0 A Improvável Saba - Blog da Ana - 1000 dias

A Improvável Saba - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

A Improvável Saba

Saba, Windwardside, The Bottom

Windwardside, entre as montanhas de Saba - Caribe

Windwardside, entre as montanhas de Saba - Caribe


Uma ilha totalmente improvável, Saba possui um relevo nada amigável para qualquer empreitada que você possa imaginar. As casas são construídas em encostas e os aglomerados urbanos estão nos vales e raras esplanadas entre as montanhas. A água doce é parte de uma usina de dessalinização construídos para períodos de emergência, furacões ou seca temporária. A maioria da água é captada por cisternas, já que Saba possui uma das maiores pluviosidades das ilhas caribenhas (1000mm). Chegar até esta ilha também não é tarefa fácil, apenas algumas poucas embarcações e o aeroporto construído em 1959 graças à coragem de um piloto que arriscou pousar na curta pista de aeroporto construída.

Homenagem ao primeiro piloto a pousar em Saba, no Caribe

Homenagem ao primeiro piloto a pousar em Saba, no Caribe


Ainda que improvável, Saba foi habitada em diferentes períodos por índios Siboney, Arawak e Caribs e mais tarde por alguns piratas franceses e ingleses. No entanto, a primeira colônia que realmente se estabeleceu na ilha foi de holandeses, na sua maioria pescadores. Como os homens viviam a maior parte do tempo no mar, Saba ficou conhecida como “A ilha das mulheres”. Poucos escravos foram trazidos para cá neste período, fazendo com que os proprietários de terras trabalhassem lado a lado dos seus escravos, o que fez uma sociedade ainda mais próxima e integrada e tornando os seus moradores ainda mais unidos e amáveis.

O pequeno porto de Saba - Caribe

O pequeno porto de Saba - Caribe


Até o início da década de 40 a ilha não possuía estrada, todo o deslocamento era feito através de trilhas e escadas construídas pelos moradores, que diziam ser impossível a construção de uma rodovia. Joseph Lambert Hassel, um morador dedicado e indignado decidiu tirar um diploma de engenharia por correio com um único objetivo, construir a até hoje conhecida “The Road”, em 1943. A eletricidade só chegou definitivamente na ilha em 1970, antes disso apenas alguns geradores para eletricidade noturna eram utilizados.

Mount Scenery, maior montanha da ilha de Saba - Caribe

Mount Scenery, maior montanha da ilha de Saba - Caribe


A capital administrativa de Saba, um dos estado do Caribe Holandês, é a cidade “The Bottom”, uma referência à sua localização geográfica na base da montanha. Ela fica na área mais plana próxima ao principal (senão único) porto da ilha. A população total de Saba é de 2200 habitantes, sendo destes 450 estudantes da Faculdade de Medicina localizada na capital. Windwardsite é a maior vila e oferece a maior parte do comércio, tais como supermercado, hotéis, operadoras de mergulho, bares e restaurantes. Hoje saímos do Scout´s Place, no centro de Windwardsite, para El Momo Guest House, na parte alta da mesma cidade, só uns 10 minutos de pura subida. O gratificante é que quanto mais alto vamos, melhor a vista, sempre!

No alto do monte Maskaroni, nosso primeiro trekking em Saba - Caribe

No alto do monte Maskaroni, nosso primeiro trekking em Saba - Caribe


Hoje começamos a nossa rotina de mergulhos, que deve continuar pelos próximos 2 dias. O pessoal da Saba Divers tem uma operação ótima e, para a nossa sorte foi praticamente exclusiva. Fomos primeiro ao ponto conhecido como Third Encounter, um pináculo submarino, agulha de pedra fina e imensa, com uma beleza cênica espetacular. Encontramos o topo da rocha aos 28m e sua base vai até os 50m de profundidade.

Explorando um pináculo durante mergulho na costa de Saba - Caribe

Explorando um pináculo durante mergulho na costa de Saba - Caribe


Nós infelizmente fomos apenas até os 34m, profundo o suficiente para conhecer este ambiente, mas sempre dá vontade de descer mais! RS! Muitas garoupas, badejos e outros peixes menores populam as colônias de coral e esponjas que dão um colorido especial ao local. Ao lado, um pouco mais raso, encontramos um platô com vários corais e tubarões lixa, vimos uns 5 deles entocados.

O dorminhoco tubarão-lixa no mergulho em Third Encounter, na costa de Saba - Caribe

O dorminhoco tubarão-lixa no mergulho em Third Encounter, na costa de Saba - Caribe


O nosso segundo mergulho foi mais raso, mas divino! Tent reef combina boulders, pedras sobrepostas que formam pequenas cavernas e cânions com muita vida. A diversidade de corais e esponjas é imensa!

Explrando pequenas grutas e passagens durante mergulho em Tent Reef, na costa de Saba - Caribe

Explrando pequenas grutas e passagens durante mergulho em Tent Reef, na costa de Saba - Caribe


Vimos diversos turbações lixa (nurse sharks), alguns camarões e caranguejos lindinhos, além das barracudas que nos fizeram companhia na parada de segurança. Achei muito curioso que nesta área a formação de corais é bem jovem, facilitando a compreensão e visualização de cada tipo de coral.

Uma anêmona durante nosso segundo mergulho na costa de Saba - Caribe

Uma anêmona durante nosso segundo mergulho na costa de Saba - Caribe


O belo jardim de corais na parte mais rasa de Tent Reef, na costa de Saba - Caribe

O belo jardim de corais na parte mais rasa de Tent Reef, na costa de Saba - Caribe


Feita a troca de pousadas, nos embrenhamos em uma das 12 trilhas que a ilha oferece. Todas são muito íngremes. Fomos ao Maskehorne Hill, com 547m de altura e uma bela vista da ilha. Acreditamos que dali teríamos a vista de um belo pôr-do-sol, infelizmente mais uma ou duas montanhas estavam cobrindo esta visão. Continuamos a trilha até o vilarejo de St John e subimos “The Road” até El Momo, um bom exercício para o final do dia.

Voltando para Windwardside pela única estrada de Saba - Caribe

Voltando para Windwardside pela única estrada de Saba - Caribe


Sexta-feira, dia internacional do happy hour, aqui em Saba é o dia nacional do Sabaokê, karaokê no restaurante Scout´s Place. A festa começa as 21h, mas começa a esquentar mesmo as 22h, 23h, quando a maioria dos estudantes de medicina começa a chegar, animados por terem passado na sua prova ou bebendo para esquecer as péssimas notas. Fizemos algumas amizades, os locais aqui são totalmente receptivos e logo puxam assunto. Já íamos embora quando Luck nos convidou para uma saidera no Pizza Bar que vai até umas 2am aberto. Quando vimos todos os mais animados do Karaokê que haviam ido embora estavam lá. Pista de dança, galera animada, um lugar mais roots, mais locais, menos turistas. Muito bacana! Quando tomamos coragem para subir a colina para a pousada, apareceu mais um local gente boa e ofereceu nos levar até a pousada. Carona aqui é quase lei, também pudera, com tantas montanhas não poderia ser diferente.

Peixe colorido em uma reentrância no coral de Tent Reef, na costa de Saba - Caribe

Peixe colorido em uma reentrância no coral de Tent Reef, na costa de Saba - Caribe


Ao final aprendemos que Saba de tão improvável, acaba sendo ainda mais exótica e um curioso destino aos que gostam de montanhas e mergulho ou apenas aos que querem ver um Caribe diferente de tudo o que imaginavam.

O belo jardim de corais na parte mais rasa de Tent Reef, na costa de Saba - Caribe

O belo jardim de corais na parte mais rasa de Tent Reef, na costa de Saba - Caribe

Saba, Windwardside, The Bottom, Mergulho, Praia, mar, beach, dive, Caribbean, sea, Windwardsite, saba dive

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Finalmente, o mar do Caribe! (pousando em St. Maarten)

#DoAviãoEuVejo

Post seguinte Observando o pacífico e enorme tarpon durante mergulho em Babylon, na costa de Saba - Caribe

Montes e Termas Sub!

Blog do Rodrigo Mapa de Saba com as principais vilas, estradas e caminhos

A Pequena Saba

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 30/12/2013 | 22:48 por Jose Hortelano da Silva

    gostaria de ter contato com pessoas em saba você pode me ajudar. obrigado

    Resposta:
    Olá Jose, o primeiro contato que me passa pela cabeça é através das empresas de mergulho ou das pousadas, mas depende de que informação você está buscando. Acho que o google poderá te ajudar melhor... Abraços, Ana

  • 08/06/2013 | 10:43 por Paulo Pereira

    Ponto 1 - Belas fotos do mergulho.
    Ponto 2 - Saba é, como mais alguns locais, um exemplo da perseverança e engenho humanos, que conseguem colonizar locais, por mais inóspitos/difíceis que sejam. Saba recorda-me de Malta, ilha no Meditterâneo, que usa o mesmo sistema de dessalinização da água.

    Resposta:
    Realmente Saba é um exemplo de superação da engenhosidade humana!
    Agora, Malta é mais um lugar que quero visitar! A Europa merece mais 1000dias e você nos ajudará neste roteiro um dia!
    Beijos!

  • 13/04/2011 | 23:36 por lalau

    oi Ana, vc já não escreve há 4 dias! espero que estejam bem, o Rö sarado, Cuidem-se, beijos.

    Resposta:
    Oi Lalau! Realmente atrasei, além da correria e da preocupação em cuidar do Ro tive alguns outros textos a fazer. Agora estou colocando tudo em dia, td a mil!!! Saudades!!! Beijos

  • 13/04/2011 | 00:08 por clenilça alves da silva(cleo)

    Ana fiquei imprecionada com a história da constração ,ser obstinado e sempre bom,desistir jamais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Resposta:
    Oi Cleo! O cara foi obstinado, estudou engenharia (no meio do nada) por correspondência e fez a estrada! Demais mesmo! Recuar nunca, desistir jamais! hahaha! Beijos!!!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet