0 Funil e Castelo - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Funil e Castelo - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Funil e Castelo

Brasil, Bahia, Vale do Pati (P.N. Chapada Diamantina)

Vista do Vale do Pati do alto do Morro do Castelo, na Chapada Diamantina - BA

Vista do Vale do Pati do alto do Morro do Castelo, na Chapada Diamantina - BA


Nossa primeira noite no Vale do Pati foi na Igrejinha. O vale fica dentro da área do Parque Nacional, mas continua sendo habitado por uma pequena comunidade que resiste a sair das terras que foram de seus avós e bisavós. Hoje em dia são onze famílias espalhadas pelo Pati. Na época áurea da mineração, quando mais de 30 mil pessoas habitavam a região da Chapada, o vale era um dos responsáveis pela produção de alimentos para tanta gente. Mais de 5 mil pessoas se espalhavam pelas suas encostas.

A Igrejinha do Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

A Igrejinha do Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


A Igrejinha era a capela dessa gente toda. Com a decadência da mineração, quase todo mundo migrou dali, mas as construções ficaram. Com o advento do turismo, essas casas foram transformadas em "pontos de apoio", locais para se dormir sob um teto, estrutura de cozinha e banheiro. Bem no início, os andarilhos ainda dormiam dentro da Igrejinha, literalmente. Hoje, as casas ao seu redor foram reconstruídas e é lá que elas dormem, quando não estão em suas barracas. A igrejinha fica aberta à visitação, mas não se dorme mais lá dentro. De qualquer maneira, todos se referem a esse lugar como "a Igrejinha".

Fazendo alongamento antes da caminhada, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Fazendo alongamento antes da caminhada, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


Foi lá que acordamos, café da manhã pronto para nós. A manhã nublada fez o Lúcio inverter nosso roteiro do dia. Fomos primeiro descer o rio Pati para depois subir o Morro do Castelo. Afinal, de nada adiantaria chegar lá em cima para ver apenas nuvens. A tarde nos traria céu claro, essa era nossa esperança.

O rio Pati, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

O rio Pati, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


Descendo o rio Pati, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Descendo o rio Pati, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


A descida do rio Pati é jóia, cheia de poços e pequenas quedas, culminando com a Cachoeira do Funil. Mesmo sem sol, não resistimos a um bom banho. Pelo roteiro original, subiríamos o rio de tarde, com sol, logo após a exaustiva subida do Castelo. O piquenique seria na beira d'água. Quem sabe, da próxima vez...

Morro do Castelo entre nuvens, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Morro do Castelo entre nuvens, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


Em seguida, a subida do Castelo. Tem esse nome porque, de um determinado ângulo, a montanha se parece com um grande castelo medieval. Bem no meio da subida, cruzamos com um guia desanimado, junto com seus dois guiados. Voltavam lá de cima e só tinham visto nuvens. Esperaram, esperaram e acabaram perdendo o tempo de subir o Funil. Na hora do nosso encontro, o tempo começava a abrir. Foi quando tivemos certeza que a estratégia do Lúcio tinha sido perfeita.

Com o Lúcio, no alto do Morro do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Com o Lúcio, no alto do Morro do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


Vista do Vale do Pati do alto do Morro do Castelo, na Chapada Diamantina - BA

Vista do Vale do Pati do alto do Morro do Castelo, na Chapada Diamantina - BA


O que torna o Morro do Castelo especial é que quase no alto da montanha há uma caverna (ou "lapa") que a atravessa de um lado ao outro. Dos dois lados da caverna, mirantes magníficos, não só para a Vale do Pati mas também para outras regiões da Chapada, como os Gerais do Rio Preto e do Vieira e para a Cachoeira do Calixto. Além disso, depois de todo o calor da subida, a caverna é um oásis de sombra e até mesmo água fresca, pois há uma pequena nascente lá dentro. Uma verdadeira dádiva!

Vista de um dos mirantes do Morro do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Vista de um dos mirantes do Morro do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


Entrada da Gruta do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Entrada da Gruta do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA


Curtimos ao máximo as vistas dos mirantes e depois almoçamos com reis na boca da caverna. Para baixo, todo santo ajuda e não demorou muito para chegarmos ao rio novamente, com direito a banho refrescante. Com a noite se aproximando, desistimos de sair da Igrejinha para passar a noite de hoje numa toca mais próxima das atrações de amanhã. Ao invés da toca, o colchão do nosso quarto. Ao invés do mato, o banheiro da Igrejinha. Pareceu uma boa troca...

Vista de um dos mirantes do Morro do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Vista de um dos mirantes do Morro do Castelo, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Brasil, Bahia, Vale do Pati (P.N. Chapada Diamantina), trilha, cachoeira, Parque, Trekking, Igrejinha, Cachoeira do Funil, Castelo, Chapada Diamantina

Veja todas as fotos do dia!

A nossa viagem fica melhor ainda se você participar. Comente!

Post anterior A paisagem exuberante do Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Rumo ao Vale do Pati

Post seguinte Equilibrando-se num dos mirantes do Cachoeirão, no Vale do Pati, na Chapada Diamantina - BA

Cachoeirão por Cima

Blog da Ana Local onde o rio cai para formar os 380 metros da Cachoeira da Fumaça, próximo à vila do Capão, na Chapada Diamantina - BA

Da Fumaça ao Pati

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 20/01/2012 | 10:23 por LÚDIO RODRIGUES BONFIM

    Simplesmente magnifico!

    Resposta:
    Olá Lúdio

    Esse Vale do Pati é realmente inesquecível! Uma das mais belas caminhadas da Chapada Diamantina!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet