0 Despedidas no Ceará e no Chile - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Despedidas no Ceará e no Chile - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Despedidas no Ceará e no Chile

Brasil, Ceará, Fortaleza, Chile, Santiago, Fortim

Com a Bebel, na piscina do hotel em Fortim, no litoral cearense

Com a Bebel, na piscina do hotel em Fortim, no litoral cearense


Por mais que os dias e o tempo parecessem não passar na nossa temporada em Fortim, eles estavam passando sim. Depois da nossa caminhada pela praia até Canoa Quebrada, no último dia de janeiro, o primeiro dia de fevereiro anunciava: véspera da partida! Tratamos então de ficar ali mesmo, nada de programas mais complicados, queríamos retomar aquela deliciosa rotina de não fazer nada, ou fazer muito pouco, apenas nas redondezas do nosso hotel no Pontal do Maceió.

Maré baixa na praia de Pontal do Maceió, em Fortim, litoral do Ceará

Maré baixa na praia de Pontal do Maceió, em Fortim, litoral do Ceará


Aproveitando a piscina no hotel em Fortim, no litoral do Ceará

Aproveitando a piscina no hotel em Fortim, no litoral do Ceará


Foi um dia tão maravilhoso como todos os outros, céu azul e muito sol. Nosso tempo dividido entre o mar quase morno ali em frente e a tentadora piscina do hotel. Entre o café da manhã cheio de saúde e a cerveja gelada no bar da praia. Entre a caipirinha de final de tarde na piscina e o jantar em família numa mesa bem grande. Mas, por mais que nos esforçássemos em parar ou frear o tempo, ele andou e mais uma noite se passou. Agora, dia 2, acordávamos no dia que não queríamos que chegasse, o dia da partida.

família reunida na piscina do hotel em Fortim, no litoral do Ceará

família reunida na piscina do hotel em Fortim, no litoral do Ceará


Ainda em Fortim, a Ana já está pronta para viajar para Fortaleza, captal cearense e, de lá, pegar o avião de volta ao Chile

Ainda em Fortim, a Ana já está pronta para viajar para Fortaleza, captal cearense e, de lá, pegar o avião de volta ao Chile


Aos poucos, dependendo dos respectivos horários de voo, as pessoas começaram a viajar. Entre os primeiros a partir, meus pais acompanhados da irmã mais velha, a Lina. Ela voltava para a Europa e eles, para Ribeirão Preto. Felizmente, com eles, foi apenas um “até logo!”. Em breve, quem diria, vamos nos ver em Montevideo, capital do Uruguai. Eles voam para lá no dia 12 de fevereiro e nós os pegamos no aeroporto. Vão ficar duas semanas conosco, entre Uruguai e Rio Grande do Sul, todo mundo viajando de Fiona. Mal posso esperar!

Hora da despedida no hotel em Fortim, litotal cearense, começando a se arrumar para viajar até o aeroporto de Fortaleza

Hora da despedida no hotel em Fortim, litotal cearense, começando a se arrumar para viajar até o aeroporto de Fortaleza




Depois partiu a família do Guto e, em seguida, eu e a Ana pegamos carona com a família do Pedro até Fortaleza. Eles iriam para o Rio e nós para Santiago, com escala em São Paulo, dessa vez. Na sala d embarque, grata surpresa! Lá estava a família do Guto e eles viajaram conosco até Guarulhos. Aí sim nos despedimos, eles voando para Ribeirão Preto e nós para Santiago, de volta ao exterior, de volta ao Chile, de volta à Fiona.

Encontro com a Leo e a Karen (estiveram conosco em Itaúnas - ES nesses 1000dias!) e Guro e Sossa, no aeroporto de Fortaleza. Eles voltavam para Ribeirão Preto e nós para Santiago!

Encontro com a Leo e a Karen (estiveram conosco em Itaúnas - ES nesses 1000dias!) e Guro e Sossa, no aeroporto de Fortaleza. Eles voltavam para Ribeirão Preto e nós para Santiago!


Encontro com a família Maggiotto no aeroporto de Fortaleza, eles indo para São Paulo e nós para Santiago, no Chile

Encontro com a família Maggiotto no aeroporto de Fortaleza, eles indo para São Paulo e nós para Santiago, no Chile


Pois é, já bem tarde, chegamos à capital chilena. Ali no aeroporto mesmo, na polícia d fronteira, demos baixa naquele documento que tínhamos assinado para deixar a Fiona no país. Ela voltou a ser nossa! Aí, de táxi para a casa da nossa amiga Maria Ester que, mesmo tarde da noite, nos recebeu com um lanche.

Voo de volta de Fortaleza, no Ceará, a Santiago, no Chile, com escala em São Paulo

Voo de volta de Fortaleza, no Ceará, a Santiago, no Chile, com escala em São Paulo


No nosso voo entre Fortaleza, no Ceará, e Santiago, no Chile, uma escala em São Paulo

No nosso voo entre Fortaleza, no Ceará, e Santiago, no Chile, uma escala em São Paulo


No dia seguinte, ontem, acordamos bem tarde, tomamos um café já preparado pela Maria Ester e ficamos mexendo na internet. Poucas horas depois, ela nos oferecia um delicioso almoço de despedidas. Almoço típico, feito por ela mesmo, com direito até a humitas, aquela espécie de pamonha chilena. Era nossa quarta despedida da Maria Ester, a última durante o 1000dias. A sua casa em Santiago virou o nosso lar na cidade. O nosso e o da Fiona, que passou aqui muito mais tempo que a gente. Por isso, seremos sempre gratos, todos os três, a essa doce senhora que nos tratou sempre tão bem.

Almoço de despedidas da casa da Maria Ester, em Santiago, capital do Chile. Ela fez deliciosas humitas (pamonhas) para nós

Almoço de despedidas da casa da Maria Ester, em Santiago, capital do Chile. Ela fez deliciosas humitas (pamonhas) para nós


Almoço de despedidas da casa da Maria Ester, em Santiago, capital do Chile. Ela fez deliciosas humitas (pamonhas) para nós

Almoço de despedidas da casa da Maria Ester, em Santiago, capital do Chile. Ela fez deliciosas humitas (pamonhas) para nós


Já início da tarde, hora de pegar estrada novamente. O rumo era a Argentina e passaríamos a fronteira pelo Paso Cristo Redentor, a mais conhecida e movimentada fronteira entre os dois países. Nós já tínhamos feito esse caminho uma vez durante os 1000dias (post aqui) e, naquela ocasião, percebemos que a estrada passa em uma região cheia de outlets, na saída de Santiago. É um bairro ou distrito chamado Quilicura e decidimos dar uma parada ali para fazer umas compras. A principal delas, um par de botas para a Ana. Serão muito necessárias no próximo trekking que pretendemos fazer, na região do Aconcágua, a maior montanha das Américas. Vai ser nossa primeira parada assim que entramos na Argentina.

Reencontro com a Fiona e despedida da Maria Ester, na casa dela em Santiago, capital do Chile

Reencontro com a Fiona e despedida da Maria Ester, na casa dela em Santiago, capital do Chile


Despedida da nossa queridíssima amiga Maria Ester, que sempre toma conta da Fiona em sua casa enquanto viajamos, em Santiago, capital do Chile

Despedida da nossa queridíssima amiga Maria Ester, que sempre toma conta da Fiona em sua casa enquanto viajamos, em Santiago, capital do Chile


Depois das compras, estrada novamente, dessa vez até a simpática cidade de Los Andes. Ela fica no início da cordilheira, ainda do lado chileno e, dado o avançado das horas, foi onde decidimos dormir. De noite, demos uma caminhada gostosa pelo centro e resolvemos jantar um cachorro quente carregado de palta. Aliás, a tal palta era ainda mais importante que o próprio pão e salsicha e até mudamos de restaurante ao descobrir que esse ingrediente que tanto gostamos estava em falta. Palta é uma espécie de abacate, mas é menor e mais saboroso, mais salgado também. Por aqui, não é usado como fruta, mas quase como uma espécie de manteiga. Usamos bastante na salada, mas gostamos mesmo é no pão. Vai fazer falta no Brasil e, já antecipando a saudade, nos esbaldamos com ela ontem de noite.

Cachorro quente com bastante palta (abacate) na nossa últimanoite no Chile, na cidade de Los Andes, já bem próximos da fronteira com a Argentina

Cachorro quente com bastante palta (abacate) na nossa últimanoite no Chile, na cidade de Los Andes, já bem próximos da fronteira com a Argentina




Hoje cedo, adeus ao Chile. Dessa vez, em definitivo. Subimos a cordilheira mais uma vez, passamos pelo hotel de Portillo e pela aduana. Aliás, essa é a melhor aduana do Chile, pois passamos direto, sem parar. Todos os trâmites burocráticos são feitos conjuntamente na aduana argentina. Mas nós nem precisamos fazer isso hoje. Isso porque não chegamos até ela. Alguns quilômetros antes, já dentro do país, está a entrada do Parque Nacional do Aconcágua. Também já tínhamos passado por aqui nos 1000dias (post aqui), mas foi antes da temporada e quase todo o parque estava fechado. Só pudemos ir até o mirante da montanha. Agora, estamos já quase no fim da temporada, o parque vazio, mas ainda aberto. Dessa vez, vamos poder chegar muito mais perto do “teto” das Américas. Um trekking de três dias e duas noites nos espera. Aconcágua, aí vamos nós!

Em Portillo, já cruzando os Andes, deixando o Chile rumo à Argentina

Em Portillo, já cruzando os Andes, deixando o Chile rumo à Argentina

Brasil, Ceará, Fortaleza, Chile, Santiago, Fortim, Praia, viagem, Los Andes

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Chegando a Canoa Quebrada, no litoral do Ceará

Afinal, Quem Descobriu o Brasil?

Post seguinte Reencontro com o imponente Aconcágua, a mais alta montanha do continente, na região de Mendoza, a oeste da Argentina

A Caminho do Aconcágua

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 09/04/2015 | 11:42 por Fábio Costa

    O Ceará eu conheço bem e adoro. O Chile ainda ñ. Mas é um dos meus próximos roteiros. Gostei das fotos das comidas típicas chilenas! Rs A Cláudia perguntou sobre seguro, essa empresa www.touristcard.com.br , tem um plano Basic mto bom. abç

    Resposta:
    Oi Fabio

    Muito obrigado pela dica para a Claudia!

    Vc também vai adorar o Chile, as paisagens e a comida! Uma delícia!

    Um grande abraço

  • 08/04/2015 | 14:01 por Claudia Acassia

    Que legal. Adoro o Ceará e vou conhecer o Chile esse ano. No Chile irei p/ Santiago, farei a travessia dos Lagos Andinos, depois Argentina (Bariloche e Buenos Aires). Alguém conhece um bom seguro viagem? Bjs

    Resposta:
    Oi Claudia

    Tenho certeza que vai adorar o Chile. É lindo!

    Um abraço e ótima viagem para vc!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet