemos à pé, mas a gente gosta mesmo é de botar o pé na areia. Rodas, só em último caso.
    A Lagoa Verde, falo dela no próximo post. Estava linda!!!
    Abraços

  • 14/02/2011 | 19:18 por Tatiana de Queiroz

    Olá, Rodrigo. Estava sentindo falta de vcs. Cada dia me surpreendo mais com esse belo país que tem tanto pra nos mostrar. Além da viagem em si, que já é fantástica, me encanta a interação de vcs com as pessoas. Isso faz com que a viagem se torne muito mais interessante.
    Abraços.

    Resposta:
    Olá Tatiana
    Neste "quesito" de interação, quase todos os méritos são da Ana! Ela é super sociável, e eu vou na cola! Com certeza, isso enriquece muito a nossa viagem.
    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet