0 San Marcos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

San Marcos - Blog do Rodrigo - 1000 dias

A viagem
  • Traduzir em português
  • Translate into English (automatic)
  • Traducir al español (automático)
  • Tradurre in italiano (automatico)
  • Traduire en français (automatique)
  • Ubersetzen ins Deutsche (automatisch)
  • Hon'yaku ni nihongo (jido)

lugares

tags

Arquitetura Bichos cachoeira Caverna cidade Estrada história Lago Mergulho Montanha Parque Patagônia Praia trilha vulcão

paises

Alaska Anguila Antártida Antígua E Barbuda Argentina Aruba Bahamas Barbados Belize Bermuda Bolívia Bonaire Brasil Canadá Chile Colômbia Costa Rica Cuba Curaçao Dominica El Salvador Equador Estados Unidos Falkland Galápagos Geórgia Do Sul Granada Groelândia Guadalupe Guatemala Guiana Guiana Francesa Haiti Hawaii Honduras Ilha De Pascoa Ilhas Caiman Ilhas Virgens Americanas Ilhas Virgens Britânicas Islândia Jamaica Martinica México Montserrat Nicarágua Panamá Paraguai Peru Porto Rico República Dominicana Saba Saint Barth Saint Kitts E Neves Saint Martin San Eustatius Santa Lúcia São Vicente E Granadinas Sint Maarten Suriname Trinidad e Tobago Turks e Caicos Uruguai Venezuela

arquivo

SHUFFLE Há 1 ano: Rio De Janeiro

San Marcos

Guatemala, San Marcos La Laguna

O lago Atitlán e o vulcão San Pedro, vistos de San Marcos, na Guatemala. Ao fundo, os vulcões Tolimán e Atitlán

O lago Atitlán e o vulcão San Pedro, vistos de San Marcos, na Guatemala. Ao fundo, os vulcões Tolimán e Atitlán


São muitos os povoados e cidades nas bordas da belíssima laguna de Atitlán. Com uma agenda apertadíssima de apenas 1000dias para conhecer todo o continente, tínhamos de escolher apenas um deles e escolhemos o povoado de San Marcos La Laguna para conhecer o lago. Nesta parte da viagem aqui na América Central, região em que éramos completamente ignorantes até pouco tempo atrás, nossas escolhas de roteiros são feitas sempre encima da hora, com base no pouco que conseguimos ler, nas conversas com outros viajantes e no instinto, o mais valioso dos instrumentos que todos temos.

Yoga, massagens e comida natural, muito comuns em San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala

Yoga, massagens e comida natural, muito comuns em San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala


O nosso conhecido sueco lá do natal em El Salvador foi o primeiro a nos falar do lago aqui na Guatemala e de seus povoados. De San Marcos, disse: “Vila tranquila, zen, cheio de lugares para fazer massagem”. A última característica, obviamente, já conquistou a Ana! Depois, nos nossos poucos intervalos, lemos no guia que San Marcos era o mais belo dos povoados, mas com menos estrutura e vida noturna, acesso meio difícil. Bom, foi para cá que viemos, chegando no escuro mesmo, enfrentando os medos de se dirigir de noite num país centroamericano. Como sempre, exagero! Chegamos tranquilamente e nos instalamos na meca “holística” da região.

San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala

San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala


San Marcos é bem pequena e toda a sua parte mais interessante não tem acesso para carros. Assim, a Fiona ficou num dos poucos estacionamentos lá encima enquanto nós ficamos no labirinto de ruelas e becos próximos do lago, cercados por pousadas e restaurantes especializados em comida natural e orgânica, oferecendo massagens e cursos de reflexologia, horóscopo e terapias alternativas. Um clima meio Ilha do Mel, mas ainda muito mais zen. Nas avenidas principais (“avenidas” são as trilhas cimentadas), encontramos até pequenas feiras onde se vendem frutas e verduras colhidas há pouco de alguma horta ali do lado. Caminha-se também entre bananeiras e pés de café, meninas indígenas vendendo fitinhas ou chocolates naturais e hippies vendendo amuletos e pedras energéticas.

Bananeiras em uma das trilhas de San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala

Bananeiras em uma das trilhas de San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala


O lago em si é absolutamente maravilhoso. Está no seu nível mais alto dos últimos cinquenta anos, resultado de uma temporada de chuvas especialmente úmida. Para alguns, sinal do fim dos tempos, para outros ciclo natural, o fato é que muitas construções que antes estavam à beira d’água hoje estão embaixo dela. Para nós, turistas e visitantes, além de um pouco de pena do proprietário do hotel que antes tinha a melhor localização e hoje perdeu seu patrimônio, resta nos maravilhar com a vista dos três vulcões do outro lado do lago e com eles nos lembrar do famoso escritor inglês que afirmou que: “Lake Como (in Italy), it seems to me, touches on the limit of permissibly picturesque, but Atitlán is Como with additional embellishments of several immense volcanoes. It really is too much of a good thing."

Mirante em San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala

Mirante em San Marcos, no lago Atitlán, na Guatemala


Pois é, fomos aproveitar esse “too much of a good thing” num passeio por uma trilha nas suas bordas, subindo um pequeno morro que propiciou vistas ainda mais bonitas e finalizando em uma plataforma a quase oito metros de altura de onde se podia saltar nas águas deliciosas do lago, temperatura ideal para um bom banho. Levamos também a máscara de mergulho e pude ir a quase dez metros de profundidade para ver se encontrava algum tesouro arqueológico. O lago é famoso por suas antigas cidades mayas submersas. Sinal de que o nível do lago vem subindo com o tempo. O sol na superfície estava mais gostoso que as pedras no fundo e por lá ficamos algum tempo nos divertindo com a diversão dos outros turistas que também saltavam da plataforma.

Saltando no lago Atitlán em San Marcos, na Guatemala

Saltando no lago Atitlán em San Marcos, na Guatemala


Para amanhã o programa é cruzar o lago de barco para ir conhecer mais algum de seus povoados ou cidades. Pensávamos em ir para Santa Cruz, de onde saem mergulhos no lago. Mas como descobrimos que as cidades mayas submersas estão “abertas” apenas para pesquisadores, acho que vamos para Sãn Pedro, espremida entre o vulcão de mesmo nome e as águas do lago.

Roupa típica na região do lago Atitlán, em San Marcos, na Guatemala

Roupa típica na região do lago Atitlán, em San Marcos, na Guatemala


Enfim, será mais um dia de contemplação e pouco exercício neste ambiente criado numa gigantesca erupção vulcânica há dezenas de milhares de anos atrás, um cataclismo que criou uma paisagem serena e de paz, pelo menos para quem chega aqui na época certa, fora dos meses das tormentas ou dos anos das erupções...

Meio de transporte comum em todo o lago Atitlán (San Marcos, na Guatemala)

Meio de transporte comum em todo o lago Atitlán (San Marcos, na Guatemala)

Guatemala, San Marcos La Laguna, Lago, Atitlán

Veja todas as fotos do dia!

Participe da nossa viagem, comente!

Post anterior Vale no interior da Guatemala

Rumo à Laguna Atitlán

Post seguinte Bela vista do lago Atitlán em San Pedro la Laguna, na Guatemala

Ao Redor de Atitlán

Blog da Ana O magnifico lago de Atitlán, em San Marcos, na Guatemala

San Marcos, uma meca zen.

Comentários (1)

Participe da nossa viagem, comente!
  • 11/01/2012 | 17:58 por Luis

    Que beleza de lugar!!!
    Nem preciso desejar um ótimo ano para vcs. Será redundância! Então, a velejada será em outros lugares da baía de Ilha Grande. Treinamento para o futuro. Costa Rica será em outubro. É o período de transição chuva/seca. Vamos ver se dará pra fazer a Nicarágua.
    Grande abraço.




    Resposta:
    Olá Luis
    feliz 2012 para vcs também, com muitas viagens, velejadas e aventuras!

    Atitlán é fantástico! Pode por Guatemala no seu roteiro também! Vão ter de fazer a América Central inteira!

    Se bobear, a gente se encontra em Outubro, hein!

    Abs

Blog da Ana Blog da Rodrigo Vídeos Esportes Soy Loco A Viagem Parceiros Contato

2012. Todos os direitos reservados. Layout por Binworks. Desenvolvimento e manutenção do site por Race Internet