0 Fim de Tarde em El Bolsón - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Fim de Tarde em El Bolsón - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Fim de Tarde em El Bolsón

Argentina, El Bolsón

Estamos na belíssima El Bolsón, na Argentina

Estamos na belíssima El Bolsón, na Argentina


Chegamos à El Bolsón já no meio da tarde, devido a partida tardia de Bariloche. Não importa, o dia vai longe por aqui e ainda tínhamos muitas horas de luz. Pelo que havíamos lido da cidade, a simpatia já era imediata e nossa ideia era passar um bom tempo em El Bolsón. Então, a primeira tarefa foi encontrar uma boa pousada. Não demorou e encontramos uma, a casa toda cercada de flores, quarto aconchegante e a promessa de um café da manhã delicioso e sadio. Tudo o que queríamos! Uma conversa com o proprietário sobre os programas ao redor da cidade e o tempo necessário para fazer cada um deles nos ajudou a fazer nossa programação. Deixamos o longo trekking à imponente montanha Piltriquitrón para a manhã seguinte e hoje saímos de carro em direção à zona campestre de El Bolsón.

Plaza Pagano, no centro de El Bolsón, na Argentina

Plaza Pagano, no centro de El Bolsón, na Argentina


O colossal Cerro Piltriquitrón visto do centro de El Bolsón, na Argentina

O colossal Cerro Piltriquitrón visto do centro de El Bolsón, na Argentina


Essa cidade com cerca de 20 mil habitantes é uma espécie de antítese de Bariloche. Enquanto aquela se caracteriza por um excessivo comercialismo, El Bolsón prima por um modo de vida sustentável, ligado à natureza e à vida em comunidade. Desde a década de 70 que essa região atrai aqueles que buscam uma vida mais tranquila e sadia, longe da correria dos grandes centros urbanos. Hippies e naturalistas ajudaram a desenvolver a agricultura orgânica e comunitária por aqui, a cidade se auto declarou “zona livre de energia nuclear”, parques e reservas foram criadas ao redor do centro para preservar a natureza. Uma parte considerável da população vive na zona rural e o centro da cidade não tem prédios ou shopping centers. As ruas são largas e arborizadas e uma grande praça, na verdade um pequeno parque, atrai jovens e idosos todos os finais de tarde justo no centro da cidade.

Monumento na PLaza Pagano, em El Bolsón, na Argentina

Monumento na PLaza Pagano, em El Bolsón, na Argentina


Na Plaza Pagano, o mapa turístico de El Bolsón, na Argentina

Na Plaza Pagano, o mapa turístico de El Bolsón, na Argentina


El Bolsón fica em um vale profundo escavado por uma enorme geleira na última era glacial. Embora esteja tão longe do oceano, sua altitude é de apenas 300 metros, em marcante contraste com as montanhas que a cercam. De um lado, as montanhas pré-andinas quase sempre com os cumes nevados. Do outro, o maciço rochoso conhecido como Piltriquitrón que, com seus quase 2.300 metros de altitude, domina a paisagem e atrai nossos olhares como um poderoso ímã quando passeamos na Plaza Pagano, aquele parque central a que me referi há pouco. Amanhã, se der tudo certo, vamos vê-lo mais de “perto”.

Admirando a Cascata Escondida, perto de El Bolsón, na Argentina

Admirando a Cascata Escondida, perto de El Bolsón, na Argentina


Turistas visitam a Cascata Escondida, perto de El Bolsón, na Argentina

Turistas visitam a Cascata Escondida, perto de El Bolsón, na Argentina


A Cascata Escondida, a poucos quilômetros de El Bolsón, na Argentina

A Cascata Escondida, a poucos quilômetros de El Bolsón, na Argentina


Mas hoje nosso programa era outro, bem mais light. Armados com um mapa da região que conseguimos no centro de informações turísticas, nós nos embrenhamos nas estradas de rípio que levam às diversas comunidades rurais e bairros afastados de El Bolsón. Buscávamos por duas belas cachoeiras que fazem parte do diversificado patrimônio natural da cidade: a cascata Escondida e a cascata Mallín Ahogado.

No meio do bosque, onde chega a luz do sol, um verdadeiro jardim de flores! (região de El Bolsón, na Argentina)

No meio do bosque, onde chega a luz do sol, um verdadeiro jardim de flores! (região de El Bolsón, na Argentina)


No meio do bosque, onde chega a luz do sol, um verdadeiro jardim de flores! (região de El Bolsón, na Argentina)

No meio do bosque, onde chega a luz do sol, um verdadeiro jardim de flores! (região de El Bolsón, na Argentina)


Ambas ficam na direção norte, onde está também está uma extensa rede de refúgios espalhados pelas montanhas pré-andinas, bases para formidáveis trekkings pela região. Nós acabamos optando pelo Piltriquitrón, amanhã, e hoje só tínhamos tempo para caminhadas curtas. Mas dirigir por essa área e observar essas montanhas de longe só nos fez aumentar a vontade de, um dia, retornar para fazer esses caminhos com calma.

Trilha que leva à base da Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina

Trilha que leva à base da Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina


Chegando à Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina

Chegando à Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina


A Cascata Escondida, desde que se tenha o mapa e as orientações, não está tão escondida assim. No fundo de um vale estreito que atingimos com 10 minutos de caminhada, a esta hora que chegamos lá já não havia mais sol. Difícil então encarar a temperatura da água. Mas cruzamos um grupo que havia chegado antes de nós e havia tomado um belo banho. Para nós, serviu para refrescar nossas mentes e respirar o ar puro daquele bosque. Depois da viagem rápida à Ilha do Mel, começamos a entrar no nosso ritmo novamente!

Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina

Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina


Água gelada, só molhamos os pés na Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina

Água gelada, só molhamos os pés na Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina


De volta à Fiona, seguimos para a próxima cascata, alguns quilômetros rio acima. Ao contrário da outra, que ficava dentro de um parque municipal, a Mallín Ahogado fica em uma propriedade particular. Pagamos uma módica taxa, deixamos a Fiona estacionada e vamos caminhar por uma trilha cercada de flores. Basa estarmos um pouco aqui na patagônia para nos lembrar que estamos na primavera. A quantidade de flores não nos deixa esquecer!

Admirando a Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina

Admirando a Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina


Em meio à vegetação, a Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina

Em meio à vegetação, a Cascata Mallin Ahogado, região de El Bolsón, na Argentina


Numa área mais ampla e sem as encostas de um vale por perto, o sol ainda batia nas águas da cascata e aqui, ao menos, molhamos nossos pés e mãos. Essa cascata é mais bela que a Escondida, forma uma pequena piscina e faltou só um pouco de coragem para um mergulho. Mas os minutos de contemplação já fizeram valer o passeio. Mas resolvemos retornar à cidade pois ainda queríamos ver o final de tarde na Plaza Pagano.

No fim de tarde, muito movimento na PLaza Pagano, parque central de El Bolsón, na Argentina

No fim de tarde, muito movimento na PLaza Pagano, parque central de El Bolsón, na Argentina


Piquenique em família na PLaza Pagano, em El Bolsón, na Argentina

Piquenique em família na PLaza Pagano, em El Bolsón, na Argentina


Exatamente como haviam nos dito, a praça estava mesmo cheia, famílias levando seus cães para passear, músicos se apresentando, casais fazendo um piquenique e o majestoso Piltriquitrón nos observando a todos. Foi uma delícia de fim de tarde, bem preguiçoso, aliás, todos inspirados pelo sol que demora um tempão para se abaixar atrás do horizonte. De alma elevada e espírito sossegado, só faltava finalizar nossa jornada com um belo jantar. E assim foi, uma deliciosa sopa de abóbora acompanhada de pão e bom vinho. Complementado por uma noite muito bem dormida no nosso quartinho aconchegante, dificilmente o Piltriquitrón nos escapa amanhã...

A bela vista que se tem de PLaza Pagano, no centro de El Bolsón, na Argentina

A bela vista que se tem de PLaza Pagano, no centro de El Bolsón, na Argentina

Argentina, El Bolsón, cachoeira

Veja todas as fotos do dia!

Não nos deixe falando sozinhos, comente!

Post anterior A Ruta 40, na região de El Bolsón, na patagônia argentina

Hacia Sur

Post seguinte A paisagem que se vê do cume do Cerro Piltriquitrón, El Bolsón lá embaixo no vale, na Argentina

Cerro Piltriquitrón - 1a Parte

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 15/01/2015 | 22:24 por carmem

    O que aconteceu????

    Resposta:
    Oi Carmem

    Nós estávamos de férias, mas os relatos já voltaram! E agora, se tudo der certo, seguem até o final (quem sabe, com uma paradinha no Carnaval, hehehe)

    Abs

  • 11/01/2015 | 22:09 por carmem

    OLA

    Resposta:
    Olá Carmem!

  • 07/01/2015 | 11:59 por Sheila Moralles

    Feliz 2015 casal!!!!! Ansiosa para chegar no Uruguai com a Fiona.

    Resposta:
    Oi Sheila

    Feliz ano novo para vc também!!!

    Não demora muito para chegarmos ao Uruguay, não! Mas antes disso, ainda tem a Patagônia, de norte a sul e de sul a norte, do lado argentino e chileno! Aí sim, Uruguay, o último país dos 1000dias!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet