0 Gran Sabana: Coleção de Cachoeiras - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Gran Sabana: Coleção de Cachoeiras - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Gran Sabana: Coleção de Cachoeiras

Venezuela, Gran Sabana, Santa Elena

Delicioso banho de cachoeira na Gran Sabana, na Venezuela

Delicioso banho de cachoeira na Gran Sabana, na Venezuela


Depois de desatolar o caminhão e partirmos do Salto Aponwao, ainda restava um longo caminho pela frente e, principalmente, muitas paradas. O objetivo final do dia era chegarmos à cidade de Santa Elena, na fronteira com o Brasil, mas no caminho tínhamos muitas cachoeiras para conhecer e nos banhar e as lindas paisagens de tepuis para admirarmos e fotografarmos. Entre eles, o mais famoso de todos, o Monte Roraima, na fronteira tríplice entre Brasil, Venezuela e Guiana. Enfim, um dia cheio à frente de nós, do jeito que a gente gosta!

É sempre possível achar flores na Gran Sabana, na Venezuela

É sempre possível achar flores na Gran Sabana, na Venezuela


É sempre possível achar flores na Gran Sabana, na Venezuela

É sempre possível achar flores na Gran Sabana, na Venezuela


Foram quarenta quilômetros de terra e areia até voltarmos a rodovia principal e, de lá, pouco mais de 170 km de asfalto até Santa Elena, os primeiros 25 já conhecidos, de nossa infrutífera tentativa de conseguir combustível ontem pela manhã. Estaríamos cruzando toda a parte sul da Gran Sabana, região conhecida pela quantidade e beleza de suas cachoeiras e também pelos tepuis, claro!

Uma das muitas cachoeiras ao longo da estrada que cruza a Gran Sabana, na Venezuela

Uma das muitas cachoeiras ao longo da estrada que cruza a Gran Sabana, na Venezuela


Ao contrário do Salto Aponwao, todas essas cachoeiras estão a poucos minutos da rodovia, algumas delas, inclusive, justo ali do lado. Tem para todos os gostos: as gigantes, apenas para se admirar, as pequenas, convite irrecusável a um bom banho, as de cor esverdeada, as de cor avermelhada, as com muito movimento e as desertas, ainda segredos a serem descobertos.

Uma das muitas cachoeiras ao longo da estrada que cruza a Gran Sabana, na Venezuela

Uma das muitas cachoeiras ao longo da estrada que cruza a Gran Sabana, na Venezuela


Nós já tínhamos algumas indicações sobre quais as mais belas ou gostosas para um mergulho, como a Golondrina, mas não resistíamos a dar uma olhada em cada uma delas. Estão todas sinalizadas na estrada, então não é difícil encontrá-las.

Uma das muitas cachoeiras ao longo da estrada que cruza a Gran Sabana, na Venezuela

Uma das muitas cachoeiras ao longo da estrada que cruza a Gran Sabana, na Venezuela


E assim foi, fomos fazendo nossas paradas e fotografando. As primeiras foram cachoeiras de médio porte, muito bonitas, mas não ficamos tentados a nadar. Muita água, muita sombra e pouca praia. Na época da seca, devem ser mais agradáveis.

Pelo visto, é comum as pessoas usarem as cachoeiras da Gran Sabana, na Venezuela, como banheiro...

Pelo visto, é comum as pessoas usarem as cachoeiras da Gran Sabana, na Venezuela, como banheiro...


Pelo visto, é comum as pessoas usarem as cachoeiras da Gran Sabana, na Venezuela, como banheiro...

Pelo visto, é comum as pessoas usarem as cachoeiras da Gran Sabana, na Venezuela, como banheiro...


Mas outras coisa nos chamou a atenção nessas cachoeiras, todas com uma certa infraestrutura turística: as insistentes placas pedindo às pessoas que usassem os banheiros e não as cachoeiras para suas “necessidades fisiológicas”. Pelo visto, faz parte de uma tentativa de mudança da cultura local... Espero que tenham sucesso, hehehe!

Refrescando-se em um delicioso rio próximo a estrada que corta a Gran Sabana, na Venezuela

Refrescando-se em um delicioso rio próximo a estrada que corta a Gran Sabana, na Venezuela


Com tanta água nessas primeiras cachoeiras, acabamos achando foi um trecho de rio mais calmo, e aí sim tomamos nosso banho, ainda para limpar a lama lá do caminhão de Aponwao. Foi um mergulho delicioso, sensação total de estramos em alguma das chapadas no Brasil. Água avermelhada, vegetação rasteira, muito sol, uma maravilha!

Refrescando-se em um delicioso rio próximo a estrada que corta a Gran Sabana, na Venezuela

Refrescando-se em um delicioso rio próximo a estrada que corta a Gran Sabana, na Venezuela


Tomamos o banho de rio, mas ainda não tínhamos esquecido do banho de cachoeira. Foi quando encontramos o lugar ideal: a Kawi Meru (“meru” é “cachoeira” na língua pemon). Aqui, o rio corre sobre um leito de pedras avermelhado, cor de jaspe, muito parecido cum uma das cachoeiras mais famosas da Gran Sabana, a “Quebrada Jaspe”. Estivemos lá em 2007, mas a Kawi Meru dá de dez a zero!

Rio de pedras vermelhas na Gran Sabana, na Venezuela

Rio de pedras vermelhas na Gran Sabana, na Venezuela


Primeiro, porque tem muito menos pessoas. Segundo, porque tem muito menos mosquitos. Terceiro, porque é muito menos escorregadia. Quarto, porque tem menos vegetação ao redor e a luz e calor do sol entram com mais facilidade. Finalmente, no quesito beleza, aí acho que dá um empate, gol de honra da Quebra Jaspe, hehehe.

Vendo de perto uma das cachoeiras da Gran Sabana, na Venezuela

Vendo de perto uma das cachoeiras da Gran Sabana, na Venezuela


Enfim, aí ficamos mais de uma hora, nos deliciando naquelas águas maravilhosas. Aí também cruzamos turistas brasileiros, sinal de que estávamos muito pertos da pátria-mãe! Vieram de Manaus para uns dias por aqui e esse salto era o ponto mais ao norte que chegariam. Não foi difícil reconhece-los, já que um deles usava a camisa do Corinthians. Quem diria que, um dia eu ficaria feliz em ver essa camisa?

Delicioso banho de cachoeira na Gran Sabana, na Venezuela

Delicioso banho de cachoeira na Gran Sabana, na Venezuela


Pois é, essa maravilhosa cachoeira saciou nossa vontade. Ainda vimos outras mais para o sul, mas nos contentamos em fotografá-las de longe. Nosso foco agora tinha mudado: cada vez mais pertos do Monte Roraima, agora o que nos interessava eram os tepuis!

Delicioso banho de cachoeira na Gran Sabana, na Venezuela

Delicioso banho de cachoeira na Gran Sabana, na Venezuela

Venezuela, Gran Sabana, Santa Elena, Cachoeiras

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior O Salto Aponwao, o maior da Gran Sabana, na Venezuela

Aponwao e o Caminhão

Post seguinte Mirante dos tepuis, na Gran Sabana, na Venezuela

Reencontro com o Monte Roraima

Blog da Ana Em um mirante, admirando diversos tepuis, incluindo o Monte Roraima, na Gran Sabana, na Venezuela

Roteiro na Gran Sabana

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet