0 Despedida do Gustavo - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Despedida do Gustavo - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Despedida do Gustavo

Peru, Cusco, Choquequirao

Gustavo caminha de manhã, na última parte da trilha na nossa volta das ruínas de Choquequirao, no Peru

Gustavo caminha de manhã, na última parte da trilha na nossa volta das ruínas de Choquequirao, no Peru


Conforme tínhamos acertado na noite anterior, o nosso despertador tocou com o céu ainda escuro e não demorou muito para que eu já estivesse vestido e calçado, do lado de fora da barraca, pronto para o esforço que me esperava. Ainda deu tempo de comer uma barra de granola e, sem mais delongas, pé na trilha! Eu partia, a Ana e o Gustavo começavam a dobrar as barracas e o cozinheiro do outro grupo de turistas que repartia conosco o acampamento já estava atarefado preparando o café da manhã de seus clientes, que ainda se espreguiçavam dentro de suas barracas.

Ainda de madrugada, o Gustavo caminha na parte final da trilha de volta de Choquequirao, no Peru

Ainda de madrugada, o Gustavo caminha na parte final da trilha de volta de Choquequirao, no Peru


O ziguezague desse lado da trilha é menos “agressivo” que do outro e, com a ajuda do forte luar e sem necessitar de lanterna, fui subindo em bom ritmo. Aqui e ali, paradas estratégicas para admirar a paisagem que as primeiras luzes do dia me mostravam. Quanto mais claridade, mais cores. Quanto mais cores, mais bonito. Difícil se sentir sozinho envolvido por paisagens tão fantásticas. Quantas pessoas essa trilha já não viu passar nesses últimos séculos? Poucos nessa pressa, talvez...

O dia nasce e revela a paisagem grandiosa no último dia de caminhada na trilha de Choquequirao, no Peru

O dia nasce e revela a paisagem grandiosa no último dia de caminhada na trilha de Choquequirao, no Peru


O dia nasce e revela a paisagem grandiosa no último dia de caminhada na trilha de Choquequirao, no Peru

O dia nasce e revela a paisagem grandiosa no último dia de caminhada na trilha de Choquequirao, no Peru


Na última sequência de ziguezagues, o sol finalmente nasceu, banhando as encostas das montanhas com seu calor muito bem vindo. Foi quando cheguei ao alto do mirante, ansioso por parar e me maravilhas com as montanhas nevadas iluminadas ao fundo. Que coisa mais linda e pura! Que mundão!

Pausa para respirar e admirar a paisagem da trilha de Choquequirao, no Peru

Pausa para respirar e admirar a paisagem da trilha de Choquequirao, no Peru


Um condor faz seu voo matinal no vale do rio Apurimac, na trilha de Choquequirao, no Peru

Um condor faz seu voo matinal no vale do rio Apurimac, na trilha de Choquequirao, no Peru


Agora, cerca de 9 quilômetros de trote em ligeiro e confortável declive até a vila de Cachora. A sensação de vida saudável ao estar correndo naquelas longínquas paragens, em meio a tanta natureza e nessas horas da manhã também foi incrível. Ai se todos os meus dias começassem assim... Enfim, em cerca de uma hora eu voltava à vila onde iniciamos nossa caminhada há três dias. Não demorou muito para eu estar na Fiona acelerando no sentido contrário.

Admirando a fantástica paisagem da trilha de Choquequirao, no Peru

Admirando a fantástica paisagem da trilha de Choquequirao, no Peru


Com dois terços do caminho, já encontrei o Jose Luis com as mulas. Um pouco adiante, já tendo caminhado quase dois quilômetros desde o mirante, lá vinham a Ana e o Gustavo, em ritmo acelerado. Contaram que a subida havia sido muito boa, luzes perfeitas para fotografias, sem ter tempo de cansar. Subiram na Fiona e alcançamos o Jose Luis mais a frente. Aì, para alegria das mulas, tiramos o peso de suas costas e passamos para a Fiona, nossa querida “mula” particular, que tem carregado sem reclamar nossas bagagens pelos últimos 150 mil quilômetros.

As montanhas que separam as ruínas de Choquequirao, no Peru, do mundo exterior

As montanhas que separam as ruínas de Choquequirao, no Peru, do mundo exterior


Passamos rapidamente por Cachora e, de lá, acelerados, montanha acima, até o asfalto da transoceânica. Depois, respeitando o sem número de curvas necessárias para cruzar a cordilheira, conseguimos chegar até o ponto de fechamento da estrada, onde tivemos de esperar apenas uns poucos minutos. Tudo dando certo, ainda a energia boa dos incas nos conduzindo, hehehe.

Nossas companheiras mulas ganham um tempo para descansar na volta de Choquequirao, no Peru

Nossas companheiras mulas ganham um tempo para descansar na volta de Choquequirao, no Peru


De volta à Cusco, retornamos ao nosso hotel original, já deixado reservado há uma semana, lá na Plaza San Francisco. Chegamos bem na hora de um delicioso almoço, a primeira comida diferente de macarrão e sopa nos últimos dias. Carne de alpaca de primeira qualidade!

Restaurante anuncia carne de alpaca, no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru

Restaurante anuncia carne de alpaca, no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru


Um pouco de descanso de tarde e saímos de noite para comemorar com o Gustavo sua estadia conosco. Amanhã, antes das cinco da madrugada, ele estará voando para Lima e, de lá, para o Brasil. Fim de sua deliciosa e intensa estadia conosco aqui em terras incas, memoráveis passagens por Cusco, Valle Sagrado, Machu Picchu e Choquequirao na bagagem. E além do prazer de sua companhia, ainda nos prometeu dar de presente um vídeo de nossa aventura em Choquequirao. É só o tempo de fazer as edições necessárias quando voltar à Curitiba e vai nos enviar. Estamos curiosíssimos!

Loja se especializa em todos os produtos relacionados com a folha de coca, no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru

Loja se especializa em todos os produtos relacionados com a folha de coca, no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru


Mas, antes disso, ainda teve a noite de despedida. Voltamos, é claro, ao nosso lugar preferido na cidade, o bairro de San Blás. Com seus restaurantes, bares e ruas estreitas, é um charme só, um convite a dias e noites de explorações. Antes de encontrar o nosso bar, ainda conhecemos uma interessante loja especializada apenas em produtos relacionados com folha de coca e nos esbaldamos em uma pizzaria bem acolhedora.

Um delicioso bar onde fizemos a despedida do Gustavo, no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru

Um delicioso bar onde fizemos a despedida do Gustavo, no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru


Depois, sim, esse ótimo bar com música ao vivo, gringos de todas as partes do mundo encantados com a banda peruana que só cantava clássicos da música latina, de cubanas e mexicanas à argentinas e peruanas, passando até por uma brasileira. Estava muito legal e ficamos até a música acabar e o bar fechar suas portas, perto das duas da manhã. Depois, ainda encontramos um lugar na rua para comer aquela comida tradicional de fim de noite, não muito saudável, mas muito saborosa. Uma noite para fechar com chave de ouro a estadia peruana do Gustavo que, por 10 dias, fez parte dos 100odias. Vamos ver se vai ter repeteco lá na Ilha de Páscoa, né Gustavo? Um grande abraço e obrigado pela “visita”.

Junto com o Jimmy Hendrix, na despedida do Gustavo em um delicioso bar no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru

Junto com o Jimmy Hendrix, na despedida do Gustavo em um delicioso bar no bairro de San Blas, em Cusco, no Peru

Peru, Cusco, Choquequirao, trilha, Parque

Veja todas as fotos do dia!

Participe da nossa viagem, comente!

Post anterior Um esplendoroso fim de tarde no nosso acampamento na volta das ruínas de Choquequirao, no Peru

A Volta de Choquequirao

Post seguinte Jantar charmoso no restaurante Chicha, em Cusco, no Peru

Jantar de Despedida

Comentários (5)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 22/09/2013 | 10:28 por Tatiana Wolff

    Mais quente QUE a trilha inca (clássica)... hehe

    Resposta:
    hehehe

    já tinha notado!

  • 22/09/2013 | 10:26 por Tatiana Wolff

    Posso fazer mais uma pergunta? rs
    Vocês foram nessa época mesmo que postaram? Fez muito frio? Pelas roupas me parece que é mais quente a trilha inca... Eu sou friorenta, mas quando começo a caminhar morro de calor! Iremos em maio!
    Obrigada!

    Resposta:
    Oi Tatiana

    Pode fazer quantas perguntas quiser, hehehe

    Estivemos lá no início de Agosto, exatamente na data que aparece no post

    A temperature varia conforme a época do ano. No inverno, é mais frio, mas depende tb se, justo na semana que vc está lá, há ou não uma frente fria.

    Outra coisa é a altitude. Na trilha inca tradicional, chegamos a 4 mil metros. Na trilha de Choquequirao, não passamos dos 3.100. Quanto mais alto, mais frio! Machu Picchu, por exemplo, está "só" a 2.400...

    Enfim, é sempre bom ter um casaquinho a mão...

    Um abs

  • 22/09/2013 | 09:36 por Tatiana Wolff

    Obrigada pela resposta! Decidido então, Machu Picchu primeiro!

    Resposta:
    Que joia, Tatiana

    Tenho certeza que vc não vai se arrepender!

    E lembre-se: tem de chegar em Machu Picchu cedinho!!!!

    Um abs

  • 19/09/2013 | 23:38 por Tatiana Wolff

    Olá! Que excelente relato da trilha! Estou programando essa viagem para o ano que vem e agora fiquei na dúvida: vou primeiro a Machu Picchu ou a Choquequirao? É bom deixar o mais impactante por último, né! Não terei tempo de fazer a trilha completa, então será só o trekking para Choquequirao e Machu Picchu vai de trem mesmo! rs
    Outra coisa, o tempo todo vocês só carregaram a mochila de ataque?
    Obrigada!

    Resposta:
    Oi Tatiana

    Que bom que vc gostou do relato! Então, acho que o melhor mesmo é a trilha completa, mas como vc não tem tempo, acho melhor fazer Machu Picchu antes e Choquequirao depois. Em Machu Picchu, tente estar entre os primeiros do dia! Se fizer Choquequirao antes, acho que vai ficar meio de bode com tanta gente em Machu Picchu.

    De qq maneira, vale MUITO a pena ver os dois!

    Na trilha de Choquequirao, como tínhamos as mulas, só andávamos com a mochila pequena mesmo. Bem mais confortável, hehehe

    Abs

  • 17/09/2013 | 22:16 por Silvan

    Olá Rodrigo e Ana, por pouco não nos encontramos em Cusco. Cusco foi nossa rota na última expedição, estivemos na cidade exatamente um mês depois de voces.
    Grande abraço.
    Silvan e Claudinha

    Resposta:
    Oi Silvan

    Puxa, essa foi por pouco! Que pena! Quem sabe não nos encontramos na Patagonia? Vamos estar por aqueles lados nos próximos meses. E vocês?

    Um grande abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet