0 Aurora Boreal! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Aurora Boreal! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Aurora Boreal!

Alaska, Coldfoot

Expedição 1000dias e a Aurora Boreal, em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

Expedição 1000dias e a Aurora Boreal, em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


Coldfoot não é propriamente uma cidade e sim um posto de combustível com um restaurante e um alojamento. Na verdade, aqui já foi uma pequena cidade, há um século, um assentamento de mineiros em busca de ouro. Mas, pouco tempo depois de fundada, os mineiros se realocaram um pouco mais ao norte, para a cidade de Wiseman, ao lado do rio. Essa sim, continua existindo hoje, com ruas e casas. Mas é ocupada basicamente no verão ártico, fechando as portas no inverno.

Aqui chegamos por volta das oito da noite (ou da tarde?) ontem, depois de ainda passar pelo Centro de Visitantes do ártico, na mesma altura da Dalton Highway. Ficamos impressionados com a qualidade e estrutura desse centro, aqui tão perto do fim do mundo. A gente se armou de mais mapas e informações, o que acabou nos convencendo a seguir mais para o norte, no dia de hoje. Mas, antes disso, ainda precisávamos comer, dormir e torcer para ver a famosa Aurora Boreal. Quanto a isso, nos asseguraram: “Fica tranquilo! Com céu aberto, você vai ver! Mesmo em dias fracos, quando as luzes não chegam até Fairbanks, aqui eles sempre aparecem!”.

A fantástica Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

A fantástica Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


Beleza! Fomos então para o restaurante que administra o alojamento também e conseguimos um quarto para nós. Uma pessoa que havíamos conhecido em Fairbanks tinha nos dito que esses alojamentos eram bem simples, coisa feita para camioneiros. Imaginamos algo rústico, igual seria no Brasil. Que nada! Camioneiro aqui no Alaska é chique! Lugar bem aconchegante, viu! Aliás, falando neles, ontem eu tomei um “vareio” de um verdadeiro “Camioneiro do Gelo”, aqui na Dalton Highway. Eu tinha ultrapassado ele e vários outros camioneiros numa fila formada em uma obra da estrada. Quando o trânsito liberou e ele se desvencilhou dos outros caminhões, veio babando para cima da Fiona. Eu acelerei e, quando vi uma subida em curva lá na frente, pensei: “É lá que esse cara fica para trás!”. Nada disso!!! Eu estava nessa subida a mais de 120 km/h e o cara me passou!!! Com seu caminhão igual àqueles do famoso seriado do Discovery Channel, com chaminés duplas, ele estava a mais de 130 km/h. Na subida! Na curva! Aliás, um quilômetro à frente, ele até ameaçou rodar, as rodas da carroceria indo parar no acostamento. Mas o piloto segurou a onda legal, continuou acelerando e eu não o vi mais. Impressionante!

A Aurora Boreal faz desenhos nos céus de em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

A Aurora Boreal faz desenhos nos céus de em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


Esse foi nosso principal assunto no delicioso jantar que tivemos em Coldfoot. Esquema de preço fixo e come-se o que quiser. Uma delícia!!! Tinha até feijão! Nossa, tiramos a barriga da miséria, pratos de camioneiro mesmo. Comida da melhor qualidade, com direito à sobremesa. Realmente, fazia tempo que não nos esbaldávamos assim. Depois da comida, ainda deu tempo de socializarmos com vários frequentadores daquele lugar, gente acostumada com meses sem luz do sol, frio de 30 graus negativos! Sem dúvida, pessoas que vivem num mundo diferente do nosso, hehehe! E foi assim, por uma hora, a gente interessadíssimo na vida deles e eles interessadíssimos na nossa viagem. Tudo acompanhado de boa cerveja do Alaska. Uma noite para não esquecer mais...

A Aurora Boreal faz desenhos nos céus de em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

A Aurora Boreal faz desenhos nos céus de em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


Mas o mais memorável ainda estava por vir, durante a madrugada. Nós fomos para o nosso quarto e, de tempos em tempos, saíamos para checar os céus. A temperatura estava por volta de 4 ou 5 graus negativos e não havia nuvens. A gente todo empacotado de casacos e luvas, máquina fotográfica no tripé e dedos cruzados.

Foi quando as luzes verdes começaram a aparecer no horizonte. No começo, parece que é o sol que vai nascer ali, naquele lugar estranho, no norte. Mas depois, olhos acostumados com a escuridão, começamos a perceber a tonalidade de verde. De repente, enormes colunas esverdeadas começam a subir do horizonte em direção ao centro do céu. Elas vem dançando, como que sopradas por um vento cósmico, num verdadeiro balé espacial. É a Aurora Boreal!

A fantástica Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

A fantástica Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


A origem dessas luzes mágicas já foi decifrada há bastante tempo. Partículas carregadas viajam com o vento solar até a Terra e aqui são capturadas pelo nosso campo magnético. Essa campo concentra essas partículas e as envia para os polos magnéticos, ligeiramente deslocados dos polos geográficos. Chegando aos polos, a cerca de 80 km de altura, essas partículas altamente ionizadas literalmente trombam com as moléculas de nossa atmosfera, principalmente os moléculas de oxigênio e nitrogênio. O choque “empresta” energia ás moléculas, que ficam mais excitadas, o que não é um estado estável. Então, para voltar á estabilidade, elas tem de perder essa energia ganha. Fazem isso emitindo um fóton, ou seja, luz. Bingo, é a luz das auroras! Normalmente, esse fóton é verde. Mas se o choque com a partícula solar tiver sido muito forte e o ganho de energia também, aí esse fóton será mais energético e sua cor será mais avermelhada. Enfim, a fonte de tudo está nas partículas solares e é por isso que, quando há tempestades solares, momentos em que o número e a força das partículas no vento solar aumentam muito, as auroras ficam ainda mais espetaculares.

um inesquecível show de luzes da Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

um inesquecível show de luzes da Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


Nessas ocasiões especiais, as auroras ficam mais intensas e aumentam sua área de abrangência. A maior de todas, em tempos registrados, foi em 1859. Foram vistas até em latitudes bem baixas, como a região central dos Estados Unidos. Na cidade de Boston, era possível ler um jornal de madrugada, apenas com a luz da aurora. Deve ter sido espetacular...

um inesquecível show de luzes da Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

um inesquecível show de luzes da Aurora Boreal nos céus de Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska


Mas hoje, aqui em Coldfoot, também foi espetacular. Enfrentamos o frio por mais de uma hora, tirando fotos e nos maravilhando com aquilo que víamos nos céus. Apesar de conhecer a teoria por trás do fenômeno, impossível não se deixar levar pela magia do que vemos. Essa verdadeira nuvem de partículas cósmicas dança sobre as nossas cabeças, formando desenhos coloridos e luminosos. Para olhos “tropicais” como os nossos, tudo aquilo é inacreditável. Será um filme? Algum efeito especial hollywoodiano? Não, é apenas o mesmo show que ocorre aqui noturnamente, há bilhões de anos. Aqui e nos outros planetas do Sistema Solar, como a NASA já demonstrou. Um fenômeno cotidiano que não faz parte do “nosso” cotidiano. Mas para quem mora em Coldfoot, o melhor lugar para se observar Auroras no Alaska, é como se fosse um pôr-do-sol. Lindo, mas acontece todos os dias. Para eles. Mas para dois loucos brasileiros que chegaram até aqui de carro, isso não acontece todos os dias e portanto, além de lindo, é mágico. Ficamos os três (é claro que a Fiona também estava!!!), ali, embasbacados. A natureza é mesmo incrível, não é?

Até a Fiona ficou impressionada com o show da Aurora Boreal em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

Até a Fiona ficou impressionada com o show da Aurora Boreal em Coldfoot, 95 km ao norte do Círculo Polar, na Dalton Highway, no Alaska

Alaska, Coldfoot, Ártico, Aurora Boreal, Dalton Highway, Círculo Polar, Camioneiros do Gelo

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Chegamos ao Círculo Polar Ártico, no norte do Alska!

Passando pelo Círculo Polar Ártico

Post seguinte A magnífica paisagem polar da tundra, na Dalton Highway, no norte do Alaska

O Alaska do Alaska

Blog da Ana Bela paisagem na Dalton Highway, no norte do Alaska

Além do Alasca!

Comentários (9)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 15/12/2015 | 15:28 por Fernanda Guedes

    Fantástico o relato de vocês! Parabéns. Por enquanto estou me deliciando com o Alaska, mas vou ler tudo.
    Aproveitando, gostaria de fazer duas perguntas. Vou para Vancouver fazer um curso e terei uma semana de férias no início de abril e gostaria de conhecer o Alaska e ver a aurora boreal. Estou viajando sozinha, chegando lá, consigo com facilidade uma escursão? Quanto vocês estimam que eu gastarei em 1 semana no Alaska (aurora boreal, Denali, passeio de trenó com cães).
    Obrigada

  • 29/10/2012 | 18:25 por Natalia Matos

    Olá Rodrigo e Ana!
    Primeiramente parabéns pelas imagens e pela linda história que vocês estão escrevendo a partir desta grandisa viagem! Estou encantada e mais que isso, feliz com tanta informção útil!
    Para 2013 estamos (eu e meu esposo) planejando ir nesta mesma época do ano em que vcs foram para o Alasca!
    Se for possível gostaria de fazer umas perguntas: A estrada que liga Fairbanks até Coldfoot está em que condições? Pretendemos alugar um carro, portanto não será equipado e nem 4x4, vocês acham que conseguiremos fazer este percurso? Em quanto tempo vocês fizeram este percurso? E este alojamento(em Coldfoot) vocês conseguiram reservar com antecedência?

    Obs.: Estamos acompanhando vocês e claro desejando sempre: Boa Viagem!

    Resposta:
    Oi Natalia

    Legal que vc esteja gostando da viagem e dos relatos. Espero que eles possam ajudar e, se possível, inspirar também!

    A estrada está boa. Metade asfalto e a outra metade, um piso de terra muito bem assentado. Não é preciso carro 4x4, a não ser que neve muito no caminho. Nesse caso, iria precisar de correntes também. Enfim, nessa parte do mundo, é sempre importante verificar a previsão do tempo antes de colocar o pé na estrada.

    Fizemos o percurso em cerca de seis horas, incluindo as paradas no Círculo Polar e outras duas. Nós não fizemos reserva, pois essa época já é fora de temporada. Durante a temporada, acho melhor reservar, já que só há duas opções (alojamento). A segunda opção, é em Wiseman, um pouco mais adiante de Coldfoot. Bem mais charmoso, mas muito menos quartos.

    Quaquer outra dúvida, pode perguntar!

    Abs

  • 18/09/2012 | 09:39 por Lillian Brandão

    Lindas fotos! A aurora boreal é simplesmente fantástica! :)
    Também fiquei abismada com a correria dos caminhões nas estradas do Alasca. Pelo visto é bem comum!

    Abraços,
    Lillian.

    Resposta:
    Oi Lilian

    E olha que essa foi uma aurora "fraquinha", segundo nos disseram, Ainda esperamos ver uma das mais fortes...

    Já o caminhão que nos passou, jamais imaginei que um deles pudesse correr tanto na subida. Foi impressionante!

    Abs

  • 17/09/2012 | 22:57 por Silvan

    Olá, moro em Belo Horizonte e acompanho voces deste quando apareceram no Globo Reporter com a Gloria Maria. Em março último fomos conhecer a patagônia argentina e chilena, www.juntosaofimdomundo.com.br
    fomos de ranger, Porcina é o seu nome. Tenho amigos que foram ao Alasca de Harley e me emocionei quando eles chegaram, o mesmo aconteceu com voces mesmo sendo amigos virtuais me emocionei muito. Obrigado pelos relatos e fotos magnificas que nos proporcionam. Estamos planejando para 2016 conhecer de perto tudo isto que voces estão vivenciando.
    Grande abraço e sigam com Deus, voces treis.
    Silvan e Claudinha.

    Resposta:
    Oi Silvan

    Parabéns também pela sua aventura e pelo site com os relatos da sua viagem. Nós ainda não fomos para lá, mas ainda vamos, agora no final da viagem. Vou ler seus relatos para conseguir umas dicas, hehehe!

    Espero que vc consiga realizar sua viagem em 2016. Vale muito a pena!

    Um grande abraço para vcs e também para minha querida BH, cidade do coração

    P.S A Fiona manda abraços para a Porcina!!!

  • 17/09/2012 | 19:24 por Mario Sergio Silveira

    Maravilhoso. Vendo as fotos já é emocionante, imagino que presenciar deva ser divino. Obrigado por mais esta aventura. Abraçao!!!

    Resposta:
    Grande sogrão!

    Eu é que agradeço por ter trazido a Ana para este mundo, hehehe!

    Teria sido ótimo a sua companhia nesse momento tão incrível, mas se não estava fisicamente, tenha certeza que estava em pensamento!

    Um grande abraço

  • 17/09/2012 | 18:06 por André

    Que texto charmoso! Dá impressão que estou vendo o Rodrigo na minha frente contando sobre essa experiëncia tao fantastica. SAUDADES de vcs. Abração e sigam curtindo muito e nos contando tudo.

    Resposta:
    Grande André!

    A inspiração ajuda no texto, heheeh!

    Saudades também! Vamos relatando por aqui, mas sempre curiosos sobre o que passa por aí, especialmente com os amigos

    Um grande abraço!

  • 17/09/2012 | 17:29 por Rubens

    Numa viagem dessas há momentos que, com certeza, ficarão gravados na sua memória para sempre. E a aurora boreal é um deles. Valeu a pena! A Natureza é maravilhosa!

    Resposta:
    Oi Rubens

    Vc acertou na mosca! Entre tantos momentos especiais que temos passado, alguns são mesmo ainda mais especiais do que os outros. Ter visto a Aurora Boreal foi, com certeza, um desses momentos! Viva a natureza!

    Abs

  • 17/09/2012 | 17:10 por Karol

    MARAVILHOSO!!!!! Um sonho!! AMEI!

    Resposta:
    Olá Karol

    Valeu mesmo a pena ter dirigido até o fim do mundo e ter aguentado a noite gelada para ver o espetáculo. Foi incrível!

    Abs

  • 17/09/2012 | 17:04 por Lidiane Spinola

    Simplesmente maravilhoso! Talvez seja uma das experiência que eu mais tenha vontade viver! Por mais que existam centenas de explicações científicas para o fenômen, imagino que a única certeza que temos é de estarmso mais perto de Deus!

    Espero em breve poder compartilhar com vs a minha experiência .

    Lidiane

    wwww.viajandocompouco.com.br

    Resposta:
    Oi Lidiane

    Espero que vc possa mesmo ver a Aurora? Onde vai ser? Só posso te garantir uma coisa: vale todos os esforços! É uma experiência inesquecível,mesmo!

    Muito joia o seu site! Quero ver, em breve, as fotos de uma linda Aurora Boreal por lá!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet