0 Salinas de Mara e Moray - Blog da Ana - 1000 dias

Salinas de Mara e Moray - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Salinas de Mara e Moray

Os Terraços de Moray, laboratório agrícola dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Os Terraços de Moray, laboratório agrícola dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Eram os Deuses Astronautas? A pseudociência ou pseudoarqueologia de Erich von Daniken pode ser considerada uma (pseudo) loucura, mas não precisamos ir tão longe estudando os antigos testamentos, esculturas pascoenses e nem sobrevoar as Linhas de Nazca para começar a entender como ele formulou toda a sua teoria. Afinal, me respondam, este lugar é ou não é um estacionamento de discos voadores?

Turistas meditam no centro dos círculos de Moray, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Turistas meditam no centro dos círculos de Moray, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Lugares como as Ruínas de Moray nos remetem diretamente às teorias mais malucas que ligam a história das civilizações antigas à existência de vida (mais) inteligente fora da Terra. As pirâmides do Egito, as incríveis construções Astecas e Maias ou mesmo a menos conhecida Bateria de Bagdad são algumas das incríveis obras da humanidade que a ciência julgava serem impossíveis de serem construídas com a tecnologia da época. Moray entra neste grupo menos pela dificuldade de execução da obra, mais pelo formato sugestivo de seus círculos concêntricos escalonados, por sua grandiosidade e pela incrível energia que paira no ar.

Minúsculos, o Rodrigo e o Gustavo caminham ao lado dos terraços agrícolas de Moray, do tempo dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Minúsculos, o Rodrigo e o Gustavo caminham ao lado dos terraços agrícolas de Moray, do tempo dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Ok, sejamos razoáveis, se não é um estacionamento de UFOs, com que finalidade os Incas construiriam um lugar assim?

Os Terraços de Moray, laboratório agrícola dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Os Terraços de Moray, laboratório agrícola dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


A resposta é mais simples do que parece. Os mestres da agroengenharia antiga desenvolveram uma espécie de laboratório agrícola para determinar em que altitude e temperatura os grãos cultivados teriam melhor desenvolvimento, cultivo e produtividade. Em cada degrau, ou andene, destes círculos, diferentes culturas foram testadas, aprovadas e suas sementes e mudas distribuídas aos mais diversos produtores rurais do império. A diferença de temperatura entre o topo e o fundo deste imenso laboratório é de 15°C! Engenhosos esses incas, não?

Chegando perto dos terraços agrícolas de Moray, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Chegando perto dos terraços agrícolas de Moray, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


A genialidade deles não para por aí. A cada povo que conquistavam e anexavam ao seu império, novas técnicas e conhecimentos eram aprendidos e somados. Os incas muitas vezes são aclamados por serem um povo muito espiritualizado, mas nas nossas andanças a minha humilde conclusão é que eles eram mesmo muito espertos! Antes de mais nada eram um povo guerreiro, queriam terras, leia-se mais produção de alimento e pagamento de impostos (comidas e bens manufaturados) e não se importavam que língua falavam, que roupa vestiam ou a que Deus rezavam. A cada povo que conquistavam sua primeira medida era enviar seus engenheiros, agrônomos e astrônomos para adquirirem o conhecimento que cada um desses reinos menores já havia adquirido. A engenhosidade deste povo foi aprimorada através da soma de conhecimentos de todos os povos conquistados!

A bela paisagem no caminho para as Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

A bela paisagem no caminho para as Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Terraços para cultivo nas altas montanhas dos Andes, estratégias de plantio conforme as épocas do ano, o tipo de grão, temperatura e altitude, sistemas de irrigação e técnicas de construção anti-sísmicas são apenas algumas das práticas aprimoradas por esta civilização tão avançada para o seu tempo. Sem falar no respeito ao próximo, à propriedade e a cultura de paz que até hoje vemos nos povos Andinos. Raramente ouvimos falar de roubos, assaltos e piores crimes nesta região. Alguns escritos de padres espanhóis chegam a relatar e se perguntam, estamos ensinando-os a roubar, matar, trair, eles não sabiam o que é isso. Estamos destruindo uma cultura. Onde teriam chegado não fossem os espanhóis os conquistarem e destruírem?

Em meio a um vale, surgem as Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Em meio a um vale, surgem as Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Não precisamos ir muito longe para nos depararmos com mais uma de suas incríveis obras. As Salinas de Mara são outro feito fantástico deste povo. A mina de sal usa o sistema de evaporação para extrair o mineral de um rio subterrâneo salobro. A primeira coisa que nos perguntamos é, sal, a 3500m de altitude? Lembrem-se, os Andes já estiveram sob as águas do mar há apenas 23 milhões de anos, antes que começassem a se elevar. Ontem, nos aproximados 4,5 bilhões de anos terrestres.

As Salinas de Maras,com suas centenas de piscinas para produção de sal,  no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

As Salinas de Maras,com suas centenas de piscinas para produção de sal, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Este sal se elevou, secou e ficou depositado na estrutura rochosa da montanha, mas a água o encontrou e o trouxe para a superfície. Os incas, por sua vez, só tiveram o trabalho de talhar a montanha em centenas de pocinhos como estes que vocês vêem nas fotos. A água escorre lentamente, evaporando e deixando cristais de sal em cada poço, que não excedem 4 metros quadrados e 30 cm de profundidade. Uma obra de arte criada pelo homem e pela natureza em um dueto perfeito!

Parece neve, mas é o sal das Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Parece neve, mas é o sal das Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


As Salinas de Maras,com suas centenas de piscinas para produção de sal,  no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

As Salinas de Maras,com suas centenas de piscinas para produção de sal, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


A mina de sal criada pelos antigos incas está em funcionamento até os dias de hoje. Cada família é dona de um poço de sal, sendo responsável por sua extração. Para ser proprietário de um pocito de sal é necessário que o indivíduo viva na comunidade de Maras, encontre um poço livre, aprenda as técnicas de extração e pronto! As lojinhas na entrada vendem sais de diferentes cores e tamanhos.

Final de tarde nas Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Final de tarde nas Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Nosso final da tarde foi mágico, meditando no gramado de um dos círculos de Moray, vendo as estrelas surgirem no céu enquanto nos conectávamos com a energia cósmica dos nossos deuses astronautas e imaginávamos os mestres agrônomos plantando em cada um daqueles terraços. Como na arqueologia só se trabalham com hipóteses, você ainda pode escolher qual delas prefere.

Bem no centro dos círculos de Moray, admirando e sentindo o mágico entardecer no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Bem no centro dos círculos de Moray, admirando e sentindo o mágico entardecer no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru



Localização

A bela paisagem no caminho para as Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

A bela paisagem no caminho para as Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru


Moray está localizado no município de Maras, ambas localizadas em um platô a 3.500m de altitude. Estão na mesma rota a menos de uma hora de distância por uma estradinha de terra meio mal-acabada, a aproximadamente 50km de Cusco e no final do nosso roteiro a caminho de Ollantaytambo. Se você volta para Cusco, esta estrada também te dá acesso direto, não precisa voltar por Písac.



Que tal incluir as Salinas de Maras e as Ruínas de Moray no seu roteiro? Sejam os deuses astronautas ou incas muito engenhosos, tenho certeza que irão aprovar.

Impressionada com a beleza das Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Impressionada com a beleza das Salinas de Maras, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

, arqueologia, Andes, Vale Sagrado, Incas

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Pisac e as ruínas incas que sobem toda a montanha, no Valle Sagrado, nas proximidades de Cusco, no Peru

Písac

Post seguinte Terraços agrícolas de Ollantaytambo, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Ollantaytambo

Blog do Rodrigo Os Terraços de Moray, laboratório agrícola dos incas, no Valle Sagrado, perto de Cusco, no Peru

Maras e Moray

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 12/04/2017 | 19:49 por suzana

    Acompanhei esse blog durante a viagem de vcs. Ficava ansiosa por cada postagem esperando por novas historias, novas fotos.Contava pra todos os meus amigos, como se eu estivesse viajando c vcs rsrsr parecia q eu até os conhecia.Tinha bastante tempo q eu não os procurava, tinha caído no esquecimento.
    Hj eu estive listando atividades q me fazem feliz e foi como vento soasse aos meus ouvidos `1000 dias pela América´, eu lembrei de o quanto maravilhada eu ficava ao ler a aventura de vcs. Grata!!!
    Ah! Ainda rssr encontrei um album do Sivuca de 1973 no youtube pra voltar a ler suas histórias. Ahhhh vida!

    https://www.youtube.com/watch?v=Ra8IbQ7-vcc&list=RDRa8IbQ7-vcc#t=38

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet