0 Nosso Primeiro Caiaque na Antártida - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Nosso Primeiro Caiaque na Antártida - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Nosso Primeiro Caiaque na Antártida

Antártida, Deception Island

Fazendo caiaque em Deception Island, na Antártida

Fazendo caiaque em Deception Island, na Antártida


Hoje pela manhã chegamos a uma das ilhas mais conhecidas da Antártida: Deception Island. Uma antiga caldeira vulcânica invadida pela água do mar após uma enorme erupção, a ilha foi inicialmente o paraíso dos caçadores de lobos marinhos, depois dos baleeiros, depois dos pesquisadores e hoje, dos milhares de turistas que a visitam anualmente. A razão para isso é muito simples: a antiga caldeira se transformou em uma enorme baía, quase um lago dentro de um anel de terra, ligado ao oceano por uma estreita e pitoresca passagem chamada Neptune’s Bellows. Essa baía é o melhor lugar da Antártida para um navio se proteger, a não ser nas raras ocasiões em que o vento sopra justamente no sentido da Neptune’s Bellows. Além disso, as atividades vulcânicas continuam (a última erupção foi em 1970) e água quente brota continuamente do solo na praia da baía conhecida como Whaler’s Bay. Ou seja, é possível tomar um banho de água quente em plena Antártida!

Os zodiacs cobertos de gelo e neve pouco antes de chegarmos à Deception Island, na Antártida

Os zodiacs cobertos de gelo e neve pouco antes de chegarmos à Deception Island, na Antártida


Caiaques congelados pouco antes de chegarmos à Deception Island, na Antártida

Caiaques congelados pouco antes de chegarmos à Deception Island, na Antártida


Foi este cenário incrível, quase mágico, o escolhido para nosso primeiro passeio de caiaque na Antártida. Depois de tantos dias sem remar, desde que partimos da Geórgia do Sul, o grupo estava ansiosíssimo para cair na água novamente. Ainda mais sabendo que, finalmente, estaríamos remando em águas antárticas. Um sonho prestes a se tornar realidade!

Os caiaques já estão prontos para nossa primeira sessão de remo na Antártica, aqui em Deception Island, uma antiga caldeira de vulcão

Os caiaques já estão prontos para nossa primeira sessão de remo na Antártica, aqui em Deception Island, uma antiga caldeira de vulcão


Os caiaques já estão prontos para nossa primeira sessão de remo na Antártica, aqui em Deception Island, uma antiga caldeira de vulcão

Os caiaques já estão prontos para nossa primeira sessão de remo na Antártica, aqui em Deception Island, uma antiga caldeira de vulcão


Mas, para isso, alguns passos ainda tinham de ser cumpridos. Para começar, hoje cedo os caiaques e zodiacs amanheceram cobertos de gelo e neve. Eles ficam estocados no convés na popa do navio e essa última noite fez muito frio. Nada de se estranhar, afinal estamos na Antártida. Bom, isso foi um trabalho para os bravos funcionários do Sea Spirit e, enquanto tomávamos nosso café da manhã, os botes e caiaques foram limpos e secos, prontos para nos receber.

Alegria do grupo rumo ao primeiro caiaque na Antártida! (em Deception Island)

Alegria do grupo rumo ao primeiro caiaque na Antártida! (em Deception Island)


Alegria do grupo para mais um caiaque, dessa vez em Deception Island, na Antártida

Alegria do grupo para mais um caiaque, dessa vez em Deception Island, na Antártida


Depois, enquanto fomos nos arrumar e vestir toda a parafernália necessária para realizar essa atividade em águas tão geladas, os caiaques foram colocados na água e amarrados no zodiac que nos levaria até o ponto de embarque. Assim que ficamos prontos e saímos no convés, lá estavam nossos caiaques nos esperando, enfileirados atrás do zodiac sobre um mar prateado. Cena linda e inspiradora, as boas vindas de Deception Island para nós.

A bela paisagem de Neptune's Bellows, nome do estreito canal que dá acesso à baía de Deception Island, na Antártida

A bela paisagem de Neptune's Bellows, nome do estreito canal que dá acesso à baía de Deception Island, na Antártida


A bela paisagem de Neptune's Bellows, nome do estreito canal que dá acesso à baía de Deception Island, na Antártida

A bela paisagem de Neptune's Bellows, nome do estreito canal que dá acesso à baía de Deception Island, na Antártida


Animadíssimos, entramos no barco, a vontade de remar cada vez maior. Nada mais poderia nos impedir de fazer caiaque na Antártida. Será que não? A esta altura, o Sea Spirit já estava dentro da antiga caldeira, mar tranquilo e seguro, quase uma lagoa. Mas o nosso ponto de caiaque não era ali. O zodiac nos levaria novamente através da Neptune’s Bellows para que fôssemos remar ao lado dos enormes paredões que cercam esta estreita passagem.

Destroços de um antigo barco baleeiro em Deception Island, na Antártida

Destroços de um antigo barco baleeiro em Deception Island, na Antártida


Enormes estalagtites de gelo nos paredões que circundam Neptune's Bellows, em Deception Island, na Antártida

Enormes estalagtites de gelo nos paredões que circundam Neptune's Bellows, em Deception Island, na Antártida


O visual é mesmo magnífico, paredes de pedra com quase 100 metros de altura, cavernas cavadas na rocha pela ação milenar do oceano, geleiras penduradas nos penhascos chegando a formar enormes estalactites de gelo. Não poderia ser mais inspirador! O problema é que aqui o vento estava bem mais forte e o mar, agitado. Por mais devagar que o zodiac nos levasse, os caiaques estavam ficando inundados de água gelada. Por duas vezes, paramos e viramos os caiaques para tirar a água de dentro, mas ela teimava em voltar.

Por causa do mar revolto, os caiaques se enchem de água em Neptune's Bellows, em Deception Island, na Antártida

Por causa do mar revolto, os caiaques se enchem de água em Neptune's Bellows, em Deception Island, na Antártida


Tentando tirar a água do caiaque em Deception Island, na Antártida

Tentando tirar a água do caiaque em Deception Island, na Antártida


Nós insistimos. O zodiac procurou algum lugar mais calmo e tranquilo entre aquelas grandes paredes, mas o mar estava muito agitado. Uma rápida reunião aconteceu e, acordado por todos, decidimos voltar. Do jeito que estava, com certeza alguém acabaria virando seu caiaque e, com a água perto do zero grau, essa não é uma boa perspectiva. Nosso primeiro caiaque na Antártida estava sendo cancelado... Tivemos a chance de ver aquela paisagem grandiosa de um ângulo que poucas pessoas tem a chance de ver, mas isso não compensava nossa decepção em voltar ao navio...

Puxando os caiaques de volta para a baía de Deception Island, na Antártida

Puxando os caiaques de volta para a baía de Deception Island, na Antártida


Início do nosso caiaque na baía de Whaler's Bay, em Deception Island, na Antártida

Início do nosso caiaque na baía de Whaler's Bay, em Deception Island, na Antártida


Remando na grande baía de Deception Island, na Antártida, outrora a cratera de um vulcão!

Remando na grande baía de Deception Island, na Antártida, outrora a cratera de um vulcão!


Mas, eis que, ao passar novamente pela Neptune’s Bellows, o mar começou a se acalmar. A Val, nossa guia, olhou, pensou, confabulou com o guia que pilotava o zodiac e decidiu que ainda tínhamos uma chance. Iríamos fazer o caiaque na própria baía e de lá, remar até a praia. Foram as palavras mágicas para que todos voltássemos a sorrir.

Remando em Whaler's Bay, em Deception Island, na Antártida

Remando em Whaler's Bay, em Deception Island, na Antártida


Remando na grande baía de Deception Island, na Antártida, que um dia já foi a caldeira de um vulcão

Remando na grande baía de Deception Island, na Antártida, que um dia já foi a caldeira de um vulcão


E assim foi. Embarcamos em nossos caiaques em águas muito mais tranquilas, já longe das grandes paredes. Daí começamos a seguir a costa em direção á praia onde já desembarcavam os outros passageiros do Sea Spirit. No caminho, alguns pequenos icebergs e muitos patos nadando tranquilamente. Nas encostas geladas, pinguins nos observavam curiosos, perguntando-se de onde havíamos aparecido.

Remando na antiga cratera de um vulcão, hoje a baía de Deception Island, na Antártida

Remando na antiga cratera de um vulcão, hoje a baía de Deception Island, na Antártida


remando ao lado da praia em Deception Island, na Antártida

remando ao lado da praia em Deception Island, na Antártida


Para nós, remar em meio a um antigo vulcão em plena Antártida, a situação não poderia ser mais surreal. Estaríamos mesmo acordados? Os pingos de água gelada espirrados em nosso rosto eram um lembre que sim, aqui era mesmo real!

Remando na grande baía de Deception Island, na Antártida, outrora a cratera de um vulcão!

Remando na grande baía de Deception Island, na Antártida, outrora a cratera de um vulcão!


Um pinguim observa a Ana remar ao lado da praia de Deception Island, na Antártida

Um pinguim observa a Ana remar ao lado da praia de Deception Island, na Antártida


Cada vez mais perto da praia, logo nos chamou a atenção as ruínas de antigos prédios perto da praia. Em seguida, foi a estranha neblina na praia que atiçou nossa curiosidade. Em meio ao fog, alguns pinguins e guias nos esperando para o desembarque na areia. De onde viria toda aquela fumaça que chegava a tampar as pessoas? Era algo que não combinava com a paisagem gelada que nos cercava.

Do caiaque avistamos as ruínas de antiga estação baleeira em Deception Island, na Antártida

Do caiaque avistamos as ruínas de antiga estação baleeira em Deception Island, na Antártida


Na praia o vapor da água quente de origem vulcânica em Deception Island, na Antártida

Na praia o vapor da água quente de origem vulcânica em Deception Island, na Antártida


Bom, não iria demorar muito tempo para descobrirmos. Já era hora de terminar essa nossa primeira sessão de caiaque e explorar um pouco essa ilha tão especial, dessa vez em terra firme. A gente se posiciona de forma perpendicular a praia e rema com toda a força em direção aos guias que nos esperam. Eles são aquela forma disforme e colorida no meio da fumaça e é para lá que vamos. As últimas remadas, já sentindo a areia no fundo do caiaque, são ajudas por braços que nos puxam. Chegamos em terra. Colocamos os caiaques um pouco mais para cima e passamos a observar com alma o estranho mundo que nos cerca. É tempo de explorar!

Nossos caiaques estacionados em meio ao vapor de água quente de origem vulcânica na praia de Deception Island, na Antártida

Nossos caiaques estacionados em meio ao vapor de água quente de origem vulcânica na praia de Deception Island, na Antártida


Após o caiaque, caminhando na praia em Deception Island, na Antártida

Após o caiaque, caminhando na praia em Deception Island, na Antártida

Antártida, Deception Island, caiaque

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior Caminhando na neve ao redor de um lago congelado em Turret Point, em King George Island, na Antártida

Caminhando Sobre o Gelo Polar

Post seguinte No alto das escarpas vulcânicas de Deception Island, na Antártida

A Incrível Deception Island

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 17/09/2014 | 17:07 por mabel

    Muito legal!!!!! E eu que me senti o máximo fazendo minha estreia de caiaque na Domingas Dias em Ubatuba rsrsrsrsr

    Resposta:
    Oi Mabel

    Caiaque na Domingas Dias também é espetacular! Se for de noite e naquels dias com as algas brilhantes, aí fica SENSACIONAL!!! Só não vai ter pinguins e elefantes marinhos, hehehehe

    Abraços e muitas saudades desse seu litoral que tanto amamos!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet