0 A costa das tartarugas - Blog da Ana - 1000 dias

A costa das tartarugas - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

A costa das tartarugas

Brasil, Bahia, Praia do Forte, Mangue Seco, Sergipe, Pontal

Bebê tartaruga no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA

Bebê tartaruga no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA


O longo litoral baiano tem trechos batizados de diferentes nomes, como forma de organizar e facilitar a divulgação turística. A Costa do Descobrimento, a Costa do Dendê, a Costa do Cacau e agora eu resolvi apelidar o litoral norte utilizando uma de suas maiores belezas naturais, a Costa das Tartarugas.

Vista do Bar do Souza, na Praia do Forte - BA

Vista do Bar do Souza, na Praia do Forte - BA


Não foi a toa que o litoral norte é o local onde se instalou a primeira base do Projeto TAMAR – Projeto TArtarugas MARinhas - na Praia do Forte. De Arembepe até Mangue Seco, nos meses de setembro à março 5 espécies de tartarugas marinhas desovam nas praias deste litoral.

Chegamos na divisa Bahia-Sergipe!

Chegamos na divisa Bahia-Sergipe!


As tartarugas sempre fizeram parte do cardápio dos índios brasileiros, porém com o aumento da população a extinção se tornou um fato. No século XVIII a carne da tartaruga foi muito utilizada pelos portugueses para salvá-los do escorbuto, uma vez que as levavam vivas nos navios para o velho mundo. Pratos requintados foram criados com a sua carne, jóias e adereços refinados se tornaram moda. O trabalho de educação ambiental continua até hoje com as populações caiçaras e indígenas que já tinham a tartaruga no seu hábito de consumo, utilizando inclusive sua carapaça como berço para os seus bebês.

Tubarões Lixa interagindo no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA

Tubarões Lixa interagindo no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA


As tartarugas cabeçuda, oliva, verde, pente e couro são as espécies encontradas no litoral brasileiro. Estas espécies ainda se encontram em extinção, porém o trabalho realizado pelo TAMAR já avançou muito no conhecimento sobre os hábitos destas espécies e o esforço para a mudança cultural dos pescadores e caiçaras estão ajudando a mudar este cenário.

Representação de tartarugas em tamanho natural, no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA

Representação de tartarugas em tamanho natural, no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA


Nesta época as tartarugas buscam sempre as praias mais largas e cavam de 30 a 60cm de profundidade na areia mais distante da água para deixar seus ninhos bem protegidos. Assim que a tartaruga coloca seus ovos, o ninho é encontrado pela comunidade local, ou mesmo por um dos Tartarugueiros do TAMAR, os ninhos são identificados pela equipe do projeto ganhando uma marcação especial e é feita toda a coleta de dados para pesquisa e acompanhamento até a eclosão dos ovos. O período de encubação dos ovos é de 50 a 55 dias para os ovos eclodirem e durante este período é a temperatura pivotal que irá determinar o sexo das tartaruguinhas. Quanto mais quente, mais fêmeas nascerão, quanto mais frio, mais machos. O TAMAR desenvolveu uma pesquisa junto com uma universidade do Canadá para determinar a equação que determinaria a temperatura média para se ter 50% da ninhada fêmea e 50% da ninhada macho.

Tocando uma arraia, no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA

Tocando uma arraia, no Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA


Quando as tartaruguinhas nascem demoram em torno de 2 dias para conseguir sair do ninho e aí começa a jornada pela sobrevivência, a corrida para o mar. Elas buscam sempre o ponto mais iluminado, que normalmente seria o horizonte oceânico, porém as praias iluminadas artificialmente ou até mesmo as luzes de casas próximas podem alterar a direção de um filhote, que ao não chegar ao mar tem suas chances de sobrevivência próximas de zero.

Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA

Projeto Tamar, na Praia do Forte - BA


Nestes 30 anos de Projeto TAMAR a população de tartarugas marinhas está em franca recuperação e as comunidades do seu entorno tiveram suas vidas alteradas. Hoje muitos pescadores e suas famílias trabalham nas bases do TAMAR como tartarugueiros, costureiras, educadores ambientais e até as crianças como guias-mirins. O trabalho desenvolvido é maravilhoso e se tornou uma potência.

Rua na Praia do Forte - BA

Rua na Praia do Forte - BA


Mesmo eu que não sou das mais consumistas, quando cheguei à loja do projeto não aguentei. São produtos lindos produzidos pela comunidade local e que ajudam a manter este belíssimo trabalho, é claro que compro e seu culpa nenhuma! Ainda aproveitamos para parar um minutinho no Bar do Souza e provamos seu famoso bolinho de peixe e uma caipiroska de umbu deliciosa!

Vista do Bar do Souza, na Praia do Forte - BA

Vista do Bar do Souza, na Praia do Forte - BA


Continuando pela Costa das Tartarugas, seguimos viagem para Mangue Seco, atravessamos fronteira com Sergipe e chegamos a Pontal. Mangue Seco fica na Bahia, porém o acesso mais fácil é pelo vizinho, atravessando de barco o Rio Real até a vila.

A única passageira da travessia Pontal (SE) - Mangue Seco (BA)

A única passageira da travessia Pontal (SE) - Mangue Seco (BA)


Nos instalamos na pousada e caminhamos até a praia no final da tarde, com a esperança de vivenciar mais uma vez uma das melhores lembranças que o Rodrigo tem da vez que esteve aqui, a corrida das tartaruguinhas para o mar. Encontramos os ninhos e sabemos que eles estão prestes a eclodir, mas ainda não foi hoje. Quem sabe amanhã teremos mais sorte de vivenciar o mais belo espetáculo da natureza nesta Costa das Tartarugas.

Marcação de ninho de tartaruga em Mangue Seco (BA)

Marcação de ninho de tartaruga em Mangue Seco (BA)

Brasil, Bahia, Praia do Forte, Mangue Seco, Sergipe, Pontal, Praia, Tamar, tartarugas marinhas, Rio Real

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Maré baixa na Praia do Forte - BA

SSA/Praia do Forte

Post seguinte Pôr-do-sol do alto da duna em Mangue Seco - BA

Até logo, mar!

Blog do Rodrigo As dunas de Mangue Seco (BA)

Bahia-Sergipe-Bahia

Comentários (3)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 23/05/2011 | 23:37 por Carolina Kavalieris

    Nossa Ana,que lugar lindo!! Adorei as fotos.
    Seu blog é 1000

    Bjuxx

    Resposta:
    Obrigada Carolina! Essa costa é realmente demais! Bjooos

  • 25/11/2010 | 20:20 por Nelly

    Liiiiinda, a memória agenta siiiim, sempre...isso é inequessível. Seja feliz!!!

    Resposta:
    Amiga! Me adiciona aí no skype para conversarmos qdo puder! anabiselli_dez. Saudadeees! Bjs

  • 19/11/2010 | 00:04 por Mario Sergio Silveira

    Nooossa, não dá pra ficar um dia sem entrar no blog. Isto é que é viver intensamente. É muita informação legal. Bjs pai

    Resposta:
    Oi pai! É intenso mesmo, tão intenso que a memória as vezes não aguenta! hahaha!
    Saudades, te aviso hoje ou amanhã onde estaremos no final de ano.
    Bjs!
    Ana

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet