0 Viagem à Sucre - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Viagem à Sucre - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Viagem à Sucre

Bolívia, Sucre

Estrada vai serpenteando moro acima, em direção à Sucre - Bolívia

Estrada vai serpenteando moro acima, em direção à Sucre - Bolívia



O programa de hoje era enfrentar a estrada e a altitude e chegar à belíssima Sucre, para muitos a mais bonita cidade da Bolívia. É lá que nasceu o país, onde foi ploclamada sua independência e sua primeira capital. Aliás, até hoje é a sede do poder judiciário da Bolívia.

Rua em Monteagudo, Bolívia

Rua em Monteagudo, Bolívia



Tomamos o café da manhã que tínhamos encomendado no dia anterior, num restaurante em frente ao nosso hotel e fomos passear um pouco na pequena Monteagudo, começando a nos ambientar na vida e costumes bolivianos. Logo o que mais chama a atenção são as "cholas", mulheres indígenas que se vestem de maneira super característica, com seus chapéus negros, suas saionas e meias e, muitas vezes, um filho carregado em panos nas costas. Fico me peguntando de onde terá nascido essa vestimenta. Vamos ver se nessa temporada aqui na Bolívia eu descubro...

Nosso hotel, o Residencial San Jose, em Monteagudo, Bolívia

Nosso hotel, o Residencial San Jose, em Monteagudo, Bolívia



Depois saímos de viagem, deixando o simpático Residencial San José para trás. A previsão de tempo de viagem variava de 7 a 10 horas, então saímos com muita paciência. A Ana foi dirigindo boa parte da viagem enquanto eu ía curtindo a paisagem e o aumento de altitude.

'Evo Presidente!' (estrada de Monteagudo à Sucre - Bolívia)

"Evo Presidente!" (estrada de Monteagudo à Sucre - Bolívia)



A vegetação e o solo vão ficando cada vez mais secos conforme vamos subindo e seuindo em direção à oeste. A estrada segue margeando precipícios, vencendo montanhas, descendo vales e atravessando rios. A cada nova curva, a cada novo topo, mais uma paisagem cinematográfica.

Pedágios 'caseiros', muito comuns na Bolívia

Pedágios "caseiros", muito comuns na Bolívia



Pelo altímetro do GPS, fui obsevando a Fiona quebrar barreiras. Primeiro, estávamos mais altos que o ponto culminante do Rio Grande do Sul, onde estivemos recentemente. Depois, mais alto do que Campos do Jordão, a mais alta cidade brasileira. Em seguida, mais alto que o Morro da igreja, o lugar mais alto de toda a região sul do Brasil. Por fim, vencemos os dois mil metros!

Atravessando pequeno riacho ao lado de vilarejo, na estrada que liga Monteagudo à Sucre - Bolívia

Atravessando pequeno riacho ao lado de vilarejo, na estrada que liga Monteagudo à Sucre - Bolívia



E a subida continuava. A Fiona bateu seu próprio recorde quando chegou aos 2.400m. Tinha sido em Itatiaia, no Abrigo Rebouças, quando subimos o Pico das Agulhas Negras. Motivo de comemoração e fotos! Foi por aí que chegamos também ao asfalto. sucre estava a uma hora e meia de distância e chegaríamos lá de dia!

Um dos rios na estrada que liga Monteagudo à Sucre - Bolívia

Um dos rios na estrada que liga Monteagudo à Sucre - Bolívia



Chegaríamos... Mas aí, o balde de água fria. Conforme já tínhamos sido avisados, mas não queríamos acreditar, parte da estrada fica fechada durante o dia e só abre depois das 18:30. Está sendo asfaltada e, por aqui acham melhor assim: trânsito, só de noite e de madrugada. Vai entender... Bom, entendendo ou não, entramos na fila para esperar mais de duas horas por lá.

Admirando a paisagem na estrada que liga Monteagudo à Sucre - Bolívia

Admirando a paisagem na estrada que liga Monteagudo à Sucre - Bolívia



Aproveitamos para trabalhar um pouco, ler o guia e socializar com os simpáticos e curiosos camioneiros. Não é todo dia que eles cruzam com carros brasileiros na Bolívia. Ainda mais naquela estrada.

Bela paisagem já acima dos 2.200 metros de altitude, no caminho para Sucre - Bolívia

Bela paisagem já acima dos 2.200 metros de altitude, no caminho para Sucre - Bolívia



Já de noite e com a estrada finalmente aberta, partimos para a parte final do caminho. Mais subida e agora a Fiona superou o nosso recorde de altura na viagem, os quase 2.900 metros do Pico da Bandeira. daí para os 3 mil foi um pulo. E fomos além, chegando aos 3.300 metros! Bem nesse ponto vemos as luze de Sucre ao fudo, a mais de 40 km de distância. A vista já é bela de noite, imagina como teria sido de dia...

Esperando algumas horas até que a estrada fosse reaberta, no caminho para Sucre - Bolívia

Esperando algumas horas até que a estrada fosse reaberta, no caminho para Sucre - Bolívia



Finalmente, umas oito da noite, entramos na movimentada Sucre. O GPS nos levou diretamente para a bela praça cental da cidade e, de lá, para o Residencial Bolívia, onde nos instalamos. Cansados da longa viagem e eu até com um pouco de dor de cabeça, apesar de termos descido para 2.800 metros (será que não era da cerveja de ontem?), acabamos ficando no hotel mesmo. O passeio por esta magnífica cidade começa amanhã...

Uma típica 'Chola', com seu filho nas costas, na fila da estrada fechada, à caminho de Sucre - Bolívia

Uma típica "Chola", com seu filho nas costas, na fila da estrada fechada, à caminho de Sucre - Bolívia

Bolívia, Sucre,

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Pássaro dá rasante no Chaco paraguaio

Batismo e Bolívia

Post seguinte Igreja em Sucre - Bolívia

Dia em sucre

Blog da Ana Estrada vai serpenteando moro acima, em direção à Sucre - Bolívia

Por La Carretera

Comentários (4)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 01/08/2011 | 15:15 por Luis

    Então, destrinche o Atacama e passe as dicas. Desde trilhas de bike, caminhadas, pousadas...tudo! Já estou pesquisando no mochileiros.com. Não sei se faço o salar de Uyuni indo de Atacama ou deixo ele para nossa viagem pela América daqui uns 4 anos. Veja se tem um bom salar pra conhecer perto de Atacama.
    Andei vendo alguns no google...
    Em Atacama, tenho boas recomendações de um observatório amador de um Francês muito louco!!! Veja lá.
    Grande abraço e guarde detalhes desta passagem por Chile, Bolívia, Peru, Equador...pois será de grande valia para daqui 4 anos.

    Resposta:
    Olá Luís
    Logo estaremos no Atacama...
    Nós também estávamos na dúvida se faríamos o Uyuni pela Bolívia ou vindos do Atacama, mas acabamos decidindo pela segunda opção.

    Quer dizer que tem viagem pela América daqui a 4 anos, é? Quero mais detalhes!!!

    Vamos procurar esse frances, com certeza. Quanto às informações sobre os países, pode deixar!

    Grande abraço

  • 28/07/2011 | 11:37 por Dona Helen

    É.ruím quando voces somen de vista.Agori vi que já
    estão em Potosi,cidade de tristes memórias (genocí-
    dio)de índios e escravos,envenenadosor mercurio.
    Difícil acreditar que já foi uma das maiores e mais
    ricas cidades do mundo!
    Estou sempre seguindo-os dia a dia.Se não há posts
    há preocupação. Bjs. Mm

    Resposta:
    Olá!
    Que bom ver comentários seus! Vc viu que eu já respondi o outro?
    Então, o site ficou meio parado porque está em reforma. Mas , aos poucos, volta ao antigo ritmo.
    O site pode ter ficado meio parado, mas não a viagem. Tudo tem sido ótimo aqui na Bolívia. Adoramos Sucre e estamos gostando muito de Potosi também. oje fomos às minas, onde morreram milhares de índios sobre duro trabalho escravo. As condições por lá melhoraram, claro, mas ainda são terríveis. Logo colocaremos posts sobre isso.
    Enfim, vamos tentar colocar os posts em dia e assim mantê-los. Desse modo, não há preocupações, certo?
    Beijos e saudades

  • 28/07/2011 | 10:50 por Thelma e Emerson

    Lembrei agora das aulas de geografia, hehehe, a Bolívia tem duas capitais neh, La Paz ( administrativa) e Sucre. A realidade do povo Boliviano nos deixou muito tristes, as crianças e idosos trabalhando por quase nada....até altas horas. E ainda carregam um peso enorme pois são discriminados por todos os países vizinhos. É um povo muito sofrido e creio que com pouca esperança de melhora no futuro...

    Resposta:
    Olá Thelma
    É isso aí, La Paz é a capital de fato, enquanto Sucre é a capital constitucional. Todo o poder está em La Paz
    Quanto à realidade do povo boliviano, confesso que, até agora, me surpreendi positivamente. Estão muito melhores agora, mas muito mesmo, do que da outra vez que vim, há vinte anos. Mas visitei cidades diferentes naquela época, que só visitaremos mais para frente, quando estivermos voltando da América do Norte. Talvez aí a comparação seja mais justa.
    Mas,enfim, em Sucre e Potosi fiquei impressionao com a força da classe média. Uma bela surpresa para mim!
    Abs

  • 27/07/2011 | 21:38 por Luis

    Olá viajantes...
    A próxima é o Salar de Uyuni?
    Mudamos os planos. Iremos para o Chile em outubro e ficaremos de 7 à 30 rodando de Atacama até Puerto Montt. Será que iremos nos encontrar?

    Resposta:
    Olá Luis
    Três semanas rodando no Chile? Puxa, vcs vão adorar!
    Nós vamos ao Salar de Uyuni sim, com certeza! Mas ainda vai demorar umas duas semanas. Estamos em Potosi agora (fantástica, aos 4 mil metros). Daqui seguimos para Tarija, terra de bons vinhos bolivianos. De lá para Salta, na Argentina. Pelo Paso San Francisco para o Chile e depois para o Atacama. E aí sim, de São pedro seguiremos para o Salar de Uyuni. Depois, de volta para o Chile e de lá para o Peru e Equador, onde temos de chegar até o dia 08 de Setembro, quando embarcamos para Galápagos!
    Então, ainda não será dessa vez que iremos nos encontrar, mas tenho certeza que, ainda antes dos 1000dias, isso vai acontecer!
    Um grande abraço

  • 27/07/2011 | 15:47 por Dona Helen

    É.ruím quando voces somen de vista.Agori vi que já
    estão em Potosi,cidade de tristes memórias (genocí-
    dio)de índios e escravos,envenenadosor mercurio.
    Difícil acreditar que já foi uma das maiores e mais
    ricas cidades do mundo!
    Estou sempre seguindo-os dia a dia.Se não há posts
    há preocupação. Bjs. Mm

    Resposta:
    Olá!
    Que bom ver comentários seus! Vc viu que eu já respondi o outro?
    Então, o site ficou meio parado porque está em reforma. Mas , aos poucos, volta ao antigo ritmo.
    O site pode ter ficado meio parado, mas não a viagem. Tudo tem sido ótimo aqui na Bolívia. Adoramos Sucre e estamos gostando muito de Potosi também. oje fomos às minas, onde morreram milhares de índios sobre duro trabalho escravo. As condições por lá melhoraram, claro, mas ainda são terríveis. Logo colocaremos posts sobre isso.
    Enfim, vamos tentar colocar os posts em dia e assim mantê-los. Desse modo, não há preocupações, certo?
    Beijos e saudades

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet