0 Royal BC Museum - Blog da Ana - 1000 dias

Royal BC Museum - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Royal BC Museum

Canadá, Victoria

Totens indígenas expostos no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Totens indígenas expostos no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


O Royal British Columbia Museum é parada obrigatória na cidade de Victoria. Super completo e ao mesmo tempo leve, dinâmico e bem ilustrativo, o museu provincial tem atrações para todos os gostos e idades.

Observando um gigantesco mapa da British Columbia no Royal BC Museum, em Victoria, capital da província, no oeste do Canadá

Observando um gigantesco mapa da British Columbia no Royal BC Museum, em Victoria, capital da província, no oeste do Canadá


Além de uma imensa exposição sobre a história da British Columbia, ele possui um Cinema Imax com vários filmes interessantíssimos. Nós começamos a nossa visita pegando um cineminha e assistimos o filme documentário To the Arctic.

Imagens dos antigos habitantes da província, expostas no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Imagens dos antigos habitantes da província, expostas no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


O filme mostra a vida dos ursos polares sob a perspectiva de uma mãe com dois filhotes. A narração é feita por ninguém mais, ninguém menos que a gloriosa Merl Streep e a emocionante trilha sonora foi dirigida por Poul McCartney. O documentário é de uma beleza escandalosa, a mensagem é simples e clara: tudo isso irá acabar.

Um mamute nos recepciona na seção de História Natural do excelente Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Um mamute nos recepciona na seção de História Natural do excelente Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


O aquecimento global é sentido dia a dia nas terras geladas do Ártico. Ironicamente até o degelo forma paisagens maravilhosas, formando infinitas cachoeiras ao longo da parede de gelo que retrai aceleradamente a cada ano que passa. Os ursos polares se adaptaram a viver neste ambiente e precisam do gelo para poder se deslocar em busca de alimento. Na luta pela sobrevivência, batalhas dentro da própria espécie são travadas, como um urso polar macho que persegue os filhotes da ursa polar, em busca de alimento.



Saindo do cinema ouvimos um menininho de 6 anos dizendo: “todo mundo deveria assistir a este filme, em sua própria língua!”. Quer dizer, quanto tempo será que demorará para cada um de nós entender que a mudança não irá acontecer de cima para baixo? Não adianta esperarmos que os governos façam alguma coisa, pois é tão complexo que mesmo com toda a boa vontade política (que ainda não existe), eles não teriam este poder. A mudança tem que acontecer nos nossos menores hábitos de consumo energético, quantitativo e qualitativo. O problema somos nós, que continuamos alimentando uma sociedade consumista. Temos que buscar um equilíbrio, a sustentabilidade e perceber que somos também a solução e que sim, fazemos a diferença. O Ártico irá acabar e não serão apenas os ursos polares que irão morrer e extinguir-se, sem ele toda a vida no planeta como nós conhecemos hoje será destruída.

A antiga exploração de baleias, em foto no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

A antiga exploração de baleias, em foto no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


Eu nem preciso dizer que chorei no filme desde a primeira cena. Lágrimas emocionadas pela beleza tocante de uma terra distante que pouco conhecemos. Lágrimas de tristeza de saber que tudo isso irá desaparecer.

Gigantescos carangueijos expostos no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Gigantescos carangueijos expostos no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


Atordoados, continuamos a nossa visita pelo museu, passando pelos cenários hiper-realistas da era colonial, com cinemas, salões, hotéis, garimpos, minas de ouro, moinhos de água, florestas e praias. Aprendemos sobre a geografia, fauna, flora e a história desde os primeiros exploradores da região até a atualidade.

Assistindo a filme em réplica de cinema antigo, no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Assistindo a filme em réplica de cinema antigo, no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


Antiga propaganda sobre viagens na Inside Passage, no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Antiga propaganda sobre viagens na Inside Passage, no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


Tão impressionante e tocante como filme, para mim, é a parte da exposição sobre as nações indígenas, chamadas aqui de First Nations, as primeiras nações que residiam aqui no Canadá, incluindo a Costa do Pacífico. Uma diversidade imensa de culturas das diferentes etnias que compunham a complexa sociedade sobre estas terras há mais de 10 mil anos!

Gravura de antigo líder indígena exposta no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Gravura de antigo líder indígena exposta no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


Totens indígenas expostos no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Totens indígenas expostos no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá


As hierarquias e políticas tribais, guerras pelos recursos naturais e a arte que se desenvolveu em torno deste povo está toda descrita pelas paredes, murais, fotos, máscaras e totens aqui presentes. E esta é apenas a exposição permanente! As exposições continuam, teríamos que passar, só aqui dentro, pelo menos mais dois dias completos para conseguir ver tudo, quem sabe numa próxima.

Imagens dos antigos habitantes da província, expostas no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Imagens dos antigos habitantes da província, expostas no Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Canadá, Victoria, museu, British Columbia, Circulo Polar Ártico, Columbia Britânica, To the Arctic, Aquecimento Global

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior Detalhe do belo portal chines no coração da Chinatown de Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Victoria

Post seguinte Caminhando na Sea Wall do Stanley Park, em Vancouver, no Canadá

Vancouver, para ser sentida

Blog do Rodrigo Um mamute nos recepciona na seção de História Natural do excelente Royal BC Museum, em Victoria, capital da British Columbia, no oeste do Canadá

Ursos Polares, Mamutes e Injustiças

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet