0 Shenandoah National Park - Blog do Rodrigo - 1000 dias

Shenandoah National Park - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Übersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jidö)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro Há 2 anos: Rio De Janeiro

Shenandoah National Park

Estados Unidos, Virginia, Shenandoah

Admirando a grandiosa paisagem do Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Admirando a grandiosa paisagem do Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Depois da nossa visita à colossal ponte de pedra de Natural Bridge, seguimos no nosso rumo norte. Mas abandonamos a Blue Ridge Parkway para seguir por uma autoestrada paralela, infinitamente mais rápida. Só por umas poucas dezenas de quilômetros. Em breve reencontramos a famosa estrada cênica, justamente no ponto em que ela termina, na entrada do Parque Nacional de Shenandoah. Na verdade, ela acaba apenas no nome, pois o caminho segue sobre os Apalaches, agora batizado de Skyline Drive. Foi por ele que entramos nesse belíssimo Parque Nacional criado para proteger esse setor da cordilheira dos Apalaches.

A bela paisagem dos Apalaches no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos

A bela paisagem dos Apalaches no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos


Na entrada do parque recebemos um mapa da região, mostrando as principais atrações e infraestrutura de Shenandoah. Os guarda-parques sempre nos tratam muito bem, principalmente quando veem nosso passe anual de parques nacionais, uma das melhores compras que fizemos nessa viagem. O guarda também me explicou onde encontrar hotéis, já que queríamos dormir o mais perto do parque, para poder aproveitar o dia seguinte também.

O belo cenário dos Apalaches no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos

O belo cenário dos Apalaches no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos


A própria estrada já é uma das atrações do parque, cheia de mirantes o tempo todo, nos oferecendo vistas dos dois lados da cordilheira, sempre aquela miríade de vales e montanhas verdejantes. Quase toda a vegetação é mata secundária, a natureza se recuperando depois da destruição causada nos séculos XIX e início do XX.

Caminhando na 'Apalachian Trail' no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos. A trilha, com centenas de milhas, cruza toda a cordilheira dos Apalaches

Caminhando na "Apalachian Trail" no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos. A trilha, com centenas de milhas, cruza toda a cordilheira dos Apalaches


Em um dos mirantes, um simpático americano veio conversar conosco, atraído pela Fiona. Afinal, ele trabalhava com revenda de Toyotas e nunca tinha visto um carro como o nosso. Aproveitamos para perguntar sobre o parque e ele nos indicou uma pequena trilha ali perto, para subir no alto das Black Rocks. Além da bela vista, a curiosidade desse monte de pedras quase todo tomado por fungos e líquens que lhe dão essa cor escura.

No alto das Black Rocks, no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos

No alto das Black Rocks, no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos


Para lá seguimos, aproveitando para caminhar num pequeno trecho de uma das maiores trilhas dos Estados Unidos, a Apalachian Trail, que atravessa toda a cordilheira, de norte a sul, num percurso de centenas de milhas. Até deu aquela pontadinha de vontade de seguir adiante na trilha. Mas, para completá-la, são precisos meses e não horas... Uma viagem só para isso e não para ver todos os países do continente.

Fungos cobrem as 'Black Rocks', no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos

Fungos cobrem as "Black Rocks", no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos


Chegamos no amontoado de pedras escuras, uma verdadeiro jardim negro de líquens. Do alto, uma magnífica vista para as montanhas que nos cercavam por todos os lados. Na volta para o carro, depois de todo o verde das florestas, o azul do céu e o negro das dark rocks, foi a vez do colorido das flores. Agora, em plena primavera, os Apalaches são um verdadeiro jardim, um paraíso para quem gosta dos “órgãos reprodutores das plantas”. Tem de todas as formas, cores e tamanhos. Um espetáculo da natureza.

Muitas flores na primavera do Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos, região dos Apalaches

Muitas flores na primavera do Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos, região dos Apalaches


Muitas flores na primavera do Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos, região dos Apalaches

Muitas flores na primavera do Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos, região dos Apalaches


O dia estava terminando e nós seguimos em frente. Pelo avançado da hora, até desistimos de descer algumas centenas de metros num caminho que nos levaria até uma cachoeira. O problema seria ter de subir essas mesmas centenas de metros já no escuro. Ao invés disso, seguimos lentamente de carro, tomando cuidado para não atropelar os diversos veados que vivem soltos por ali, quase não temem humanos e muito menos estradas.

É comum encontrar veados no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

É comum encontrar veados no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Restaurante com uma belíssima vista no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Restaurante com uma belíssima vista no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Chegamos em tempo a um restaurante construído estrategicamente no alto da cordilheira, parede com janelas grandes voltadas para o oeste, lugar ideal para uma refeição com direito à vista. Especialmente na hora do pôr-do-sol! A gente não sabe se come ou se fica de boca aberta admirando o espetáculo.

Pôr-do-sol no Shennandoah National Park, na Virginia - Estados Unidos

Pôr-do-sol no Shennandoah National Park, na Virginia - Estados Unidos


Agora, já no escuro, pegamos uma pequena estrada perpendicular à Skyline para sair do parque em direção à pequena cidade de Sperryville. Era a nossa melhor opção para um hotel menos caro. Dito e feito! Achamos um bed&breakfast bem simpático, de uma senhora muito amável, ex-hippe mochileira e amante das viagens. A empatia foi tão grande que decidimos fazer daí a nossa casa por duas noites!

Nossa Guest House em Sperryville, perto do Shennandoah National Park, na Virginia - Estados Unidos

Nossa Guest House em Sperryville, perto do Shennandoah National Park, na Virginia - Estados Unidos


Nosso quarto na acolhedora pousada de Sperryville, perto do Shennandoah National Park, na Virginia - Estados Unidos

Nosso quarto na acolhedora pousada de Sperryville, perto do Shennandoah National Park, na Virginia - Estados Unidos


Isso porque ainda queríamos voltar ao parque hoje, para fazer a mais famosa e desafiadora caminhada de Shenandoah, a subida de Rag Mountain. Mas, infelizmente, o dia amanheceu chovendo hoje. Chuva e neblina nas montanhas. Que beleza!

Trilha no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Trilha no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Esperamos, esperamos, esperamos e foi ficando cada vez mais tarde para iniciar uma caminhada em que a propaganda diz ser necessário 8 horas para fazer o circuito. Pois é, perto das 11 horas, com a chuva já bem fininha, decidimos que eu iria e a Ana ficaria. Tinha conseguido um programa bem mais interessante: uma sessão de massagem com a Elizabeth, a dona do B&B e terapeuta holística e corporal de mão cheia. Enfim, tudo o que a Ana procurava fazia tempo!

Trilha para subir a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Trilha para subir a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Quanto à mim, parti mesmo para o programa de índio. Programa de índio no melhor sentido da expressão, afinal, estava saindo para caminhar no mato e com chuva, Sempre entendi a expressão como um elogio, hehehe!

Muitas flores entre nuvens no topo de pedra da Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Muitas flores entre nuvens no topo de pedra da Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


O mapa da Elizabeth me levou direitinho até o início da trilha. Ali, dois mochileiros que já conheciam o caminho me disseram que, fazendo acelerado, era bem possível fazer todo o caminho em 4 horas. Ótimo, pois já era quase uma da tarde! E assim saí apressado montanha acima, numa trilha muito bem feita no meio da floresta, ziguezagueando gentilmente para o alto.

Muita neblina no caminho para a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Muita neblina no caminho para a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Pouco menos de uma hora depois, finalmente deixei a mata para trás e cheguei à parte de pedras. O manto negro da neblina cobria quase tudo e eu não tinha a menor noção da distância até o cume verdadeiro. Na verdade, com a visão restringida a uns 20 metros, acho que devo ter passado nuns 20 “cumes”, hehehe! Mas sempre havia um mais alto um pouco adiante.

Marcas azuis nos guiam no labirinto entre pedras no caminho para a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Marcas azuis nos guiam no labirinto entre pedras no caminho para a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


O caminho era um verdadeiro labirinto entre as pedras, por baixo delaa e, às vezes, por cima delas. Se eu tivesse de desbravá-lo, naquelas condições de nebulosidade, certamente demoraria um dia para achar o caminho correto. No meio daquele branco todo, as pedras bem parecidas, não dá para saber que direção seguir. Mas, felizmente, sitas azuis pintadas nas pedras me levavam elegantemente pelo emaranhado de pedras. Cada sinal azul avistado lá na frente se tornava um novo objetivo a ser alcançado, além de atiçar a curiosidade em descobrir o que haveria mais adiante.

Passagem estreita no caminho para a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Passagem estreita no caminho para a Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


E assim fui, escalaminhando atrás das setas azuis até chegar no cume verdadeiro. A falta de uma visão ampla da paisagem foi mais do que recompensada pelo prazer da caminhada e do desafio conquistado. O silêncio e a solidão lá de cima também eram maravilhosos, dignos de momentos de contemplação. E de refeição também, devorando meu sanduíche e frutas carregadas até lá.

No alto da Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

No alto da Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


A descida foi par o outro lado, para completar o circuito circular. Para baixo, todo santo ajuda. Principalmente para aquele lado, que não tinha trecho de escalaminhada. Passei por dois refúgios simpáticos no meio da mata e cheguei à estrada de incêndio. Por ela, pude fazer uma deliciosa corrida de poucos quilômetros, sempre morro abaixo e no meio daquela floresta encantada e inspiradora, até o estacionamento onde iniciei a trilha. Tempo total: 03h:45min, com direito à lanche e paradas para fotos. A trilha perfeita!

Refúgio na trilha da Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Refúgio na trilha da Old Rag Mountain, no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Estrada de incêndio no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos

Estrada de incêndio no Shennandoah National Park, na Virginia, nos Estados Unidos


Não pude deixar de registrar, ainda no meio da mata onde encontrei a estrada de incêndio, a placa informativa sobre as belezas do parque. Entre as informações, a lei nacional criada na década de 60 para proteger as áreas de belezas naturais do país. É de tirar o chapéu como esses americanos sabem cuidar do que é seu. Parques muito bem cuidados, trilhas que permitem acesso à todos os lugares e leis muito bem escritas que procuram proteger esse patrimônio natural mundial para as gerações vindouras. Parabéns!

A lei que protege o meio ambiente nos Estados Unidos (placa no Shennandoah National Park, na Virginia)

A lei que protege o meio ambiente nos Estados Unidos (placa no Shennandoah National Park, na Virginia)

Estados Unidos, Virginia, Shenandoah, trilha, Parque, Apalaches, Sperryville, Skyline Drive

Veja todas as fotos do dia!

Quer saber mais? Clique aqui e pergunte!

Post anterior A enorme ponte natural no Natural Bridge Park, na Virginia, nos Estados Unidos

A Monumental Ponte de Pedra

Post seguinte Visita ao Lincoln Memorial, em Washington, capital dos Estados Unidos

Washington in Colors

Blog da Ana No alto das Black Rocks, no Shennandoah National Park, na Virginia, Estados Unidos

Shenandoah National Park

Comentários (2)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 11/06/2012 | 10:35 por Bóia Paulista

    Oi, Rodrigo. Tudo bem?
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia

    Resposta:
    Obrigado Boia

    Abs

  • 08/06/2012 | 18:09 por Nelson Vasconcelos

    Olha, acompanho vcs pelo facebook e leio os "1000 dias" sempre que o tempo me permite. Amo viajar e me delicio com as postagens de vcs. Parabéns! Estive recentemente em Roma e também fiquei num "bed&breakfast" muito simpático e fomos recebidos por uma senhora muito hospitaleira. A descrição do Rodrigo me remetou logo a este episódio recente. Gente boa tem em qualquer lugar, né? Certamenteo diário desta viagem vai render um livro e estou ansioso para lê-lo. Felicidades!

    Resposta:
    Olá Nelson

    Concordamos inteiramente. Achamos gente hospitaleira e interessante em todos os lugares. Estar de mente e coração abertos ajuda bastante a encontrar essas pessoas!

    O livro é um sonho também. Projeto para depois da viagem. Histórias não vão faltar...

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet