0 Península de Paraguaná - Blog da Ana - 1000 dias

Península de Paraguaná - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

Península de Paraguaná

Venezuela, Paraguaná

A paisagem desértica dos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela

A paisagem desértica dos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela


A Venezuela é um país cheio de surpresas. Já o havíamos visitado em 2007 e sabíamos que faltava conhecermos a região de Mérida, os Andes Venezuelanos e um tal Parque Nacional de águas azuis caribenhas. O que eu não imaginava é que encontraria aqui um lugar com desertos, dunas, lagoas salgadas e uma coleção de vilarejos charmosos, em uma península perdida entre a Colômbia e o Mar do Caribe.

Propaganda nos muros de Moruy, pequena cidade na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Propaganda nos muros de Moruy, pequena cidade na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


A Península de Paraguaná está no extremo norte do país, possui um clima semiárido ressequido, daqueles que sempre imaginamos acabar com qualquer paisagem e diversão e aí está o maior erro da maioria dos mortais. Este clima é o responsável por criar alguns dos cenários mais incríveis do mundo!

A paisagem desértica dos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela

A paisagem desértica dos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela


O nosso passeio parte da cidade histórica de Coro, subindo a estrada que cruza o Istmo de Médanos que conecta a maior península da Venezuela ao continente por uma imensa faixa de areia.

Caminhando pelos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela

Caminhando pelos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela


O Parque Nacional Médanos de Coro preserva este cenário de dunas com mais de 30m de altura! Paramos por alguns minutos e viajamos rapidamente pelos mais diferentes desertos que já estivemos nestes 1000dias: Lençóis Maranhenses, Deserto do Atacama, Deserto de Mojave, Death Valley e tantos outros que ainda hemos de conhecer neste mundo! As dunas móveis são levadas de um lado a outro e por vezes cobrem a própria estrada que dá acesso à península.

Subindo nas dunas de Médanos de Coro, no noroeste da Venezuela

Subindo nas dunas de Médanos de Coro, no noroeste da Venezuela


As dunas invadem a estrada nos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela

As dunas invadem a estrada nos Médanos de Coro, na entrada da península de Paraguaná, no noroeste da Venezuela


O roteiro continua passando pelas cidades históricas e igrejas de Santa Ana, Moruy e Pueblo Nuevo, vilas que parecem estar paradas no tempo e no espaço, cada uma com um charme recatado dentre suas igrejas coloridas e habitantes simpáticos.

Observando a igreja de Santa Ana, cidade histórica na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Observando a igreja de Santa Ana, cidade histórica na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


A igreja de Moruy, pequena cidade na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

A igreja de Moruy, pequena cidade na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


A igreja de Buena Vista, cidade na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

A igreja de Buena Vista, cidade na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


Neste roteiro damos a volta ao Cerro Santa Ana, uma montanha que se ergue isolada e imponente no meio da península a 830m sobre o nível do mar. Dizem que nos dias mais limpos pode-se ver Aruba lá do alto! A coceira para fazer este trekking foi grande, mas com o cronograma apertado acabamos seguindo direto para a costa.

O Cerro de Santa Ana, maior montanha da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela. Lá do alto, pode-se ver Aruba!

O Cerro de Santa Ana, maior montanha da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela. Lá do alto, pode-se ver Aruba!


Ao norte da cidade de Santa Rita estão as Lagunas de Tiraya e as Salinas de Cumaraguas. É neste ambiente hostil de lagoas rasas, quase secas e extremamente salgadas que encontramos flamingos e garças paletas se alimentando do seu pequeno crustáceo preferido. As lagoas formam uma rara palheta de cores do verde e azul escuro ao rosa, alaranjado, cobre e vermelho.

Culhereiros na Laguna de Tiraya, na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Culhereiros na Laguna de Tiraya, na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


Culhereiro sobrevoa a Laguna de Tiraya, na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Culhereiro sobrevoa a Laguna de Tiraya, na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


A colorida Laguna Cumaraguas, na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

A colorida Laguna Cumaraguas, na península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


Menos de 15 km ao sul está Adícora, a principal cidade à leste da península. Suas casinhas coloridas, praias de águas rasas e ventos incessantes criam o ambiente perfeito para a prática de kite e windsurfe.

As casas coloridas da cidade de Adícora, no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

As casas coloridas da cidade de Adícora, no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


O farol de Adícora, no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

O farol de Adícora, no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela


Saímos de Coro hoje sem grandes pretensões e voltamos impressionados com a diversidade de ambientes naturais que encontramos em um espaço tão pequeno. Um dia é suficiente para percorrer estes lugares, mas se tempo não for problema e houver disposição, subir o Cerro Santa Ana em um dia e fazer umas aulinhas de kitesurf em Adícora são uma ótima pedida! Nós continuamos as nossas explorações no norte da Venezuela e arredores de Coro na úmida Sierra de San Luís, assunto para o próximo post.

Chegando à Adícora, cidade no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Chegando à Adícora, cidade no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Venezuela, Paraguaná, Dunas, deserto, Médanos de Coro, Península de Paraguaná

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior Uma das muitas igrejas de Coro, cidade histórica no noroeste da Venezuela

Coro

Post seguinte Igreja da pequena cidade de san Luis, na Sierra de San Luis, região de Coro, no noroeste da Venezuela

Sierra de San Luís

Blog do Rodrigo As casas coloridas da cidade de Adícora, no litoral da península de Paraguaná, ponto mais ao norte da Venezuela

Maravilhas de Paraguaná e o Início do Chavismo

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet