0 O Segundo Dia no Chaco - Blog do Rodrigo - 1000 dias

O Segundo Dia no Chaco - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

O Segundo Dia no Chaco

Paraguai, Filadelfia

Fiona atravessando a região do Chaco, no Parguai

Fiona atravessando a região do Chaco, no Parguai


Nosso segundo dia de travessia pelo Chaco prometia ser mais curto que o anterior. Assim, até nos demos o luxo de não sair cedo. Calmamente tomamos nosso café, trabalhamos na última internet por centenas de quilômetros e fomos passear um pouco pela cidade. O passeio incluiu uma visita à farmácia, ao supermercado e ao parque central da cidade.

Parque urbano em Filadelfia, com árvores típicas do Chaco - Paraguai

Parque urbano em Filadelfia, com árvores típicas do Chaco - Paraguai


No supermercado, todas as placas são bilíngues, alemão e espanhol. Compramos frutas, manteiga e queijo, que juntos com nosso pão alemão comprado em Asunción, serão nosso piquenique no Parque Nacional no norte do Chaco. Já no parque aqui da cidade, tudo muito bonito e arrumado, árvores e plantas típicas do Chaco e também um museu que conta a história da colonização menonita da região.

Museu na cidade de Filadelfia - Paraguai

Museu na cidade de Filadelfia - Paraguai


Enfim, pegamos estrada. Os primeiros 80 quilômetros até a cidade de Mariscal Estigarribia passaram rapidamente. Ali paramos no posto, o último antes da fronteira com a Bolívia, 230 quilômetros à frente. No posto, uma camionete paraguaia que havia nos ultrapassado e buzinado na estrada parou ao nosso lado. Era uma família de brasileiros, pai, mãe e dois filhinhos! Tinham visto a Fiona nas ruas de Filadelfia e se interessado. São paranaenses de Toledo que moram por aqui, pois criam gado numa estância no Chaco. Gente finíssima, deram várias dicas para nós, desde sobre a estrada até sobre a Bolívia.

Placa bilíngue na cidade de Filadelfia - Paraguai

Placa bilíngue na cidade de Filadelfia - Paraguai


É... sobre a estrada disseram que ela pioraria muito daí para frente. Dito e feito! Eu, que vinha andando tranquilamente a 120-130 km/h, numa estrada quase deserta, passei a andar a 20-30 km/h, agora numa estrada completamente deserta. Asfalto terrível, todo arrebentado. Um trecho de 100 km demorou 3 horas. Finalmente, a Transchaco mostrava de onde vem a sua fama.

Início do segundo dia da travessia do Chaco, no Paraguai, na saída de Filadelfia

Início do segundo dia da travessia do Chaco, no Paraguai, na saída de Filadelfia


Bem, com muita paciência, chegamos finalmente à pequena cidade de La Patria, onde o asfalto voltou a ficar bom. Aqui, a estrada vira um pouco À esquerda e segue diretamente para a fronteira boliviana, pouco mais de 100 quilômetros à frente. Mas nós não seguimos por esse caminho. Ao contrário, continuamos seguindo no mesmo sentido, agora em estrada de terra. O objetivo era o Parque Nacional Tenente Agripino Enciso, vinte quilômetros à frente. Já era fim de tarde, mas é no parque o único lugar onde há hospedagem entre Mariscal Estigarribia e a Bolívia.

Caminhando no Parque Nacional Ten, Agripino Enciso, em La Patria, no noroeste do Chaco - Paraguai

Caminhando no Parque Nacional Ten, Agripino Enciso, em La Patria, no noroeste do Chaco - Paraguai


Chegamos aqui para descobrirmos ser os únicos turistas em muitos e muitos dias. O guarda-parque nos recebeu calorosamente e nos mostrou a casa onde poderíamos dormir. Vários quartos, cozinha e banheiros apenas para nós, tudo por uma colaboração voluntária, se assim achássemos justo. A gente se instalou e ainda deu tempo de fazer a trilha de pouco mais de um quilômetro pelo parque.

Fim de tarde no Parque Nacional Ten, Agripino Enciso, em La Patria, no noroeste do Chaco - Paraguai

Fim de tarde no Parque Nacional Ten, Agripino Enciso, em La Patria, no noroeste do Chaco - Paraguai


Vegetação muito parecida com a nossa caatinga, tudo com muitos espinhos. A principal diferença é uma árvore com tronco bem gordo, igual as que vimos no parque urbano de Filadelfia. De tão gordas, parecem grávidas! Era fim de tarde, sol se pondo e o passeio foi lindo! Além da vegetação, restos de trincheiras da Guerra do Chaco. Nossa... lutar no meio dessa vegetação deve ter sido um inferno. Nem consigo imaginar!

Fim de tarde no Parque Nacional Ten, Agripino Enciso, em La Patria, no noroeste do Chaco - Paraguai

Fim de tarde no Parque Nacional Ten, Agripino Enciso, em La Patria, no noroeste do Chaco - Paraguai


Ao fim do passeio, uma deliciosa conversa com o guarda-parque e outra funcionária, bem embalada com um chimarrão de gosto diferente. Para falar a verdade, foi a primeira vez que eu gostei de chimarrão! Chimarrão paraguaio! Depois, voltamos ao nosso palacete para banho e lanche. Duas fatias do pão alemão foram mais do que o suficiente! Devidamente alimentados, tínhamos todo o tempo e tranquilidade do mundo para planejar nossos próximos dias. Mas isso é assunto para um outro post...

Preparando nosso lanche (pão preto alemão com manteiga e queijo) no chalé de visitantes do P.N Ten. Agripino Enciso, no Chaco paraguaio.

Preparando nosso lanche (pão preto alemão com manteiga e queijo) no chalé de visitantes do P.N Ten. Agripino Enciso, no Chaco paraguaio.

Paraguai, Filadelfia,

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior Flôres no hotel Florida, em Filadelfia - Paraguai

Para Não Dizerem Que Não Falei Das Flores

Post seguinte Pássaro dá rasante no Chaco paraguaio

Batismo e Bolívia

Blog da Ana Dia de céu azul no Chaco paraguaio, região de Filadelfia

Transchaco

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 21/10/2015 | 15:33 por SANDRA CRISTINA BOGARIM

    Preciso ir para Filadelfia - Paraguaio em Nov, sou de Campinas, qual a rota que vocês sugerem?

    Já busquei em tudo e não acho, mesmo saindo de Assunção.

    Obrigada
    Sandra

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet