0 Tek na Corveta - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Tek na Corveta - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Tek na Corveta

Brasil, Pernambuco, Fernando de Noronha

Nadando em volta da Corveta em Fernando de Noronha - PE

Nadando em volta da Corveta em Fernando de Noronha - PE


A corveta é um tipo de navio militar. No final da década de 80, uma corveta da marinha brasileira bateu no "Cabeço da Sapata", bem na ponta de Fernando de Noronha. O Cabeço fica a alguns metros da superfície e fez um belo de um rasgo no casco da corveta, condenando o navio. Houve tempo suficiente para que a tripulação saísse do barco com seus principais pertences. Depois, mergulhadores da marinha retiraram do naufrágio aquilo que achavam que devesse ser retirado. Finalmente, para alegria dos mergulhadores civis, o barco foi "liberado" para visitas.

Preparando-se para mergulhar na Corveta, em Fernando de Noronha - PE

Preparando-se para mergulhar na Corveta, em Fernando de Noronha - PE


Ele está afundado de pé, sobre uma planície de areia a quase 60 metros de profundidade. Com a visibilidade excepcional das águas de Noronha, basta que afundemos um pouco para que começemos a vislumbrar uma sombra escura no fundo do mar. Um pouco mais fundo e a figura de um navio começa a se delinear. Mais fundo ainda e conseguimos ver o barco por inteiro, um ambiente ao mesmo tempo fantasmagórico e maravilhoso, silencioso e movimentado, já que o barco passou a atrair diversas tipos de peixes e crustáceos.

Descida para a Corveta em Fernando de Noronha - PE

Descida para a Corveta em Fernando de Noronha - PE


Com o passar dos tempos, a atividade de mergulho, relativamente nova na história do homem, aprendendo com seus próprios erros, passou a ser mais rigorosa. Para mergulhar na corveta de Noronha cada vez são exigidos mais certificações e cursos preparatórios, tudo em prol da segurança de seus praticantes. Essa maior exigência ao longo dos anos foi o motivo primeiro de eu ter feito mais mais cursos de mergulho. De certa forma, foi a Corveta que guiou meus passos nesta área.

Deixando os stages do lado de fora da Corveta em Fernando de Noronha - PE

Deixando os stages do lado de fora da Corveta em Fernando de Noronha - PE


Na minha primeira vez em Noronha, como mergulhador básico, não me deixaram ir na Corveta. Tornei-me Avançado para poder descer lá, mas quando cheguei de volta à Noronha, as exigências já tinham aumentado. Pois bem, lá mesmo fiz o curso de Nitrox e desci pela primeira vez. Um espetáculo! Mas foi um mergulho muito rápido, porque descemos respirando ar normal o que traz a narcose nessa profundidade. Na descompressão, o nitrox e uma arraia manta gigantesca e inesquecível que acompanhou eu e meu guia Fernando por mais de 20 minutos. Na segunda descida, anos mais tarde, já tinha o curso de trimix. Agora acompanhado da Ana e do nosso eterno guia Fernando, pudemos ficar mais tempo lá embaixo, mas apenas do lado de fora. Para entrar, era preciso o curso técnico.

Sanitário no interior da Corveta em Fernando de Noronha - PE

Sanitário no interior da Corveta em Fernando de Noronha - PE


Hoje, quatorze anos depois de ter ouvido falar da corveta pela primeira vez e dela começar a frequentar os meus sonhos, estava pronto para conhecê-la por dentro. Eu, a Ana e o Fernando fomos descendo aquele cabo que nos leva através do azul infinito até que a sombra da corveta apareceu. O Haroldo ficou mais acima, observando tudo do cabo. Como mergulhador básico com performance muito elogiada, ele pode fazer o que é chamado de "Aventura Profunda" e descer até os 40 metros para, pelo menos, poder vislumbrar o naufrágio por inteiro.

Roupas penduradas em cabides no interior da Corveta em Fernando de Noronha - PE

Roupas penduradas em cabides no interior da Corveta em Fernando de Noronha - PE


Enquanto isso, eu e a Ana deixávamos nossos cilindros de stage (que nos ajudariam na descompressão, durante a subida) do lado de fora do barco e entramos nele atrás do Fernando que foi nos mostrando os diversos compartimentos. O ambiente é muito mais fantasmagórico do que do lado de fora. Na verdade, muito mais do que todos os outros naufrágios que já conheci. É possível ver roupas penduradas em seus cabides; telefones e interfones ainda em seus suportes; banheiros com portas semi abertas e as privadas com suas tampas; mesas com louça desarrumada vagando pelo cômodo. Tudo isso num local escuro mas muito bem iluminado pelas nossas lanternas e com peixes e camarões como frequentadores. Nem é preciso dar asas à imaginação para ver marujos e oficiais passando por ali. Mas agora, aquele ambiente é dos peixes. Estranhos no ninho somos nós, mergulhadores.

Nadando em volta da Corveta em Fernando de Noronha - PE

Nadando em volta da Corveta em Fernando de Noronha - PE


Com todo o cuidado e curiosidade fomos transitando pelos quartos, cabines, banheiros e copas. Depois, de volta para o azul infinito do lado de fora. Um passeio pelo deck e pelos canhões antes da lenta subida com muitas paradas para descompressão, aceleradas pelo uso de misturas enriquecidas com oxigênio. Lá encima nos aguardava o Haroldo, que tinha conseguido ver a luz de nossas lanternas explorando o naufrágio.

Um grande badejo nada na Corveta em Fernando de Noronha - PE

Um grande badejo nada na Corveta em Fernando de Noronha - PE


Achei que tivesse, nessa visita, finalmente matado o vírus da curiosidade pela corveta. Engano meu! Ele apenas mudou de lugar. Saiu de mim e migrou para meu primo.

O haroldo nos aguarda na subida da Corveta em Fernando de Noronha - PE

O haroldo nos aguarda na subida da Corveta em Fernando de Noronha - PE


Enquanto o vírus se instalava na sua nova casa, voltávamos pensativos para o porto. Mas não estávamos sós! Como que para comemorar o grande dia, fomos escoltados pelas personagens principais dos mares de Noronha: golfinhos rotadores. Foi uma grande e memorável manhã!

Golfinhos acompanham nosso barco em Fernando de Noronha - PE

Golfinhos acompanham nosso barco em Fernando de Noronha - PE

Brasil, Pernambuco, Fernando de Noronha, Mergulho, Corveta

Veja todas as fotos do dia!

Diz aí se você gostou, diz!

Post anterior Magnífico fim de tarde nos Dois Irmãos, em Fernando de Noronha - PE

Pedras Secas, Praia do Sancho e Boldró

Post seguinte Mapa com as principais atrações de Noronha. Em preto, a menor BR do Brasil. Em vermelho, as estradas de terra e em amarelo algumas das trilhas

Locomovendo-se na Ilha

Blog da Ana Fim de tarde na Praia do Leão em Fernando de Noronha - PE

Praia do Leão

Comentários (0)

Participe da nossa viagem, comente!
Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet