0 Cap-Haitien - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Cap-Haitien - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Cap-Haitien

Haiti, Cap-Haitien

Arquitetura colorida no centro de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Arquitetura colorida no centro de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Cap-Haitien, ou Cabo Haitiano, como ela é conhecida pelos dominicanos, é a mais importante cidade do norte do Haiti. Durante a época colonial, foi a capital do país até 1770, quando os franceses decidiram transferir o centro do poder para Port-au-Prince. Tinha então o nome de Cap-Français e, claro, logo teve o nome mudado após a revolução haitiana, uma maneira simbólica de mostrar ao mundo que o país havia se tornado independente.

Vendedora de frutas, em Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Vendedora de frutas, em Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Barco na vega na orla de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Barco na vega na orla de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Aliás, foi durante essa guerra de independência que centenas de franceses que viviam na cidade se mudaram para New Orleans, então uma cidade francesa. Não é à toa que a arquitetura das duas cidades é tão parecida, os franceses daqui levando para lá o estilo de Cap-Haitien. A diferença, claro, fica no estado de conservação dessa bela arquitetura. Aqui, os sinais de decadência são claros. O que não deixa de tornar tudo ainda mais charmoso.

Caminhando pelas ruas de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Caminhando pelas ruas de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Cap-Haitien era um grande destino turístico até a década de 80, recebendo diversos cruzeiros e turistas independentes. Ainda se percebe a estrutura que havia para recebê-los, como lojas e mercados, hoje meio às moscas. Aqui disseram que a cidade estava sempre movimentada, gringos andando para lá e para cá. Os vizinhos dominicanos, agentes de turismo e do governo, até vinham para cá, para aprender o know-how. Tempos idos e passados. O aparecimento da AIDS naquela década estigmatizou o Haiti como uma das fontes da doença, afastando os turistas. Depois, foi a instabilidade política, os diversos golpes, a crise econômica aguda, a desordem social e os desastres naturais. O resultado é essa bela cidade, com um potencial turístico tão grande, ainda mais quando se considera as atrações aqui por perto, como a Citadelle e algumas das mais belas praias do mundo, estranhamente vazia.

Catedral de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Catedral de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Interior da catedral de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Interior da catedral de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


A cidade é bem grande, mas a parte histórica pode ser feita toda à pé. Ao contrário de Port-au-Prince, o trânsito é bem tranquilo, as ruas formam um grid regular e é bem fácil se orientar. Mais do que isso, é agradável andar pelas ruas de casas coloridas, de dois ou três andares e com varandas se debruçando sobre as calçadas. Como herança da época da ocupação americana, essas ruas tem nomes de letras (norte-sul) e números (leste-oeste), o que torna ainda mais fácil a navegação.

Meninas no interior da catedral de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Meninas no interior da catedral de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


Amigável desse jeito, nós caminhamos bastante por ela. Enfim, uma cidade com cara de cidade, com esquinas, padarias, restaurantes, praça central. Aliás, nessa praça está uma enorme igreja, a catedral, a maior do país, com o sugestivo nome de Notre-Dame. Aì dentro encontramos umas simpáticas adolescentes que se divertiram conosco, a rara visão de turistas em sua cidade.

Orla de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

Orla de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti


O grande terremoto não será esquecido! (Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti)

O grande terremoto não será esquecido! (Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti)


Elas não se lembram de como era antes, pois nem eram nascidas. Mas ficamos bem amigos do Felipe, o proprietário de um dos mais agitados bares da cidade, o La Kay, que se lembra nostalgicamente do movimento que aqui existia, três décadas atrás. Ele e outros esperam que esses bons tempos retornem a até começam a ver sinais disso. Para eles, a nossa presença por lá foi animadora. Quem sabe seja um início... Enquanto isso não acontece, os estrangeiros que se veem na cidade são os funcionários das diversas ONGs que operam por aqui, além, claro, dos militares das forças de estabilização da ONU.

Com o Felipe, dono do nosso bar preferido em Cap-Haitien, o La Kay (Haiti)

Com o Felipe, dono do nosso bar preferido em Cap-Haitien, o La Kay (Haiti)


O bar do Felipe fica em frente ao mar, assim como o hotel onde nos hospedamos. Uma bela visão da baía, mas não há uma praia. Para isso, é preciso caminhar um pouco, cerca de um quilômetro, por uma estrada de terra, ao lado do mar. É onde o Felipe tem sua casa e ele até nos deu uma carona até lá. No caminho, antigos fortes dos franceses, ainda com seus canhões. A praia é meio sem graça, com muitas pedras, e o mais interessante foi ver um grupo de garotas, com sabonete e tudo, tomar banho por ali.

Antigo forte francês em Cap-Haitien, no norte do Haiti

Antigo forte francês em Cap-Haitien, no norte do Haiti


Garotas tomam banho na água do mar, em praia de Cap-Haitien, no norte do Haiti

Garotas tomam banho na água do mar, em praia de Cap-Haitien, no norte do Haiti


A alguns quilômetros na direção leste estão algumas das mais belas praias do Caribe. Mas estão longe demais para se ir à pé. Nós vamos de taptap, depois de amanhã. É ali que está a famosa Labadee, uma praia fechada e exclusiva da empresa de cruzeiros Royal Caribbean. Vamos poder ver de perto, mas antes ainda vamos na Citadelle, aquela fortaleza que sobrevoamos pela manhã. Como eu disse logo acima, Cap-Haitien, além do próprio charme, ainda tem atrações de primeira linha no seu entorno. Vamos conferir!

Fim de tarde na beira-mar em Cap-Haitien, no norte do Haiti

Fim de tarde na beira-mar em Cap-Haitien, no norte do Haiti

Haiti, Cap-Haitien, história

Veja todas as fotos do dia!

Faz um bem danado receber seus comentários!

Post anterior Ainda em Port-au-Prince, esperando o nosso voo para Cap-Haitien, no norte do país

Nosso Voo Particular

Post seguinte Ruínas do Palácio de Sans-Souci, no norte do Haiti

A Monumental Fortaleza e o Palácio em Ruínas

Blog da Ana Barco na vega na orla de Cap-Haitien, cidade na costa norte do Haiti

La Belle Cap-Haitien

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 17/05/2017 | 21:43 por Cristovao Lima

    Olá,

    Eu dei uma olhada por esses dias e vi que existe essa cidadezinha chamada Cabo Haitiano e que fica bem no norte do Haiti.

    Eu vi alguns comentários de que existe umas praias bem legais na região de Cabo Haitiano.

    Eu tive uma idéia mais ou menos assim: Pegar um vôo até Santo Domingo, na República Dominicana, alugar um carro, e ir de Santo Domingo até Cabo Haitiano, atravessando a fronteira dos dois países, e passar uns dias em algum resort de Cabo Haitiano.

    Eu queria saber sobre a qualidade da estrada no interior do Haiti, desde a fronteira com a Rep Dom até Cabo Haitiano, indo pela Route Nationale 6. Vocês teriam alguma informação??

    E também sobre o procedimento pra passar pela fronteira dos dois países. Será que é muito complicado?? Quais as cobranças que a fiscalização vai fazer, de maneira geral??

    Muito Obrigado

  • 18/05/2013 | 19:12 por Helder Geraldo Ribeiro

    Muito bacana, Rodrigo!

    Parece um cidade muito interessante. Aliás, estou gostando desses posts do Haiti. Vocês estão de parabéns.

    Abraços,
    Helder

    Resposta:
    Olá Helder

    É muito interessante sim! Principalmente pela história. Ficar imaginando isso aqui cheio de turistas, há trinta anos, é uma viagem!

    O Haiti foi mesmo um dos pontos altos desses 1000dias pela América.

    Um grande abraço

  • 18/05/2013 | 19:07 por gabebritto

    Fantástico! Vocês foram pro Haiti! Fantástico! Lindo! Maravilhoso! Parabéns! =)))

    Resposta:
    Tínhamos de vir, Britto, tínhamos de vir!

    Foi sensacional!

  • 18/05/2013 | 18:39 por Paulo Pereira

    Belas fotos (deve ser o elogio mais lido/ouvido/comentado por vocês), mas fiquei fascinado por essa mistura de cores e a arquitectura colonial. Fez-me recordar, pelo menos de forma remota, New Orleans.

    Algo que eu queria perguntar: é seguro passear pelas cidades do Haiti? Não tiveram qualquer problema? Pergunto isto porque li histórias sobre a violência existente (mais em Port-au-Prince)e não sei se eles seriam amigáveis com estrangeiros. Pelo que vejo, nos vossos artigos, são. E ainda bem.

    Resposta:
    Olá Paulo

    Você está certo, lembra um pouco New Orleans, sim. Só que com muito menos movimento e mais pobreza. Mas, se a cidade fosse nos Estados Unidos, com certeza seria muito parecido!

    Então, nós nos sentimos bem seguros no Haiti. É claro que há bairros em que vc não deve ir, mas é assim no Brasil também. Normalmente, as pessoas tratam muito bem os turistas, são curiosos e sempre dispostos a nos ajudar. para nós, enfim, foi uma ótima experiência ter estado no país e nas ruas de suas maiores cidades

    Um abraço

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet