0 Chuva no Sertão! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Chuva no Sertão! - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Chuva no Sertão!

Brasil, Piauí, Oeiras

A chuva chega no sertão! (na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI)

A chuva chega no sertão! (na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI)


Há doze mil anos, a Serra da Capivara era um lugar muito diferente do que é hoje. Uma floresta viçosa e tropical ocupava o espaço onde está a caatinga. Por onde hoje andam calangos e mocós, podia se ver preguiças com quatro metros de altura e tatus do tamanho de fuscas. Ambos atentos para não serem atacados por tigres dente de sabre. A razão dessa enorme alteração foi a mudança do clima na região e a consequente diminuição da quantidade de água. Com menos água, menos vida. Simples assim.

A grande planície de caatinga no pé da Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

A grande planície de caatinga no pé da Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Ainda hoje é fácil perceber por onde corriam os rios. Há canyons e vales por todos os lados e é fácil notar sua ação nos paredões de pedra. Sim, os mesmos paredões de pedra erodidos e esculpidos pela ação dos antigos rios continuam por aqui, como que para nos lembrar que o tempo passa, que as coisas mudam.

Subindo a longa escada que nos leva ao alto de um dos rochedos da Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Subindo a longa escada que nos leva ao alto de um dos rochedos da Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Pois não é que hoje a chuva veio e encheu o sertão de sons e cheiros? Veio em quantidade suficiente para dar vida aos pequenos riachos que hoje correm onde antes havia rios "eternos". Veio para nos lembrar que a Capivara já teve seus dias de Diamantina.

A chuva faz a alegria das crianças na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

A chuva faz a alegria das crianças na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Veio para a nossa alegria e para a alegria dos sertanejos. Afinal, não são apenas os rochedos que estão aqui desde o tempo em que a Capivara era úmida. Os homens também, seja com suas pinturas rupestres, seja com sua dura vida na atual caatinga. Foi muito legal ter estado aqui hoje, ser testemunho da chuva e da alegria das pessoas com a água que caía do céu.

Bromélia cresce na caatinga, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Bromélia cresce na caatinga, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Para nós, não poderia ter sido melhor. Primeiro, subimos um mirante numa quase imterminável "escada de marinheiro". Lá de cima, foi impressionante ver a chuva que caía ao longe no sertão. Parecia que a caatinga ficava mais verde a cada minuto.

Com a chuva, um riacho ganha vida na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Com a chuva, um riacho ganha vida na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Depois, fomos caminhar com o Rafael em uma parte mais ao norte do parque. Ele nos levou para uma trilha, no canyon do Inferno, que para nós foi o paraíso. Havia um riacho correndo pelas pedras! No fundo do canyon, música para nossos ouvidos: o mágico som de uma cachoeira!

Pequeba e mágica cachoeira no fundo de canyon do Inferno, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Pequeba e mágica cachoeira no fundo de canyon do Inferno, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Pois é, durante milênios essa cachoeira nunca secava. Agora, ela corre apenas alguns dias do ano. E nós estávamos lá para testemunhar isso! A visão da pequena cachoeira no fundo de uma gruta iluminada por uma clarabóia foi uma das cenas mais bonitas e emocionantes que vimos por aqui!

Caminhando na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Caminhando na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


A chuva e a umidade encheu a mata de borboletas, brancas e amarelas. Mocós e catitus também apareceram. Foi uma festa!

Caminhando com as borboletas na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Caminhando com as borboletas na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Além disso, fomos ver também mais tocas e suas pinturas. As priemiras a serem estudadas pela Niède Guidon. Todas elas na beirada de antigos rios, cenários que deveriam ser parecidos com o que vimos tantas vezes nos rios da Chapada Diamantina. Hoje, o vale está lá embaixo, sem água. Quer dizer, hoje, bem hoje, até ouvimos um pouco da água que passa lá embaixo. Um tênue fantasma de outrora. Mas que, de alguma forma, acaba dando mais vida às pinturas que temos à nossa frente. Tudo ficou mais real. Para completar, só faltou cruzarmos com uma preguiça gigante...

Painel de pinturas rupestres na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Painel de pinturas rupestres na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI


Visitar a Serra da Capivara foi uma experiência e tanto. Valeu cada minuto. Era três da tarde quando partimos rumo à Oeiras, antiga capital do estado. Mas nossas mentes ficariam naquela serra mágica ainda por um bom tempo...

Pequena gruta no fundo do canyon do Inferno, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Pequena gruta no fundo do canyon do Inferno, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Brasil, Piauí, Oeiras, trilha, Parque

Veja todas as fotos do dia!

Não se acanhe, comente!

Post anterior Pintura símbolo do Parque da Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

Pedra Furada e o Famoso Beijo

Post seguinte Praça em Oeiras, antiga capital do Piauí

Oeiras, Capital do Piauí

Blog da Ana A famosa Pedra Furada, na Serra da Capivara, próximo à São Raimundo Nonato - PI

A Beleza do Sertão

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 29/10/2012 | 02:23 por sinho

    Parabéns pelas as imagens, são apoteóticas ... espero um dia ter a oportunidade de fazer um TUR por essas áreas.Felicidades.

    Resposta:
    Olá Sinho

    Legal que tenha gostado! Foi ótimo ter estado ali, naquele momento. O nosso sertão é uma das áreas mais lindas do país. Ao mesmo tempo, tão desconhecida dos brasileiros...

    Abs

  • 03/02/2012 | 16:42 por Nayane Costa

    parabenizo pelas imagens, é sempre bom saber as riquezas presentes no nosso Estado.

    Resposta:
    O Piauí é mesmo lindo, Nayane, desde o delta, no norte, passando pela nova (Teresina) e velha capital (Oeiras) até esses incríveis parques no sul do estado. Adoramos ter viajado por aí, aprendido um pouco mais de história e arqueologia e convivido com o povo piauiense

    Abs

  • 22/12/2010 | 18:18 por Raimundo Coelho Filho

    Quero parabenizar pelo belo trabalho, sou de Coronel José Dias - PI, cidadizinha no pé da Serra e me orgulho muito em ver um trabalho como este.

    Resposta:
    Oi Raimundo
    Obrigado pelo elogio!
    Vc deve ter orgulho também é da região em que vive, tão linda e cheia de coisas para nos ensinar
    Um abraço

  • 08/12/2010 | 16:40 por Dona Helen

    Confesso que estou orgulhosa ao constatar como a
    sua capacidade descritiva fica cada vez melhor! nada
    repetitivo.E é bastante difícil descrever paisagens ma-
    ravolhosas como essas que vocês têm visto, achan-
    do sempre adjetivos novos e bem expressivos!Acho
    que deve mesmo ser um momento muito especial
    ver a chuva cair nesta circunstância!
    Aqui um calorāo horrível e com chuva. Bjs

    Resposta:
    Vindo de quem vem, esse elogio vale por dois!!!
    Beijos!

    P.S. Espero que o calor continue lá em Ubatuba!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet