0 Witti Creek - Blog da Ana - 1000 dias

Witti Creek - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Witti Creek

Suriname, Paramaribo, Brownsberg

Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname

Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname


Hoje decidimos fazer a maior caminhada do Brownsberg Park. Foi difícil para caraca levantar, dormi apenas 4 horas, mas eu já sabia que hoje o dia começaria cedo. O Rodrigo me acordou de bode, indignado com o meu pique de ficar conversando até tarde, o que pode ser tão interessante assim? Bem, quem leu o post acima já entendeu, que não leu ainda, irá entender. Eu adoro fazer caminhadas, mas convenhamos... Não consigo comparar a riqueza entre passar horas conversando com pessoas de cada canto do mundo, com uma trilha, ainda mais se esta é mais uma das várias que fazemos nesta nossa viagem. Conhecer matas e riachos entre a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica, ao final das contas é meio parecido.

Atravessando a densa floresta da Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname

Atravessando a densa floresta da Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname


A caminhada era de uns 7 km, em meio a uma linda floresta úmida e descida dramática, pois sabíamos que depois teríamos que subir. Karin ia embora hoje cedo, mas ontem à noite ofereci carona para voltar conosco à Paramaribo, para poder aderir ao grupo do trekking ao Witti Creek. Nós descemos o tempo todo conversando, impressionante como nosso assunto nunca acaba! Falamos das respectivas famílias, namorados/maridos, saúde, relacionamentos, etc. Ainda bem que o Sven estava fazendo companhia ao Rodrigo. Os dois foram na frente, acelerados, falando de escaladas no Aconcágua e campo base do Everest. Ficou a própria Turma do Bolinha e da Luluzinha, engraçado como esta convivência com o mesmo sexo as vezes é necessária.

Com o Sven e a Karen no Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname

Com o Sven e a Karen no Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname


O Riacho Witti (creek = riacho), mesmo com toda a chuva e lama que temos visto por aqui, é límpido e convidativo. Uma piscina deliciosa com peixinhos esfomeados se forma dentre pedras e árvores gigantes. Os peixinhos nos cutucavam, mordendo a pele, não chega a doer, mas eram um tanto quanto decididos. Karin até perguntou se seriam piranhas! rsrs!

Delicioso banho no Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname

Delicioso banho no Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname


Sven ficou um pouco mais, sem pressa para voltar já que ficará mais um ou dois dias no parque. Entretanto nós tínhamos que pegar a estrada para Paramaribo. Mesmo sendo uma baita subida conseguimos subir bem, a chuvinha do meio-dia ajudou a refrescar durante a caminhada. Banho e despedidas depois pegamos estrada. O trecho de terra continuou bem escorregadio, mas para baixo é sempre mais fácil.

Despedida da Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname

Despedida da Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname


Queríamos muito sair a noite, jantar com Karin e Scott, nosso amigo americano que está em Paramaribo, mas amanhã cedo voaremos para Trinidad logo cedo, então precisamos ficar arrumando nossas coisas, packing and unpacking a Fiona, equipamento de mergulho e modelitos caribenhos. Longa noite pela frente, já que 2:30am seremos acordados para a maratona até o aeroporto e Trinidad.

Suriname, Paramaribo, Brownsberg, parque nacional, Brownsweg, floresta úmida, Witti Creek

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Noitada no acampamento da Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname (com o Wilfred, Karen e Rocky)

Espíritos da Floresta

Post seguinte Longa espera no aeroporto de Paramaribo, no Suriname. Deu até para dormir ou trabalhar...

Suriname Airways

Blog do Rodrigo Com o Sven e a Karen no Witti Creek, na Reserva Natural de Brownsberg, no Suriname

Witti Creek

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 11/02/2012 | 22:41 por Pedro

    Olá,

    Parabéns pelo blog, MUITO BOM!, aqui tem muitas viagens que eu sempre quis fazer.

    Estou com um dúvida, quando vocês foram para Trinidad, onde deixaram o carro ?

    Resposta:
    Obrigada Pedro! Respondendo à sua pergunta, deixamos o carro em Georgetown, no Suriname. Encontramos um hotel que parecia confiável e não cobrava pelo estacionamento, deu tudo certo! Boas viagens! Beijos!

  • 20/03/2011 | 23:21 por PX

    jajaja, como que me llega mucho lo que escribes al principio... para nosotros nuestro viaje más que conocer paisajes y lugares espectaculares, lo que más hemos valorado y atesorado es el enorme aprendizaje de cosas que hemos adquirido en las conversaciones con las personas, creo que hay veces en que vale la pena madrugar y aprovechar al máximo el intercambio cultural más que conocer ciertos lugares... es asi como estuvimos una semana en Barranquilla por ejemplo, que si bien no es una ciudad bonita ni turística, la convivencia con Luis, Ortencia, Mateo y Chayo, que nos recibieron en su hogar sin ni siquiera conocerlos valió mucho más la pena que andar una semana en Cartagena de Indias... en fin, disfruten las oportunidades que les brinda la vida para compartir, ya que los momentos son únicos y no se repiten!!!, un abrazo!

    Resposta:
    Você tem razão Pablo! Eu sou muito assim, o Ro é um pouco diferente, mas vamos nos equilibrando e tentando aproveitar o máximo dos dois perfis. Como alguns amigos já me disseram, durante a viagem eu faço o Ro viver o momento e aproveitar cada detalhe e ele me faz seguir para conseguirmos conhecer tudo o que queremos nos 1000dias! hahaha! Saudades de vocês! Beijos à Andrea! Bjos!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet