0 Uma Caminhada Maravilhosa - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Uma Caminhada Maravilhosa - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Uma Caminhada Maravilhosa

Canadá, Lake Louise

Tentando abraçar a magnífica paisagem ao redor do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Tentando abraçar a magnífica paisagem ao redor do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Felizmente, o dia amanheceu mais bonito hoje do que ontem. Mesmo assim, como fomos dormir tarde, foi só no final da manhã que estávamos tomando nosso café e saindo do hotel. O destino: Lake Louise, um dos mais famosos cartões postais do país, a apenas 11 quilômetros da pequena cidade que tem o mesmo nome e onde estão localizados os hotéis da região.

Chegando ao Lake Louise, em Alberta, no Canadá, para uma fantástica trilha de 15 quilômetros

Chegando ao Lake Louise, em Alberta, no Canadá, para uma fantástica trilha de 15 quilômetros


Pode existir cenário mais belo para remar? (Lake Louise, em Alberta, no Canadá)

Pode existir cenário mais belo para remar? (Lake Louise, em Alberta, no Canadá)


Nossa ideia era fazer uma caminhada hoje, mas como já era tarde, não sabíamos o quão longa poderia ser. O lago estava lindo, aquela cor inacreditável que parecia sair de uma lata de tinta. Não é difícil entender porque toda essa área foi declarada Parque Nacional já no final do século XIX, em 1885.

O famoso Chateau Lake Louise, em Alberta, no Canadá

O famoso Chateau Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Caminhando ao redor de Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Caminhando ao redor de Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Naquela época, havia sido finalizada a ferrovia que cruzava o Canadá de ponta à ponta. A empresa ferroviária, como forma de atrair mais passageiros, fazia um esforço para fomentar o turismo nas áreas próximas à ferrovia. E bem aqui, foi encontrado esse verdadeiro paraíso, lagos com cores espetaculares em meio à montanhas e geleiras. Foi criado, então, o primeiro Parque Nacional do país, cujo acesso era feito através da ferrovia. Lake Louise, nome dado para homenagear uma das filhas da Rainha Vitória, então a soberana de toda a comunidade britânica, era uma das mais belas atrações do novíssimo parque.

Aula de escalada em rocha, ao lado do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Aula de escalada em rocha, ao lado do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Caminhada na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Caminhada na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Logo foi construído um refúgio na orla do lago, para abrigar os turistas. Alguns incêndios, muitas renovações e ampliações mais tarde e hoje temos o Chateau Lake Louise, um luxuoso hotel bem em frente ao lago, um verdadeiro convite para as fotografias dos turistas que não tiveram a sorte ou o bolso para poder se hospedar por lá.

Trilha rumo às montanhas e geleiras, no Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Trilha rumo às montanhas e geleiras, no Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Cada vez mais perto das geleiras, em caminhada na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Cada vez mais perto das geleiras, em caminhada na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Nós também tiramos nossas fotos. Aliás, durante toda a caminhada que se seguiu, sempre que podíamos ver o hotel de novos ângulos, lá de cima das montanhas, não resistíamos a novas fotos... Falando em caminhada, ali mesmo do lado do hotel estavam os mapas das possíveis trilhas, das mais curtas às mais longas. Nós olhamos, fizemos nossas contas de tempo e, aproveitando que a luz do dia vai longe nessa época, optamos por fazer um loop que unia duas das mais belas trilhas. Assim, poderíamos chegar até as geleiras, ao belíssimo Lake Agnes, à vários mirantes no alto de montanhas e até à duas Tea Houses construídas lá encima. Distância do caminho: 15 quilômetros. Para quem tinha andado 32 lá em Grand Teton, parecia moleza. O único problema era o adiantado da hora...

Enfrentando o vento gelado no trecho final da subida até as geleiras na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Enfrentando o vento gelado no trecho final da subida até as geleiras na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Maravilhado com as geleiras na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Maravilhado com as geleiras na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


O início da trilha é ao lado do lago, trecho que boa parte dos turistas faz também. Muito agradável e sempre com aquele visual inacreditável ao nosso lado esquerdo. Já do lado direito, diversas paredes de pedra ideais para a prática do alpinismo. Estando em pleno feriado, lá estavam dezenas de pessoas praticando ou aprendendo esse belo esporte. Ficamos com saudades das nossas aulas lá em Curitiba e com uma coceira danada de praticar um pouco. Mas a longa trilha nos esperava e optamos por continuar o caminho.

caminhada n aregião do Lake Louise, em Alberta, no Canadá. O lago ficou lá embaixo...

caminhada n aregião do Lake Louise, em Alberta, no Canadá. O lago ficou lá embaixo...


Pausa para fotos na região das geleiras do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Pausa para fotos na região das geleiras do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Ao final do lago. A trilha começa a subir, sempre de maneira moderada. Boa parte dos turistas fica pra trás e começamos a nos sentir mais no meio do “mato”. E que “mato”, cercado de altíssimas montanhas, várias delas cobertas de neve ou gelo. Faz mais de um século que essa área é a meca do alpinismo canadense, tantos picos para serem conquistados. Aliás, bem no início do século, aqui ocorreu a primeira morte nesse esporte no país, que ainda apenas engatinhava. Preocupados com a repercussão, a companhia ferroviária “importou” vários alpinistas suíços para ensinar os locais nas técnicas e táticas do estilo alpino. Foram esses suíços que desbravaram boa parte das montanhas da região. Não só isso, foram eles também que criaram as charmosas Tea Houses, pequenos restaurantes no alto das trilhas, sempre cum um chá quentinho, além de diversas guloseimas para recepcionar os andarilhos que lá chegavam.

Voltando em direção à Tea House e ao Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Voltando em direção à Tea House e ao Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Chegando à uma Tea House na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Chegando à uma Tea House na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Foi numa dessas Tea Houses que chegamos, pouco mais de uma hora depois de iniciarmos a subida. Mas não paramos nela não (pelo menos, não ainda!) e seguimos diretamente para o mirante da geleira acima, dois quilômetros adiante. O mirante fica bem no meio de várias montanhas, que formam uma verdadeira panela por onde corre um incessante vento gelado. A paisagem é magnífica e grandiosa, o lago ficou pequenininho lá embaixo e as geleiras, ali tão perto, absolutamente gigantescas. Um cenário de tirar o fôlego! Só mesmo o vento gelado para nos tirar de lá, hehehe!

Vista privilegiada do Lake Louise e do hotel, vistos do alto da Beehive, , em Alberta, no Canadá

Vista privilegiada do Lake Louise e do hotel, vistos do alto da Beehive, , em Alberta, no Canadá


Vista privilegiada do Lake Louise e do hotel, vistos do alto da Beehive, , em Alberta, no Canadá

Vista privilegiada do Lake Louise e do hotel, vistos do alto da Beehive, , em Alberta, no Canadá


Daí voltamos à Tea House para abastecermos o estômago e nos esquentarmos com um chá. Parada deliciosa e que belo conforto, poder estar ali, numa varanda charmosa, em meio às montanhas, recuperando o fôlego e nos alimentando. Viva os suíços que vieram! Fazer trilha com Tea House na metade do caminho é outra história...

A esplendorosa paisagem das montanhas ao redor do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

A esplendorosa paisagem das montanhas ao redor do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Mostrando o ziguezague da trilha para dscer até o magnífico Lake Agnes, na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Mostrando o ziguezague da trilha para dscer até o magnífico Lake Agnes, na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Descemos mais um pouco até chegar a trilha alternativa que faz a ligação com o outro caminho. Aí, longa subida ziguezagueando entre as árvores de uma floresta de pinheiros, sempre fazendo barulho para avisar aos ursos que estamos chegando. O nosso spray, sempre à mão! Felizmente, eles não pareceram e nós chegamos incólumes ao alto da Beehive, uma extraordinário mirante para o lago, o hotel e toda a paisagem que nos rodeava. Que lugar fantástico!

Chegando ao Lake Agnes, durante caminhada na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Chegando ao Lake Agnes, durante caminhada na região do Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Testando as águas geladas do Lake Agnes, durante caminhada na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Testando as águas geladas do Lake Agnes, durante caminhada na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Daí a trilha desce em ziguezague novamente, para o outro lado da montanha. Ali está o Lake Agnes, bem menor que o Louise, mas também num setting incrível, em meio às montanhas e com uma cor de verde mais escuro. Local mágico! Não é a toa que foi ao seu lado que resolveram fazer outra Tea House, que pertence à mesma família há gerações. Compraram do suíço que a construiu e que foi quem recebeu a primeira turista que chegou até lá, a tal Agnes para quem o lago foi batizado. Pouco tempo depois, também chegou por ali outra Agnes, mais famosa, esposa do primeiro-ministro da época. Felizmente, ela tinha o mesmo nome e pôde sempre crer que o nome do lago era em sua homenagem...

Montanhas ao redor do Lake Agnes, na caminhada que se inicia no Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Montanhas ao redor do Lake Agnes, na caminhada que se inicia no Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Chegando de volta ao Chateau Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Chegando de volta ao Chateau Lake Louise, em Alberta, no Canadá


Desse lago, voltamos para o Lake Louise, fechando o nosso fantástico loop. Mais umas fotos do Chateau e voltamos para o nosso hotel, não tão luxuoso nem famoso, mas com um delicioso restaurante e a piscina e a jacuzzi nos esperando de braços abertos. Ideais para quem volta de uma trilha coo a que fizemos. No dia seguinte, após noite bem dormida, estamos novinhos em folha!

Relaxando na jacuzzi depois da caminhada na região de âke louise, em Alberta, no Canadá

Relaxando na jacuzzi depois da caminhada na região de âke louise, em Alberta, no Canadá

Canadá, Lake Louise, trilha, Parque, Lake Agnes

Veja todas as fotos do dia!

Gostou? Comente! Não gostou? Critique!

Post anterior Mesmo com o dia nublado, a incrível beleza de Lake Louise, em Alberta, no Canadá

De Banff para Lake Louise

Post seguinte O belíssimo Lake Moraine, na região de Lake Louise, em Alberta, no Canadá

Lagos, Geleiras e Cachoeiras

Blog da Ana Vista privilegiada do Lake Louise e do hotel, vistos do alto da Beehive, , em Alberta, no Canadá

Trekking no Lake Louise

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 13/09/2012 | 21:42 por mabel

    Maravilhoso!!!!!Quanto vocês subiram para ver o lago do alto?

    Resposta:
    Oi Mabel

    Depende de onde vc está falando... Até a geleira, a partir do final do lago, a subida é mais suave e deve demorar pouco menos de duas horas, passo tranquilo. Até o alto da Beehive, se for direto para lá (nós não fomos diretamente!), também deve demorar umas duas horas, mas a subida é bem mais puxada.

    Só posso dizer uma coisa: vale muito a pena!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet