0 North Shore. Cadê as Ondas? - Blog do Rodrigo - 1000 dias

North Shore. Cadê as Ondas? - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

North Shore. Cadê as Ondas?

Hawaii, Oahu-North Shore

Saindo incólume de uma grande tubo na praia de Pipeline, em Oahu, no Havaí

Saindo incólume de uma grande tubo na praia de Pipeline, em Oahu, no Havaí


Nosso grande objetivo aqui na ilha de Oahu, além de conhecer a capital Honolulu, era ir ver a mais famosa “north shore” do mundo. Afinal, é na costa norte da ilha que estão localizadas algumas das mais concorridas praias do circuito de surf mundial: Waimea e a mitológica Pipeline. Durante boa parte do ano o mar é tranquilo por lá, mas no inverno o bicho pega! E agora é o inverno...

A famosa praia de Waimea num dia completamente sem ondas, na costa norte de Oahu, no Havaí

A famosa praia de Waimea num dia completamente sem ondas, na costa norte de Oahu, no Havaí


Engraçado, na minha infinita ignorância, sempre achei que todo dia era dia de onda grande aqui no Havaí. Mas ao começar a ler sobre o arquipélago, um pouco antes de vir para cá, aprendi que não. É só no inverno que o “swell” bate de verdade e são nesses meses que são realizados todos os torneios de surf importantes do Hawaii. Agora, por exemplo, justamente nesses dias, está sendo realizado o torneio de Pipeline. Pipeline é a praia conhecida por ter os mais perfeitos tubos do surf mundial.

Hoje, a praia de Waimea nem precisava de salva-vidas! (em Oahu, no Havaí)

Hoje, a praia de Waimea nem precisava de salva-vidas! (em Oahu, no Havaí)


Pois bem, é por isso que queríamos ficar hospedados lá encima, na north shore. Nós e a torcida do Corinthias e do Flamengo, claro. Assim, as boas opções estavam todas ocupadas e as caras opções estavam muito além do nosso orçamento. Ficamos mesmo em Honolulu, dispostos a dirigir até a costa norte os dois dias inteiros que ficaremos por aqui. E o primeiro dia foi hoje.

Torneio de Pipeline parado por falta de ondas, em Oahu, no Havaí

Torneio de Pipeline parado por falta de ondas, em Oahu, no Havaí


A falta de ondas adiou por alguns dias o Pipeline, em Oahu, no Havaí

A falta de ondas adiou por alguns dias o Pipeline, em Oahu, no Havaí


Assim, ainda de manhã, para lá fomos. Tomamos a rota mais rápida, que cruza pelo interior da ilha. Depois de deixarmos a urbanidade e as grandes avenidas de Honolulu para trás, nos vimos num clima mais bucólico e tranquilo, mas o que nos interessava mesmo era ver o mar no horizonte. Finalmente ele apareceu e, um pouco depois, chegávamos à Waimea, que tantas vezes tinha visto em reportagens no Fantástico, durante a adolescência. Dia perfeito, com céu azul, muito sol, mar limpo e... sem ondas.

Pelo menos no cartaz, lá estão as famosas ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí

Pelo menos no cartaz, lá estão as famosas ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí


Pois é, a praia mais parecia uma lagoa. Salva-vidas dormindo na sombra e crianças brincando no mar. Cadê as ondas? Nem sombra delas... Será que essa é uma outra Waimea ? Tem tantas com esse nome, aqui no Havaí... Não, era a Waimea certa sim. O dia é que era o errado.

Tabela do torneio de Pipeline, com brasileiros presentes, em Oahu, no Havaí. Também aparece um tal de Kelly Slater...

Tabela do torneio de Pipeline, com brasileiros presentes, em Oahu, no Havaí. Também aparece um tal de Kelly Slater...


A esperança é a última que morre e seguimos para a vizinha Pipeline. Logo que chegamos, a ausência de um trânsito mais pesado era a pista de que algo não estava certo. A facilidade de encontrarmos estacionamento, então, terminava com qualquer chance. Enfim, a estrutura do evento estava lá montada. Uma foto gigantesca mostrando uma enorme onda em forma de tubo era a prova de que, nos bons dias, elas realmente existem.

Até os cães apreciam as ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí

Até os cães apreciam as ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí


Mas não hoje. Ao menos, ali em Pipeline, havia ondas sim, pequenas. E uma grande quantidade de surfistas treinando, tentando tirar água de pedra. Alguns, muito bons. Belas manobras, segurança total no que faziam, verdadeiros voos sobre a água. Bonito de se ver. Imagina então, num dia de ondas grandes...

Surfistas fazem belas manobras nas ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí

Surfistas fazem belas manobras nas ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí


Surfistas fazem belas manobras nas ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí

Surfistas fazem belas manobras nas ondas de Pipeline, em Oahu, no Havaí


Um cartaz avisava que o campeonato estava parado em espera das ondas que prometiam chegar em alguns dias. Na chave do torneio, surfistas de todo o mundo, inclusive brasileiros. No caminho deles, Kelly Slater, o multi-campeão do torneio, lenda viva do esporte. Aliás, o torneio desse ano está sendo feito em homenagem ao único outro surfista que pode ser comparado a Slater nas últimas décadas. Falo de Andy Irons, outro multi-campeão, mas que implesmente adoeceu, teve convulsões, a febre aumentou e ele morreu. No auge da vida, da saúde e da fama. Prata da casa aqui do Havaí, era e continua sendo um ídolo e o Pipeline desse ano é mais uma forma de homenageá-lo.

Em dia de mar tranquilo, o tradicional remo havaiano substitui o surf na north shore de Oahu, no Havaí

Em dia de mar tranquilo, o tradicional remo havaiano substitui o surf na north shore de Oahu, no Havaí


Sem as ondas, ficamos ali admirando a bela vista, pegamos um sol numa praia vizinha e até fizemos snorkel (a Ana e o Rafa) ali perto. Nossa esperança de ver as ondas grandes e os surfistas em ação ficam para amanhã, embora a previsão não seja animadora. Agora, já sabemos o caminho, o local para estacionar e até onde comer. Comidinha de feira!

Local de snorkel na Shark Cove, costa norte de Oahu, no Havaí

Local de snorkel na Shark Cove, costa norte de Oahu, no Havaí


O Rafa averigua o fundo do mar durante snorkel na Shark Cove, na North Shore de Oahu, no Havaí

O Rafa averigua o fundo do mar durante snorkel na Shark Cove, na North Shore de Oahu, no Havaí


Isso mesmo! Bem em frente à Pipeline tem um carrinho de lanches que vende guaraná, açaí, caldo de cana e um legítimo pastel de queijo desses que se come em feiras no Brasil. Para mim e para a Ana, longe da terrinha a quase 20 meses, foi irresistível! Pastel com guaraná, que coisa mais boa, hehehe!

Comida bem brasileira em carrinho de lanches em frente à Pipeline, em Oahu, no Havaí

Comida bem brasileira em carrinho de lanches em frente à Pipeline, em Oahu, no Havaí


O carrinho, claro, é de brasileiros. Enquanto comíamos nosso pastel, comia ali também os dois brazucas que competem em Pipeline. E logo apareceu mais um casal, dessa vez turistas. Ninguém perde a chance de comer um pastel em Pipeline! Mas, para quem quer algo mais típico daqui, e não daí, tem outros carrinhos na região, também. O mais famoso é o Giovanni’s, com um suculento prato de camarão que faz muito sucesso entre famosos e anônimos como nós. Uma delícia!

Olha só como se escreve 'coxinha' em inglês e quanto vale um pastel (em dólares!) em Pipeline, na costa norte de Oahu, no Havaí

Olha só como se escreve "coxinha" em inglês e quanto vale um pastel (em dólares!) em Pipeline, na costa norte de Oahu, no Havaí


Então tá, depois do pastel e do camarão e sem as ondas, resolvemos seguir em frente, rumo ao centro de cultura polinésia, assunto do próximo post. Amanhã, voltaremos para cá. Na pior das hipóteses, se as ondas ainda não aparecerem, o nosso pastel estará garantido. Não vamos perder a viagem.

Matando as saudades de um delicioso pastel brasileiro, em Pipeline, na costa norte de Oahu, no Havaí

Matando as saudades de um delicioso pastel brasileiro, em Pipeline, na costa norte de Oahu, no Havaí

Hawaii, Oahu-North Shore, Praia, Pipeline

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Um quebra-mar forma uma piscina em Waikiki, praia de Honolulu, a capital do Havaí, na ilha de Oahu

Honolulu, a Capital Imperial

Post seguinte Polynesia Cultural Center, em Oahu, no Havaí

Polinésios

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 10/01/2013 | 19:52 por Moca

    Cara é muito louco ver estas imagens e relatos sobre pipeline, me remete aos filmes da sessão da tarde de quando era criança, bom divertimento para vocês...

    Resposta:
    Oi Moca

    Pois eu, senti a mesma coisa, lembranças das sessões da tarde e também dos programas do Fantástico. Muito legal ver tudo isso agora, ao vivo e a cores!

    um grande abraço

  • 10/01/2013 | 15:22 por mabel

    Que legal!!!! Encontrar pastel , coxinhas e guaraná assim tão longe. Os preços estão os mesmos de Ubatuba....só que em dólares rsrsrsrs

    Muito bom o post sobre Pipeline, aqui em Ubatuba (filha surfista,genro e amigos, etc)ouvimos muito falar dos personagens famosos e do lugar. Os surfistas que vocês encontraram aí não era nenhum daqui?

    Estou aguardando o "dia seguinte".

    Abraços

    Resposta:
    Oi Mabel

    Pois é, esse pastel de queijo foi mesmo uma delícia! Que saudades estávamos!!! Mas, como vc notou, preços em dólares. Só que, com a vontade que estávamos, nem pensamos nisso!

    Eu também,desde pequeno, ouvia falar dassa tal de Pipeline. Foi muito legal ter estado lá!

    Quando ao "dia seguinte", o post já está ar. Infelizmente, faltaram as ondas gigantes, que só chegariam no dia seguinte. Mas os surfistas estavam lá, dando o seu show de manobras

    Abs

  • 10/01/2013 | 14:36 por Jayme

    Não sei se você sabe, mas esse surfista da sua foto já é falecido, Andy Irons, campeão mundial de surf, faleceu a alguns anos atrás, diz-se que foi de dengue, mas...... fica como homenagem.

    Resposta:
    Oi Jayme

    Eu sabia sim. Não conhecia a história dele antes de chegar até aqui, mas logo que vi a foto, fui me informar. Fiquei impressionado com suas conquistas e bem triste com a forma como morreu... Uma pena.

    Enfim, enquanto viveu, sei que aproveitou bem a vida.

    Um abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet