0 BR-319, a pior BR do Brasil - Blog da Ana - 1000 dias

BR-319, a pior BR do Brasil - Blog da Ana - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

arqueologia cachoeira Caribe cidade histórica Estrada mar Mergulho Montanha parque nacional Praia Rio roteiro Trekking trilha

paises

Alaska Anguila Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Galápagos Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Há 2 anos:

BR-319, a pior BR do Brasil

Brasil, Amazonas, Manaus, Igapó-Açu, Rondônia, Porto Velho

A caminho de Porto Velho, no início da BR-319, ainda bem perto de Manaus, mas já do outro lado do rio Amazonas

A caminho de Porto Velho, no início da BR-319, ainda bem perto de Manaus, mas já do outro lado do rio Amazonas


Em uma região onde as estradas são os rios, o principal meio de transporte, os barcos e o tempo é ditado pela natureza tranquila das águas, o homem tenta desbravar e abrir caminhos para o desenvolvimento e a ocupação de terras tão distantes.

Barcos trazem turistas para observar o mais famoso 'encontro das águas', na confluência dos rios Negro e Solimões, bem próximo à Manaus, no Amazonas

Barcos trazem turistas para observar o mais famoso "encontro das águas", na confluência dos rios Negro e Solimões, bem próximo à Manaus, no Amazonas


O Rio Madeira conecta as duas principais cidades da região norte do Brasil, Manaus e Porto Velho. Capitais que dependem dos transportes fluviais para recebimento e escoamento de mercadorias. Os barcos da região são todos de famílias influentes envolvidas na politica, levar e trazer pessoas e produtos pelo Rio Madeira não apenas é demorado, como caro. Na estação chuvosa o rio sobe incrivelmente isolando vilas e cidades, inundando florestas e trazendo em seu curso toneladas de troncos e madeiras, daí vem o seu nome e o motivo pelo qual o barco deixa de ser uma opção de transporte nessa época.

fazendo jus ao nome, muitas toras de madeira no Rio Madeira, em Humaitá, no Amazonas

fazendo jus ao nome, muitas toras de madeira no Rio Madeira, em Humaitá, no Amazonas


Neste mesmo período não apenas o transporte fluvial cessa, mas também uma das únicas vias de acesso terrestre entre estas duas cidades: a BR-319. Construída em 1973 a BR-319 é a pior estrada federal brasileira. Seus 857 km conectam as duas capitais em trechos de asfalto, pedras, terra e asfaltos corroídos pelas chuvas e cheias dos rios. Para vocês terem uma ideia, a Transamazônica é uma autopista americana se comparada a ela.


A BR-319, pouco mais de 800 km ligando Manaus (A) à Porto Velho (C), cruzando a floresta amazônica e centenas de seus rios. Hoje, conseguimos andar cerca de 250 km, até o Igapó-Açu (B)

Durante os primeiros anos a estrada funcionou perfeitamente e foi promessa de que o desenvolvimentismo tão sonhado pelos militares finalmente chegaria à região. Dona Mocinha e seu Raimundo se mudaram para um sítio na beira da estrada naquela época. Construíram uma casinha, uma pequena pousada bem rústica e um restaurante contando com o movimento da estrada. No seu auge ônibus da Viação Andorinha levavam e traziam passageiros entre Manaus e Porto Velho, viagens que durariam em torno de 12 horas.

São milhões de borboletas amarelas ao longo da BR-319, que liga Manaus à Porto Velho

São milhões de borboletas amarelas ao longo da BR-319, que liga Manaus à Porto Velho


Anos mais tarde a estrada foi completamente abandonada e se tornou intransitável, a última viagem da Viação Andorinha durou 13 dias! O casal empreendedor sobreviveu praticamente isolado na Floresta Amazônica e hoje, com seus olhares cansados, pele e mãos castigados de quem trabalhou de sol a sol com a esperança que um dia a promessa fosse cumprida.

Aos poucos, a BR-319, a rodovia que liga Manaus à Porto Velho, vai ficando mais e mais estreita

Aos poucos, a BR-319, a rodovia que liga Manaus à Porto Velho, vai ficando mais e mais estreita


Até que no início da década de 90 a necessidade pela implementação de cabos de fibra óptica entre as capitais fez com que a Embratel retomasse a utilização dessa estrada. Foram instaladas antenas a cada 30 quilômetros ao longo da rodovia e a equipe de manutenção hoje não cuida apenas da tecnologia das antenas, mas da reparação das pontes para que possa chegar até elas.

A cada trinta e poucos quilômetros, uma torre da Embratel dá o sinal de civilização na BR-319, a rodovia que liga Manaus à Porto Velho

A cada trinta e poucos quilômetros, uma torre da Embratel dá o sinal de civilização na BR-319, a rodovia que liga Manaus à Porto Velho


A estrada corre paralela ao Rio Madeira e seus afluentes cortam a estrada somando mais de 100 pontes ao longo de toda a rodovia. A cada temporada de chuvas dezenas destas pontes são levadas e até que a equipe da Embratel venha repará-las, Dona Mocinha e seu Raimundo estarão isolados a 250 km de Manaus, às margens do Igapó-Açú.

O Seu Raimundo, dono da pousada no Igapó-Açu, na BR-319, rodovia que liga Manaus, no Amazonas, à Porto Velho, em Rondônia

O Seu Raimundo, dono da pousada no Igapó-Açu, na BR-319, rodovia que liga Manaus, no Amazonas, à Porto Velho, em Rondônia


Era chegada a hora de conhecermos a estrada mais temida e desejada por aventureiros, motociclistas e jipeiros de vários cantos do mundo. Eles sonham com esse momento de se embrenharem na Floresta Amazônica pela estrada conhecida como a pior estrada do Brasil.

Logo depois da cidade de Realidade, a Fiona enfrenta os piores trechos da BR-319, estrada que liga Manaus à Porto Velho, em Rondônia

Logo depois da cidade de Realidade, a Fiona enfrenta os piores trechos da BR-319, estrada que liga Manaus à Porto Velho, em Rondônia


Nos informamos pela internet e entramos em contato com o pessoal do Amazonas Jeep Clube. Precisávamos ter uma noção mais exata de onde estávamos nos enfiando. A maioria das expedições faz essa travessia em comboios que levam de 3 a 5 dias. Nós iríamos sozinhos e com grandes chances de não encontrarmos ninguém no caminho. Pegamos algumas coordenadas, pontos de referência, dicas práticas, onde dormir e como escapar das roubadas para não ficarmos presos no caminho. O grupo estaria alerta à nossa travessia e caso não déssemos noticias do outro lado em 4 ou 5 dias, eles acionariam o Jeep Clube de Porto Velho e dariam início à busca pelas duas pontas.

Cruzando com o jipe que faz a manutenção das torres da embratel na BR-319, a rodovia que liga Manaus à Porto Velho

Cruzando com o jipe que faz a manutenção das torres da embratel na BR-319, a rodovia que liga Manaus à Porto Velho


Nós nos planejamos para 3 dias de viagem e levamos comida, água e combustível para 5 dias. Afinal, planejamento e precaução nunca são demais e assim começa a aventura!

Clique nos links abaixo e veja como foi cada um dos dias dessa Travessia da BR-319.

1º Dia - Manaus a Igapó-Açú - 250 km
2º Dia – Igapó-Açú ao KM 500 – 250 km
3º Dia – KM 500 a Humaitá – 100km e 200km de aslfato a Porto Velho

Brasil, Amazonas, Manaus, Igapó-Açu, Rondônia, Porto Velho, off road, Estrada, Road Trip, BR 319, A pior estrada do Brasil, Careiro

Veja todas as fotos do dia!

Comentar não custa nada, clica aí vai!

Post anterior Chegada a Manaus, no Amazonas. Ao fundo, a enorme ponte que cruza o Rio Negro

Perrengue, Tapioca e Jeep Club!

Post seguinte O bicho-preguiça parece nos pedir ajuda para cruzar a estrada, no trecho inicial da BR-319, rodovia que liga Manaus à Porto Velho

BR-319 - Manaus a Igapó-Açú

Blog do Rodrigo A caminho de Porto Velho, no início da BR-319, ainda bem perto de Manaus, mas já do outro lado do rio Amazonas

Encontros na Estrada

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 02/02/2016 | 22:52 por mary

    Gostei muito de ver a viagem de vocês. Eu gostaria muito o contato do Amazonas Jeep Clube, pois eu irei fazer um documentário e assim como vocês tiveram um apoio, eu também preciso.

  • 19/08/2014 | 13:20 por raquel

    olá ana, queria saber se vc publicou tb os relatos dos dias 2 e 3 na 319. Tenho interesse em saber detalhes, pois devo ir por lá até o fim do ano.
    Nao achei aqui no blog.

    Resposta:
    Olá Raquel! Sim, os relatos estão postados neste link:

    1° dia - http://www.1000dias.com/ana/br-319---manaus-a-igapo-acu
    2° dia - http://www.1000dias.com/ana/br-319---igapo-acu-ao-km-500
    3° dia - http://www.1000dias.com/ana/br-319---km-500-a-humaita

    ps: já inclui neste post e irei rever essa navegação do site que não está clara... rsrs!

    Duvidas por perguntar! Aproveite e boa trilha!
    Abs!

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet