0 Maratona em Dominica: 1 - O Lago - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Maratona em Dominica: 1 - O Lago - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Maratona em Dominica: 1 - O Lago

Dominica, Trois Pitons National Park

O famoso Boiling Lake, a mais 'estranha' paisagem no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

O famoso Boiling Lake, a mais "estranha" paisagem no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Tudo começou direitinho na nossa extensa programação de hoje. E assim teria de ser, para que pudéssemos fazer todos os programas desejados. Primeiro, uma trilha até o alto das montanhas, passando pelo Vale da Desolação e chegando ao Boiling Lake, um lago de águas ferventes. Depois, um mergulho no canyon semi-submerso de Titou Gorge, com suas cachoeiras secretas. Por fim, um mergulho nas lendárias paredes de corais da costa caribenha de Dominica.

Com o nosso guia Kello, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Com o nosso guia Kello, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Então, acordamos às 5, com o dia começando a clarear e encontramos o vigia do hotel, que nos deu a água e os sanduíches preparados na noite anterior, guardados na geladeira do restaurante. Seria nosso almoço! Aí, seguimos de carro pelas estradas sem sinalização do interior da ilha, até o ponto de encontro marcado com o nosso guia.

Cogumelos na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Cogumelos na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Acertamos o caminho, chegamos justamente na hora certa (às 6 da manhã) e o guia estava lá, conforme combinado! A trilha pode ser feita sem guia, mas como não podíamos perder tempo procurando caminhos, optamos pela segurança. Foi a melhor coisa que fizemos, não pela dificuldade da trilha, mas pela simpatia do Kello, e por todas as informações e histórias que ele foi nos contando ao longo da manhã.

Brincando com cipó na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Brincando com cipó na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Sem tempo a perder, iniciamos logo a caminhada, por dentro da mata, montanha acima. Dissemos para o Kello a hora que precisávamos estar de volta, que o horário limite era às 13 horas de volta à Roseau, para pegar nosso barco de mergulho. Ele disse que não haveria problema, que teríamos tempo de sobra para explorar todas as maravilhas e esquisitices lá de cima e ainda mais uma boa meia hora para nos divertirmos no Titou Gorge, em tempo de pegar a estrada e voltar ao hotel no horário previsto. Foi quando fiquei mais tranquilo, pois as estimativas de tempo para fazer a trilha, dadas pelo pessoal lá de baixo, variavam de 6 a 8 horas. Como sempre, exageradas...

Tatuagem natural na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Tatuagem natural na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Ainda no trecho sob a mata, O Kello foi nos ensinando sobre as plantas e frutas locais, histórias dos Caribs e dos negros trazidos da África, além das condições em que vivem hoje. Entre uma história e outra, um lugar para nos pendurarmos em um cipó, imitando o Tarzan, uma planta que faz uma tatuagem natural, outra que é como um sabonete natural e um rio para nos refrescarmos e usarmos o tal sabonete (que faz até espuma!).

Parada para água na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Parada para água na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Um valente caranguejo da montanha na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Um valente caranguejo da montanha na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Aliás, no tal rio, há caranguejos da montanha. É tão engraçado e inusitado ver um caranguejo tão longe do mar! E olha que esses são grandes. E valentes! Mas, mesmo com a valentia, são parte da dieta dos ilhéus, assim como aqueles mesmos sapos gigantes que estão em extinção em Montserrat. Só que o fungo que os está matando por lá também chegou aqui e agora, ninguém mais os come. Há fungos que vem para bem!

Chegando ao alto da trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Chegando ao alto da trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


O vapor que sai do lago fervente, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

O vapor que sai do lago fervente, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Depois do rio, uma longa subida, sempre com degraus (a trilha é muito bem cuidada!), até o ponto mais alto da trilha. Dali, uma magnífica vista do parque, o Oceano de um lado, com Roseau aparecendo bem pequenina, e uma estranha nuvem de vapor do outro lado, saindo detrás de uma mata mais densa. Lá está, atrás das árvores, o Boiling Lake, o Kello me garantindo que a água era realmente fervente.

Chegando ao 'Desolation Valley', na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Chegando ao "Desolation Valley", na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Outra coisa que já se podia ver lá de cima era o “Desolation Valley”, no nosso caminho para chegar até o Boiling Lake. Estávamos entrando numa antiga cratera de vulcão, e a natureza ainda é bem ativa por aqui. No tal vale da Desolação, há diversas fontes sulforosas, trazendo toda sorte de minerais das profundezas da terra e pintando a superfície de verde, amarelo, branco, negro, laranja e todos os tons entre essas cores.

Minerais coloridos afloram na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Minerais coloridos afloram na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Saltando pequeno riacho de águas ferventes no Vale da Desolação, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Saltando pequeno riacho de águas ferventes no Vale da Desolação, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Sempre com a ajuda das escadas cavadas na terra, descemos até o Desolation Valley e o cruzamos cuidadosamente. As várias fontes de água fervente formam diversos riachos de água quente, muitos dos quais temos de saltar ou passar sobre pedras. O estranho é que alguns dos riachos são de água fria, vinda das chuvas. Para diferenciá-los dos quentes, a melhor maneira é pela cor da água. Os quentes são meio leitosos ou negros, dependendo do mineral que carregam, enquanto os frios são mais transparentes. Os riachos vão se misturando, fazendo a temperatura da água ficar mais “agradável”. Quando se juntam todos, um pouco mais abaixo, forma cachoeiras e piscinas naturais de água morna, um convite para um bom banho! Deixamos para a volta, depois do Boiling Lake.

Tratamento de pele com lama vulcânica, no Desolation Valley, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Tratamento de pele com lama vulcânica, no Desolation Valley, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Tratamento de pele com lama vulcânica, no Desolation Valley, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Tratamento de pele com lama vulcânica, no Desolation Valley, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Na verdade, nessa hora, o banho que tomamos foi de lama vulcânica, excelente para a pele. Foi uma diversão, cobrir nossos rostos e braços com a lama quentinha e, quando ela secou, sentirmos sai ação rejuvenescedora na pele. Tiramos fotos e nos lavamos, sentindo a pele muito mais macia do que antes. A Ana até se animou a pegar mais, fazer um estoque e levar na nossa viagem, para futuras aplicações.

Propaganda internacional do 1000dias, escrito sobre o cálcio dentro do riacho na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe. Em dois dias, a própria natureza vai limpar a 'pichação'...

Propaganda internacional do 1000dias, escrito sobre o cálcio dentro do riacho na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe. Em dois dias, a própria natureza vai limpar a "pichação"...


Outra diversão foi ficar escrevendo nas rochas sobre a água do riacho. O cálcio se deposita nessas pedras e basta passar o dedo para “riscar” o cálcio e escrever, Em dois dias, a própria natureza se encarregará de depositar mais cálcio por ali e apagar nossas “pichações”. Mas as fotos das pichações, essas não se apagarão nunca!

O famoso Boiling Lake, a mais 'estranha' paisagem no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

O famoso Boiling Lake, a mais "estranha" paisagem no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Finalmente, a caminhada final até o Boiling Lake. Uma subidinha a mais e lá estava ele! Confesso que me surpreendi com o tamanho do lago, um verdadeiro açude. No meio, via-se claramente a água fervendo com violência. Prova indubitável que o vulcão está mais vivo do que nunca! É realmente difícil de descrever a paisagem. As fotos não fazem justiça. Sem dúvida, um dos lugares mais estranhos e surpreendentes dessa viagem de 1000dias.

Uma enorme quantidade de água ferve no Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Uma enorme quantidade de água ferve no Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


O Kello nos contou várias histórias sobre o lago. Como quando um guia caiu por poucos segundos em uma de suas margens e teve de ser resgatado, quase morto. Ou quando, logo após um terremoto, toda a água do lago sumiu, sugada nas entranhas da terra. Depois de algum tempo, o lago encheu novamente, mas com água fria. Alguns turistas austríacos chegaram a nadar no lago!. Depois, de um dia para o outro, começou a ferver novamente.

Tomando banho e relaxando em uma cachoeira de água quente, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Tomando banho e relaxando em uma cachoeira de água quente, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Ficamos um tempo ali, admirando aquele lugar esdrúxulo. Mas tínhamos de voltar para as outras aventuras do dia. Mas não perdemos a chance de um banho quente no riacho encachoeirado que saía do Desolation Valley. Que coisa mais incrível é ver, no meio da mata, um rio cachoeiras com água na mesma temperatura de uma banheira. Mais maravilhoso ainda é entrar nessas “banheiras” e ainda fazer uma massagem nas cachoeiras, tudo a 38 graus de temperatura.

Tomando banho e relaxando em uma cachoeira de água quente, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Tomando banho e relaxando em uma cachoeira de água quente, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe


Bom, daí para frente foi nos despedirmos daquele incrível e extraterrestre lugar chamado Desolation valley, subir de volta ao ponto mais alto da trilha, descer até o rio lá embaixo e, finalmente, seguir na trilha sob a mata até o início do caminho. Lá chegamos exatamente ao meio-dia. Tínhamos, como previu o Kello ainda de madrugada, meia hora para explorarmos o Titou Gorge. Valeu, Kello, pelo passeio e pela classe!

Nosso excelente guia Kello, depois do banho de lama no Desolation Valley, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Nosso excelente guia Kello, depois do banho de lama no Desolation Valley, na trilha do Boiling Lake, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Dominica, Trois Pitons National Park, trilha, cachoeira, Parque, Boiling Lake, Desolation Valley

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Entrando em piscina natural na base de uma das Trafalgar Falls, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

O Forte, o Massacre e as Cachoeiras

Post seguinte Escalando a primeira cachoeira do Titou Gorge, no Trois Pitons National Park, em Dominica, no Caribe

Maratona em Dominica: 2 - O Rio

Blog da Ana As magníficas paredes coralíneas durante mergulho na costa sul de Roseau, em Parque Nacional submarino em Dominica, no Caribe

Mergulho em Dominica: Vulcão Sub

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet