0 Os Maravilhosos Parques Nacionais - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Os Maravilhosos Parques Nacionais - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Os Maravilhosos Parques Nacionais

Estados Unidos, Califórnia, Three Rivers

A Ana entre sequoias milenares no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

A Ana entre sequoias milenares no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Sem nenhuma dúvida, uma das maiores atrações nos Estados Unidos é sua fantástica coleção de Parques Nacionais. São enormes áreas que protegem ecossistemas ameaçados, incríveis belezas naturais ou regiões de interesse histórico. Estão espalhados por todo o país, são muito bem administrados e organizados e atraem milhões de turistas anualmente.

Fila para entrar no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Fila para entrar no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Além da formidável estrutura que oferecem, o que mais me impressiona é a idade desses parques. A consciência preservacionista neste país já é centenária. Os parques começaram a ser criados no séc. XIX e, desde então, o turismo sempre esteve presente. Enquanto no Brasil ainda lutávamos para instalar uma república (derrubando nosso antigo monarca, também um grande preservacionista), por aqui já se criava o terceiro Parque Nacional do país, o Sequoia National Park.

Entrada do Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Entrada do Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Acho engraçado pensar que meu avós não eram nem nascidos e aqui já se faziam estradas e hotéis para acomodar visitantes que vinham de longe para conhecer as maravilhas desse novo parque. Além da incrível beleza da região, que abriga a mais alta montanha do país fora do Alasca, o grande motivo de criação do parque foi a proteção das sequoias, essas árvores gigantes e avermelhadas que crescem naturalmente apenas aqui, nas encostas da Sierra Nevada. As árvores estavam sendo destruídas pelas madeireiras da época e a sociedade se organizou para protegê-las. Hoje, visitando o parque, só podemos render nossas homenagens a esses ecologistas de outrora que ajudaram a preservar esse tesouro que hoje pertence a todos.

Explorando rio no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Explorando rio no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Bonito rio na parte baixa do Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Bonito rio na parte baixa do Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


A gente foi logo cedo para o parque, a poucos quilômetros do nosso hotel em Three Rivers. Ar gelado e fresco de montanha havia nos dado as boas vindas pela manhã, enquanto tomávamos nosso café de waffle com mel e chá quentinho. Manhã de domingo, o movimento ainda era grande por aqui, americanos com seus traillers próprios ou alugados rodando seu país em busca das atrações naturais e também aqueles viajantes de final de semana, perto que estamos das grandes cidades da costa oeste.

Estrada na parte alta do Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Estrada na parte alta do Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Mesmo assim, como acabamos de sair do inverno e estamos apenas no início da primavera, a alta temporada ainda não começou. Aqui no Sequoia National Park, por exemplo, toda a parte alta ainda está coberta de neve, o que dificulta bastante o acesso. Isso nos avisa logo na entrada o simpático park ranger. Trilhas e estradas cobertas de neve e algumas atrações fechadas pela inacessibilidade. Mas, para quem quiser tentar, o parque é aberto. As estradas se fecham, mas as trilhas e caminhos, não. Esse é um dos aspectos que eu admiro por aqui: eles podem não recomendar, mas não proíbem!

As primeiras e gigantescas sequoias que avistamos no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

As primeiras e gigantescas sequoias que avistamos no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Entramos no parque e uma milha adiante encontramos o centro de visitantes. Todos os parques tem o seu, com sua coleção de mapas, informações em abundância, atendentes atenciosos, banheiros limpos e, claro, lojas que vendem de tudo. O negócio é passar por elas sem olhar para os lados, para não cairmos em tentação e não ficarmos uns bons dólares mais pobres. Enfim, conversamos com um park ranger, ganhamos noções básicas sobre os principais atrativos do parque, confirmamos que muitas trilhas estariam impraticáveis e algumas estradas fechadas e seguimos em frente.

Dentro de uma gigantesca Sequoia no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Dentro de uma gigantesca Sequoia no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


O parque tem uma parte mais baixa, onde há várias trilhas ao lado dos rios formados por neve das montanhas em degelo e uma parte alta, onde crescem as famosas sequoias. Aí sim ainda há muita neve e dificuldade de locomoção. Tanto que uma das principais atrações, a Caverna dos Cristais, está inacessível, pois a neve deixa a estrada de acesso impraticável. Felizmente, a estrada principal do parque, a “Generals Road”, foi recentemente limpa e está aberta ao trânsito. Ela conecta os Sequoia National Park com o Kings Canyon National Park, um parque contínuo ao que estávamos e que tem vistas magníficas da cordilheira de montanhas. A estrada tem esse nome porque conecta duas das maiores árvores do mundo, a “General Grant”, no parque das Sequoias, com a “General Sherman”, no Kings Canyon. Estrada centenária, por onde já passaram milhões de pessoas através das gerações, sempre impressionados com a beleza da paisagem e natureza dos dois parques.

Semente de sequoia no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Semente de sequoia no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Um pinheiro normal fica minúsculo comparado a uma gigantesca sequoia, que está muito atrás, no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Um pinheiro normal fica minúsculo comparado a uma gigantesca sequoia, que está muito atrás, no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


A gente começou a visita com uma parada rápida ainda na parte baixa. Oportunidade para fotos e para testar a temperatura baixíssima das águas do rio por onde caminhamos. Lindo de se ver, mas para nadar tem de estar muito inspirado. Aí também estão pinturas rupestres do povo que viveu aqui antes da chegada dos europeus. Povo nômade que fez dessa região a sua casa por milênios, mas que desapareceu ao longo de duas gerações, não pela força das armas do homem branco, mas pelas doenças trazidas inadvertidamente por eles.

Mil Dias no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Mil Dias no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Mas o que queríamos ver mesmo eram as sequoias, na parte alta. Para lá seguimos, ansiosos pelo encontro com essas árvores quase mitológicas. Chegando lá no alto, a paisagem mudou. Entramos na floresta de pinheiros e as primeiras neves apareceram. Um pouco depois e todo o solo da floresta já estava coberto de neve. Pode ser uma paisagem comum para quem esteja acostumado, mas para nós, brasileiros tropicais, tudo ganha um ar mágico, de conto de fadas. Chega a ser emocionante.

Junto à 'General Grant', a terceira maior árvore no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Junto à "General Grant", a terceira maior árvore no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


A enorme raíz de uma sequoia caída há quase 100 anos, no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

A enorme raíz de uma sequoia caída há quase 100 anos, no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Mas emocionante mesmo foi quando apareceram as primeiras sequoias. Elas tem o tronco bem vermelho e se destacam no meio dos pinheiros normais. Não só pela cor, mas também pelas dimensões titânicas. Mesmo os grandes pinheiros ficam minúsculos perto delas. Os olhos custam a acreditar no que estão vendo. Será que estamos no filme Avatar?

As imponentes sequoias no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

As imponentes sequoias no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Que nada! Estamos é no Parque das Sequoias mesmo! Esses seres maravilhosos são as maiores árvores da Terra. Não em altura, mas em volume. A espessura dos troncos realmente impressiona. São muito altas também, chegando aos 90 metros. Mas suas “primas” de Yosemite, as Redwood, são mais altas. Uma sequoia nunca para de crescer, ao longo de seus mais de 3 mil anos de vida. Não para cima, pois já atinge sua altura máxima logo nos primeiros séculos, mas para os lados, ficando cada vez mais parrudas.

Caminhando em circuito cheio de sequoias gigantes, no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Caminhando em circuito cheio de sequoias gigantes, no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


As sequoias vivem tanto porque são extremamente resistentes a duas das principais razões das mortes de árvores: os parasitas, como fungos e liquens, e o fogo. Alguma substância em sua madeira a faz bastante intragável para esses seres microscópicos. Tanto que, mesmo depois de morta, com o tronco caído na floresta, a sequoia continua lá, por séculos, como se tivesse caído há poucas semanas. Quanto ao fogo, ela tem várias “camadas protetoras”, uma espécie de cortiça que queima, mas protege o tronco no interior da árvore. E, por ser tão alta, são muito raros os incêndios que chegam a afetar suas copas.

Feliz com tanta neve no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Feliz com tanta neve no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


Aliás, a sábia natureza sabe o que faz. É exatamente após os grandes incêndios, que limpam o solo da floresta e matam as plantas menores, que as grandes sequoias soltam suas sementes, prontas há tempo e só esperando o fogo “limpar a área”. Poucas semanas depois de um incêndio, a floresta se enche de sementes de sequoias, que agora tem espaço para crescer e pouca concorrência pelos nutrientes. Só queria saber quantas milhares de gerações foram necessárias para a evolução chegar a este artifício. Que incrível!

Admirado com a belíssima paisagem do Kings Canyon National Park,  na Califórnia - EUA

Admirado com a belíssima paisagem do Kings Canyon National Park, na Califórnia - EUA


O que mata as sequoias, então, é outra coisa. Sabem o quê? O seu gigantesco tamanho e peso. Essa árvore enorme não tem raízes profundas, pois a água está mais perto da superfície. Então, lá pelas tantas, ela se desiquilibra e cai, fazendo um estrago danado na mata ao redor e abrindo uma enorme clareira para que outras possam tomar o seu lugar. Nossa, uma árvore desse tamanho tombar deve ser um cataclismo...

Visitando o Kings Canyon National Park,  na Califórnia - EUA

Visitando o Kings Canyon National Park, na Califórnia - EUA


Nós passamos por essas árvores gigantescas e, tentando nos desviar dos outros turistas, resolvemos seguir adiante, até o Kings Canyon. Deixamos para fazer as paradas na volta. Mas a Generals Road nos levou diretamente à terceira maior árvore do mundo, já no parque vizinho, e nós não resistimos a uma caminhada por lá. Rendemos nossas homenagens ao General Sherman e sues amigos ali do lado, sempre no meio de muita neve. Caminhamos também dentro de uma árvore que já está caída ali há quase um século, uma verdadeira caverna que já serviu até de estábulo para os cavalos dos patrulheiros do parque, há oitenta anos. Basta ver as fotos em preto e branco para ver que a árvore caída não mudou muito enquanto os filhos daqueles patrulheiros nasceram, cresceram, envelheceram e morreram. Realmente, elas tem um outro tempo...

Fiona no Kings Canyon National Park,  na Califórnia - EUA

Fiona no Kings Canyon National Park, na Califórnia - EUA


Continuamos o passeio até o canyon que dá nome ao parque. Visual maravilhoso, cadeias de montanhas nevadas ao fundo e o vale bem verde abaixo. Um cartão postal! Tentamos fazer nossas fotos e seguimos canyon abaixo, até um lago lá no fundo. Dali, em tempos mais quentes, é possível pegar uma estrada secundária para voltar a Generals Road. A gente bem que tentou, a Fiona foi valente, mas poucos quilômetros antes de chegarmos à estrada principal, a neve nos venceu. Essa estrada não está sendo limpa e nós ainda não compramos correntes. Será que com elas conseguiríamos?

Lago no Kings Canyon National Park,  na Califórnia - EUA

Lago no Kings Canyon National Park, na Califórnia - EUA


Sem mais alternativas, voltamos pelo mesmo caminho da vinda. Já bem no final da tarde, chegamos novamente ao local onde está a mais pesada árvore do mundo, a General Grant. Caía uma neve bem fina, estávamos nas últimas luzes do dia e éramos os únicos ali, a enfrentar o frio. Tivemos então nossos momentos mágicos com essa árvore incrível. Ela apareceu como um gigante, ainda escondida pela neblina e pela neve que caía. Uns passos a mais e pudemos observá-la por inteiro, esplendorosa. Como não se emocionar diante de um gigante desses?

Estrada interrompida pela neve no Kings Canyon National Park,  na Califórnia - EUA

Estrada interrompida pela neve no Kings Canyon National Park, na Califórnia - EUA


Escondida na neblina, a maior árvore do mundo no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Escondida na neblina, a maior árvore do mundo no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


A mata era apenas nossa, dela e de suas companheiras. Nossas vozes ecoavam entre os gigantes. Quando ficávamos calados, um silêncio sepulcral nos envolvia. Um final encantado para um dia mágico, junto com o maior ser vivo da Terra. Ficamos ali aproveitando cada momento daquela presença, enquanto o dia virava noite. Mas era difícil sair de lá, algo nos prendia e queríamos que aqueles minutos virassem horas...

Tentando abraçar a 'General Sherman', a maior árvore do mundo, no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Tentando abraçar a "General Sherman", a maior árvore do mundo, no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA


O que nos fez partir foi a certeza de que manhã voltaremos. Queremos ver as sequoias novamente, quem sabe com céu azul. E vamos enfrentar alguma das trilhas aqui de cima. Com muita neve ou pouca neve... Queremos caminhar entre essas gigantes gentis

Fim de tarde gelado e cinematográfico no Sequoia National Park,  na Califórnia - EUA

Fim de tarde gelado e cinematográfico no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA

Estados Unidos, Califórnia, Three Rivers, trilha, Parque, Sequoia National Park, Kings Canyon National Park

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior As belas e grandiosas paisagens nas estradas do interior americano (sul da Califórnia - EUA)

Nas Estradas Americanas

Post seguinte Junto a um imponente grupo de enormes sequoias no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA

Caminhando entre Gigantes

Blog da Ana Abraçando uma gigantesca sequoia no Sequoia National Park, na Califórnia - EUA

Sequoias: As Gigantes Imortais

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 12/08/2013 | 22:56 por Sandir

    Adorei esse post. Li ele bem lentamente, pausadamente, aproveitando cada trecho, cada frase. Para eu tentar, ao máximo, me sentir no lugar de vocês. Muito inspiradora essa viagem! Sou fascinado pelas montanhas rochosas, pelas paisagens da oeste do Estados Unidos. Seja pelo deserto, suas estradas, as vastas planícies, de crores alaranjandas, seja pelas montanhas no horizonte com o topo nevado, seja pelo verde das coníferas. Nunca viajei para um lugar assim, mas eu preciso um dia fazer isso! Abraços.

    Resposta:
    Oi Sandir

    Espero que vc possa realizer o seu sonho. Esses parques nacionais do oeste Americano são mesmo sensacionais, de tirar o fôlego. Quando pensamos que já vimos de tudo, que nada! Aparece outro parquet e a grandiosidade das paisagens nos deixa de queixo caído outra vez! Impressionante!

    Que bom que vc tenha gostado do nosso relato!

    Um abraço

  • 29/04/2012 | 17:48 por ivete

    Oi Ana e Rodrigo, adoro voces.
    Acompanho-os desde agosto de 2011.
    Vi uma reportagem na Gazeta do Povo, de voces.
    Aí entrei no site e nao parei mais.
    Cada lugar que voces visitam, é como se eu estivesse lá.Voces sao duas pessoas lindas.
    Amo voces.
    DEUS os ABENÇOE.

    Obs: Gosto do eheheh do Rodrigo.

    Resposta:
    Olá Ivete

    Obrigado pelos elogios, "hehehe"!

    Que bom que vc gosta dos relatos e fotos, pois é essa a nossa intenção: a d que as pessoas possam viajar um pouco com a gente também!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet