0 De Volta ao Perú, Após 21 Anos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

De Volta ao Perú, Após 21 Anos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

De Volta ao Perú, Após 21 Anos

Chile, Iquique, Peru, Arequipa

Chegando ao Peru!

Chegando ao Peru!


Dia de longa viagem rumo a mais um país, saímos bem cedo. Mas a primeira parada ainda foi em Iquique, encima da encosta que margeia a cidade. De lá, além da magnífica vista da cidade, do litoral e da gigantesca duna, ainda podemos observar as pessoas se atirarem no vazio com um paraquedas nas costas. Paraquedas não, parapente! A cidade é uma meca dos amantes desse esporte, dos profissionais aos que ainda querem apenas aprender. Saímos daqui com uma tristeza danada de, nós também, não termos experimentado essa sensação de voar pelos ares. Infelizmente, a nossa lista do que não fizemos e gostaríamos de ter feito cresce a cada dia e já está ficando maior do que a lista do que fizemos. Como já disse outras vezes, os 1000dias são muito poucos para um continente do tamanho do nosso...

Parapente nos céus de Iquique, no norte do Chile

Parapente nos céus de Iquique, no norte do Chile


Enfim, coisas ficam para trás, mas muito nos espera pela frente. A começar pelo longo deserto nessa região entre Chile e Peru. A cor verde é uma raridade e só aparece em pequenos oásis, geralmente no fundo das Cuestas que cruzamos. São assim que chamam os vales que, de tempos em tempos aparecem cortando a monotonia do deserto plano sem fim. Assim é a estrada: dezenas de quilômetros de retas em terrenos planos e aí desce algumas centenas de metros por encostas íngrimes até o fundo dessas "cuestas" para subir de novo do lado de lá e seguir por mais dezenas de quilômetros pelo deserto. No fundo dos vales, terrenos irrigados, plantações e muito verde, um colírio para os olhos.

Paisagem desértica e oásis no norte do Chile, póximo à Arica

Paisagem desértica e oásis no norte do Chile, póximo à Arica


Assim seguimos até Arica, na fronteira com o Peru. Outra cidade suscetível a megaterremotos, mas também não foi dessa vez. Alguns quilômetros à frente e enfrentamos a burocracia de saída do Chile e depois a de entrada no Peru. País que eu visitei há longos 21 anos, tempos de estudante, mochila nas costas e quase nenhum dinheiro o bolso. A minha curiosidade para ver como o país tinha mudado era grande!

A cidade de Tacna, no sul do Peru

A cidade de Tacna, no sul do Peru


E a primeira impressão foi ótima! Muito bem tratados pelos oficiais da alfândega, inclusive por uma que já nos deu as primeiras lições sobre a atual situação política do país, primeiros meses de governo do ex-chavista Ollanta Humala. Por enquanto, tudo segue bem num governo que tem de governar junto com a oposição conservadora que também recebeu metade dos votos do país.

A linda imagem do deserto florido, entre Tacna e Arequipa, no Peru

A linda imagem do deserto florido, entre Tacna e Arequipa, no Peru


A segunda impressão foi melhor ainda! Tivemos a sorte de observar as flores do deserto, fenômeno bem raro por aqui. Assim, ao invés da monotonia do marrom amarelado, tínhamos vastas planícies floridas, um verdadeiro show da natureza e sinal de boasvindas desse país maravilhoso que é o Peru. Deixamos Tacna, a cidade fronteiriça para trás e seguimos para a gloriosa Arequipa, bem à frente. Aí chegamos já de noite e, após um certo trabalho em achar acomodação, nos instalamos no excelente Torres de Ugarte, do lado do Convento de Santa Catalina e a duas quadras da mais bonita Plaza de Armas do país. Só não conseguimos ver o vulcão El Mistí, o gigantesco guardião da cidade. Mas logo será amanhã, e a luz do dia vai nos mostrar as belezas dessa região.

A linda imagem do deserto florido, entre Tacna e Arequipa, no Peru

A linda imagem do deserto florido, entre Tacna e Arequipa, no Peru

Chile, Iquique, Peru, Arequipa, deserto, Arica, Tacna

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Manhã de sol em Iquique, no norte do Chile

Sol em Iquique

Post seguinte O surpreendente Canyon Colca, na região de Arequipa - Peru

No Canyon Colca

Blog da Ana A linda imagem do deserto florido, entre Tacna e Arequipa, no Peru

Panamericana Sur

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 01/09/2011 | 21:12 por antonio

    vc acha que 1000 dias e muito pouco entao porque nao fez o 100.000 dias em tem que pensa antes de faser as coisas

    Resposta:
    100 mil? São 300 anos!!!
    Mesmo que eu vivesse tanto assim, precisaria de um sobrinho bem rico para me sustentar todo esse tempo só viajando, hehehe
    E vc, vem ou não vem, seu johnsa!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet